Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



img_920x518$2021_05_28_03_05_52_1855929.jpg

O título do post é precisamente o título do artigo que o jornal Record publicou esta manhã (às 7h39), o qual passamos a transcrever na íntegra:

"O jornal ‘Novo’ noticia esta sexta-feira que o Ministério Público estará a investigar suspeitas de corrupção num alegado caso de doping de Pote quando o agora jogador do Sporting representava o Famalicão.

De acordo com aquela publicação, a Procuradoria-Geral da República e o juiz Carlos Alexandre terão recebido duas denúncias que “relatam um alegado ‘esquema de corrupção’ que visava arrastar um processo disciplinar sobre um teste positivo do futebolista e assim não inviabilizar a sua transferência para um clube maior quando actuava no Famalicão”, lê-se na capa do ‘Novo’".

Nem sei o que dizer sobre isto. Supostas denúnicas sobre uma alegada ocorrência do passado sobre um jogador que, por mera coincidência, decerto, representa o Sporting CP e é apenas o melhor marcador da Liga NOS da época 2020/21.

Confesso que não conheço este jornal e nem sequer consegui encontrar a referida capa, mas talvez seja defeito meu.

Vamos ficar por aqui, face à muito limitada informação disponibilizada e sobretudo a dúvida sobre a fidedignidade do pouco que foi divulgado.

Não teria o jornal prestado um melhor seviço noticiando a nova marquise de Cristiano Ronaldo?

*** Jorge Pires, agente de Pote, escusou-se a "alimentar duas denúncias anónimas que criam histórias mirabolantes".

publicado às 10:00

img_920x519$2021_04_12_23_23_22_1837333.jpg

Miguel Braga, Responsável de Comunicação do SCP, no programa Raio-X da Sporting TV, fez vários reparos sobre a arbitragem do jogo com o Famalicão, enfantizando Nuno Manso, o auxiliar de Rui Costa que pediu a expulsão de Rúben Amorim no final da partida. Aliás, é o mesmo auxiliar que não viu causa alguma para assinalar falta nos dois lances polémicos envolventes de Jovane Cabral na área do Famalicão. Entre outras questões, foi revelado que Manso está a ser julgado por "ofensas à integridade física de uma vogal do Núcleo do Sporting em Braga".

"Se virmos bem as imagens percebemos que quem expulsa o Rúben Amorim é o árbitro auxiliar, Nuno Manso, que tem um episódio lamentável, em 2016, com uma vogal com o núcleo do Sporting em Braga. Nuno Manso está a ser julgado por ofensas à integridade física de uma mulher . É normal alguém que está a ser julgado por litígios seja nomeado pela terceira vez para um jogo do Sporting? Aconteceram várias coisas neste jogo que prejudicaram o Sporting".

"A imprensa desportiva passou ao lado da jogada capital pois no golo do Famalicão há uma simulação de um jogador do Famalicão e a regra geral passa por marcar falta e dar o cartão amarelo. O Rui Costa pode ser ludibriado, já o VAR que costuma estar tão atento ao Sporting, vendo até golos de 2 cms do Pote ou se a bola do Porro saiu... não me pareceu que tenha revisto o lance dada a velocidade com que o jogo foi retomado".

""O lance do Jovane acho pouco compreensível. Se fosse outro clube e outro jogador, o penálti seria marcado, é esta a minha opinião vendo os penáltis que marcam aos nossos rivais onde basta um toque. O futebol é um jogo de contactos".

"Começando pelas expulsões dos treinadores do Sporting só lembro que o Jorge Jesus foi mais vezes expulso em 8 meses no Sporting que em 6 anos no Benfica. O Rúben Amorim,  enquanto jogador do Benfica, nunca foi expulso tal como nunca foi enquanto treinador do Braga. Há aqui uma atenção especial sobre os treinadores do Sporting. Em relação ao Sérgio Conceição (em resposta a Francisco J. Marques) proponho que se faça um apanhado das imagens dele antes de ser expulso e as do Rúben. Só temos de colocar as imagens lado a lado para as pessoas analisarem sem qualquer comentário".

NOTA: Ao que consta agora, Hugo Viana também terá sido expulso no final da partida por indicação do 4.º árbitro, alegadamente devido a um "incidente" nas imediações da zona que dá acesso aos balneários, em que terá afirmado: "‘É uma vergonha, vocês são mesmo uma vergonha, tenham vergonha na cara. Diz-me porque expulsaste o treinador, diz-me, diz-me. Queres-me expulsar, expulsa-me".

NOTA #2: Foi entretanto anunciado que Rúben Amorim foi suspenso 15 dias na sequência do vermelho visto no Sporting-Famalicão, e que foi aberto um processo disciplinar a Hugo Viana.

NOTA #3: Miguel Braga (SCP) reage à suspensão de Rúben Amorim: "Rúben Amorim foi suspenso 15 dias por alegadas palavras ao árbitro assistente - o treinador afirma que não disse o que está no relatório. Sérgio Conceição trocou uns mimos em Portimão e foi aberto um processo disciplinar. Quase que aposto que o mesmo deverá estar concluído no final de Maio e o castigo de 30 dias deverá ser cumprido nas férias. É a justiça do futebol português."

publicado às 03:18

As Notas de Julius (18)

Rui Gomes, em 12.04.21

Screenshot (68).png

Na 18.ª edição desta rubrica, o leitor tem assim a oportunidade de apreciar - e se entender, criticar as notas (0-6) que o nosso colaborador Julius atribuiu aos jogadores do Sporting e a outros intervenientes do jogo de ontem com o Famalicão - a contar para a 26.ª jornada da Liga NOS - que terminou num empate (1-1).

"Sporting continua líder destacado e é a melhor notícia do dia! A equipa apresenta-se em falência na intensidade do ataque mas que mesmo assim foi suficiente para produzir três claras oportunidades de golo para ganhar o jogo e que foram desperdiçadas. Amorim ainda não encontrou a fórmula para encaixar o Paulinho no ataque e já foi penalizado por isso em quatro pontos perdidos. Só Pote e Nuno Mendes estiveram ao nível do que era exigido. Todos nós esperamos que a equipa se reencontre e volte de novo ao caminho das vitórias já no São Luís contra o Farense".

DESTAQUE - NUNO MENDES - 4 - Mostrou sempre muita raça em cada lance que disputou e empurrou a equipa para a frente muitas vezes, raramente perdeu um duelo e só em falta conseguiam pará-lo sendo massacrado pelos seus adversários durante todo o jogo; descobriu Jovane dentro da área na melhor oportunidade do jogo. Não merecia os dois pontos perdidos.

ANTONIO ADÁN - 3 - A exemplo da partida em Moreira de Cónegos, o guarda-redes sofreu um golo indefensável depois de uma grande aselhice da defesa contra um ataque forasteiro inofensivo e ainda sacou com a cabeça uma bola com efeito para canto.

PEDRO PORRO - 2 - Depois de ter chegado das estrelas da selecção espanhola ainda não aterrou na terra, tem que se fazer à vida e não deixar cair por terra o que de tão bom tem feito neste campeonato. Muito mal no golo sofrido, deixando fugir o adversário pelo seu corredor; já tinha acontecido o mesmo na jornada anterior e ainda falhou um golo quase cantado quando estava bem posicionado. Deve ter ainda as orelhas a queimar de tantos raspanetes que levou dos colegas durante todo o jogo.

LUÍS NETO - 2 - Um desastre em directo com a bola nos pés mas isso não é novidade para ninguém, ficou muito mal na fotografia ao não fazer como devia a dobra ao Porro na jogada que deu o golo do Famalicão; nesse lance viu-se a diferença para o miúdo Gonçalo Inácio.

SEBASTIÁN COATES - 3 -Também batido no golo do empate. Não foi o grande capitão impulsionador da equipa, estando algo apagado e menos interventivo; também denotou dificuldades na saída, pausando em excesso o jogo que se pretendia mais rápido e mais intenso; teve uma acção individual até à área adversária que quase dava êxito, mas falhou no cruzamento.

ZOUHAIR FEDDAL - 2 - Em nítida crise de confiança, raramente acerta e não pareceu estar bem fisicamente, fez um jogo muito fraco e o treinador só tinha que o substituir. Esperamos que possa adiar o seu Ramadão que começa na próxima terça feira; a equipa necessita do Feddal em forma.

JOÃO PALHINHA - 2.5 - O seu jogo durou dez minutos quando foi amarelado em sequência do erro do árbitro em não assinalar uma falta clara que o Paulinho sofreu antes e no seguimento o João Palhinha tinha que parar o contra-ataque que podia trazer danos à equipa. A partir desse ponto, ficou condicionado e perdeu a sua usual agressividade de jogo. Acertada a sua substituição "forçada".

POTE - 4 - Junto com o Nuno Mendes foi claramente dos melhores jogadores da equipa e não foi por ele que se perderam os dois preciosos pontos; foi rápido a tirar aquela bola ao central do Famalicão e no seguimento acabaria por ser ele a fazer o primeiro golo do jogo. Posicionado mais recuado, em troca com João Mário, esteve muito mais em jogo com boas iniciativas. Segundo Rúben Amorim, esta é a sua posição mais natural. Pena Paulinho e principalmente Tiago Tomás terem estado mais em Marte que em Alvalade.

JOÃO MÁRIO - 3.5 - Tentou jogar bem e fazer com que a equipa tivesse mais posse de bola mas com pouco resultado produtivo; nas zonas perto da baliza faltou-lhe sempre mais audácia, preferindo mais um passe. Nesta nova versão, jogando mais adiantado, devia ter mais chegada e não teve, nunca teve olho para a baliza adversária.

TIAGO TOMÁS - 2.5 - Ontem, a sua titularidade terá sido um equívoco. Nem ele nem ninguém percebeu o que o treinador pretendia que fizesse ou onde tinha que estar, se era a apoiar o Paulinho ou cair na direita para extremo; não fez nem uma nem outra, foi sim inofensivo e depois falhou aquela oportunidade isolado deixando o defesa lá chegar .....tem estado a perder confiança.

PAULINHO - 3 - Ainda procura o seu lugar no esquema da equipa, luta bastante, recua a procurar as tabelas mas com pouco resultado prático e útil; pode ser coincidência, mas a produção da equipa caiu bastante com a sua integração.

DANIEL BRAGANÇA - 3.5 - Trazia instruções para mexer com o jogo, mas sentiu dificuldades em impulsionar os colegas; raramente conseguiu espaços para construir mas foi importante na melhor fase da equipa, quando na parte final obrigaram o Famalicão a recuar para mais perto da sua área, conseguindo ganhar muitas segundas bolas.

MATHEUS REIS - 3 - Não há muito a dizer, entrou na segunda parte a substituir Feddal e cumpriu a sua missão sem grandes registos. 

JOVANE CABRAL - 2 -  Entrou no jogo para o ataque final à baliza do Famalicão mas acabou por ser muito pouco produtivo. Contra o que lhe é habitual, perdeu vários duelos, não conseguindo fazer a diferença. Atirou ao charco a melhor oportunidade do jogo, daquelas do "toma-lá e faz-te famoso" desconcentrado não acertou com a baliza.

EDUARDO QUARESMA - 2 - Entrou para o lugar do Luís Neto, em claras dificuldades físicas, mas quase nem se deu por ele.

NUNO SANTOS - 2.5 - Amorim tentou tudo para que a equipa conseguisse o golo da vitória; o Nuno foi o último cartucho. Deixou a ideia de querer ajudar a resolver, fez um excelente cruzamento de trivela para o Jovane que não fez golo porque foi impedido em falta para penálti pelo defesa do Famalicão.

RÚBEN AMORIM - 3.5 - A vida não está fácil depois de ver quatro pontos voar. Parece estar com algumas dificuldades em entrosar no seu esquema o Paulinho; acreditamos que implementou uma ideia em que acredita, mas ainda sem grande sucesso. Resultaram sim oportunidades suficientes para ganhar o jogo, mas a produção da equipa no geral ficou aquém do esperado e do que se exigia.O Sporting segue na frente imbatível e ainda com uma margem de vantagem importante e foi a melhor noticia de hoje.

IVO VIEIRA - 3.5 - O Famalicão é neste momento da época uma das equipas em melhor forma. Jogaram em Alvalade num claro mano a mano e só cederam nos quinze minutos finais quando se sentiram empurrados para trás pela equipa do Sporting, mas foram quase sempre inofensivos no ataque fazendo dois remates à baliza de Adán nos 94 minutos.

RUI COSTA (Árbitro) - 2.5 - Arbitragem manhosa sempre na espreita da caça ao leão; à mínima infracção nunca hesitou. Foi manhoso no amarelo ao João Palhinha (9') depois de fazer vista grossa ao pisão claro a Paulinho. Mas não lhe podemos apontar o dedo pelos falhanços claros nas boas oportunidades que o Sporting teve no jogo. Ele e um dos seus assistentes serão alvo de discussão pelos dois lances passíveis de penálti já perto do fim do jogo.

ANTONIO NOBRE (VAR) - 1 - Nos lances passíveis de penálti por faltas sobre Jovane - um é bastante evidente, o outro discutível - teria de intervir para ajudar o árbitro a tomar a decisão mais correcta. Optou por fazer vista grossa, com influência directa no resultado.

publicado às 04:05

As estatísticas do jogo

Rui Gomes, em 12.04.21

GoalPoint-Sporting-Famalicao-Liga-NOS-202021-90m.j

RÚBEN AMORIM

"Não vou falar sobre a arbitragem. Podíamos muito bem ter ganho o jogo. Temos um bom campeonato, temos um campeonato cheio de artistas, já sabíamos disso. Vamos dar mérito aos jogadores e por isso não vou falar de arbitragens. Foi o fiscal de linha que me expulsou, o árbitro nem sabia bem porque me estava a expulsar. Não concordo com a minha expulsão, mas é o que é.

Nós olhamos jogo a jogo e muito para aquilo que fizemos. O que nós temos de fazer é olhar para aquilo que podemos controlar, que é o treino. No fim fazem-se as contas como sempre. Estamos a pagar um pouco do sucesso que ninguém pensava que fôssemos ter. Mas sabemos para onde queremos ir e nós agora queremos ir ganhar ao Farense.

"O Palhinha foi condicionado. O Palhinha com cartão amarelo por vezes mais vale não tê-lo em campo porque é um jogador agressivo que nos trava as jogadas, é ele que para as transições. O jogo do Palhinha parou na primeira jogada. A partir daí teve de andar em pézinhos de lã"

publicado às 04:02

São casos para penálti?

Rui Gomes, em 12.04.21

Na minha opinião, dois lances para penálti (85' e 90+3') que ficaram por assinalar, ambos sobre Jovane Cabral. Tanto o árbitro Rui Costa, como o assistente (Nuno Manso ou João Bessa Silva) e o VAR António Nobre, entenderam que não houve causa para o castigo máximo.

Até admitirei que o segundo é discutível, porque Jovane escorregou. No entanto, quando tentou equilibrar-se, o defesa caiu em cima dele. O primeiro, não me parece haver margem para dúvidas.

publicado às 04:01

171954285_10157658445531555_1073264148820444715_n.

Penálti a favor do Sporting ao cair do pano?

Nem pensar nisso!!!

publicado às 22:00

DESTAQUES

"Mais do que os dois pontos que perdemos, estamos a melhorar. Concordem ou não, entendo que a equipa está a melhorar. Temos de continuar o nosso caminho. Voltar a ganhar é o único remédio. Não temos de olhar para os outros, dependemos de só nós".

“Alguém vai ganhar o campeonato. Há várias equipas que podem ser campeãs, nós só queremos ganhar ao Famalicão. No final alguém vai ganhar, os outros vão perder. É a minha forma de encarar esta situação. Só o treinador pode perder, pois o Sporting vai ganhar o campeonato, pela forma como projectou jogadores".

"Não sinto que os jogadores estejam a facilitar. São muito rigorosos no seu trabalho. É uma equipa jovem, que tenta sentir-se confortável na parte final dos jogos e talvez por esse motivo não seja tão acutilante. Mas as outras equipas quase não têm ocasiões. Quando começou o campeonato, as equipas jogavam de forma mais pressionante e nós usávamos o espaço nas costas. Tínhamos esse espaço todo e agora não temos.

O jogo é atacar e defender. Nós controlamos os jogos, não são divididos. Mas temos de criar muito mais, pois o controlo está todo do nosso lado. Temos dominado a maioria dos jogos, falta o resto, mas isso vem com tempo. Tivemos este empate, um empate injusto, mas há que seguir em frente e pensar neste jogo".

"O Nuno está pronto. Todos os que estão convocados estão prontos para entrar de início. Infelizmente hoje o Gonçalo Inácio e o Bruno Tabata tiveram toques e não vão jogar. Em princípio estarão no próximo jogo, mas como são pancadas saem da convocatória. O Nuno Mendes recuperou. Essa é uma excelente notícia, até porque todos estão prontos para ser titulares".

publicado às 05:02

A título de curiosidade

Rui Gomes, em 09.04.21

21945096_ZeIGs.png

Nomeações da Secção Profissional do Conselho de Arbitragem da FPF para o jogos da 26.ª jornada da Liga NOS:

Sporting CP-FC Famalicão
Árbitro: Rui Costa
Assistentes: Nuno Manso e João Bessa Silva
4.º árbitro: João Malheiro Pinto
VAR: António Nobre
AVAR: Nélson Pereira

CD Tondela-FC Porto
Árbitro: Fábio Veríssimo
Assistentes: Pedro Martins e Nuno Pereira
4.º árbitro: João Bento
VAR: Nuno Almeida
AVAR: André Campos

FC Paços de Ferreira-SL Benfica
Árbitro: Hugo Miguel
Assistentes: Bruno Jesus e Ricardo Santos
4.º árbitro: Cláudio Pereira
VAR: Tiago Martins
AVAR: Hugo Ribeiro

SC Braga-Belenenses SAD
Árbitro: Artur Soares Dias
Assistentes: Rui Licínio e Paulo Soares
4.º árbitro: Iancu Vasilica
VAR: Vítor Ferreira
AVAR: Paulo Miranda

NOTA: João Pinheiro, mesmo depois da borrada que assinou em Moreira de Cónegos, está agora nomeado para VAR no Marítimo - Farense. Como diz o nosso amigo Julius Coelho, "No pasa nada"!!!

publicado às 04:17

Leoas vencem ao cair do pano

Rui Gomes, em 22.03.21

A equipa principal feminina de futebol do Sporting CP foi a casa do FC Famalicão, este domingo, vencer por 0-1 em jogo referente à oitava jornada da fase de apuramento do campeão da Liga BPI.

Decisivo nas contas do primeiro lugar, pois quem vencesse assumiria a liderança isolada, o jogo assinalou o arranque da segunda volta. A aniversariante Raquel Fernandes assinou o cabeceamento que selou as contas do jogo em cima do minuto 90.

Com este resultado, o Sporting é agora líder da fase de apuramento do campeão da Liga BPI com 19 pontos, mais um do que o segundo classificado, o Benfica.

As leoas, que continuam invencíveis e não sofrem golos na Liga BPI há seis jogos, vão agora defrontar o SCU Torreense no próximo sábado, dia 27 de Março, em jogo da nona jornada.  

publicado às 04:00

Screenshot (25).png

A "melhor equipa a jogar futebol em Portugal" foi ontem empatar (2-2) a Famalicão, num jogo em que foi superada em grande parte pela formação famalicense e ainda precisou de um penálti fantasma para se manter no embate.

Em Tondela, nem o apitador Nuno Almeida nem o VAR Gustavo Correia quiseram ver a falta evidente sobre Tiago Tomás para penálti.

No entanto, em Famalicão, Manuel Oliveira entendeu assinalar falta para penálti neste autêntico mergulho de Ricardo Horta, e aparentemente com a concordância do VAR Rui Oliveira.

Como indico no título, os homens do apito até podem ser diferentes, mas a imundície é sempre a mesma no futebol português. 

P.S.: Não se ouviu o usual queixume de Carlos Carvalhal no final do jogo. No mínimo, devia ter agradecido a arbitragem que lhe permitiu empatar o jogo.

ADENDA

Como não podia deixar de ser, o silêncio do SC Braga não durou muito tempo. Através da sua 'newsletter', os minhotos falam de "cascas de banana" e até de "estratégias de pressão descaradas":

"Não é por nos tentarem arrastar diariamente para outro tipo de objectivos que iremos alterar o nosso rumo. Desviámo-nos das cascas de bananas que nos têm tentado colocar e mantemos os pés bem assentes no chão. Sabemos aquilo que valemos enquanto equipa; temos consciência dos desafios que teremos pela frente; mas nunca iremos gerir as nossas expectativas com base nas múltiplas observações que nos chegam de fora. A nossa confiança será sempre mais forte do que estratégias de pressão injectadas na comunicação social, que têm tanto de descaradas como de ultrapassadas".

publicado às 03:19

Só faltava este...

Rui Gomes, em 09.12.20

img_920x518$2020_12_08_19_20_44_1789378.jpg

Ricardo, antigo guarda-redes do Sporting - cuja carreira ficou marcada por um polémico golo de Luisão num dérbi de 2005 - no programa Titulares da Sport TV, também decidiu "meter a colher" na polémica de Famalicão:

"O Coates toca de facto no guarda-redes, toca-lhe no braço e desvia a trajectória do braço do guarda-redes. Noutro ponto, o guarda-redes quando salta para a bola, já o Coates está a descer. A acção do Coates é provocada pela acção do defesa que vem com o Coates, que ficou em baixo e o empurra. É uma acção que provoca outra acção. Isto em movimento rápido, o guarda-redes nem pediu falta sobre ele. O guarda-redes estava a pedir falta sobre o jogador que estava à frente. Ele já vai tarde para o lance e quando lá chega já o Coates está praticamente a cabecear na bola. No movimento do Coates no ar, quando não tem apoio nenhum, há um toque do central do Famalicão. O Coates está lá em cima quando o guarda-redes ainda está no chão. Eu marcava falta, mas se calhar marcava antes à acção que o defesa teve com o Coates. Estamos a discutir coisinhas, mas vê-se tudo. O defesa, vai com a mão, para perceber onde está o Coates, empurra-o e ele desequilibra-se".

Não satisfeito com opinar sobre o lance, Ricardo sentiu a necessidade de criticar Frederico Varandas pelo seu discurso no pós-jogo:

"Gostava de ter visto, pela seriedade e pelo muito que as pessoas têm dito, o presidente [Varandas] fazer este barulho que fez em Paços e no último jogo, onde o Sporting ganhou com golos que não foram legais. Não vi o presidente vir dar a mão à palmatória e dizer: ‘neste jogo fomos beneficiados e o árbitro errou’. Isto, dito por alguém que quer fazer a diferença".

Muito bem... "onde o Sporting ganhou com golos que não foram legais". Fica a ideia que há aqui algum (muito) rancor da parte de Ricardo. Provavelmente, alguém esqueceu-se de lhe oferecer um 'tacho' no Sporting e ele aproveitou a ocasião para 'descascar'. De qualquer modo, mais um "comentadeiro/paineleiro" que fica riscado da lista de prendas do Natal.

Pode aceder aqui: Petição # 1 ou Petição #2

publicado às 03:32

istockphoto-538037534-612x612.jpg

Uma partida de futebol são noventa minutos, mais os descontos. E deve ser analisado na totalidade desse período. No jogo com o Famalicão, o Sporting foi superior. Marcou golos e desperdiçou oportunidades. Cometeu erros (dois) que não deveria cometer, mas fazem parte do jogo. Qual é a equipa que não os comete?

Em função do jogo jogado, no final, o SCP teria de ser vencedor, inequivocamente. Não foi, não pelas suas falhas, mas por factores que não controla, nem lhe compete controlar.

Os homens do apito são parte do jogo com uma função específica. São juízes para dirimir "conflitos" do jogo, com a isenção que se exige a um qualquer juiz. Mas antes disso são homens, imperfeitos e sujeitos ao erro. Para evitar naturais erros criou-se uma estrutura de apoio com base nas tecnologias avançadas. O que avançou? Pouco ou nada.

O erro pode ser realmente genuíno, mas ao mesmo tempo, voluntário, embora mascarado de involuntário. A diferença entre a desonestidade e a honestidade está nos pormenores. Os juízes do futebol que praticam a desonestidade, encontraram no VAR mais uma via para direccionar e dissimular os seus actos.

Sem qualquer calimeirismo, os factos comprovam que o Sporting está na lista negra de alguns juízes, ao serviço de outros interesses. Quando põe em causa esses interesses é preciso refreá-lo. Foi o que aconteceu em Famalicão. Toda a estrutura destes juízes, dentro e fora do campo, se uniu de uma forma arrivista. E não foi apenas um lance que esteve em causa, foi todo o jogo.

Neste mundo onde a corrupção é descarada, o Sporting não tem direito a falhar. Não basta ser superior tem de ser muito superior. O "sistema", agora com duas faces, está bem vivo. Protestar não chega. É preciso agir. Como? Essa é a minha grande dúvida..

Texto da autoria de Nação Valente

publicado às 03:33

Descubra as diferenças

Rui Gomes, em 07.12.20

Screenshot (445).png

"Foi um escândalo grande. Este árbitro já tinha feito o que tinha feito no jogo com o FC Porto. Uma incompetência total e talvez uma grande alergia ao Sporting, de um árbitro que esteve ali a defender outros (?) interesses. Só posso vê-lo assim. Devia ser corrido da arbitragem. Interesses? Pode estar ali comandado por alguém. Estranho mesmo que este árbitro tenha este comportamento com o Sporting. De forma continuada. A contestação é legítima. O Sporting tem de ser respeitado. Queixas? Concordo, deve fazê-lo quanto antes, e sem sequer poupar o árbitro. Há que tomar medidas e há que haver responsabilidade do Conselho de Arbitragem".

José Sousa Cintraem declarações à Rádio Renascença

publicado às 15:43

Screenshot (442).png

Screenshot (445).png

Os lances que motivam as queixas do Sporting no jogo com o Famalicão

(Vídeo)

publicado às 03:32

Screenshot (437).png

"Voltámos a ter um árbitro no VAR a ter influência num momento capital. Este lance final de anular o golo ao Coates, se fosse com um dos rivais, Benfica ou FC Porto, nunca seria anulado. Num jogo de futebol existem erros normais, o que me preocupa é a natureza e a forma como é visto o VAR. Este lance é um golo limpo. O que acontece é: 'vamos utilizar o VAR e encontrar algo que justifique o que anule o golo'. Com uma câmara microscópica, com uma ampliação de 64 vezes... este golo jamais seria anulado para os nossos rivais. Como presidente do Sporting custa-me ver quatro pontos retirados onde se utiliza mal o VAR. Já falei com o presidente do CA. Vêm os especialistas, vêem um frame em que o braço toca, mas o golo é limpo. Eram 4 pontos de avanço e começam a tremer. Mas quanto mais tremem mais força dão ao grupo", disse aos jornalistas.

___________________________________________________

"A actuação do árbitro já era de esperar... Até neste blogue se fizeram vários avisos à navegação durante a semana.

O futebol em Portugal é tão previsível, que até dá para antecipar os roubos nos jogos... incrível!

Mas mais... serei o único a estranhar que menos de 2 horas depois do fim do jogo, existam notícias (plantadas) em vários jornais a dizer que o Conselho de Arbitragem considera certa a decisão do árbitro???

Na história do futebol em Portugal, existe registo de algum jogo em que o Conselho de Arbitragem tenha reagido tão rápido em relação a um lance de jogo???

Surreal... simplesmente surreal".

Comentário do nosso colega redactor Rampante

___________________________________________

"O jogo foi um lamentável déjà vu. Mais grave do que os vários erros de Luís Godinho, só mesmo a reacção via imprensa do Conselho de Arbitragem. Deve ser recorde nacional.

O mesmo VAR que anulou um golo limpo a Coates, não viu este empurrão grosseiro a João Mário. Aguardamos a qualquer momento a posição do Conselho de Arbitragem".

Comentário de Miguel Braga, Comunicação do SCP

publicado às 03:19

Screenshot (439).png

Algumas das considerações de Rúben Amorim, no final do jogo com o Famalicão:

"É um resultado extremamente injusto por tudo aquilo que fizemos, dominámos o jogo todo, criámos várias ocasiões e o FC Famalicão não, marcando apenas em lances de bola parada que teve. O FC Famalicão não fez particamente nada. Saímos daqui com dois pontos perdidos, mas dominámos o jogo em todos os momentos.

É muito injusto por tudo o que aconteceu no jogo, fizemos por merecer outro resultado. Esta juventude encostou a equipa do FC Famalicão ao meio campo deles.

A expulsão do Pote acabou por pesar naquilo que foram os minutos finais do encontro, e, consequentemente, no resultado, claramente. Estávamos a dominar desde o primeiro minuto. Ainda assim, aguentámos bem, não houve qualquer perigo do FC Famalicão. Teria sido completamente diferente 11 contra 11.

São menos dois pontos. Seriam três, mas só ganhámos um. É esta a consequência deste resultado. O golo invalidado pareceu–me um golo limpo. Um lance em que os jogadores estão no ar. Pareceu-me limpo, mas não contou”.

publicado às 03:16

O adeus de Silas

Rui Gomes, em 04.03.20

2020-03-03 (2).png

Declarações de Jorge Silas, em termos de despedida, no final do jogo com o Famalicão:

"Quero começar por pedir desculpa aos sócios e adeptos do Sporting, porque o Sporting e a sua história exigem muito mais do que isto e também dizer que este é o meu último jogo no Sporting. Quero agradecer a grande oportunidade que me foi dada, de ter a chance de aprender coisas que nunca iria aprender.

É uma decisão mais do que pensada, que começou a ser pensada após o jogo da Turquia e que foi tomada na sexta-feira, sem volta atrás. Foi tomada por várias razões que não vou enumerar. Foi um orgulho representar o Sporting. Acho que realmente numa ou outra situação poderíamos ter feito mais, acho que todos o podíamos ter feito.

Esta decisão baseia-se no pensar no Sporting, pois o clube tem de pensar na próxima temporada, para não voltar a ter os dissabores que teve nesta. O mais natural é sairmos e o Sporting pensar noutro treinador, que comece já a trabalhar com os jogadores e a sua ideia. O soberano aqui é o melhor do Sporting.

Sobre a chegada de Rúben Amorim, não é tão relevante quem tomou iniciativa. Não vou falar disso. Sobre o Rúben digo o mesmo que disse quando estava no Casa Pia. Será um grande treinador, é jovem, tem muito pela frente. Vai precisar de muita ajuda, de todos. Vem para um desafio enorme.

Como ex-colega e amigo desejo-lhe o melhor. Digo que precisará de muita ajuda, porque este é um desafio para gente de coragem, num contexto difícil. Vem para aqui um grande treinador".

Admite-se as boas intenções de Silas, mas errou ao fazer referência ao seu sucessor, não só porque não lhe competia mas, sobretudo, porque ainda não tinha sido oficializado pelo Sporting.

Ao que consta, Rúben Amorim só hoje assinará o novo contrato, em Lisboa. Em princípio, será válido até 2023.

publicado às 04:34

luisnetolusa.jpg

Luís Neto em entrevista rápida à Sport TV, no final do jogo com o Famalicão:

"Houve tremendas faltas de atenção, falta de tudo. Falámos muito durante a semana, mas enquanto não passarmos das palavras aos actos, enquanto não passarmos a correr mais, enquanto não começarmos a meter mais o pé, a respeitar as equipas que também têm qualidade, a não querer só ir para a frente, (...).

Enquanto tudo isso não acontecer podemos fazer as mudanças que quisermos, podemos mudar de sistemas, podemos mudar de clube, mas há certas coisas que não se podem negociar, há certas coisas que não se podem comprar, e neste momento está a faltar aquilo que normalmente resta aos jogadores quando jogam mal que é coração, neste momento não estamos a ter.

A época vai longa, começámos em Junho. Muitas coisas que correram mal, não há que fugir delas, e neste momento qualquer coisa serve para nos penalizar, não estamos a conseguir encontrar o gatilho para nos unirmos como equipa, para sofrermos como equipa.

O futebol não e só bonito quando temos bola, o futebol também é muito sacrifico, é muito correr, neste momento está assim.

Pedir desculpa às pessoas que nos vieram ver, pedir desculpa às pessoas que nos têm acompanhado durante a época, mas é uma situação complicada, agora vamos ver o que vai acontecer, de alguma maneira temos de sair disto.

Neste momento as coisas não estão a funcionar, estão muito superficiais, muito à espera que as coisas apareçam, quem está aqui sabe o que a camisola pesa, mas temos de fazer muito mais".

Declarações muito honestas, e provavelmente certeiras, de Luís Neto, que talvez sirvam para confirmar que tem havido falta de liderança no balneário.

publicado às 04:33

Foto do dia

Rui Gomes, em 04.03.20

1_78.jpg

publicado às 04:32

As estatísticas do jogo

Rui Gomes, em 04.03.20

GoalPoint-Famalicão-Sporting-Liga-NOS-201920-1-90

publicado às 04:31

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo