Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

lorvao_confimp_fvarandas_15.jpeg

 

Em conferência de imprensa, em Alvalade, Frederico Varandas comentou os incidentes que ocorreram recentemente no Estádio do Bessa e no Dragão Caixa, não deixando de também referir outros "cenários" directamente ligados ao futebol português:

 

"Estamos aqui porque em pouco mais de uma semana duas pessoas foram cobardemente agredidas em recintos desportivos. No Bessa, há cerca de nove dias, e no Dragão Caixa, há cerca de 48 horas. São episódios de violência física que nós repudiamos, combatemos e, sobretudo, que não queremos ver repetidos.

 

No episódio do Bessa, tivemos um elemento do Conselho Directivo que foi agredido por trás com murros na nuca. No Dragão Caixa, uma agressão miserável a uma senhora que foi esmurrada na face. Em ambos os casos, existe a particularidade de serem casos cobardes. É preciso existir uma matilha de cobardes, não chega um.

 

O que aconteceu não pode de modo algum ser esquecido, ignorado ou tolerado. Gente desta tem de ser banida dos recintos desportivos. Federações, Liga, conselhos de Justiça e Disciplina, Secretaria do Desporto não podem fingir que isto não aconteceu. Se as leis e regras existem, que haja coragem para as aplicar.

 

Sinceramente, não chega um telefonema pessoal para o presidente a pedir desculpa. Não chega um pedido de desculpa envergonhado. Ficámos à espera do que aconteceria depois do jogo do Bessa e, para além da nossa queixa-crime, nada aconteceu.

 

Recebi um telefonema de Pedro Proença a demonstrar solidariedade, mas é preciso uma reacção da Liga. Isto é um problema grave do desporto e o exemplo vem sempre de cima. Se eu não tiver bons comportamentos numa tribuna, como poderei então exigir bons comportamentos nos recintos desportivos? Não consigo. É preciso enfrentar o problema de frente.

 

Muito raro é o jogo em que não somos multados por um qualquer cântico insultuoso ao adversário ou pela utilização de pirotecnia. Existem multas para as claques, para os espectadores. E para estes senhores, o que acontece? Assobiamos para o lado?

 

É muitíssimo mais grave. Os agressores têm de ser banidos. Aqueles dirigentes que são cúmplices, têm de ser expulsos. Os clubes têm de ser responsabilizados. As federações têm de repudiar estes actos publicamente. O Estado tem de legislar e de ser co-responsável para criar condições para que isto não se repita.

 

Portugal é um Estado de Direito, mas o desporto não pode ser um território sem lei, sem justiça e sem decência. A gravidade do que aconteceu exige resposta ao mais alto nível institucional.

 

Vamos pedir uma audiência ao Governo, uma reunião com os presidentes das federações dos campeonatos e ligas onde o Sporting CP participa e propomos a formação de um conselho estratégico para a segurança geral no desporto. Não é apenas um problema do futebol, das modalidades, dos seniores, do futebol jovem, das claques ou das tribunas. É um problema de quem é responsável pelo desporto nacional.

 

No Sporting CP, e esta Direcção garante isso, todos os nossos rivais foram tratados com dignidade e segurança e é assim que vão continuar a ser recebidos. No nosso programa eleitoral estava um pilar chamado «zero tolerância, zero suspeição». Não estava escrito em vão porque acreditamos nos nossos valores. Enquanto Direcção, não governamos o Sporting CP preocupados com o nosso mandato, mas sim com o que o Sporting precisa.

 

O que desejamos veemente é que quem tutela as organizações com responsabilidade no desporto tenha a mesma coragem que nós e façam o que tem de ser feito para defender o desporto sem se preocuparem com mandatos e eleições. O problema da violência é grave e envergonha este País. Pode demorar tempo, mas o Governo português pode contar com o Sporting e a sua coragem, tanto internamente como externamente. Apelo à coragem de todos os que têm a responsabilidade de decidir no desporto e na Nação.

 

Aconteceram duas coisas... Estavam selvagens e cobardes em recintos desportivos, onde não deviam estar, e a segurança falhou, inequivocamente. E isso é da responsabilidade do clube que organiza o evento. Era positivo ver presidentes de outros clubes a tomar uma posição contra a violência no desporto. Garanto que o desporto português estaria muito melhor.

 

É preciso que as entidades com responsabilidade no desporto em Portugal digam o que têm a dizer. (...) Surpreende-me imenso o facto de o presidente da Federação Portuguesa de Patinagem não ter feito qualquer declaração pública. No Bessa, ninguém veio criticar publicamente. É preciso dar o exemplo, colocar o dedo na ferida.

 

É verdade que nos temos concentrado muito em questões internas como empréstimos obrigacionistas, o caso de Alcochete, as rescisões dos jogadores e a lamentável herança financeira que recebemos. Mas quero garantir que não vamos ignorar esse assunto.

 

Jogadores profissionais disseram em tribunal que foram aliciados para perder um jogo, o que não é surpresa para mim. Não vamos largar este caso até ao fim, porque temos a convicção que o Sporting CP foi prejudicado desportiva e financeiramente. Temos sérias convicções que ainda vem aí muita coisa".

 

publicado às 03:48

 

img_920x518$2019_03_16_20_06_36_1518544.jpg

 

Miguel Albuquerque, director para as modalidades do Sporting, considerou ter sido uma "vergonha" aquilo que se passou no Dragão Caixa, falando mesmo de agressões que se estenderam também a quem estava consigo e com Nuno Dias na zona VIP.

 

Segundo Miguel Albuquerque, o agressor é "facilmente identificável", pois estava com uma camisola portista e foi expulso do pavilhão por Adelino Caldeira, administrador da SAD portista:

 

"Gostava de estar aqui para falar das melhores razões possíveis, mas é impossível estar aqui para falar de hóquei em patins. É a segunda vez que venho ao Dragão Caixa e o que se passou hoje nunca se tinha passado na minha vida em 20 anos de alta competição. Estar acompanhado do treinador de futsal do Sporting Nuno Dias, ser agredido verbalmente durante toda a primeira parte sem a presença de um elemento das forças de segurança.

 

É incompreensível ter sido agredido, é incompreensível agredirem senhoras que estavam connosco. É uma vergonha o que se passou aqui hoje. As pessoas que andam no desporto devem pensar no caminho que querem para o hóquei em patins português. O que se passou fora de campo é lamentável. A pessoa que agrediu é facilmente identificável, tinha uma camisola do FC Porto. Perguntem a Adelino Caldeira, que a colocou fora do pavilhão"

 

publicado às 04:18

 

image.jpg

 

O Sporting continua a fazer uma caminhada invicta no Campeonato Nacional de andebol, estando cada vez mais próximo de poder festejar um bicampeonato. Ao vencerem no Dragão Caixa, por 27-30, os leões praticamente afastaram o rival do Norte da corrida, que agora passará a ser com o Benfica.

 

Os azuis e brancos ainda tiveram a oportunidade de se colocarem na frente, quando Pedro Portela e Francisco Tavares foram suspensos em simultâneo, na passagem do minuto 35. Ainda assim, o Sporting mostrou que os leões não vergam e, com menos dois jogadores, conseguiram ainda ampliar a sua vantagem para 18-21.

 

Vencendo a primeira fase do campeonato e somando cinco vitórias na actual, o Sporting totaliza 53 pontos, contra 49 do Benfica e 45 do FC Porto, tendo já ganho nos pavilhões dos dois rivais, o que significa ter uma segunda volta mais acessível.

 

A equipa leonina já tinha ganho na Invicta por 25-31, repetindo agora a proeza mesmo sem contarem com Carlos Ruesga, o seu central, eleito melhor jogador do campeonato do ano passado, e ainda Ivan Nikcevic.

 

publicado às 03:47

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo