Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



naom_5d77be6b66743.jpeg

Em entrevista à Sporting TV, Fernando, extremo brasileiro cedido pelo Shakthar Donetsk no mercado do Verão, comenta a sua lesão e o problema de saúde que o afastaram dos relvados:

"Passei por momentos difíceis como todos os jogadores passam na sua carreira. Quando estava quase a voltar, tive uma virose bastante forte e isso atrapalhou um pouco o meu regresso. Foi um momento muito difícil, nunca tinha passado por uma situação destas, mas com a ajuda do Sporting e da minha família progredi cada vez mais e hoje fiz o meu primeiro treino. Estou muito feliz por estar agora a treinar e quero voltar o mais rápido possível.

O Mr. Silas passa uma energia muito boa, não só para mim, como para todos. Para mim foi muito importante, porque precisava de grande apoio. Os companheiros ajudaram-me bastante e isso foi muito importante.

Todos me receberam muito bem. Como sou dos mais novos, abraçaram-me como se fosse da família e isso é muito importante. Primeiro, quero recuperar bem e estar em forma para jogar. Daí é só felicidade. Estou ansioso para fazer o meu primeiro jogo e dedicar-me ao Sporting, como todos aqui fazem.

Os adeptos do Sporting que ainda não me viram jogar, mas podem esperar muita garra, dedicação, esforço dentro de campo, muita briga e muita luta".

publicado às 03:17

Foto do dia

Rui Gomes, em 04.09.19

img_920x519$2019_09_03_19_50_01_1597132.jpg

Fernando foi apresentado ontem em Alvalade

publicado às 03:16

Rumores do mercado: Fernando

Rui Gomes, em 02.09.19

Fernando dos Santos Pedro, avançado/extremo brasileiro de 20 anos que se encontra ao serviço do Shakhtar Donetsk desde Julho 2018, onde chegou proveniente do Palmeiras por 6,270 milhões de euros, com o qual tem contrato até Junho 2023.

Na época passada participou em 22 jogos, 11 dos quais como titular, acumulando 906 minutos de jogo (média de 41 minutos por jogo), com 2 golos marcados.

publicado às 04:46

Observação à distância

Rui Gomes, em 07.05.14
 

 

Já aqui nos pronunciámos sobre a decisão da FIFA relativamente à inscrição de Fernando por Portugal e enquanto esperamos a opinião do nosso amigo, Dr. José Manuel Meirim - Especialista em Direito Desportivo - que solicitámos recentemente, não deixámos de reparar na declaração de Humberto Coelho.

 

Instado a comentar o caso, o vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol disse o seguinte: "É um problema da FIFA, que tem o poder de decidir."

 

Se de facto Portugal pretendia o jogador, o "problema" é da FPF e não da FIFA. Estou cada vez mais convencido que não havia o mínimo de interesse em inscrever Fernando, até porque como já opinei, a decisão do organismo que superintende o futebol mundial não faz sentido.

 

publicado às 03:44

Veto da FIFA sobre Fernando

Rui Gomes, em 03.05.14
 

 

Apenas duas ou três breves observações sobre a decisão da FIFA que eu sinto alguma dificuldade em compreender, indiferente do impacte desta na Selecção Nacional. Devo admitir, desde já, que será a minha interpretação dos pertinentes Estatutos da FIFA que está incorrecta, porque afronta a lógica e a sensatez que o organismo que superintende o futebol mundial tenha errado na sua deliberação.

Antes de mais, esclarecer que a supracitada decisão subscreve, alegadamente, ao que se encontra estipulado na alínea a) do nº 1 do Artigo 8 Anexo III dos Estatutos da FIFA, em que Fernando foi considerado inelegível para representar Portugal por já ter representado a Selecção de Sub-20 do Brasil no apuramento para o Campeonato do Mundo desse escalão, e que na altura ainda não era detentor da nacionalidade portuguesa.

1. Se o Regulamento é assim tão explícito - em relação à inelegibilidade - não faz grande sentido a FPF pedir autorização à FIFA para inscrever o jogador, dado que o organismo não iria abrir um precedente excepcional para Portugal. Além do mais, os Estatutos indicam que o pedido para alterar a representação federativa só deve ser submetido ao respectivo Comité da FIFA em situações em que o jogador tem esse direito. Isto aparenta indicar que a FPF entendeu que esse direito existia.

2. De uma forma ou outra, qual a razão que levou cerca de cinco semanas para a FIFA revelar a sua deliberação sobre um processo que apenas envolve rever o registo internacional do jogador e, mediante este, determinar a sua elegibilidade de acordo com os Regulamentos vigentes ? 

3. O Regulamento explicita que o jogador é elegível desde que não tenha participado em um jogo de um prova oficial ao nível internacional "A" em representação da Federação a que está associado (Brasil), e caso tenha participado em um jogo dessas características por essa mesma Federação, já era detentor da nacionalidade da Federação que deseja agora representar.

No caso de Fernando, ele não participou em um jogo oficial ao nível internacional "A", mas sim de sub-20, disposição que logicamente aparenta negar o requisito de já ser detentor de uma outra nacionalidade na altura, neste caso a portuguesa. Tenho uma vaga ideia sobre a existência de precedentes em casos semelhantes, mas não me lembro do nome de nenhum jogador neste momento e não tive disponibilidade suficiente para averiguar a contenda. Admito, também, que esta ocorrência se tenha dado ao abrigo de Regulamentos antigos. A exemplo - pouco conhecido - Michel Platini representou o Kuwait em um amistoso, já depois de representar a França.

Quero crer que com tudo isto, a pessoa mais aliviada é Paulo Bento. Caso Fernando tivesse sido considerado elegível para representar Portugal, a decisão do seleccionador nacional seria muito difícil e sempre controversa. No contexto Sporting, não vislumbro esta disposição "abrir a porta" para um jogador leonino.

Por fim, deixo aqui um desafio ao leitor:... E se a Federação Portuguesa de Futebol nem sequer tentou inscrever Fernando ?

 

publicado às 06:21

 

 

Com tanta conversa sobre a possível convocatória de Fernando - talvez até a extremar pelo exagero - a possibilidade de ele vir a ser convocado tanto por Portugal como pelo Brasil nunca me ocorreu, até ler as recém-afirmações de Luiz Felipe Scolari:

 

«Convoco todos os jogadores brasileiros que gostam de defender o Brasil. Paulo Bento convoca os jogadores portugueses. É um jogador (Fernando) que tem as duas nacionalidades e fará a escolha se for convocado.»

 

A óbvia questão que se apresenta por um cenário destes é sobre a eventual preferência do jogador. Por um lado, é perfeitamente natural que optasse pelo Brasil, por outro, nunca antes foi convocado e não deixa de ser muito duvidoso que Scolari o escolha agora, salvo, porventura, para baralhar as contas a Paulo Bento.

 

Com tudo isto, nem sequer se sabe qual o parecer de Paulo Bento, mas estou inclinado a acreditar que há alguma pressão, directa ou indirecta, para chamar o médio portista.

 

Pessoalmente, sinto-me dividido sobre esta complexa contenda. Começo por reconhecer que seria uma mais-valia desportiva, mas preferia ver a equipa das quinas sem jogadores naturalizados, pelo menos nas circunstâncias da naturalização de Fernando, por achar o timing muito à conveniência, tanto do jogador como do FC Porto.

 

publicado às 13:30

Fernando vai mesmo ao Mundial ?

Rui Gomes, em 28.03.14

 

Dando seguimento ao post "Em antecipação da inevitável discussão", através do qual comentei a eventual convocatória de Paulo Bento para o Mundial 2014 e, em especial, a condição de alguns jogadores, entre eles o luso-brasileiro Fernando, surgiu agora a notícia sobre o pedido de autorização à FIFA, por parte da Federação Portuguesa de Futebol, relativamente à utilização este jogador. Enquanto que o pedido pode ser interpretado como um mero acto de precaução, a conclusão mais lógica é que Paulo Bento já terá mesmo decidido convocá-lo.

  

Sem reiterar em pormenor o que já comentei extensivamente no outro texto, é a opinião deste observador que a integração de três médios defensivos na equipa, os denominados "6", ou "trincos" - Miguel Veloso, William Carvalho e Fernando - enquanto possível, é muito improvável, e que um deles ficará em Portugal a assistir ao Mundial pela televisão. Esta é uma daquelas raras ocasiões em que espero estar errado !

 

publicado às 03:06

 

 

Quem porventura pensou que as declarações de Bruno de Carvalho, enquanto na Madeira, sobre a titularidade de William Carvalho na Selecção Nacional, iriam passar despercebidas, ou anda muito distraído ou não conhece o antigo treinador do Sporting e actual seleccionador. Também presente no Fórum de Treinadores de Futebol e Futsal, em Maia, a resposta de Paulo Bento, ainda que indirecta, não se fez esperar. Instado a comentar sobre os jogadores que vai levar ao Brasil, disse o seguinte:

 

«Ainda falta muito tempo, o dia 19 de Maio ainda está longe e, se calhar, só faço a convocatória nesse dia de manhã. Se vai o Quaresma, o Fernando, o William ou o Miguel, isso depois logo se vê. Irão os que, no nosso entender, melhor servirão os interesses da Selecção Nacional.»

 

Sabemos o que ele disse mas desconhecemos, por completo, o que ele pensa. Para já - e é somente uma impressão minha, porventura até ilusória - não gostei muito de Paulo Bento, deliberadamente ou não, ter colocado no mesmo enquadramento de considerações Fernando, William e Miguel. Com este último, depreende-se que se refere a Miguel Veloso, também ele médio-defensivo, sobre o qual eu não sinto a mínima dúvida que será convocado. Significará isto portanto que Paulo Bento debate entre Fernando e William Carvalho ?.... Mera conjectura, claro, mas não me entusiasma, sobretudo porque não vejo três "6" na equipa. Dito isto, tudo é possível, até porque o médio portista, com a sua experiência e características, não é jogador de uma só dimensão.

 

publicado às 23:18

Breves reflexões

Rui Gomes, em 18.12.13

 

- «Não sei se será para negociar (Sami). A vinda a Lisboa deve-se a um grande amigo, António Simões, que lança um livro e organiza um jantar. Amanhã ? Estou sempre aberto. O presidente do Sporting tem falado connosco sobre outras coisas. Sei do interesse do Sporting, informalmente, através de outras pessoas.»

 

Carlos Pereira, presidente do Marítimo. Pode de facto dar em nada, mas que há "fumo" há, não obstante as afirmações dos dois presidentes em contrário. Achei especialmente interessante ambos terem referido que falaram mas... "sobre outras coisas". 

 

- Reporta o Diário de Notícias que uma "fonte leonina" informou que Labyad finalmente mostrou disponibilidade para reduzir o salário e ser integrado em Janeiro, mas que Bruno de Carvalho recusou integrar o jogador para não "destabilizar o balneário", porque nem sempre teve um "comportamento exemplar e merecedor de uma segunda oportunidade."

 

Não quero acreditar na veracidade desta história mas, confirmando-se, não só é ridícula como incrível. Além da recorrente demagogia avulsa propagada à conveniência, ainda se está para compreender a real natureza deste alegado incorrecto comportamento do jogador marroquino. Duas disposições evidenciam-se: primeiro, a questão salarial e a preferência da SAD em vender o jogador para realizar capital. Segundo, e não de menor significância, o enorme ego de Bruno de Carvalho, que não pretende recuar na sua decisão original, errada que tivesse sido.

 

- Um grande dilema confronta Paulo Bento, não no imediato, mas em um futuro não muito distante: foi divulgado esta semana que Fernando já tem a cidadania portuguesa e, como tal, está apto ser convocado para a Selecção Nacional. O talento e mais-valia do médio do FC Porto é inegável, tornando-o em um jogador difícil de ignorar. Se não o convocar, Paulo Bento será inevitavelmente acusado de o ter rejeitado somente por ser um cidadão naturalizado, se o convocar, deixando atrás um outro jogador português já antes merecedor da distinção, outro tipo de acusações surgirão. Sou da opinião que se futebolisticamente justificar a convocatória, nos olhos do seleccionador, deve-o chamar, só espero, no entanto, que não seja em detrimento de jogadores do Sporting, igualmente merecedores, como são os casos de William Carvalho e Adrien Silva.

 

publicado às 05:34

Um tema nada consensual

Rui Gomes, em 26.11.13

 

  

Um tema bastante discutido de há uns anos a esta parte e tudo menos consensual: a utlização de jogadores naturalizados na Selecção Nacional. No actual lote dos usuais convocados existe somente Pepe, que primeiro envergou a camisola das quinas em 2007 e regista até à data participação em 57 jogos, quase todos como titular. Antes dele - em tempos mais recentes - existiram outros dois: Deco e Liedson. O primeiro, que começou a representar Portugal  em 2003 - enquanto ainda jogador do FC Porto e antes de se transferir para o Barcelona - e que regista o total de 75 jogos. O antigo avançado do Sporting teve um período de representação mais curto - 2009 e 2010 - e envergou a camisola nacional por 15 vezes.

 

Este tema nunca deixou de ser discutido ao longo dos anos e ganha agora mais força pelo apuramento de Portugal para o Mundial 2014 no Brasil e as notícias que têm surgido sobre o médio do FC Porto, Fernando, que nunca representou o seu país de origem - salvo no sub-20 - e está perto de concluir o processo de naturalização. Confrontado com este por enquanto hipotético cenário, Paulo Bento teve isto para dizer:

 

"A minha posição foi sempre clara. A partir do momento em que estiver naturalizado passa a ser mais uma opção. Se depoiso convoco... O que digo é que nunca pedirei a um jogador para se naturalizar ou à FPF para acelerar um processo por estar mais aflicto."

 

Garantindo que se isso acontecer, não implicará que William Carvalho não possa ir ao Brasil: "O Fernando é diferente deles. Tem tido um rendimento extraordinário no FC Porto. Pela velocidade, pela agressividade é defensivamente muito forte. (...) O William já estava sobre observação há algum tempo. Quando tivemos que o colocar a jogar não tivemos problemas, porque acreditamo

s nele. Se tiver que ir ao Mundial, irá pela qualidade, pelo talento e não por ser da formação."

 

Estas declarações do seleccionador nacional dão azo a muitas conjecturas e até é de admitir que ele está receptivo à integração de Fernando. A questão que se apresenta, como sempre aliás, é se um jogador que é de indubitável qualidade como Fernando, deve ser excluído apenas e tão só por ser naturalizado português. Nunca houve dúvidas quanto à genuinidade de Pepe em querer representar Portugal, já o mesmo não se pode dizer de Deco, que deixou então clara a sensação que a escolha lusa era a sua segunda preferência. Já com Liedson, a disposição também é discutível, até pela idade do jogador.

 

Quero crer que se o médio portista for eventualmente convocado que não será em detrimento do jovem William Carvalho, muito embora possa vir a ter impacto na sua eventual utilização. Este cenário tem o potencial para ferir sensibilidades, até porque não vejo que Fernando seja outra coisa se não titular, o que significará, ao que concerne a posição 6, que o próprio lugar de Miguel Veloso estará em perigo, não em termos de convocatória, mas sim quanto a titularidade.

 

Pessoalmente, prefiro ver uma selecção composta por somente portugueses, à raiz, mas também não me dou à exclusão de um qualquer talento merecedor de consideração, apenas por ser um cidadão naturalizado. Poucas, se algumas, são as selecções por esse Mundo fora que não contam com jogadores naturalizados.

 

publicado às 16:54

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo