Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ganhou quem mais mereceu?

Rui Gomes, em 12.07.21

Screenshot (200).png

Muito poucas finais das grandes provas entusiasmam - salvo quando a Selecção Nacional participa - e esta foi apenas mais uma.

Duas equipas com muito poucos argumentos ofensivos. A Inglaterra marcou logo aos dois minutos e dedicou-se simplesmente a defender. A Itália, com domínio de bola superior mas com um jogo muito rendilhado e com pouco para oferecer no último terço, salvo o golo do empate no meio de alguma confusão. Chegou a um determinado ponto que ambas esperavam pelo prolongamento e, daí, as grandes penalidades.

Na lotaria, uma mistura de eficácia e felicidade ditou o vencedor.

*** Em nota separada, Cristiano Ronaldo sagrou-se o melhor marcador do Euro 2020, com 5 golos, e é o mais velho a consegui-lo. Schick também apontou o mesmo número de golos mas o primeiro critério de desempate são as assistências e aí o capitão da Selecção Nacional leva vantagem: uma contra nenhuma do checo.

Aos 36 anos e cinco meses, é o mais velho melhor marcador de sempre num Europeu. Até agora, o mais velho era Michel Platini, que tinha 29 anos e um mês em 1984.

publicado às 06:34

Itália é a primeira finalista

Rui Gomes, em 07.07.21

Screenshot (185).png

Apesar de ter triunfado nas grandes penalidades, a Itália surpreendeu pela negativa, muito por mérito de uma selecção espanhola que apresentou um futebol muito melhor do que era esperado.

Mas no final das contas são os golos que contam, neste caso da marca dos onze metros, em que a Espanha acabou por provar do seu próprio veneno depois de ter tido a felicidade de afastar a Suíca pela mesma via.

Temos agora o segundo embate das meias finais entre a Inglaterra e a Dinamarca. A selecção nórdica, como já referi num outro post, é a mais 'simpática', contudo, defronta um adversário com mais talentos e, ainda por cima, a jogar em casa.

Mesmo assim, vou torcer pelos dinamarqueses. Acho que merecem ir à final e, chegando lá, tudo é possível. A Itália provou ontem que não é "papão" algum.

publicado às 04:48

Quem segue para a final do Euro 2020?

Rui Gomes, em 06.07.21

skysports-italy-spain-mancini_5438025.png

Sem Portugal no palco das grandes decisões do Euro, por quem torcer agora?

A Dinamarca será a equipa mais simpática, mas começando com a meia-final de hoje entre Itália e Espanha, porventura as duas selecções mais equilibradas da prova, qual delas vai seguir para a final?

Não hesito em confessar que não tenho preferência, mas parece-me que os italianos têm uma ligeira vantagem.

Qual é o prognóstico do leitor?

publicado às 03:19

Patrik Schick foi o autor do único golo da República Checa no jogo dos quartos de final do Euro 2020 frente à Dinamarca (2-1) e colocou-se em igualdade no topo da lista dos melhores marcadores da competição, ao lado de Cristiano Ronaldo, com cinco golos.

Acontece que nestas coisas não pode haver empates e os critérios da UEFA são claros: Cristiano Ronaldo continua a liderar a lista dos melhores marcadores porque tem uma assistência - no jogo com a Alemanha - algo que Schick não tem nas suas estatísticas. Esse é o primeiro. Nos minutos jogados, o critério que se segue, o português também está em vantagem porque jogou menos um jogo e, por isso, menos minutos.

mw-1280.jpg

Com a eliminação da Rep. Checa, Schick deixa de ser um perigo para Cristiano Ronaldo. Os jogadores que têm quatro golos estão também já fora do torneio, a saber, o francês Karim Benzema, o sueco Emil Forsberg e o belga Romelu Lukaku.

O grande perigo pode vir ainda dos ingleses Raheem Sterling, que tem três golos e duas assistências e Harry Kane, que tem também três golos, tal como o dinamarquês Kasper Dolberg.

publicado às 03:15

image.jpg

O árbitro espanhol Mateu Lahoz já não vai apitar mais nenhum jogo do Europeu 2020, avançou esta terça-feira o diário espanhol Marca.

Em causa está o penálti mal assinalado favorável à França no jogo contra Portugal - por falta de Semedo sobre Mbappé -, na última jornada da fase de grupos, numa partida que terminou com empate (2-2) e teve mais duas grandes penalidades, ambas para a Selecção Nacional.

Mateu Lahoz, que foi o único juiz a estar nas três jornadas da fase de grupos, acabou assim dispensado pela UEFA de arbitrar nos oitavos de final e "quartos", contrário ao que estava previsto.

publicado às 03:01

GoalPoint-Belgium-Portugal-EURO-2020-90m.jpg

Estatísticas que evidenciam sem margem para dúvidas a superioridade de Portugal. A mais impressionante é a dos remates: Portugal fez 23, com 4 enquadrados, a Bélgica 6, com 1 enquadrado. Ninguém pretende culpar Rui Patrício pelo insucesso neste Europeu - recorde-se o jogo com a França -, mas no jogo de ontem só viu uma única bola ir à sua baliza e deu golo.

Além do mais, a mesma estatística ilustra a ineficácia de Portugal. 4 remates à baliza em 23, é uma paupérrima percentagem e vai longe para explicar a razão de termos ficado a zero no marcador.

FERNANDO SANTOS

"Mendes esteve lesionado e só recuperou há dois dias. Se o jogo tivesse corrido de outra forma... por isso é que ele esteve no banco, dadas as dificuldades do Raphael antes do jogo. Sobre o Pote, antes optei pelo Rafa. Hoje parecia-me que era para outro tipo de jogadores. Mas ele esteve aqui por ter qualidade. Fez um trabalho excelente enquanto esteve aqui".

Esta declaração de Fernando Santos merece atenção especial. Pote fez "um excelente trabalho", mas não mereceu um único minuto de jogo. Ainda, que o jogo com a Bélgica "era para outro tipo de jogadores"... Que tipo? Daqueles que não conseguem acertar na baliza, a exemplo do Diogo Jota que por duas vezes teve o guarda-redes à sua mercê e falhou comicamente. Na primeira vez, rematou dez metros ao lado, na segunda, da marca de penálti, rematou três metros por cima da trave.

É deveras tão fantástico como exasperante - e podem-se acusar de ser sportinguista -, mas Pedro Gonçalves fez um campeonato extraordinário, marcou 23 golos, e não merece a confiança do seleccionador.

__________________________________________________

JOÃO PALHINHA

"Golo da Bélgica foi um coelho da cartola. Faltou-nos a pontinha de sorte".

DANILO

"Demos muito jogo à Bélgica na primeira parte".

RAPHAEL GUERREIRO

"Ficámos tristes porque o adversário teve só uma oportunidade e fez golo. Agora faltou um bocadinho de sorte para nós. Fizemos um bom jogo mas o importante era a vitória e hoje não deu".

RÚBEN DIAS

"Não diria que foi um plano de jogo que falhou. Até diria que foi um plano de jogo que nos fez sentir bem e superiores. Infelizmente não conseguimos o que mais queríamos. Independentemente de termos um plano que nos fizesse jogar bem, mal ou mais ou menos, era conseguirmos a vitória".

THOMAS VERMAELEN (defesa da Bélgica)

"Na primeira parte, jogámos alto e pressionámos a seleção portuguesa, mas na segunda parte tivemos a sorte de ganhar. Portugal fez-nos a vida muito difícil. Tivemos que estar muito concentrados".

ROBERTO MARTÍNEZ (seleccionador da Bélgica)

"Esta noite não fomos tão bons como podemos ser, mas o mais importante foi sabermos adaptar-nos à forma como Portugal joga, e que passa por fazer tudo o que tem de fazer para ganhar. É por isso que eles eram os campeões europeus em título e ganharam a Liga das Nações. São uma equipa incrível, com muita experiência e sabem perfeitamente quais os momentos em que podem ferir o adversário".

publicado às 03:04

Foto do dia

Rui Gomes, em 28.06.21

Screenshot (174).png

No campeonato português é nosso "inimigo", mas com a camisola da Selecção Nacional é digno do nosso louvor. Se Lukalu pouco se viu frente a Portugal, a culpa é maioritariamente de Pepe, um jogador de 38 anos que ao lado do belga até parece franzino, mas que mais uma vez foi grande em representação da Equipa das Quinas. Se estamos fora, não é por ele.

publicado às 03:03

img_476x268$2021_05_20_22_46_06_1853048.jpg

A principal característica do seleccionador nacional - não sei bem se é virtude ou defeito - é que é muito previsível.

Previsível, relativamente à escolha dos seus 14/15 favoritos, previsível à sua preferência de jogo defensivo, indiferente do adversário. Isto ajuda a explicar porque é que alguns dos goleadores à sua disposição ocupam lugar eterno no banco ou na bancada.

De qualquer modo, e não obstante a minha opinião, eis o que eu antecipo ser o onze inicial de Portugal, hoje, frente à Bélgica. Talvez duas ou três alterações, entre os que "forçaram" a sua integração na equipa, a exemplo de Renato Sanches, e escolhas entre os favoritos:

Rui Patrício; Nélson Almeida, Pepe, Rúben Dias e Raphael Guerreiro; Danilo, Renato Sanches e João Moutinho; Diogo Jota, Bernardo Silva e Cristiano Ronaldo.

Por norma, seria impensável ver Bruno Fernandes fora do onze. Lamentavelmente, este excelente jogador, que faz muita falta, já não tem muito para dar esta época, salvo uma enorme surpresa.

____________________________________________

Onze de Portugal: Rui Patrício; Diogo Dalot, Pepe, Rúben Dias e Raphael Guerreiro; Renato Sanches, Palhinha e João Moutinho; Bernardo Silva, Cristiano Ronaldo e Diogo Jota.

*** William Carvalho, Rafa e Gonçalo Guedes ficam fora da ficha de jogo.

___________________________________________

publicado às 17:30

O Euro 2020 vai entrar na fase a eliminar já com dois recordes batidos relativamente a grandes penalidades: o número de castigos máximos assinalados e os penáltis falhados, com Ronaldo outra vez em destaque.

Com apenas os 36 jogos da fase de grupos disputados, este Campeonato da Europa já é o que tem mais penáltis assinalados pelas equipas de arbitragens - 14 até agora -, numa edição em que é utilizado pela primeira vez o videoárbitro.

O anterior recorde pertencia em parceria ao Euro 2000 e 2016, ambos com 12 castigos máximos assinalados durante toda a competição, mas com uma diferença: no Euro 2000 foram disputados 31 jogos, enquanto no Euro 2016 disputaram-se 51.

c3f491b12d1427d0ecb684d8fa8351f591f5b797.jpg

Outro dos recordes batidos é o de penáltis falhados, pois dos 14 assinalados, seis foram desperdiçados e oito marcados. Os anteriores europeus com mais castigos máximos desperdiçados foram também o Euro 2000 e 2016, com quatro falhados e oito marcados.

O primeiro penálti do Euro 2020 foi no jogo entre a Dinamarca e a Finlândia, que ficou marcado pelo desfalecimento do dinamarquês Christian Eriksen, que levou o jogo a estar interrompido mais de duas horas. Depois do reatamento, e quando já perdia por 1-0, Hojbjerg desperdiçou um castigo máximo que daria o empate à Dinamarca.

Os mais perdulários da marca de castigo dos onze metros no Euro 2020 são os espanhóis, que desperdiçaram os dois penáltis que os favoreceram no torneio, primeiro frente à Polónia, por Gerard Moreno, e depois frente à Eslováquia, por Álvaro Morata.

Já Portugal, é a única selecção que beneficiou de três penáltis, um contra a Hungria e dois contra a França, todos eles convertidos por Cristiano Ronaldo, que é o melhor marcador da competição com cinco golos.

O internacional português é mesmo o único jogador que apontou três castigos máximos numa única edição de um europeu, número que o torna também no futebolista que mais golos de penálti marcou no torneio continental.

CR7 é o único português que foi chamado à marca de 11 metros em Europeus, por quatro vezes no total. A anterior foi no Euro 2016, frente à Áustria, num castigo máximo que Ronaldo acabou por desperdiçar.

Ronaldo alcançou outro registo, o de jogador que foi chamado a marcar dois penáltis no mesmo jogo de um Campeonato da Europa, este em igualdade com o espanhol Dani, no Euro 1980. Ronaldo marcou os dois contra a França, Dani marcou um e falhou o outro com a Inglaterra.

O jogo entre Portugal e a França, da terceira jornada do Grupo F, foi também o primeiro jogo de um Campeonato da Europa com três penáltis assinalados.

Com os dois penáltis contra, a selecção gaulesa ultrapassou a Alemanha e é agora a que mais castigos máximos viu assinalados contra si no torneio continental, com 12, enquanto os germânicos têm 11.

Já nos penáltis a favor, a Espanha lidera a lista, com 12, seguida dos Países Baixos, com oito.

Até ao momento, foram assinalados 84 penáltis em 322 jogos em fases finais de europeus, com 60 convertidos e 24 falhados, não estando contabilizados nestes dados os desempates por grandes penalidades.

Reportagem da Lusa

publicado às 02:30

GoalPoint-Portugal-France-EURO-2020-90m.jpg

A Selecção Nacional qualificou-se para os oitavos de final do Euro2020, ao empatar 2-2 com a campeã mundial França, em encontro da terceira jornada do Grupo F do Euro2020, na Puskás Arena, em Budapeste.

Cristiano Ronaldo marcou os 2 golos portugueses, aos 31 e 60 minutos, ambos de penálti, igualando os 109 do recordista mundial, o iraniano Ali Daei, enquanto Karim Benzema facturou duas vezes para os gauleses, aos 45+2', de penálti, e 47'.

Com o empate de 2-2 no Alemanha-Hungria, a selecção lusa terminou no terceiro lugar do agrupamento, marcando encontro com a Bélgica nos "oitavos" (domingo, em Sevilha), com quatro pontos, os mesmos da Alemanha, segunda, e menos um do que a França, primeira, com a Hungria a ser eliminada, com dois.

O 'onze' inicial de Fernando Santos:

... Rui Patrício, Nélson Semedo, Pepe, Rúben Dias, Raphael Guerreiro, Danilo, João Moutinho, Renato Sanches, Diogo Jota, Bernardo Silva e Cristiano Ronaldo.

Suplentes: Anthony Lopes, Rui Silva, José Fonte, André Silva, Bruno Fernandes, William Carvalho, Rafa Silva, Rúben Neves, Dalot, João Félix, Sérgio Oliveira e João Palhinha.

Portugal defronta Bélgica nos oitavos de final 

26 de Junho
- País de Gales - Dinamarca (Amesterdão, às 17 horas)
- Itália - Áustria (Londres, às 20 horas)

27 de Junho
- Holanda - República Checa (Budapeste, às 17 horas)
- Bélgica - PORTUGAL (Sevilha, às 20 horas)

28 de Junho
- Croácia - Espanha (Copenhaga, às 17 horas)
- França - Suíça (Bucareste, às 20 horas)

29 de Junho
- Inglaterra - Alemanha (Londres, às 17 horas)
- Suécia - Ucrânia (Glasgow, às 20 horas)

publicado às 03:03

O maior goleador de sempre

Rui Gomes, em 24.06.21

mw-1280.jpg

Cristiano Ronaldo, esta quarta-feira, diante da França, voltou a fazer história, agora ao tornar-se no primeiro jogador de sempre a conseguir apontar 20 golos em Europeus (13) e Mundiais (7), no conjunto. CR7 deixa para trás o lendário Miroslav Klose e agora parte em busca de mais.

E além de reforçar o estatuto de jogador com mais golos em fases finais, também igualou o recorde histórico de Ali Daei como melhor marcador da história do futebol de selecções, com 109 golos em 178 jogos.

Para marcar o feito, o antigo avançado iraniano (52 anos) publicou uma mensagem no Instagram:

"Parabéns ao Cristiano Ronaldo, que está a um golo de quebrar o recorde. Sinto-me honrado por este marco inesquecível vir a pertencer a Ronaldo, um grande campeão do futebol e um ser humano que se importa e inspira muitas pessoas por todo o Mundo. Vamos!".

publicado às 03:02

Screenshot (167).png

Ficou fechado esta terça-feira mais um grupo do Euro'2020 e ficou apurada mais uma selecção para os 'oitavos'. Trata-se da Croácia, que se junta assim a Itália, País de Gales, Suíça (grupo A), Bélgica, Dinamarca (grupo B), Holanda, Áustria (grupo C), Inglaterra, República Checa (grupo D), Suécia (grupo E) e França (grupo F). Mas para lá de ter servido para qualificar directamente os croatas, os jogos de ontem permitiram também 'actualizar' o ranking dos melhores terceiros, que agora é comandado pela Rep. Checa - já qualificada.

No que toca às contas nacionais, mantém-se tudo igual para Portugal: até pode perder por dois golos de diferença diante da França e seguir em frente, mas desde que a Hungria não derrote hoje a Alemanha. Nesse cenário, Portugal seria sempre um dos quatro melhores terceiros, pois teria melhor 'score' em golos do que Finlândia (1-3) e Ucrânia (4-5).

Note-se, contudo, que Portugal depende apenas de si para se apurar, já que uma vitória ou um empate diante da França nos coloca automaticamente na próxima ronda, sem precisar de olhar aos resultado do Alemanha-Hungria.

Quanto a emparelhamentos, há apenas dois já definidos: Itália-Áustria e País de Gales-Dinamarca. Hoje ficará tudo definido, restando apenas disputar quatro jogos na fase de grupos: Eslováquia-Espanha, Suécia-Polónia (ambos do grupo E e com apito inicial às 17h00), Portugal-França e Alemanha-Hungria (grupo F, com arranque às 20h00).

De referir que, neste momento, Portugal tem quatro possíveis adversários: Suíça (se a Selecção Nacional for primeira classificada), Inglaterra (caso Portugal seja segundo), Bélgica ou Holanda (se ficar em terceiro lugar). Neste último caso, Portugal só defrontará a Holanda se o terceiro do grupo E também se qualificar; caso contrário, será a Bélgica.

_______________________________________________________

img_920x519$2021_06_23_15_44_22_1867153.jpg

PORTUGAL: Rui Patrício, Nélson Semedo, Pepe, Rúben Dias, Raphaël Guerreiro, Danilo, João Moutinho, Renato Sanches, Diogo Jota, Bernardo Silva e Cristiano Ronaldo.

Suplentes: Anthony Lopes, Rui Silva, José Fonte, André Silva, Bruno Fernandes, William Carvalho, Rafa Silva, Rúben Neves, Dalot, João Félix, Sérgio Oliveira e João Palhinha.

Pedro Gonçalves, o melhor marcador do campeonato português, que não alinhou nos dois primeiros jogos, foi para a bancada. João Palhinha também ainda não justifica a confiança do seleccionador. Muito bem...

É um desperdício logístico e de recursos humanos levar 26 jogadores para uma prova como esta. Fernando Santos só precisa dos mesmos 15/16.

____________________________________________________

Screenshot (169).png

Bem... um jogo algo estranho - ou terá sido impressão minha - com um pouco de quase tudo. Mas o empate acaba por servir a Portugal, que agora tem a Bélgica pela frente.

Já não sei o que devo dizer sobre algumas das opções de Fernando Santos...

publicado às 17:15

A calculadora sofre alteração

Rui Gomes, em 22.06.21

2021040105030939.jpg

Após a ronda de segunda-feira do Euro 2020, a grande novidade, pelo menos para as contas nacionais, passa  pelo facto de Portugal neste momento saber desde já que até pode perder por dois golos de diferença diante da França e seguir em frente. Isto, claro, desde que a Hungria não derrote a Alemanha. Mas mesmo nesse cenário, Portugal seria sempre um dos quatro melhores terceiros, pois teria melhor 'score' em golos do que Finlândia (1-3) e Ucrânia (4-5).

Note-se, contudo, que Portugal depende apenas de si para se apurar, já que uma vitória ou um empate diante da França nos coloca automaticamente na próxima ronda, sem precisar de olhar ao resultado do Alemanha-Hungria.

Eis a tabela actualizada dos melhores terceiros:

1. Suíça, 4 pontos/3 jogos (4 golos marcados/5 golos sofridos; -1 de diferença de golos)
2. PORTUGAL, 3/2 (5-4; +1)
3. Ucrânia, 3/3 (4/5; -1)
4. Finlândia, 3/3 (1/3; -2)
5. Espanha, 2/2 (1/1; 0)
6. Croácia, 1/2 (1/2; 0)

publicado às 03:04

Ainda o desaire frente à Alemanha

Rui Gomes, em 20.06.21

mw-1280 (1).jpg

FERNANDO SANTOS

"Temos um jogo importante com a França. Portugal é uma grande equipa, tem grandes jogadores, mas não se pode pensar que os outros são piores. Temos de baixar os pés e ganhar em outras coisas que não são a capacidade técnica. Porque se perdermos sempre a bola não é a capacidade técnica que nos vale.

O que eu tentei com a entrada de outros jogadores, Renato, Moutinho foi para emprestar agressividade e capacidade de disputar o jogo e os lances. Se não temos capacidade para ganhar duelo individuais, dificilmente podemos pensar em sonhar alto".

BRUNO FERNANDES

"Entrámos bem no jogo, conseguimos marcar o primeiro golo, tivemos ainda algumas oportunidades para fazer um bocadinho melhor no último passe na primeira parte. Depois, a Alemanha foi superior e teve todo o mérito em ganhar o jogo. Nunca fomos capazes de tentar mandar no jogo em algum momento. O último jogo será um jogo grande, entre duas grandes equipas, mas temos de olhar para nós próprios e ver o que temos de fazer para ganharmos o jogo".

DIOGO JOTA

“Até começámos bem, aproveitando uma transição rápida para fazer o 1-0, mas eles conseguiram sempre empurrar-nos para trás, com cruzamentos fortes e acabámos por ser infelizes a fazer dois autogolos e a provocar a reviravolta. Acho que quando as coisas não correm bem é mais fácil detetar os erros. Fomos infelizes em certos momentos, mas não fomos suficientemente audazes na pressão para condicionar mais a equipa alemã, mas demos o nosso melhor. Olhos já no próximo jogo”.

DANILO

“Permitimos muitas infiltrações e não conseguimos contrariar o jogo interior deles. Acho que isso foi fulcral. Não estivemos bem na pressão e isso permitiu à Alemanha ter muita posse de bola. Enfim... é algo a melhorar. Temos agora o jogo com a França que temos de preparar bem porque vai ser muito exigente. É difícil recordar um momento destes e uma derrota assim tão pesada, mas esta equipa sabe reagir e vamos reagir da melhor forma”.

JOÃO MOUTINHO

“Infelizmente não conseguimos contrariar os pontos fortes da Alemanha, mas penso que começámos bem o jogo, a controlar, mas sabemos que a Alemanha tem uma grande equipa, grandes jogadores e tinha de ganhar. Tentou impor o seu jogo e nós em contra-ataque marcámos. Depois tivemos duas infelicidades dos nossos jogadores, mas há que pensar no próximo jogo. Não é fácil jogar contra a Alemanha. Claro que não fizemos as coisas como queríamos ter feito, mas sabemos que é difícil. Tentámos trabalhar e os nossos jogadores trabalharam do primeiro ao último minuto. Vamos tentar dar o melhor no próximo jogo”.

E, para terminar, referencio o artigo de Hugo Tavares da Silva, em Tribuna Expresso, através do qual - ALGUÉM TINHA SAUDADES DA CALCULADORA? - descreve todos os cenários possíveis e imaginários para a última ronda da fase de grupos deste Europeu e as contas de Portugal para a qualificação.

publicado às 03:04

O apelo de Cristiano Ronaldo

Rui Gomes, em 20.06.21

Screenshot (166).png

Mais de 25 mil comentários ao post. Incrível!

publicado às 03:03

Portugal enfrenta hoje a Alemanha

Rui Gomes, em 19.06.21

A selecção nacional disputa hoje um dos grandes desafios da fase de grupos do Euro 2020, frente à selecção alemã, que vai jogar em casa, em Munique. Em caso de triunfo, Portugal garante presença nos oitavos de final.

A equipa de Fernando Santos vai entrar em campo num contexto oposto ao alemão, uma vez que chega com o "conforto" de ter vencido a primeira jornada, frente à Hungria, por 3-0, enquanto que a Alemanha perdeu na estreia com a França, por 1-0.

2021-06-18t144345z-948490524-up1eh6i14wubh-rtrmadp

O histórico das duas selecções não é nada favorável para Portugal. Num total de 18 jogos, Portugal só venceu três vezes e é preciso recusar 21 anos para o último triunfo, na fase de grupos do Euro 2000, por 3-0.

Desde então, Portugal jogou quatro vezes contra a Alemanha e perdeu sempre: 4-0 na fase de grupos do Mundial 2014, 1-0 na fase de grupos do Euro 2012, 3-2 nos quartos de final do Euro 2008 e 3-1 no jogo de terceiro e quarto lugar do Mundial 2006.

Fernando Santos

"Esta equipa alemã é fantástica, muito colectiva e dominadora, mas sabe que vai ter pela frente uma grande equipa. Não tenho medo nenhum da Alemanha, mas daí a acharmos que Portugal é favorito a jogar na Alemanha contra a Alemanha é abusivo, e se o fizéssemos estaríamos muito perto de nem sequer empatar o jogo".

A opção de utilizar dois médios-defensivos William Carvalho e Danilo Pereira foi muito contestada no jogo frente à Hungria, mas Fernando Santos deverá manter a escolha, num jogo em que terá de defender mais do que contra os húngaros.

Um dos muitos palpites sobre o 'onze' inicial para hoje:

... Rui Patrício, Nélson Semedo, Pepe, Rúben Dias, Raphael Guerreiro, Danilo Pereira, William Carvalho, Renato Sanches, Bruno Fernandes, Diogo Jota e Cristiano Ronaldo.

Nuno Mendes e João Félix vão estar ausentes, por lesão. Um terceiro jogador será relegado para a bancada, uma vez que só 23 são permitidos no jogo.

Depois de ter jogado com o estádio cheio na Puskás Arena, em Budapeste, Portugal volta a jogar em terreno inimigo, mas com um ambiente que se espera menos hostil, uma vez que a Allianz Arena, em Munique, vai receber apenas 14.500 espectadores.

O inglês Anthony Taylor será o árbitro. Natural de Manchester, o árbitro de 42 anos terá como assistentes os compatriotas Gary Beswick e Adam Nunn, enquanto o quarto árbitro será o sérvio Srdjan Jovanovic. O videoárbitro será o inglês Stuart Attwell.

_____________________________________________________

Screenshot (164).png

Fernado Santos a jogar a medo novamente, com a estratégia de dar o meio campo aos alemães. E, para agravar as coisas, os dois laterais portugueses têm estado ausentes.

Tem de haver mais disputa de bola no meio campo e não devemos limitar as nossas acções ofensivas a contra-ataques. Esta Alemanha não é nenhum "papão"!

___________________________________________________

Screenshot (165).png

Esta derrota começou a ser construída com a estratégia de Fernando Santos. Acobardou-se e cedeu o meio campo e o comando do jogo aos alemães. O que veio a seguir tem como grandes cúmplices uma defesa muito vulnerável, laterais completamente alheios ao jogo e dois trincos, William e Danilo, que pouco ou nada contribuiram.

A única substituição que de facto melhorou a performance de Portugal foi a de Renato Sanches. Entrou muitíssimo bem no jogo, sustentando o argumento de muitos que devia ter integrado o onze inicial.

Temos no banco o segundo melhor marcador da Alemanha, André Silva, mas esse só serve para decoração. Entrou ao cair do pano sem qualquer hipótese de fazer mais. Já sabíamos que Pote pouco iria pisar o relvado, a sua não utilização não é surpresa alguma.

Enfim... muito mais para dizer, mas ficamos por aqui. Somos agora obrigados a vencer a França - o empate pode não ser suficiente, mas a jogar como hoje, vai ser uma missão muito complicada.

P.S.: Tantos anos a jogar e Rui Patrício ainda não aprendeu a meter a bola em jogo? Incrível!!!

publicado às 13:00

Depois das alterações efectuadas no quadro de regras impostas por causa da Covid-19 em Inglaterra, o primeiro-ministro do país Boris Johnson e a UEFA iniciaram conversações para encontrar uma solução para as decisivas meias-finais e final marcadas para o Estádio de Wembley, em Londres.

A pedido da UEFA, Boris Johnson considera agora novas regras para convidados VIP, como altos responsáveis da UEFA e da FIFA, políticos, patrocinadores ou emissoras de rádio ou televisão, descartando a obrigatoriedade da quarentena na chegada ao país. O mesmo poderá ser aplicado em relação aos adeptos das seleções que chegarem à fase final da competição que optem por assistir aos jogos ao vivo. De momento, dos países que competem no Euro 2020 apenas Inglaterra, Escócia e País de Gales se encontram na chamada “lista verde” que descarta a necessidade de quarentena.

mw-1280.jpg

A decisão está ainda por tomar, mas o primeiro-ministro inglês garante: “Faremos o que for preciso para manter o país a salvo da Covid-19, essa vai ser obviamente a nossa prioridade”.

Confrontados com esta realidade, a UEFA preparou um plano de contingência que implica a realização dos jogos em outra cidade anfitriã e será aplicado caso Inglaterra não aceite facilitar as entradas no país. A cidade escolhida foi Budapeste, na Hungria, tendo em conta a situação pandémica no país. O Puskás Arena é o único estádio do Euro 2020 onde os adeptos têm acesso a 100% dos lugares. Hungria permite também a entrada no país de qualquer adepto que tenha bilhete para os jogos, mediante a apresentação de um teste à Covid-19 negativo.

O Governo inglês mantém a decisão de aumentar a capacidade do Estádio de Wembley, que vai agora contar com 50% dos lugares disponíveis.

Reportagem de Rita Meireles, em Tribuna Expresso

publicado às 03:02

2021-06-15t163716z-329366726-up1eh6f1a62cx-rtrmadp

Tenho vindo a questionar Fernando Santos por ir a jogo com três guarda-redes e relegar para a bancada três jogadores aptos a alinhar, no caso de ontem Diogo Dalot, João Palhinha e Gonçalo Guedes.

Depois da questão me ter sido referida por um nosso leitor - e eu efectuar a minha própria pesquisa - acabei por chegar à conclusão que, havendo algum erro, é da UEFA e não do Seleccionador Nacional, que se limitou a cumprir com os Regulamentos vigentes. 

Passo a explicar...

Há muito que a UEFA permite a inscrição de 23 jogadores, inclusive de três guarda-redes, para esta prova. Por consequência, até agora, esses 23 jogadores eram todos inscritos no boletim oficial de cada jogo e tinham lugar no relvado ou no banco de suplentes.

No EURO 2020, devido ao factor Covid-19, a UEFA aprovou uma adenda permitindo a inscrição de 26 jogadores. Contudo, deixou inalterado o Regulamento original no que diz respeito aos 23 que vão a jogo, inclusive, repito, dos três guarda-redes.

Daí, que todos os seleccionadores sejam obrigados a equipar três guarda-redes e a relegar para a bancada três jogadores de campo. Não faz sentido, mas é a lei da terra!

Fica o assunto assim devidamente esclarecido e o meu reconhecimento de ter sido injusto para com Fernando Santos.

Veremos, portanto, quem serão os ocupantes da bancada frente à Alemanha.

P.S.: Pela Covid-19, existem outras regras excepcionais que no contexto dos guarda-redes não vale a pena elaborar nesta altura.

publicado às 13:45

img_920x519$2021_05_20_20_21_46_1852993.jpg

O Seleccionador Nacional Fernando Santos anunciou hoje os eleitos para representarem Portugal ao mais alto nível no Europeu 2020, que será realizado entre os dias 11 de Junho e 11 de Julho.

Portugal está integrado no grupo F, com as selecções da Hungria, Alemanha e França.

Eis a lista dos 26 convocados:

Guarda-redes: Rui Patrício, Anthony Lopes e Rui Silva;

Defesas: João Cancelo, Nélson Semedo, José Fonte, Pepe, Rúben Dias, Nuno Mendes e Raphael Guerreiro;

Médios: Danilo, João Palhinha, Rúben Neves, Bruno Fernandes, João Moutinho, Renato Sanches, Sérgio Oliveira, William Carvalho e Pedro Gonçalves;

Avançados: André Silva, Bernardo Silva, Cristiano Ronaldo, Diogo Jota, Gonçalo Guedes, João Félix e Rafa Silva.

O que Fernando Santos disse sobre Pote:

... "O Pedro Gonçalves já está nesta lista, de uma forma mais forte, desde a última convocatória que. Tinha feito uma boa temporada no Famalicão, mas foi um jogador que fomos analisando no Sporting. Era preciso analisá-lo em confrontos de outra ordem. Eu próprio me desloquei ao Estádio para observar. Já esteve muito próximo na última convocatória. O jogo da última noite não teve qualquer influência.

Acho que estão lá quatro mas nenhum igual, todos têm características diferentes. Queria jogadores diferenciados. No Sporting jogam com 3 centrais e por isso os alas são os laterais. Se olharmos para aqui, o Jota, o Rafa, o Guedes e o Pedro não têm as mesmas características, são diferentes. Também nos médios procurámos isso. Os homens da frente também são distintos. Queríamos, sim, soluções várias. Os treinos depois dirão o resto."

publicado às 21:00

4a8e7e3f1add11277a060105b906535e.png

Portugal vai estar no Pote 3 do sorteio da fase final do Europeu de futebol de 2020, que se realiza em 30 de Novembro, em Bucareste, ao ser apenas o terceiro melhor segundo dos 10 grupos de apuramento.

Na luta pelos dois melhores segundos, os campeões em título, que totalizaram 17 pontos no Grupo B, ficaram atrás da Holanda, segunda do Grupo C, com 19, e da Rússia, segunda do I, com 18, descontando os seis somados face a São Marino.

O Pote 1 será composto pelos seis melhores primeiros classificados, que foram Bélgica (24 pontos, excluindo resultados com o sexto colocado), Itália (24), Inglaterra (21 pontos), Alemanha (21), Espanha (20) e Ucrânia (20).

Por seu lado, o Pote 2 terá os quatro piores vencedores de grupos, a França (19), a Polónia (19), a Suíça (17) e a Croácia (17), e os dois melhores segundos, a Holanda e a Rússia.

Quanto ao Pote 3, Portugal estará acompanhado por Turquia, Dinamarca, Áustria, Suécia e República Checa, selecções que, assim, não poderá defrontar na fase de grupos.

No Pote 4, vão ficar os dois piores segundos classificados, o País de Gales e a Finlândia, mais as quatro selecções qualificadas via ‘play-offs’.

76775200_10156388029816555_7251823679661670400_n.j

A fase final será realizada de 12 de Junho a 12 de Julho, em 12 cidades, de 12 países, com arranque no Estádio Olímpico de Roma e fase final no Estádio de Wembley, em Londres, que será palco das meias-finais e da final.

Na fase de grupos (entre 12 e 24 de Junho), as 24 selecções são divididas em seis grupos de quatro, com os dois primeiros de cada agrupamento e os quatro melhores terceiros a seguirem para os oitavos de final, que se realizam-se de 27 a 30.

Seguem-se os quartos de final, em 03 e 04 de Julho, as meias-finais, em 07 e 08, e a final, em 12, dia em que será conhecido o sucessor de Portugal, vencedor da edição de 2016.

publicado às 03:00

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo