Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Reflexão do dia

Rui Gomes, em 26.06.19

mw-480.jpg

"Oiço comentadores a contar os dias para a transferência do Bruno Fernandes, dizem que é difícil. Calma, o Sporting não está desesperado".

Rodrigo Roquette, no program Dia Seguinte da SIC Notícias, defende que o Sporting só deve vender o jogador caso receba uma proposta irrecusável.

Vídeo (2 min) disponível aqui.

publicado às 04:34

 

4JHMEW32.jpg

 

A acreditar no que noticia o jornal O Jogo esta quarta-feira, Rogério Alves prepara-se para dar termo à sua participação no programa Dia Seguinte da SIC Notícias. Segundo a reportagem, a decisão do antigo presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting - cargo que exerceu entre 2006 e 2009 durante o mandato de Filipe Soares Franco - foi motivada pela proximidade do acto eleitoral do Sporting, que vai decorrer a 4 de Março e será disputado, para já, entre Bruno de Carvalho e Pedro Madeira Rodrigues.

 

Voz respeitada entre o universo sportinguista, o antigo dirigente não quererá estar numa posição em que fosse obrigado a comentar as incidências do sufrágio e quis demarcar-se completamente desse tema, de modo a assegurar a sua neutralidade durante toda a campanha eleitoral, que terá início após ser ultrapassado o prazo final da entrega das listas, a 2 de Fevereiro.

 

Além do motivo supracitado, outro factor que pesou na decisão do antigo bastonário da Ordem dos Advogados tem a ver com o cansaço acumulado e o desgaste da sua imagem pela assídua participação no programa de debate, no qual tem esgrimido argumentos com os colegas de bancada Rui Gomes da Silva e José Guilherme Aguiar, comentadores afectos a Benfica e FC Porto, respectivamente, desde 2014.

 

Para o lugar de Rogério Alves no programa Dia Seguinte, poderá avançar Paulo Farinha Alves. O advogado e jurista chegou a desempenhar o cargo de director de futebol de profissional do Sporting - sob a dependência directa do então presidente Luiz Godinho Lopes - após as saídas de Luís Duque e Carlos Freitas, em Outubro de 2012.

 

Embora me agradasse imenso - e a muitos sportinguistas - não vejo esta decisão de Rogério Alves como uma possível indicação de candidatura à presidência do Sporting. Todos podemos mudar de ideias, obviamente, mas ele já tinha deixado claro que não se iria disponibilizar para esse fim, pelo menos nesta altura. Seria o timing ideal, no entanto, e até creio que Pedro Madeira Rodrigues não teria quaisquer objecções a uma candidatura conjunta.

 

P:S.: Eu pagava para assistir a um debate directo entre Rogério Alves e Bruno de Carvalho. Interessante, não é o único termo que me vem à mente.

 

publicado às 14:48

WEII5MQ5.jpg

 

No programa Dia Seguinte, da SIC Notícias, esta segunda-feira, Rogério Alves considerou que as expectativas dos adeptos leoninos estavam muito elevadas face ao bom rendimento da equipa na época passada, precisamente o que está agora a dar ensejo às críticas:


«No ano passado o Sporting fez uma excelente época e isso criou nos sportinguistas uma expectativa de continuidade. Criou-se um bocadinho a expectativa de que o Sporting seria o grande favorito. O Sporting começou bem a época e os problemas nascem com a reformatação da equipa em finais de agosto, com as saídas de Slimani e João Mário e, depois, do Adrien.

A adaptação dos novos jogadores, nomeadamente o Bas Dost, a necessidade de pôr o Elias no lugar do Adrien, esperar que o Markovic assuma a qualidade de jogo que mostrou enquanto no Benfica, está a demorar tempo. Juntou-se uma certa falta de sorte, prolongamento de adaptação e lesão do Adrien.

Com a matéria-prima que o Sporting tem, pode fazer muito melhor. Agora temos é de subir a ladeira e não ficar cá no vale».
 

publicado às 03:14

A lucidez de Rogério Alves

Rui Gomes, em 10.05.16

 

img_770x433$2016_03_26_00_41_14_1081263.jpg

 

Decidi esta segunda-feira interromper o meu boicote de há dois ou três anos a programas desportivos na TV, apenas e tão pelo desejo de ouvir as opiniões de Rogério Alves no Dia Seguinte da SIC Notícias.

 

Fui extremamente infeliz com o meu timing, porque comecei a assistir ao programa precisamente no momento em que o inqualificável paineleiro "encarnado" persistia em negar o que estava à vista do Mundo pela repetição (pelo menos 20 vezes) dos dois lances que precipitaram a expulsão de Renato Sanches do jogo com o Marítimo. 

 

A minha tolerância tem limites e fui obrigado a desligar a televisão. Não assisti, portanto, às apreciações de Rogério Alves e só posteriormente tive ocasião de ler algo do que disse no programa. Eis uma das suas considerações que me parece exemplar no que à sua lucidez de análise diz respeito. Isto, relativamente ao denominado "jogo da mala", obra criativa dos palradores do clube do outro lado da Segunda Circular:

«A polícia poder intervir se para além de 'bocas' e acusações houve indícios de crime. Se cada vez que alguém decide dizer uma coisa e chega ao momento da verdade quem sabia de tudo deixa de saber. 

Alguém do Benfica acusou o Sporting de algo? Não. Então a polícia investiga o quê? Temos de poupar as autoridades para o que é relevante».

 

publicado às 05:24

 

2015-03-10-h264_thumb0_sec_0.jpg

 

Há cerca de dois anos deliberei deixar de assistir aos programas de debate desportivo na televisão portuguesa. Não assisti, portanto, ao programa Dia Seguinte da SIC Notícias, esta segunda-feira.

 

A julgar pelo número de comentários que nos chegaram já depois das 24h00, consta que o vice-presidente do Benfica, Rui Gomes da Silva, fez referência ao Camarote Leonino. Não sei se o fez citando o nome do blogue especificamente - tudo indica que sim - e em que contexto, embora não seja difícil imaginar.

 

Em abono da verdade, sinto-me lisonjeado - e creio que posso falar pelos meus colegas redactores - que este modesto espaço tenha merecido essa atenção em um programa de vasta audiência nacional, seja através do seu moderador, Paulo Garcia, ou qualquer um dos elementos do painel: Rui Gomes da Silva, José Guilherme Aguiar e Rogério Alves.

 

Que, pela ocorrência, alguns se sintam incomodados e outros partilham do desgosto pelo bem alheio, não surpreende de modo algum. A nós no Camarote Leonino incomoda-nos tanto, como pela semelhante referência, em plena Assembleia Geral, pelo presidente do Sporting Clube de Portugal.

 

publicado às 04:28

Bruno de Carvalho no "Dia Seguinte"

Rui Gomes, em 18.02.14

 

 
Apenas tive oportunidade de assistir a uma pequena parte do programa "Dia Seguinte" da SIC Notícias, desta segunda-feira, que contou com a participação do presidente do Sporting. Por mera coincidência e nada mais, assisti à parte em que o moderador questionou Bruno de Carvalho sobre a "política" do Sporting em relação à gestão dos cartões amarelos, temática que eu tenho abordado com alguma frequência aqui no Camarote Leonino.
 
O presidente acabou por não responder directamente à pergunta, salvo manifestar o seu apreço e a sua confiança no trabalho de Leonardo Jardim e uma vez que o treinador acha que a gestão não deve ser feita "porque todos os jogos são importantes", ele aceita essa decisão.
 
Compreendo perfeitamente que ficaria muito mal ao presidente contrariar o seu treinador publicamente e perante até uma grande audiência, assim como também não é este o fórum adequado para discutir matéria que é exclusivamente do foro interno do Sporting.
 
Até aqui tudo bem, e a verdade se diga, até se acabou por não saber a opinião pessoal do presidente sobre este assunto. Tendo tudo isto em conta, a consideração - que originou com Leonardo Jardim - que "todos os jogos são importantes", não corresponde à realidade, em contexto. No âmbito interno de um clube de futebol, onde tantas e variadas decisões têm de ser tomadas diariamente, pode-se e deve-se saber avaliar, não obstante a importância do jogo com a Académica - assente na premissa que todos os jogos são importantes - que a necessidade de um jogador como William Carvalho, neste caso concreto, nesse jogo, contra uma equipa que, em princípio, tem valores desportivos inferiores aos do Sporting, vai jogar em linhas baixas dando prioridade máxima ao sector defensivo e que não possui "armas" ofensivas de destaque, é significativamente distinto do que é de esperar do Sport Lisboa e Benfica, uma equipa com atletas comprados ao peso do ouro e com um vasto leque de talentos, quer defensivos quer ofensivos, que irá forçosamente, a jogar em casa perante os seus adeptos, querer fazer uso da soma desse poderio, que em termos individuais é superior ao do Sporting, tornando a contribuíção de um jogador como William Carvalho nada menos do que imprescendível.
 
Ainda vou mais longe; além de William Carvalho, o mesmo deveria ter sido feito com Fredy Montero, que também enfrentou os "estudantes" com 4 cartões amarelos e igualmente em perigo de não poder jogar contra o Benfica. Como a situação se afigura neste momento, como já aqui escrevemos, temos Marco Rojo que irá falhar a visita a Vila do Conde pelos amarelos - na minha opinião o quinto amarelo foi encomendado, se por iniciativa do jogador or por instrução não sei, mas acabou por ser um mal menor - e Maurício, Adrien, Heldon e Montero na eminência de castigo. Por conseguinte, a gestão dos amarelos não é um mero capricho, em que um treinador não se pode dar ao luxo de não fazer apenas porque não gosta, é uma necessidade absoluta, e se o técnico não a reconhecer há quem seja seu superior que tem a obrigação e a responsabilidade de o fazer compreender.
 
Sobre mais alguma coisa a que assisti do programa, não dá ensejo a grande comentário, uma vez que o presidente já se tinha manifestado nesse sentido, pelas mesmas ou semelhantes palavras, em diversas outras ocasiões. Quero crer que nada de novo surgiu quanto à esperada decisão do Conselho de Disciplina da FPF. O Sporting terá insistido na sua razão, exigindo que o FC Porto deve ser penalizado com o afastamento da competição. Imagino eu que Guilherme Aguiar, sendo portista e ainda por cima advogado, deverá ter argumentado que não é suficiente clamar que há dolo pelo mero atraso do FC Porto em entrar em campo, mas que esse dolo tem de ser comprovado. Se eu estiver errado com estas minhas conjecturas quanto ao que se passou, decerto que os leitores me corrigirão prontamente.
 
A minha opinião, dado o estado das coisas, é que a decisão será favorável ao clube do Norte e a haver qualquer penalização, não passará de uma mera multa. Note-se que embora só venha a publicar este post um pouco mais tarde, escrevo o texto à meia noite, hora de Portugal, não tenho, portanto, conhecimento sobre qualquer comunicação da FPF.
 
Nota final: Reitero, pela enésima vez, que considerando o estado das coisas no futebol português, ao intervalo do jogo da Taça da Liga em Penafiel, o Sporting, informado do atraso do FC Porto-Marítimo, devia ter insistido com os delegados da Liga presentes no recinto para que a segunda-parte dos dois jogos fosse sincronizada. Pela inacção destes, devia ter dado então instruções à equipa para entrar em campo três minutos mais tarde. Respeito mas não aceito qualquer argumento em contrário, especialmente "nós somos diferentes" e "acabaríamos por fazer a mesma chico-espertice" que eles. Como também já tive ocasião de dizer, não se pode combater "tanques" com fisgas", salvo pelo desejo de cometer suicídio. A linha de defesa do presidente, "o Sporting não quebra as regras só porque os outros as quebram", serve somente para tentar desculpabilizar quem na altura não soube REAGIR - e aqui reside a essência da questão; REAGIR - devidamente na defesa dos interesses do Sporting. Nesse contexto, os dirigentes foram mesmo "anjinhos" e a decisão adversa do Conselho de Disciplina da FPF só sublinhará essa disposição. E, mesmo que a decisão seja surpreendente, o Sporting será sempre acusado de ter ganho na secretaria o que não conseguiu ganhar em campo.
 

publicado às 01:11

Caso para "ficar com o pé atrás"

Rui Gomes, em 11.06.13

 

É caso para «ficar com o pé atrás» quando o irreverente lampião Rui Gomes da Silva se dá à «gentileza» de passar dez minutos no programa a louvar o Sporting e o seu presidente, inclusive da declaração: "Seja o Sporting bem vindo à realidade do futebol português... o Sporting só tem a ganhar com esta postura (relativamente ao corte de relações com o FC Porto). Este ódio ao Benfica pela esmagadora maioria dos seus adeptos, leva a que nos momentos das decisões se disturbe o espírito no sentido de pensar que o FC Porto está ao seu lado para combater o Benfica (...) por isto eu chego à conclusão que em Portugal só há dois clubes: o Benfica e contra o Benfica."

 

publicado às 12:03

 
 

 

O vídeo foi retirado mas a imagem fica para a «estória».

 

Adenda: O vídeo foi recuperado e, para quem ainda não viu, está disponível aqui:

 

 

 

publicado às 00:41

O indecoro televisivo

Rui Gomes, em 05.03.13

 

Há muito que deixei de assistir a qualquer programa desportivo televisivo - nomeadamente os três principais - mas hoje, inexplicavelmente, deixei-me seduzir pela tentação de visitar o «Dia Seguinte» e prontamente reavivei a memória quanto às razões que me levaram a tomar a decisão original. O desprezível Rui Gomes da Silva no centro das atenções, como é hábito, complementado pelas intervenções de Guilherme Aguiar e em confronto directo com Dias Ferreira em discussões acesas e troca de insultos de ordem diversa, que até precipitou a interrupção do programa pelo realizador. Uma autêntica vergonha!!!

Não há o mínimo sentido de decor, civismo e honestidade de análise, com o lamentável Dias Ferreira incapaz de defender as questões que concernem o seu clube, alegando que não vale a pena falar, e com o representante encarnado a mandá-lo embora. Quando veio à baila as recém-declarações de Luís Filipe Vieira, o pseudo-comentador sportinguista limitou-se a fazer alusão a conversas particulares que teve, e que não divulgou, com o presidente dos encarnados e foi necessária a intervenção de Guilherme Aguiar acusando Vieira de se intrometer em assuntos do foro interno do Sporting em plena campanha eleitoral. Enfim, uma tristeza...

Eventualmente desisti de assistir, mas sem lamentar, mais uma vez, que não seja possível assistir a programas do género com debates construtivos e bem fundamentados, com a participação de intervenientes que saibam estar e dialogar.

  

publicado às 00:26

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo