Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

24750465-750x501-lt.jpg

 

Declarações do presidente Frederico Varandas após o embate no Dragão em que faz alvo da arbitragem do jogo e antecipa a final da Taça de Portugal:

 

"Fiquei satisfeito com o jogo, é um adversário que conhecemos bem, mas, agora que a Liga terminou, gostaria de apelar às instituições que regulam o campeonato para que não fossem de férias porque temos um jogo muito importante no próximo sábado: a final da Taça.

 

Peço que venha um árbitro com coragem. Eu nunca me desculpei com as arbitragens, não o vou fazer hoje, mas para mim é importante fazer uma análise e reparar que, de facto, é verdade que o Sporting CP tem um presidente que incita à violência, tem um treinador que incute violência e isso traduz-se.

 

O Sporting é uma equipa agressiva, muito violenta, o que leva a que tenha 8 expulsões em 34 jornadas. É resultado dessa violência que existe neste clube. São expulsos por senhores que têm um critério que faz com que um dos nossos rivais tivesse hoje pela primeira vez um jogador expulso.

 

download.jpg

 

O Sporting CP quando fala, fala para que haja melhor futebol. E tem de haver melhor arbitragem, melhores jogadores. Depois da final da Taça posso dar a minha opinião da arbitragem. Fica marcada por dois períodos. Até à 28ª jornada, existe uma arbitragem boa, bem auxiliada pelo VAR, sem grandes casos. A partir daí começa a faltar coragem. E estou a falar de lances que nem sequer dizem respeito ao Sporting, mas que mancham o futebol português.

 

Apelo a que compareça um árbitro com coragem de ver o que toda a gente vê. E não interessa se a camisola é do Sporting, do Benfica ou do FC Porto. Eu sei que basta um jogador do Sporting pisar que vai para a rua. Admito a expulsão, mas depois vemos entradas como hoje vi e que são amarelo. Coerência e coragem.

 

O Sporting quer uma melhor arbitragem. Confio no presidente do CA. Também estou a arrumar uma casa, sei o que isso é. Confio na competência e na seriedade do presidente do CA. Peço que tenha coragem de arrumar a sua casa. Podem ser muitos competentes, mas têm que ter coragem.

A minha opinião é que a partir da 28.ª jornada os árbitros tremem. Lances muitos difíceis de justificar porque não são marcados, tremem. Peço que apareça na final, uma final muito importante para o futebol português, um árbitro com coragem".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:50

 

60176925_10155925890016923_5879025503339282432_o.j

 

Discurso de Frederico Varandas na Câmara Municipal de Lisboa, pela homenagem aos Campeões Europeus de hóquei em patins: 

 

"Agora temos um ambiente de estabilidade, de rigor, que permite extraír o que há de melhor dos nossos profissionais. Curiosamente há cerca de um ano dizia-se que o Clube iria atravessar uma travessia do deserto e teria de renascer das cinzas. E hoje muita gente diz-se surpreendida como o Clube está.

 

Mas eu não estou, porque sempre acreditei que este é o caminho que o Sporting tem de percorrer. Nunca duvidei, nunca vacilei. Não tenho dúvida alguma que este é o caminho certo. Sem demagogia, sem populismo, sem bazófia, sem aldrabices. Este é o caminho. Defender verdadeiramente os interesses do Sporting CP, não cedendo a ninguém, exige coragem meus senhores.

 

Mas podem ficar descansados todos os sócios do Sporting, porque essa coragem não nos falta nem nunca nos faltará.Tudo faremos para dentro de uma semana [15 dias, duelo da Taça de Portugal] estarmos aqui novamente".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:03

 

img_920x518$2019_05_02_19_31_23_1541701.jpg

 

A afirmação citada no título é da autoria de Aleksander Ceferin, presidente da UEFA, na ressaca da primeira edição da Futsal Champions League, competição que o Sporting CP conquistou recentemente:

 

"O futsal europeu pode vislumbrar um futuro muito brilhante, pois a nova estratégia da UEFA para a modalidade começa a ter um impacto deveras significativo. As decisões importantes tomadas pela UEFA para as competições de clubes e de selecções nacionais estão a melhorar o estatuto do futsal e a reforçar o seu apelo, e os sinais são bastante promissores para as provas de clubes neste continente".

 

Por sua vez, Frederico Varandas, presidente do actual campeão europeu da modalidade, aproveitou o sucesso registado no Cazaquistão para lançar um apelo aos clubes de topo da Europa, em declarações à UEFA:

 

"Estou habituado a ver este tipo de ambiente no futebol, mas nos últimos anos comecei a notar uma grande diferença. Este ano tem sido outro nível com a criação da UEFA Futsal Champions League. A marca é diferente e é uma boa forma de ajudar o futsal a continuar a desenvolver-se.

Somos de um país onde o futsal é o segundo desporto e tem muita popularidade e força. As pessoas adoram futsal. Esta fase final devia ser vista por todas as federações. Em Portugal, por exemplo, quando o Sporting joga com o Benfica [em futsal], o ambiente é incrível e se o pavilhão tivesse 20 mil lugares estaria esgotado. Acho que chegou a hora dos grandes clubes da Europa se virarem para o futsal".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:47

 

img_818x455$2018_05_24_23_34_39_741130.jpg

 

Frederico Varandas anunciou esta sexta-feira, pouco depois da vitória sobre o Nacional, a intenção de a Direcção do Sporting em avançar com uma participação na Polícia Judiciária na sequência da divulgação pública do relatório da auditoria feita às contas do Clube.

 

Numa declaração prestada aos jornalistas à saída da Choupana, o presidente do Sporting revelou ainda que já foi aberto um inquérito interno e deixou a promessa de "perseguir quem o fez até às últimas consequências":

 

"Na última semana, mais uma vez vimos a exposição pública do nosso Clube, desta vez pela divulgação criminosa do relatório da auditoria. Vamos responsabilizar quem o fez e já abrimos um inquérito interno e vamos ainda avançar com uma participação à Polícia Judiciária. Vamos perseguir quem o fez até às últimas consequências e responsabilizá-los do ponto de vista civil e criminal. A divulgação não partiu de nossa iniciativa.

Vejo muita preocupação de três ex-candidatos com a divulgação do relatório, algo que nós enquanto administração da SAD partilhamos, mas não vi qualquer comentário de nenhum deles sobre termos conseguido fazer o empréstimo obrigacionista em dois meses, termos resolvido o problema de tesouraria que tínhamos, termos ganho a Taça da Liga e garantido ainda a final do Jamor... Não vi nenhum comentário sobre isso, curiosamente.

 

Mas muito mais surreal é ouvir comentar pessoas como o Bruno Mascarenhas ou Carlos Vieira. Estão preocupados com a auditoria... mas para mim é surreal não se lembrarem que fizeram parte um Conselho Directivo que foi responsável por simplesmente limpar as contas de reserva dos bancos, dos casos do Batuque, de transferências que estão na PJ, de empresas chinesas que só emitiram uma factura e fecharam a conta... Essas situações deviam preocupá-los...


A vitória diante do Nacional é o consolidar do trabalho desenvolvido. Estamos num bom momento e podemos melhorar. O grupo sabe disso. Foi a oitava vitória consecutiva, mas quero recordar que no campeonato nos últimos doze jogos vencemos onze e empatámos um. Estamos no bom caminho e é isso que queremos".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:02

 

Frederico Varandas esteve reunido esta sexta-feira com João Paulo Rebelo, Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, a fim de debater o estado do desporto e da violência a que se tem assistido em recintos desportivos. À saída, o presidente do Sporting fez um balanço da reunião e explicou que é necessário agir.

 

presidente_varandas_vs_sectario_estado_desporto_29

 

"Agradeço o convite e a disponibilidade do Governo para receber o Sporting e debater este assunto. Foi uma reunião profunda e longa em que se falou sobre mais do que apenas o tema da violência.

 

O Sporting expôs as suas preocupações sobre o estado do desporto em Portugal. Pensamos que o desporto é um sector muito relevante e querido para este país e para esta sociedade e tem sido muito maltratado. O que temos assistido nestas últimas semanas - agressões físicas, casos de suspeição de corrupção, espectáculos degradantes em televisões - assusta o Sporting, afasta muitas pessoas do desporto e nós não queremos que o desporto nacional seja um território sem lei, sem regras, sem justiça e sem valores.

 

Ouvimos que o Governo partilha muitas dessas preocupações, mas, mais do que palavras, queremos actos. Precisamos de muita coragem, não basta apenas ter noção e levantar os problemas. As pessoas querem sobretudo atitudes, acção. É preciso intervir, não tenho qualquer dúvida, e é preciso educar, melhorar e formar melhor a classe do dirigismo em Portugal.

 

O exemplo parte sempre de cima e se de cima não vierem bons exemplos, vai ser difícil. Este Governo e qualquer outro terá sempre no Sporting um sério aliado pela verdade desportiva, pela transparência e pela elevação do desporto".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:52

 

0fdf9a7549bee75f783b020989558bb5_N.jpg

 

Senhor Presidente da Federação Portuguesa de Patinagem

Dr. Luís Sénica

Carta Aberta

Lisboa, 27 de Março de 2019

 

Assunto: Incompreensível Ausência de Condenação Pública das Agressões no Jogo FCP vs SCP

 

Passaram onze dias desde os vergonhosos acontecimentos do Dragão Caixa no jogo do Campeonato Nacional de Hóquei em Patins entre o FC Porto e o Sporting que culminaram nas cobardes e bárbaras tentativas e agressões ao Director Geral das Modalidades do Sporting CP e a sua esposa, também colaboradora do Sporting CP.

 

E passaram dez dias sem uma reacção, condenação e intervenção pública de V.Exa. e da Federação que representa.

 

Para o Sporting Clube de Portugal, uma instituição centenária com milhares de associados e milhões de adeptos, que têm aportado muito às modalidades e ao Hóquei em Patins em particular, é absolutamente incompreensível que os acontecimentos que visualizou e que certamente o chocaram não tenham merecido da Federação presidida por V.Exa. o mais firme repúdio.

 

A Federação Portuguesa de Patinagem é “uma pessoa colectiva de direito privado e de utilidade pública, constituída sob a forma associativa e sem fins lucrativos (...) e é a mais alta entidade da modalidade a nível nacional” (artigo 1º dos Estatutos da Federação Portuguesa de Patinagem).

 

São as atribuições da Federação, como Instituição de Utilidade Pública, reconhecida pelo Governo, que exigem uma fortíssima, mas corajosa, tomada pública de posição.

 

Tal como já afirmámos publicamente, este não é apenas um problema do Sporting Clube de Portugal, mas sim um problema do Desporto Nacional. As tomadas de posição públicas sobre os lamentáveis acontecimentos do Dragão Caixa são essenciais para a prevenção da violência e, por isso, são essenciais a todos os Desportos e, em particular, à modalidade.

 

O papel do Sporting CP é de total compromisso para valorizar o Desporto Nacional e sem qualquer interesse na gestão de alinhamentos e mandatos que parecem instalados na orientação do Dirigismo do Desporto Nacional.

 

Para acabar de vez com o problema da violência no Desporto Nacional é preciso coragem!


De Todos!


Com os melhores cumprimentos, 


Frederico Varandas
Presidente do Sporting Clube de Portugal

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:49

 

lorvao_confimp_fvarandas_15.jpeg

 

Em conferência de imprensa, em Alvalade, Frederico Varandas comentou os incidentes que ocorreram recentemente no Estádio do Bessa e no Dragão Caixa, não deixando de também referir outros "cenários" directamente ligados ao futebol português:

 

"Estamos aqui porque em pouco mais de uma semana duas pessoas foram cobardemente agredidas em recintos desportivos. No Bessa, há cerca de nove dias, e no Dragão Caixa, há cerca de 48 horas. São episódios de violência física que nós repudiamos, combatemos e, sobretudo, que não queremos ver repetidos.

 

No episódio do Bessa, tivemos um elemento do Conselho Directivo que foi agredido por trás com murros na nuca. No Dragão Caixa, uma agressão miserável a uma senhora que foi esmurrada na face. Em ambos os casos, existe a particularidade de serem casos cobardes. É preciso existir uma matilha de cobardes, não chega um.

 

O que aconteceu não pode de modo algum ser esquecido, ignorado ou tolerado. Gente desta tem de ser banida dos recintos desportivos. Federações, Liga, conselhos de Justiça e Disciplina, Secretaria do Desporto não podem fingir que isto não aconteceu. Se as leis e regras existem, que haja coragem para as aplicar.

 

Sinceramente, não chega um telefonema pessoal para o presidente a pedir desculpa. Não chega um pedido de desculpa envergonhado. Ficámos à espera do que aconteceria depois do jogo do Bessa e, para além da nossa queixa-crime, nada aconteceu.

 

Recebi um telefonema de Pedro Proença a demonstrar solidariedade, mas é preciso uma reacção da Liga. Isto é um problema grave do desporto e o exemplo vem sempre de cima. Se eu não tiver bons comportamentos numa tribuna, como poderei então exigir bons comportamentos nos recintos desportivos? Não consigo. É preciso enfrentar o problema de frente.

 

Muito raro é o jogo em que não somos multados por um qualquer cântico insultuoso ao adversário ou pela utilização de pirotecnia. Existem multas para as claques, para os espectadores. E para estes senhores, o que acontece? Assobiamos para o lado?

 

É muitíssimo mais grave. Os agressores têm de ser banidos. Aqueles dirigentes que são cúmplices, têm de ser expulsos. Os clubes têm de ser responsabilizados. As federações têm de repudiar estes actos publicamente. O Estado tem de legislar e de ser co-responsável para criar condições para que isto não se repita.

 

Portugal é um Estado de Direito, mas o desporto não pode ser um território sem lei, sem justiça e sem decência. A gravidade do que aconteceu exige resposta ao mais alto nível institucional.

 

Vamos pedir uma audiência ao Governo, uma reunião com os presidentes das federações dos campeonatos e ligas onde o Sporting CP participa e propomos a formação de um conselho estratégico para a segurança geral no desporto. Não é apenas um problema do futebol, das modalidades, dos seniores, do futebol jovem, das claques ou das tribunas. É um problema de quem é responsável pelo desporto nacional.

 

No Sporting CP, e esta Direcção garante isso, todos os nossos rivais foram tratados com dignidade e segurança e é assim que vão continuar a ser recebidos. No nosso programa eleitoral estava um pilar chamado «zero tolerância, zero suspeição». Não estava escrito em vão porque acreditamos nos nossos valores. Enquanto Direcção, não governamos o Sporting CP preocupados com o nosso mandato, mas sim com o que o Sporting precisa.

 

O que desejamos veemente é que quem tutela as organizações com responsabilidade no desporto tenha a mesma coragem que nós e façam o que tem de ser feito para defender o desporto sem se preocuparem com mandatos e eleições. O problema da violência é grave e envergonha este País. Pode demorar tempo, mas o Governo português pode contar com o Sporting e a sua coragem, tanto internamente como externamente. Apelo à coragem de todos os que têm a responsabilidade de decidir no desporto e na Nação.

 

Aconteceram duas coisas... Estavam selvagens e cobardes em recintos desportivos, onde não deviam estar, e a segurança falhou, inequivocamente. E isso é da responsabilidade do clube que organiza o evento. Era positivo ver presidentes de outros clubes a tomar uma posição contra a violência no desporto. Garanto que o desporto português estaria muito melhor.

 

É preciso que as entidades com responsabilidade no desporto em Portugal digam o que têm a dizer. (...) Surpreende-me imenso o facto de o presidente da Federação Portuguesa de Patinagem não ter feito qualquer declaração pública. No Bessa, ninguém veio criticar publicamente. É preciso dar o exemplo, colocar o dedo na ferida.

 

É verdade que nos temos concentrado muito em questões internas como empréstimos obrigacionistas, o caso de Alcochete, as rescisões dos jogadores e a lamentável herança financeira que recebemos. Mas quero garantir que não vamos ignorar esse assunto.

 

Jogadores profissionais disseram em tribunal que foram aliciados para perder um jogo, o que não é surpresa para mim. Não vamos largar este caso até ao fim, porque temos a convicção que o Sporting CP foi prejudicado desportiva e financeiramente. Temos sérias convicções que ainda vem aí muita coisa".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:48

Fotografia com história dentro (135)

Leão Zargo, em 17.02.19

 

Bruno Fernandes Sporting - Villarreal.jpg

 

O tempo é um bem escasso

 

Trata-se de uma fotografia com história dentro da História centenária leonina. Talvez uma história com sessenta anos, pelo menos desde Dezembro de 1961 quando o jornal Sporting (nº 568) publicou um extenso artigo de Couto e Santos, redactor do Mundo Desportivo, com o título “Um Sporting campeão faz falta ao futebol português”.

 

Os sportinguistas que assistiram aos festejos dos títulos de campeão nacional em 1962 e 1966 recordam-se bem da intensidade emocional com que foram vividos. Ainda estava presente a memória do período mítico dos “cinco violinos” e muitos ainda os tinham visto jogar.

 

Pela sua profundidade e extensão, o que era meramente conjuntural adquiriu um carácter estruturante. No seu período hegemónico, entre 1940 e 1954, o Sporting foi nove vezes campeão nacional. Depois disso, até à actualidade, conseguiu o mesmo número de títulos de campeão. Sabemos como se chegou até aqui, como o Clube deixou de ser ganhador e a crença e o entusiasmo dos adeptos foram substituídos pela frustração e pelo desespero. Até a Formação perdeu brilho e capacidade de produzir talentos.

 

Bruno Fernandes caído e cercado por adversários simboliza o tempo que se vive. Frederico Varandas apresentou os seus conhecimentos sobre o futebol como uma séria mais valia. O problema é que o tempo se tornou num bem escasso.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00

 

img_920x518$2019_01_30_19_32_58_1499612.jpg

 

O editorial do Jornal Sporting, assinado pelo presidente Frederico Varandas, em que o alvo principal é o dirigismo do Benfica por Luís Filipe Vieira:

 

"Nós e o Futebol

O Sporting Clube de Portugal respeita e quer respeitar todos os outros clubes do Futebol Português e, naturalmente, o Sport Lisboa e Benfica integra esse lote. 

Infelizmente, neste momento, o Sport Lisboa e Benfica, em resultado de um tipo de dirigismo que há muito devia ter sido erradicado do Futebol Português, carece de uma transformação, mas não de personificar em Paulo Gonçalves todos os males e toda a vergonha. Esse problema tem de ser encarado seriamente, ainda para mais tendo em conta o presidencialismo inequívoco que caracteriza a gestão deste nosso rival.

Aliás, ainda nesta última semana, o seu presidente veio publicamente transmitir o que pretende de imediato para o "seu" futebol: condicionar, limitar, impedir e penalizar a liberdade de actuação de árbitros e de órgãos independentes como o Conselho de Arbitragem deve ser.
 
Este foi só mais um episódio lamentável a juntar a outros. E independentemente do que poderá nunca ser cabalmente esclarecido ou provado, independentemente do que não se apaga, existem processos judiciais em curso com um elemento comum que ninguém, seja em que clube for, pretende no Futebol Português: suspeita de violação da VERDADE DESPORTIVA.

Não entramos e não queremos entrar em questões internas de outros clubes, mas ninguém em Portugal ignora ou pode ignorar factos graves que ocorreram.
 
E também ninguém desmentiu ou pôde desmentir tantas vergonhas que vieram a público, tantos comportamentos deveras estranhos, tantas condutas promíscuas, tantos exemplos grotescos, que só revelam um modus operandi que jamais pode ser aceite num País civilizado.
 
Acreditamos que em todos os clubes, e obviamente que incluímos o Sport Lisboa e Benfica nesta crença, existem pessoas que querem um Futebol Profissional transparente, justo, decente e entendemos ser um dever de TODOS proteger o Desporto-Rei em Portugal.

Há um desgaste, uma decadência moral, mas uma decadência e um desnorte também a vários níveis que vaticina o fim de um ciclo no dirigismo. Como em todas as instituições centenárias, há sempre referências, existirá consciência e, mais cedo ou mais tarde, acreditamos que haja um esforço e capacidade de regeneração.
 
Mas essa é uma tarefa que não é nossa, esse é um dever ético e quiçá, até histórico, de outros e não nosso. Mas a nós, em linha com os princípios e valores que defendemos, com a exigência de que não abdicamos, não é possível ignorar a realidade do que ainda hoje subsiste.

O Sporting Clube de Portugal receberá institucionalmente o Sport Lisboa e Benfica em Alvalade, cumprindo as regras, atribuindo no próximo Domingo os habituais lugares em zona específica da Tribuna, mas rejeita promover qualquer iniciativa particular que conte com a presença do actual presidente do Sport Lisboa e Benfica.

Acreditamos que é possível um Futebol Português melhor. É possível termos uma das melhores ligas da Europa se os principais clubes portugueses estiverem genuinamente imbuídos de um espírito são e, pelo exemplo, dando passos firmes nesse sentido.
 
O Futebol Português deu, ao longo da sua história, através dos seus clubes, das suas selecções, dos seus atletas, dos seus treinadores, inúmeras demonstrações de qualidade, variadíssimas provas de superação.
 
Lutemos por aquilo que o Futebol tem de melhor. Saibamos preservar o que há de bom e, com coragem, seja onde for, seja em que clube for, que se erradique a cultura serôdia do "velho dirigismo", que o caudilhismo e as vassalagens acabem de vez e que, cada vez mais, todos possamos disputar uma competição muito mais justa, mais sã, num quadro de concorrência leal.
 
Que, em liberdade e com segurança para todos os agentes desportivos, com serenidade e sem medo, numa competição fair, que os jogadores joguem, que os treinadores treinem, que os árbitros arbitrem, que os dirigentes dirijam, que os jornalistas noticiem e que os adeptos possam ter o privilégio de ter um futebol positivo, pleno, cada vez melhor, com as melhores práticas e com os valores que o desporto deve ter.
 
Se a UEFA nos diz a todos: "We care about Football", que se entenda, de uma vez por todas neste País, que Portugal está na Europa, que Portugal é o Campeão Europeu em título, que Portugal tem o melhor jogador do Mundo, que temos responsabilidades, que temos de dar o exemplo, que estamos incluídos neste "We" e que também "NÓS" nos preocupamos com o Futebol".
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:48

 

image (3).jpg

 

Considerações do presidente Frederico Varandas após a conquista a Taça da Liga:

 

"No dia da meia-final, o nosso treinador perdeu um familiar próximo, não conseguiu dar nenhum treino entre a meia-final e a final. Tivemos apenas 48 horas de repouso, dois jogadores com fracturas nos ossos próprios do nariz [André Pinto e Petrovic], foram dois verdadeiros leões. Tudo nos aconteceu. Este título, com menor ou maior dificuldade, é do Sporting Clube de Portugal.

 

Isto só foi possível porque o Sporting tem um grupo muito forte e solidário e que mostrou muita luta, muita competitividade e muita crença.

 

Este troféu é dedicado aos sócios do Sporting Clube de Portugal e ao próprio Sporting Clube de Portugal: um Clube, que passou o que passou, deu uma lição de vitalidade e de força. A verdade é que fomos nós a arrecadar o primeiro título da temporada. Foi uma final-four com jogos muito competitivos, intensos e com as quatro melhores equipas.

 

Foi um jogo com uma excelente arbitragem. Nesta final ficou bem patente a importância do VAR. Se não fosse o VAR este título não teria saído ao Sporting.

 

Enquanto Sportinguista, o que quero para o meu Clube são títulos e este, o primeiro, é nosso."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:31

 

image.jpg

 

No final da partida com o SC Braga, o presidente Frederico Varandas falou aos jornalistas:

 

Jogo: "Queria dedicar esta vitória ao nosso treinador, Marcel Keizer, que hoje teve a infelicidade de perder um familiar muito próximo e, com grande profissionalismo, fez o jogo. Com grande dificuldade foi à conferência de imprensa e esta vitória é para ele".

 

Arbitragem: "O Sporting, eu enquanto presidente, perdi em Tondela e perdi bem. Perdi porque o Sporting foi inferior. Perdi com o Portimonense, perdi bem porque fui inferior ao Portimonense. Empatei com o FC Porto, empatei bem. Hoje foi justo o resultado e certamente houve erros de um lado e do outro nestes três jogos que eu enunciei.

 

Para mim há três formas de lidar com a derrota. Com dignidade, conseguindo perceber porque se perdeu, olhar para dentro; a versão histeria e eu admito que frustração de perder uma final em casa, mais uma vez, não é fácil; e a versão cobarde que é refugiar-nos noutras pessoas, em linhas.. Porque se há coisa que eu sei, neste momento, é isto: a arbitragem está com o VAR muito melhor do que sempre foi. Erram? Erramos todos. Erram os árbitros, erram os treinadores,... E hoje vive-se, sinto eu, com uma arbitragem mais livre.

 

E o que me preocupa mais nisto tudo é ver um presidente a dizer que um determinado árbitro não pode voltar a arbitrar e hoje ter a notícia que pede uma licença por tempo indeterminado para não arbitrar. Isto é que não pode voltar a acontecer e é preciso ter coragem de dizer as coisas. Há um tempo que não pode voltar atrás e a minha direcção, enquanto Sporting, não vai deixar que isto volte para trás".

 

Braga: "Eu não comentei as arbitragens. O Braga não foi prejudicado. Há um penálti claríssimo sobre o Coates, há uma falta antes que antecede um golo do Braga que é bem anulado e eu percebo que depois é a fase emocional, que leva as pessoas a dizer alguns disparates. Depois há uma terceira via que é a de fazer das pessoas idiotas.

 

abel_ferreira_braga_foto_jose_coelho_lusa12290c9b_

 

Neste momento existem erros de arbitragem que vão sempre existir. Acho que o VAR é importantíssimo, há que melhorar a qualidade dos árbitros? Há. Há que melhorar a qualidade dos treinadores? Há. Há que melhorar a qualidade dos dirigentes? Há".

 

Nota: O discurso histérico do treinador Abel Ferreira, com murros na mesa à mistura, em conferência de imprensa, assim como o de António Salvaldor, após a derrota frente ao Sporting.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:01

 

fredericovarandas16.jpg

 

Algumas considerações de Frederico Varandas, em entrevista à Sporting TV, sobre os seus primeiros cem dias como presidente do Sporting:

 

"Foram 100 dias intensos, de muito trabalho diário, sério e honesto. Se me perguntassem há 100 dias se era possível estar assim, diria que sim. De uma forma geral, fazendo um exame global destes 100 dias, o primeiro objetivo foi atingido: hoje, o Sporting é saudável nos funcionários, no futebol, nas modalidades e um Sporting que voltou finalmente a ser notícia por bons motivos. Já não somos notícias por coisas que intoxicavam. O orgulho foi devolvido aos sportinguistas. O nome do Sporting já não é alvo de chacota, para brincar. Esse foi o principal objetivo da minha equipa".

 

Marcel Keizer

 

"A escolha define muito o que é esta Direcção. Não pode haver algo que dê mais força a quem tenha de decidir do que ter independência. Não tivemos de agradar a nenhuma facção. Quando se decide com independência, sem ter a preocupação de tomar decisões por causa do mandato e de eleições. Para mim a aposta não teve risco nenhum. E disse isto antes de ele fazer o primeiro jogo. Assenta em quatro factores, como disse antes.

 

Esta era a opção que me dava mais tranquilidade. Muito se fala dele hoje e merece, é um grande treinador, um grande senhor. Nem ele próprio acreditava que ia correr assim tão facilmente. Não é fácil chegar a meio sem ter feito pré-época. O sucesso que está a ter como nosso timoneiro vem da estrutura do Sporting.

 

No dia em que ele der uma entrevista, jamais poderá esquecer esta equipa à volta dele. Beto e Hugo Viana têm feito um trabalho fantástico, e são muito discretos a trabalhar. De um profissionalismo e competência fantásticos. Mas não só: secretários-técnicos, toda a parte logística à volta, departamento médico, Unidade de Performance já implementada.

 

Quando lancei o nome dele [Keizer] muita gente ficou em pânico. Vamos pensar pelas nossas cabeças. Há algum tempo que reparei em Keizer, no futebol do Ajax. Depois, houve oportunidade de o conhecer melhor. Sou uma pessoa racional mas sigo sempre o mesmo instinto. Em conversas com ele, vi como as equipas dele jogavam, a forma como lidera um grupo, trocámos informações sobre jogadores e a sua forma de ser. Todas as peças para ter o mínimo risco possível.

 

E depois tínhamos uma estrutura preparada para receber Keizer. Dificilmente trocava esta estrutura por qualquer outro clube, e não falo apenas de Portugal. Sei o que quero para um treinador, para um grupo, para o departamento médico, etc. Tive a sorte de conseguir trazer estas pessoas e não é preciso ter muito dinheiro".

 

José Peseiro

 

"Seria a pessoa mais feliz se tivesse continuado com ele até final da época, era sinal que tinha corrido bem. Mas o dever do Sporting é um clube com exigência. O Sporting tem de dominar 32 jogos por ano no mínimo. Pode até não ganhar mas tem de ser favorito e mandar. Agradeço a Peseiro tudo o que fez mas não era aquilo que o Sporting precisava neste momento. Admito que isto cause frustração. Se foram dias complicados para mim? Não. Nem estou arrependido. Foi uma decisão altamente tranquila e segura. Vem de trás, vem do que vi e senti, da minha experiência".

 

Processos de rescisão

 

"Estão a decorrer negociações sobre Gelson. Acredito que até final de Janeiro teremos o dossiê fechado. Com acordo... se for bem fechado. 

 

Não sei se os clubes - Olympiacos (Daniel Podence) e Lille (Rafael Leão) - terão capacidade e vontade para fazer um bom acordo e se assim não acontecer, vamos ter de ir até às últimas consequências. É um dado adquirido, está mais do que preparado. Podemos, se houver condições para bom acordo, parar a meio".

 

Claques

 

"Não quero acabar com claques. Eu era da Juve Leo e pagava bilhete da claque. Estão a haver reuniões civilizadas entre nós e as claques. Vamos chegar a um acordo para que o Sporting fique satisfeito e não o presidente. A minha missão é defender o Sporting. Neste momento existe espaço para adeptos, sócios e claques. O que temos de estar é num espírito de ajudar o Sporting, seja claque, adepto ou sócio. 

 

Obviamente que há coisas que já mudaram, outras que estão a mudar... Isso é óbvio! Não é correcto dizer [o que será mudado], porque estamos a conversar."

 

Sturaro

 

"É mais uma pasta que herdámos. Houve uma altura, quando vencemos eleições, duas semanas depois, que me perguntaram como era essa situação, para preparar integração, e eu disse 'esperem'. Quis perceber todo o dossiê. Percebi que é um jogador que não joga há muitos meses, que a recuperação não correu bem, que foi operado e que está a recuperar dessa mesma operação. Como é a minha área e sou muito exigente na mesma, falei com o meu colega da Juventus - ele já me conhece. O Sturaro estava para vir, isto em Novembro, e eu disse 'não'. Só virá quando estiver a 100%, quando fizer os exames médicos e for aprovado. Não queremos fazer recuperação a jogadores para ficarem bons em 2019. Entrará quando estiver bom e se estiver bom. Logo se verá".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:33

 

img_817x460$2018_06_26_14_31_05_334010.jpg

 

Considerações do presidente Frederico Varandas, esta quarta-feira, num jantar de Natal entre atletas do Sporting e patrocinadores:

 

"Este é um ano muito atípico, difícil, e a prova de hoje estarmos aqui com a sala cheia de parceiros e patrocinadores, pessoas que acreditaram e investiram no clube, é sinal da força e vitalidade. Obrigado pela maneira como continuam a confiar e seguramente confiam num futuro risonho, porque é assim que vai ser.

 

Estamos com três meses intensos. Hoje está praticamente concluída a primeira fase, de reforma e reorganização do clube. Esta Direcção não olha a caras, acredita na competência e é com competência e inteligência que vamos vencer. Não vai ser à força ou com barulho. Fomos formando uma estrutura altamente competente nas várias áreas, criámos uma máquina que ainda vai ser afinada, mas a grosso modo a reestruturação já está feita. E vamos terminar o ano como acreditei que íamos ter neste Natal: acreditava que íamos virar o ano a lutar pelo título, no futsal, hóquei, voleibol... Muito trabalho sério e honesto se faz neste Clube.

 

47498954_10155654840331555_7675378502396280832_n.j

 

Quando ganhei as eleições os sócios na rua diziam-me: 'presidente, este ano só peço o terceiro lugar'. E era sentimento honesto pela realidade como os adeptos sentiam o clube. Hoje já me dizem: 'presidente, acredito no título'. Independentemente do realismo das previsões, foi devolvido o orgulho, as pessoas acreditam no Sporting dentro e fora de campo. Vamos entrar numa nova fase, de grande dinâmica de uma onda verde, que vai começar e onde o futebol vai ajudar, como as modalidades já fazem.

 

Quero deixar um agradecimento especial aos nossos atletas, treinadores, elementos do staff, técnicos de equipamentos, médicos, administrativos, funcionários... Tenho muito orgulho em liderar esta máquina feita de soldados que são vocês. Acreditam como eu que é com competência e trabalho que lá vamos. O Sporting está de pé, saudável e cheio de força.


Um bom Natal e viva o Sporting".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:34

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 17.11.18

 

Varandas nos Rugidos.jpg

 

Considerações do presidente Frederico Varandas, na 37.ª Gala Rugidos do Leão, em Leiria, esta sexta-feira:

 

"Apesar dos boicotes, das cunhas, das altas traições, das inqualificáveis manobras de bastidores que se verificam para que não houvesse empréstimo obrigacionista. Quando se diz impunemente e irresponsavelmente que a SAD está em falência, apesar das manobras incríveis para que não houvesse empréstimo obrigacionista, com os brutais prejuízos que isso teria para o Sporting, conseguimos lançar o empréstimo . Uma vez mais também ouvi as vozes do costume, com as encomendas do costume que dizem que o Sporting não vai conseguir vencer esta batalha, mas vamos vencer haja o que houver. Vão tentar rasteirar, mas vamos superar tudo. Vamos abanar, mas não vamos cair.

 

image.jpg

 

Proteger o Sporting. Como? Dando o exemplo. Cuidando, respeitando, defendendo e preservando. Se cada um de nós fizer isso teremos um clube mais saudável, forte, digno e independência. Todos gostamos desta ideia, pois então saibamos lutar por isso. Vamos garantir a independência e a dignidade com provas de amor ao Sporting. Hoje, e nos próximos dias, pelo Sporting e só pelo Sporting todos têm a oportunidade de fazerem o que puderem pelo nosso e vosso Sporting. Como? Dando o exemplo. Estes órgãos sociais subscreverão o empréstimo obrigacionista, se alguém subscrever o valor mínimo de 100 euros daremos uma enorme demonstração de força ao país. Estaremos a investir no presente e no futuro".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:29

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 05.11.18

 

download (2).jpg

 

Após o apito final no Santa Clara - Sporting e antes da partida de Ponta Delgada rumo a Lisboa, Frederico Varandas falou aos jornalistas presentes, deixando uma garantia quanto à necessidade de tomar decisões na qualidade de líder do Sporting Clube de Portugal:

 

"Treinador não é conversa para agora. Dedicamos estes três pontos ao Battaglia [saiu lesionado]. A segunda palavra vai para os sportinguistas que encheram o estádio com chuva e vento, apoiando a equipa até ao fim. A terceira palavra vai para todos os outros sportinguistas: enquanto aqui estiver, posso dar a garantia de que nunca me vai faltar coragem para as decisões que entender para o Sporting. E essas decisões virão sempre da minha razão e do meu instinto. Podem registar isto, o Sporting vai voltar a ser muito forte".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:03

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 03.11.18

 

img_293x165$2018_11_03_11_47_34_1467906.jpg

 

Quero realçar como hoje se trabalha bem no Sporting. Em 48 horas vi mais de quinze nomes na imprensa e nenhum desses será o futuro treinador.

 

Há um que existiu interesse real, que foi o Leonardo Jardim. Como sabem, é meu amigo, mas nunca chegou a ser opção, porque sei que ele e a família não querem voltar a curto prazo.

 

Os restantes nomes citados merecem o nosso respeito, mas na realidade nunca foram contactados, nunca foram opção. Não é verdade que tenha existido nega a nenhum treinador, ou que tenha pedido muito salário. Nada saiu sobre o futuro treinador, mas está escolhido e acertado com ele. Não posso dizer quem é porque falta a rescisão com o clube no qual está a trabalhar”.

 

Frederico Varandas

 

Nota: Fica, então, a grande dúvida no ar sobre a identidade do novo treinador. Partindo do princípio que é holandês, ou que pelo menos está actualmente a trabalhar na Holanda, não será nenhum das equipas de topo, a exemplo do PSV Eindhoven, Ajax ou Feyenoord, que lideram o campeonato.

 

O treinador do quarto classificado Heracles é Frank Wormuth, alemão de 58 anos; do quinto classificado Vitesse, é Leonid Slutsky, russo de 47 anos; e do sexto classificado VVV-Venlo é Maurice Steijn, holandês de 47 anos.

 

Mas ainda refiro o sétimo classificado, porque algo me diz que é aqui que encontraremos a resposta que procuramos. O Utrecht FC é liderado pelo bem conhecido Dick Advocaat, holandês de 71 anos que já orientou inúmeros clubes e várias selecções. A idade preocupa, mas é obviamente um técnico muito bem credenciado.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:50

"Perguntar não ofende"

Rui Gomes, em 02.11.18

 

45090991_2068829483184488_4985678739632291840_n.jp

 

Entrevista ao presidente do Sporting, Frederico Varandas, pelo jornalista Daniel Oliveira, no programa radiofónico online Perguntar Não Ofendefeita um dia depois da vitória do Sporting frente ao Boavista mas antes da derrota com o Estoril. Nela, Frederico Varandas já deixava entender que Peseiro não era o seu treinador, dependia dos resultados e poderia não durar uma época:

 

"Defendo os interesses do Sporting e muito dos que votaram em mim disseram-me 'Frederico, agora é correr com o Peseiro'. Eu sei o que significa mudar o treinador a meio da época, os riscos e as vantagens que pode ter (...) José Peseiro sabe o que é o futebol português e sabe que está dependente dele".

 

Não menos curioso, a sua afirmação sobre a disponibilidade de Leonardo Jardim, quase deixando a entender que já tinha contactado o técnico madeirense que saiu do Mónaco há poucos dias:

 

"Um dia o Sporting vai ter novamente Leonardo Jardim e comigo como presidente. E quando ele regressar não será por dinheiro. Mas não é a fase em que ele está neste momento. Leonardo Jardim não quer voltar a Portugal a curto prazo".

 

Em nota separada, e a título de curiosidade, sabe-se agora que José Peseiro soube do seu despedimento através de Hugo Viana, logo após o jogo com o Estoril.

 

No que a novos treinadores diz respeito, Jorge Jesus, Leonardo Jardim, Rui Faria e Rui Jorge já foram descartados, e que sobre a mesa estão os nomes de Paulo Sousa (não vai ser muito barato), Aitor Karanka (antigo adjunto de José Mourinho e actual treinador do Nottingham Forest da Segunda Liga inglesa) e Miguel Cardoso (ex-treinador do Rio Ave, despedido do Nantes no dia 1 de Outubro).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:03

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 27.10.18

 

mw-860.jpg

 

"Os casos do Benfica - os emails, o e-toupeira, tudo isso - são uma vergonha para o futebol português.

 

Eu ando no futebol há alguns anos e obviamente presenciei e sei de coisas. Já contei tudo o que sabia às instituições do futebol português: FPF, Liga e Associação Portuguesa dos Árbitros de Futebol. E acredito que se vai fazer justiça. Digo-lhe mais: tenho a certeza que o futebol português jamais voltará a ser o mesmo, o dirigismo mudará, tudo será muito mais transparente.

 

Na cimeira dos presidentes da Liga eu disse que ia arrumar a minha casa, mas que eles também tinham de arrumar a casa deles. Nós vamos ser implacáveis na defesa da transparência".

 

Entrevista a Frederico Varandas na edição deste sábado do jornal Expresso.

 

Mais algumas considerações do presidente:

 

O empréstimo obrigacionista está montado e intermediado pelo banco Montepio, com cerca de 30 milhões de euros, para emitir em Dezembro. E o empréstimo anterior, cujo pagamento já fora adiado, iremos pagar tudo aos investidores na data prevista.

 

- O Wolverhampton paga 18 milhões de euros pelo Rui Patrício e o Sporting encaixa 14 milhões; os outros quatro milhões serão para os intermediários, sendo que a Gestifute, que era credora de sete milhões de euros do Clube, abdicou de três. E o Rui abdicou de um milhão de euros, do ano de contrato que restava do Sporting e de cinco milhões de euros, pelo prémio de assinatura. Não foi fácil e não posso explicar tudo.

 

- Já estamos a preparar 2019 e a agir em áreas específicas, que nos ajudam a ganhar. Na área de scouting, por exemplo, estamos a reformular o departamento e acabámos de contratar o José Guilherme Chieira, que esteve no FC Porto durante muitos anos. No departamento clínico, virá outro médico, João Pedro Araújo, que é melhor que eu.

 

- No Sporting que eu idealizo, a equipa tem de jogar melhor que o adversário pelo menos em 32 jornadas do campeonato. Pode nem ganhar, mas tem essa obrigação.

 

- Só dispenso jogadores ou treinadores quando tenho uma solução melhor em carteira.

 

- O primeiro passo é tornar o Sporting imune a essa fogueira e a própria comunicação social também está numa espécie de ressaca, estranha este vazio mediático. Se eu não falar durante duas semanas é estranho, mas já repararam, nos outros clubes, se os respectivos presidentes falam? Não.

 

- Como presidente, nunca entrarei dentro do balneário: é uma área de jogadores. Tal como eles nunca entrarão numa área de presidente. Também nunca farei uma crítica aos jogadores publicamente, porque essa será feita cara a cara.

 

- Quando cheguei à Direcção do Clube, uma das primeiras coisas com que me deparei  foi a validação de uma despesa de hotel no valor de 80 euros de um jogador que estava a fazer uns exames médicos.

 

- Uma empresa com receitas de milhões, 300 funcionários, mais de mil atletas - e uma despesa de 80 euros tem de ser validada pelo presidente? Isto só demonstra como o Sporting estava montado, tudo concentrado numa pessoa. Eram práticas da Idade da Pedra.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:59

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 13.10.18

 

fredericovarandas2_467x467_acf_cropped-200x200.jpg

 

Ainda uma outra consideração do presidente Frederico Varandas, à margem da recém-realizada Cimeira de Presidentes:

 

"O que garanto é que defenderei o Sporting. E isso significa, muitas vezes, estar calado".

 

Nem tanto ao mar nem tanto à terra, diria um cínico, mas enquanto o que se deseja é moderação, não deixa de ser um contraste muito considerável quando comparado com a asfixiante e por vezes carnavalesca sobredose dos últimos cinco anos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:30

Frase do dia

Rui Gomes, em 11.10.18

 

21199064_IaO1j.jpeg

 

"Perdemos porque fomos piores, não foi por causa da arbitragem ou do cansaço. E se queremos recuperar os quatro pontos para os líderes, temos de ser melhores em campo".

 

Frederico Varandas

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:35

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo