Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O Sporting e a insanidade autodestrutiva

Leão Zargo, em 10.11.19

F. Varandas Rugidos de Leão 2019.jpg

Frederico Varandas tem razão nas afirmações que fez na 39ª edição da gala Rugidos de Leão a propósito da democraticidade no Sporting. Está certo quando critica a acção de grupos minoritários que por todos os meios procuram impedir a gestão do Clube de uma maneira que, em alguns casos, chega a ser ilegítima. Como está certo na denuncia do que chamou de “guarda pretoriana” das direcções.

Pelo que acontece, porque está muito para além do inevitável conflito entre o governo e a oposição, chega-se a recear uma crise muito grave no Clube, pois há o sério risco de decair perigosamente e distanciar-se em definitivo do Benfica e do Porto, que possuem grande estabilidade directiva. Assim a recuperação da hegemonia perdida na década de 1950 pode tornar-se uma miragem.

Após a destituição de Bruno de Carvalho, muitos sportinguistas afirmavam que seriam necessários vários anos para recuperar o Sporting dos males que foram praticados. Afinal, vaidades pessoais, ambições desmesuradas e ódios mesquinhos acabaram por prevalecer sobre os verdadeiros interesses do Clube. A insanidade chega a ser um caso de estudo pela autofagia, pela autodestruição.

O grave passivo financeiro é ignorado. Uma das melhores épocas desportivas depois de 2002 no futebol e nas modalidades é desvalorizada. O cumprimento das responsabilidades que decorreram do empréstimo obrigacionista (2015-18) é minimizado. No Sporting tudo é motivo de discordância, de controvérsia e de conflitualidade. O que se ouve são ameaças, injúrias e calúnias.

Agora, será mais difícil controlar a ocasião e as circunstâncias. O tempo é desfavorável e mesmo um simples deslize tem consequências imprevisíveis. O universo sportinguista não pode ceder espaço aos falsos e meteóricos “salvadores” que muitas vezes pretendem dividir ainda mais para depois conquistar o poder. Chega a parecer que a desestruturação do Clube constitui uma estratégia planeada e organizada.

A finalidade de todos nós, sportinguistas, tem de ser a mesma desde a fundação do nosso Clube: absoluto orgulho leonino e vontade férrea na procura da vitória. Não se pede uma unanimidade castrante e acéfala, mas uma unidade racional e inteligente. No desporto, tal como na vida, não há tempo para parar, mas para seguir em frente com determinação, coragem e resiliência.

publicado às 15:00

21609072_Iei5O.jpeg

Na gala Rugidos de Leão, Frederico Varandas ainda abordou outras questões de interesse, nomeadamente no que concerne o futebol profissional:

"Quando entrámos no Clube sabíamos ao que íamos. E temos uma única missão: deixar o Sporting melhor do que em Setembro de 2018. E hoje o Sporting está melhor do que em Setembro de 2018? Está. Está muito melhor.

Está melhor porque desde essa data já temos mais sete títulos europeus das modalidades e mais dois títulos de futebol no museu do Sporting. Mas já está bem ou já está como deve estar? Não.

O Sporting, para estar verdadeiramente bem, tem de ser financeiramente estável e um crónico candidato a vencer todos os títulos nacionais, não só no futebol como também nas restantes modalidades. Errámos? Claro que sim. Não só no futebol como também em outras áreas.

Se grandes clubes europeus com grandes orçamentos erram, um clube como o Sporting não haveria de errar? Importante é nunca perder a humildade de reconhecer os erros e perceber porque errámos. Mas o Sporting não está bem há muito tempo.

É preciso dizer a verdade. Tudo indicava que iríamos fazer uma venda histórica (Bruno Fernandes) que nos permitiria reequilibrar financeiramente as contas e ainda reinvestir um pouco na equipa de futebol. Isso não aconteceu.

O mercado não funcionou como esperávamos e tivemos que nos adaptar. Fizemos outras vendas (Raphinha) no valor necessário para cumprir as nossas obrigações financeiras, mas não conseguimos dispor dos recursos suficientes para reforçarmos o plantel como tínhamos planeado".

publicado às 04:18

img_920x518$2019_11_08_23_10_50_1624138.jpg

Frederico Varandas teceu duras críticas às claques do Sporting durante o seu discurso na gala Rugidos de Leão, que teve lugar esta sexta-feira. Ainda, não deixou de aproveitar o ensejo para fazer alvo daqueles que ele apelidou de "velhos esqueletos e papagaios":

"Existe uma minoria ruidosa que não aceita viver com as regras da democracia e que desrespeita a legitimidade da vontade da maioria dos sócios do Sporting. Depois existe outra minoria ruidosa que perdeu muitas regalias.

Sei que estamos a mexer com interesses instalados de muita gente. Fomos os primeiros em muitos anos a ter a coragem de acabar com um negócio que nada tem a ver com apoio genuíno como era no passado. Fomos os primeiros a acabar com o conceito de uma guarda pretoriana da Direcção. Uma guarda pretoriana paga muitas vezes para fazer o trabalho sujo de uma Direcção. Era muito fácil para nós reduzir esse ruído. Cedíamos e pagávamos a quem faz barulho e a quem exige dinheiro para apoiar!

Há momentos na vida em que não podemos vacilar, em que temos de estar do lado certo da história, por mais que isso nos custe, por mais que isso doa, por mais barulho que haja, por mais que isso implique risco, desgaste e confronto.

Há momentos na vida em que temos de dizer: não. E pelo Sporting, com prejuízo para mim, para o meu nome, já disse não várias vezes. E se tiver de voltar a dizer não a gente que me promete fim de boicotes e de insultos se eu permitir isto ou aquilo, eu repito: não! E se tiver de voltar a dizer não a gente que me ameaça a mim, aos meus ou a membros destes órgãos sociais, eu repito uma vez mais: não!

A juntar a este ruído há que juntar o ruído gerado seja pelos velhos esqueletos de sempre, seja por papagaios que nunca fizeram nada na vida a não ser blá-blá-blá. Papagaios que põem a sua agenda pessoal acima dos interesses do Sporting CP e que só fragilizam o Sporting CP enquanto estão sentados ao lado de quem representa os nossos rivais. Isto interessa a quem?

Eu digo: interessa aos nossos rivais que se riem dos patetas e dos idiotas úteis que fazem o trabalho sujo que eles nem precisam de fazer. Infelizmente estas minorias têm muito medo que esta Direcção tenha sucesso e preferem até que o Sporting perca, pois não conseguem pôr interesses do Sporting acima dos seus".

publicado às 04:47

image.jpg

Frederico Varandas reuniu-se esta quinta-feira com Pedro Proença, presidente da Liga de Clubes. Durante o encontro, os dois dirigentes falaram sobre a importância da formação (equipa B), e também sobre a violência no desporto.

O presidente leonino afirmou que "o futebol português não pode ser um território sem lei" e que "o Sporting, como clube, não vai enfiar a cabeça na areia e fingir que nada se passa. Esperamos que outras instituições também sigam este caminho. A violência no desporto não é apenas um problema do Sporting CP, mas do futebol português. Lutamos e lutaremos sempre por um melhor futebol".

Já Pedro Proença referiu que "a Liga estará na primeira linha de combate aos excessos cometidos nos estádios. O Futebol Profissional precisa de tranquilidade e tudo faremos para ajudar os clubes que queiram pacificar o futebol."

Frederico Varandas e o presidente da Liga de Clubes abordaram o regresso de uma equipa B do Sporting:

"Recuperar a equipa B é essencial para o projecto da formação do Sporting. Após um ano de trabalho interno estamos prontos para relançar a equipa B.

Lamentamos a decisão da anterior Direcção. Destruir é fácil e rápido. Construir demora tempo e exige trabalho. A equipa B estará de volta no próximo ano".

Pedro Proença mostrou-se satisfeito com o relançamento da formação secundária leonina e manifestou a disponibilidade da entidade que lidera para "analisar a melhor forma de ajudar o Sporting a reactivar a sua equipa B".

publicado às 04:02

publicado às 12:19

naom_5b8576511321c.jpg

A marcar doze meses na presidência do Sporting Clube de Portugal, Frederico Varandas adiantou algumas considerações, não desprezando um pedido de paciência aos sócios e adeptos do Clube, tendo presente o estado em que o encontraram:

"Não nos podemos de modo algum esquecer como estava o Clube, por tudo o que tinha passado. Encontrámos um Clube completamente estilhaçado, com um plantel principal com muitas feridas por sarar e a exigir muito trabalho de reconstrução. Entrámos e conseguimos fechar o empréstimo obrigacionista em tempo recorde. Resolvemos as necessidades imediatas de tesouraria na ordem dos €100 M.

No epicentro deste "furação" demos os primeiros passos necessários para organizar o Clube e modernizá-lo, investimos na Academia, que estava obsoleta. Este investimento não se centrou apenas na requalificação das infraestruturas, mas mais do que isso: passou também pelo investimento em recursos humanos de alto nível. Fizemos ainda a melhor época desportiva dos últimos 17 anos, com dois títulos no futebol e seis troféus europeus nas modalidades.

Como disse numa outra recém-entrevista, estamos ainda a trepar um grande fosso, mas lamentavelmente sempre com muita gente a tentar puxar-nos para baixo. É tempo de todos os sportinguistas perceberem que só com inteligência, resiliência e com tempo é que o Sporting sairá deste ciclo de duas décadas".

publicado às 03:33

"Como é estranho este país"

Rui Gomes, em 07.09.19

img_920x519$2019_09_07_00_52_30_1598547.jpg

As equipas campeãs europeias do Sporting na última temporada estiveram em plano de destaque na primeira edição dos ‘Prémios Leões D’Ouro’, que decorreu ontem no terminal de cruzeiros do Porto de Leixões, com a presença do presidente Frederico Varandas, que aproveitou o ensejo para criticar a Federação Portuguesa de Futebol:

"Foram seis títulos europeus conquistados, a melhor época do Sporting falando apenas das modalidades. Há dias, assisti à gala anual da Federação Portuguesa de Futebol. Fez-me pensar como é estranho este país. A melhor equipa do ano não é uma equipa que venceu um título europeu, nem o melhor técnico do ano. Mas, Nuno [Dias], tranquilo, só quero que para o ano voltem a não ser os melhores e ganhem mais um título europeu". 

Nota: Só agora consegui compreender a intenção das palavras de Cristiano Ronaldo ao receber o seu prémio na gala Quinas de Ouro, promovida pela FPF:

"Gostava que o Sporting tivesse ganho um prémiozinho... Para a próxima vamos lá".

publicado às 12:00

A entrevista do Presidente

Ophelia Queiroz, em 06.09.19

2019-09-05.png

No geral, gostei e fiquei esclarecida com a entrevista de Frederico Varandas. Não tive paciência para ir ler os críticos do costume, porque obviamente mesmo antes de o ouvir, eles já não gostavam. Se o presidente anunciasse a vinda do Cristiano Ronaldo ou do Messi iriam criticar.

Neste Clube, se se  falar do tempo e se disser que está calor hoje, mesmo que estejam 40 graus, virá sempre alguém dizer que não é correcto. Por isso mesmo, acho muito bem  o que o presidente disse: "Se eu quisesse fazer toda a gente feliz, vendia gelados"...

Não se pode agradar a Gregos e a Troianos; principalmente quando muitos desses Gregos e Troianos têm no seu ADN, uma espécie de matriz da maledicência, da calunia, do insulto fácil. Critica-se porque é branco e critica-se porque é preto. O que interessa de facto é que foi explicado tudo aquilo que a maioria dos adeptos, que tem espírito aberto, não tem veleidades de aparecer nos programas de TV a debitar as suas teorias da Terra Plana e afins, percebeu.

Quem não percebeu e não gostou, critique , mas dê tempo ao tempo.

O que mais interessa é que tivemos muito razoável encaixe financeiro, conservámos Bruno Fernandes e livrámo-nos da maioria dos monos que sugavam milhões do orçamento anual.

O caminho faz-se caminhando. Força presidente! O seu sucesso será o nosso sucesso.

publicado às 03:03

download.jpg

Um dos temas que foi abordado por Frederico Varandas na entrevista de ontem à Sporting TV, foi o despedimento do treinador Marcel Keizer:

SAÍDA DE KEIZER

“Entendemos que o ciclo de Keizer fechou-se. Mas é justo relembrar como o clube estava em Novembro de 2018. É muito importante que percebam que nenhum treinador quer vir para um projecto em que não se sinta seguro. Marcel Keizer aceitou o desafio e cumpriu a missão num contexto difícil, num ambiente difícil. Venceu dois títulos importantes. Tínhamos a expectativa que a equipa crescesse na nova época, mas a final da Supertaça marcou muito. A própria confiança de Keizer baixou e isso passou para o grupo. Sentia-se que a equipa tanto podia fazer um jogo muito bom, como um jogo mau, não sentíamos a equipa com confiança”.

MOMENTO DA SAÍDA

Muita gente fala dos timings... a decisão não teve a ver com Rio Ave, foi uma decisão ponderada depois do que aconteceu a partir de 4 de Agosto. E há quem diga: para isso devia ter saído no final da época. Mas alguém ia despedir um treinador que tinha ganho uma Taça da Liga e uma Taça de Portugal naquelas condições? Alguém fazia isso? Tenho a certeza que não”.

ESTRATÉGIA DA DIRECÇÃO

“Se há coisa que esta administração e esta direcção não abdica é da estratégia e do rumo e jamais isso deve mudar conforme o treinador. A estratégia e o rumo serão os mesmos: aposta forte na formação com contratações cirúrgicas. Esta é a nossa linha. Não é por mudar o treinador que isso muda. A estrutura está montada, é profissional e tem um rumo”.

LEONEL PONTES

“Leonel Pontes não tem prazo, tem uma tarefa: depois estaremos cá para tomarmos as decisões que temos de tomar. Não foi escolhido para treinador dos sub-23 por acaso: conhece muito bem o futebol português, conhece a realidade do Sporting, a estrutura.. Conhece o plantel dos sub-23, da equipa A, as rotinas da equipa A, é da casa, conhece unidade de performance o departamento médico. E, muito importante, é um treinador português”.

PRÓXIMO TREINADOR

“Não pode ter medo de apostar na formação, porque é o futuro. Tem de ser competente, apostar na formação e obviamente tem de ter resultados”.

Para quem não teve oportunidade de assistir à entrevista, publicamos aqui o vídeo da mesma:

Os temas abordados pelo Dr. Frederico Varandas:

- As saídas de Thierry e Bas Dost: do "grande negócio" ao "negócio possível"

- «Ao primeiro desaire lá saem os esqueletos do costume...»

- «Há três ou quatro Sub-23 que vão fazer parte do plantel da próxima época»

- Balanço do mercado e explica reforços do último dia de defeso

- «Sete milhões pelo Podence é um bom negócio»

- «Bruno Fernandes vai ter o contrato revisto porque o merece»

publicado às 03:03

O presidente e a sua circunstância

Leão Zargo, em 08.08.19

Frederico Varandas.jpg

Em breve conheceremos com maior rigor as consequências da derrota imposta pelo Benfica na final da Supertaça. O primeiro jogo da Liga, de súbito, tornou-se decisivo. Ou quase. Se correr mal, tudo pode correr mal. Até porque logo a seguir virá outra “final”. No Sporting, o futebol é o barómetro. Sinal de partida e de chegada.

O Clube apenas pode contar consigo próprio. A coesão da Direcção, a competência da equipa técnica, o profissionalismo dos jogadores e a motivação dos adeptos. Não haverá varinhas mágicas nem movimentos por baixo da mesa que resolvam a crise que se instalou. Nem vale a pena insistir a propósito da parcialidade da comunicação social.

O Sporting é um clube autofágico, mas isso já se sabe há muito. Trata-se de um caso de estudo, depois de António Ribeiro Ferreira (1946 a 1953) não voltou a ter um presidente vencedor e reconhecido pelos adeptos. Mesmo homens que perceberam a realidade do futebol do seu tempo, como Brás Medeiros e João Rocha. Ou presidentes campeões como José Roquette e Dias da Cunha.

Uma coisa é certa, verdadeiramente, Frederico Varandas está perante o seu primeiro teste de fogo. Não decide sobre tudo, mas num clube como o Sporting o presidente constitui equipas multidisciplinares nas diferentes estruturas nas quais delega o exercício de funções e que respondem perante ele. Um dos segredos da liderança está na escolha das pessoas certas para as diversas áreas.

Agora, será mais difícil controlar a ocasião e as circunstâncias. O tempo é desfavorável e não será permitido um deslize. Mas é nestas ocasiões que os líderes se afirmam. Nos próximos dias, o presidente Frederico Varandas tem de ser claro, oportuno, objectivo e convincente, e revelar conhecimento de causa e de controlo dos acontecimentos. E que não repita que não está preocupado, ao contrário da generalidade dos sportinguistas. 

publicado às 12:50

img_920x518$2019_08_05_00_19_27_1585216.jpg

Frederico Varandas, para além do expectável desapontamento pela derrota sofrida no jogo da Supertaça, extensível aos incidentes verificados no final, com cadeiras a serem lançadas para o relvado, denunciou uma agressão de que foi alvo Miguel Albuquerque, dirigente leonino, que teve mesmo de receber assistência médica:

"Eu sou adepto do Sporting CP desde que nasci, é um momento muito doloroso para os sportinguistas. A estrutura sabe o que está a fazer, sabe o que é futebol e que foi injusto o que aconteceu aqui hoje. Estou triste, estou. Preocupado? Não.

Hoje esteviveram aqui os presidentes dos dois clubes, o Primeiro-Ministro e o Presidente da República e, mesmo assim, foi agredido um director do Sporting por 15 cobardes; teve de receber assistência hospitalar. Já que estiveram estas figuras todas presentes aqui, penso que é altura para banir esta gente.

É uma noite dura para todos os sportinguistas. O que se passou aqui hoje é puro futebol. É um resultado extremamente enganador, que às vezes acontece. Temos de perceber que o futebol nem sempre é justo. Se repetirmos aquilo que aconteceu até aos 60 minutos, uma delas perde-se e as outras seis ganha-se.

Por muito justo ou injusto que seja, nunca podemos perder o controlo emocional. Uma equipa profissional nunca pode perder o controlo emocional, seja em que circunstância for".

download.jpg

No que diz respeito apenas ao jogo, o Benfica começa a época 2019/20 da melhor forma, vencendo a sua oitava Supertaça de Portugal, igualando o Sporting no número de troféus nesta competição.

Foi a segunda vez que o Benfica conquistou a prova frente ao Sporting, depois das derrotas em dois anteriores encontros. O Sporting, que só tinha perdido esta prova uma vez, exactamente para o Benfica em 1980 (2-2 e triunfo por 2-1), arranca mal a época, depois de uma pré-temporada onde não venceu qualquer partida: três empates e três derrotas.

download (1).jpg

"Resultado pesa. É difícil de aceitar pelo que fizemos na primeira parte. Interpretámos bem o jogo, tivemos três ou quatro oportunidades para fazer golo e o Benfica faz golo na única oportunidade que teve na primeira parte. Depois uma sucessão de erros que não se podem cometer a este nível fomos abaixo. Depois do golo de livre do Grimaldo ficou complicado".

Luís Neto

"Os 5-0 são uma noite muito má para nós. Na primeira parte tivemos boas ocasiões, mas depois do segundo golo foi mau. Estivemos sempre à procura do golo, mesmo a perder. Estamos desapontados, é normal. Temos de olhar para a derrota e aprender. Para a semana começa o campeonato e temos de estar prontos para o arranque da Liga, vai ser uma semana muito complicada. 

O Bruno é muito importante, este resultado não muda nem prova isso. Saída? Não é uma questão para mim, mas para alguém da Direcção".

Marcel Keizer

download (2).jpg

Os adeptos do Sporting presentes no Estádio Algarve não esconderam o descontentamento com a goleada sofrida e não pouparam nos insultos aos jogadores mal soou o apito final da partida. E quando os jogadores leoninos agradeceram o apoio das bancadas houve quem tivesse arremessado cadeiras, vendo-se nessa altura também acenos com lenços brancos.

Resumindo e concluindo... resultado pesado para o Sporting, num jogo onde o Benfica foi eficaz e marcou nos momentos mais certos, aproveitando, sobretudo, os erros defensivos do adversário.

Nota: É escusado energúmenos e outros idiotas do género que apareceram aqui ontem à noite, perderem tempo com as usuais diatribes que passam por comentários, porque nada será publicado. Este alerta também serve para aqueles que incrivelmente ainda apoiam o lunático ex-presidente destituído e pretendem tirar incompreensível proveito da ocasião. 

publicado às 06:00

Esperamos por segunda-feira...

Rui Gomes, em 03.08.19

download.jpg

... E até lá, nada vai acontecer!

publicado às 04:01

img_920x518$2018_10_17_00_53_25_1461012.jpg

No aeroporto de Lisboa, à partida para Nova Iorque, Frederico Varandas respondeu aos jornalistas presentes sobre os recém-rumores da saída de Bruno Fernandes:

"Não sei se há um ou muitos interessados. Tem-se ouvido falar de 55, 62 milhões, por esses valores ele não sai de certeza. Mas se o Bruno deixar Alvalade, virão jogadores de qualidade. Ainda não chegaram propostas concretas.

A equipa está a trabalhar para fazer melhor que no ano passado. Estamos a formar o nosso grupo e vamos estar preparados. Infelizmente no mercado estamos sujeitos a haver entradas e saídas até ao último dia".

publicado às 15:13

img_920x518$2019_07_20_16_58_11_1578621.jpg

"Todos nós estamos aqui por uma coisa: vencer. Já muitos sócios me abraçaram e disseram 'presidente, este ano vamos ser campeões, temos de ser!'. Tenho esse sonho. Fiz parte de uma geração em que estivemos 18 anos sem vencer. Depois conseguimos ser campeões por duas vezes, mas entretanto já estamos noutro ciclo de 18 anos.

Por isso, a nossa missão não é apenas ser campeão. Este Clube tem de ser um crónico candidato a vencer tudo, não só nas modalidades mas também no futebol. É por isso que trabalhamos para que vocês, sócios, sejam cada vez mais sejam felizes e nunca mais passem gerações de 18 anos sem vencer.

Começámos a trabalhar nas fundações. Depois vem o chão, as paredes e, por fim, o teto. Não se chega lá diretamente. Os sócios também têm uma missão: cuidar e zelar pelo Sporting. Temos de ser um clube mais eficiente, competitivo e forte - e não falo só nos relvados, nos ringues ou quadras; também nas vendas, merchandising e na marca Sporting. Por isso, o Sporting precisa de estabilidade. E são os sócios o garante dessa condição".

O presidente Frederico Varandas na entrega dos emblemas aos sócios que completaram 25 anos de filiação, evento que teve lugar no Pavilhão João Rocha este sábado.

publicado às 02:48

2019-07-10.png

Considerações do presidente Frederico Varandas na Suíça, onde se encontra de momento com a equipa em estágio de pré-época e à margem do jogo-treino com o Rapperswil:

"O que eu sei, e posso deixar a garantia, é que o grupo do Sporting vai estar pronto para quando chegar o momento competirmos e dignificarmos a camisola. As nossas ambições são muitas, vamos estar preparados e os sócios do Sporting saberão disso.

Ontem quebrámos um recorde com a venda de Gamebox e isso é a prova dos nove que os sportiguistas acreditam neste Sporting e se revêem no Clube. Trabalhamos muito para tornar o Sporting mais competitivo desportivamente, mas também para deixar a marca mais forte.

Estamos também a bater recordes no merchandising e outros recordes vão cair. São passos fundamentais para deixarmos este Clube numa outra dimensão. Esta fantástica massa associativa merece ter um clube altamente profissional, competente e ambicioso. É por isso que estamos aqui.

Gosto de estar por perto, de ver, de sentir. Já tenho oito anos de experiência na formação de equipas e de grupos, por isso sempre que posso estou por perto. Esta recepção aqui mostra a dimensão mundial do Sporting, um Clube com uma força brutal, gigante, e isto é muito importante para os mais novos e para os jogadores que acabam de chegar. Isto ajuda-os a perceber a dimensão do Clube em que vão jogar. Assim sentem o peso desta camisola que equivale aos milhões de adeptos espalhados pela Europa e pelo Mundo".

publicado às 04:48

img_920x518$2019_05_02_00_31_08_1541393.jpg

Frederico Varandas respondeu às críticas de Sousa Cintra - que voltou a lamentar a saída de José Peseiro, dizendo que com o técnico português o Sporting teria sido campeão -, pedindo "mais respeito" ao antigo presidente da SAD na Comissão de Gestão:

"Sousa Cintra disse um chorrilho de disparates, desde o empréstimo obrigacionista à situação de Nani e Bruno Fernandes… Demonstra um constante desrespeito. Devia ter mais respeito por Marcel Keizer, nem que seja pelo facto de Marcel Keizer ter oferecido ao Sporting mais títulos do que Sousa Cintra ofereceu em seis anos de mandato.

Vou aproveitar o ensejo para constatar algo que vivemos na pele nestes dez meses de Direcção mas que sempre vivi no Sporting, que o torna um clube particular. É um facto que existem sempre pessoas que não são da Direcção mas que falam do Sporting. Vêm para as televisões e rádios e falam constantemente, muitas vezes sem conhecimento e com maldade.

Não falo enquanto presidente, mas sim como sócio: falam sem que isso em nada ajude o Sporting. Sousa Cintra tem um bocadinho mais de responsabilidade, foi presidente da Comissão de Gestão, da SAD. Nós temos muito respeito pela Comissão de Gestão, porque deram a cara num momento difícil e em que muitos rejeitaram e eles aceitaram.

É fácil hoje criticar as decisões deles, prefiro ver que fizeram o que puderam. É assim que vejo. Agora, não podemos ser bombardeados por questões como a de essa entrevista, e já não é a primeira, de profunda irresponsabilidade".

Bem... como já foi aqui referido noutros escritos e sem sequer debater os quês e porquês do que foi dito, Sousa Cintra nunca devia ter concedido esta mais recente entrevista.

publicado às 11:30

Três reforços a caminho de Alvalade

Rui Gomes, em 27.06.19

image.jpg

Considerações de Frederico Varandas, esta noite, à Sporting TV:

"Nas próximas horas serão apresentados três jogadores para a próxima temporada da equipa principal do Sporting. Um deles já leva sete meses de negociações.

Parece que é uma das grandes novelas do Verão, temos acompanhado com atenção e até com alguma ironia. Esta estrutura preparou-se para o mercado. O que é isso? Vender Bruno Fernandes, Acuña, Battaglia?

Não. Fizemos vários planos, A, B e C. Sabemos muito bem que os jogadores como o Bruno Fernandes, que fez uma época fantástica, será alvo de cobiça. Mas isto não implica que saia e também não implica drama nenhum se sair.

Se o Bruno Fernandes ficar, o Sporting está preparado e temos um plano A. Se sair, temos um plano preparado para atacar o mercado, o plano B. Não gosto de surpresas na vida e preparámo-nos para os vários cenário".

É muito provável que os reforços a serem apresentados sejam Eduardo, Valentin Rosier e Rafael Camacho.

publicado às 20:06

Falta de educação é dizer pouco

Rui Gomes, em 26.05.19

img_920x519$2019_05_25_20_43_10_1552609.jpg

Se calhar, nem valerá a pena comentar mais uma atitude grosseira de Sérgio Conceição, que se recusou a cumprimentar Frederico Varandas na Tribuna do Estádio do Jamor e ainda lhe terá dado um qualquer raspanete.

"Não percebi, nem consegui ouvir... O barulho dos festejos dos adeptos do Sporting estava demasiado alto, não consegui perceber. A questão aqui são formas de estar, valores e educação diferentes. Agora, num dia destes, isso não interessa para nada".

A explicação do presidente do Sporting.

publicado às 04:18

 

24750465-750x501-lt.jpg

 

Declarações do presidente Frederico Varandas após o embate no Dragão em que faz alvo da arbitragem do jogo e antecipa a final da Taça de Portugal:

 

"Fiquei satisfeito com o jogo, é um adversário que conhecemos bem, mas, agora que a Liga terminou, gostaria de apelar às instituições que regulam o campeonato para que não fossem de férias porque temos um jogo muito importante no próximo sábado: a final da Taça.

 

Peço que venha um árbitro com coragem. Eu nunca me desculpei com as arbitragens, não o vou fazer hoje, mas para mim é importante fazer uma análise e reparar que, de facto, é verdade que o Sporting CP tem um presidente que incita à violência, tem um treinador que incute violência e isso traduz-se.

 

O Sporting é uma equipa agressiva, muito violenta, o que leva a que tenha 8 expulsões em 34 jornadas. É resultado dessa violência que existe neste clube. São expulsos por senhores que têm um critério que faz com que um dos nossos rivais tivesse hoje pela primeira vez um jogador expulso.

 

download.jpg

 

O Sporting CP quando fala, fala para que haja melhor futebol. E tem de haver melhor arbitragem, melhores jogadores. Depois da final da Taça posso dar a minha opinião da arbitragem. Fica marcada por dois períodos. Até à 28ª jornada, existe uma arbitragem boa, bem auxiliada pelo VAR, sem grandes casos. A partir daí começa a faltar coragem. E estou a falar de lances que nem sequer dizem respeito ao Sporting, mas que mancham o futebol português.

 

Apelo a que compareça um árbitro com coragem de ver o que toda a gente vê. E não interessa se a camisola é do Sporting, do Benfica ou do FC Porto. Eu sei que basta um jogador do Sporting pisar que vai para a rua. Admito a expulsão, mas depois vemos entradas como hoje vi e que são amarelo. Coerência e coragem.

 

O Sporting quer uma melhor arbitragem. Confio no presidente do CA. Também estou a arrumar uma casa, sei o que isso é. Confio na competência e na seriedade do presidente do CA. Peço que tenha coragem de arrumar a sua casa. Podem ser muitos competentes, mas têm que ter coragem.

A minha opinião é que a partir da 28.ª jornada os árbitros tremem. Lances muitos difíceis de justificar porque não são marcados, tremem. Peço que apareça na final, uma final muito importante para o futebol português, um árbitro com coragem".

 

publicado às 02:50

 

60176925_10155925890016923_5879025503339282432_o.j

 

Discurso de Frederico Varandas na Câmara Municipal de Lisboa, pela homenagem aos Campeões Europeus de hóquei em patins: 

 

"Agora temos um ambiente de estabilidade, de rigor, que permite extraír o que há de melhor dos nossos profissionais. Curiosamente há cerca de um ano dizia-se que o Clube iria atravessar uma travessia do deserto e teria de renascer das cinzas. E hoje muita gente diz-se surpreendida como o Clube está.

 

Mas eu não estou, porque sempre acreditei que este é o caminho que o Sporting tem de percorrer. Nunca duvidei, nunca vacilei. Não tenho dúvida alguma que este é o caminho certo. Sem demagogia, sem populismo, sem bazófia, sem aldrabices. Este é o caminho. Defender verdadeiramente os interesses do Sporting CP, não cedendo a ninguém, exige coragem meus senhores.

 

Mas podem ficar descansados todos os sócios do Sporting, porque essa coragem não nos falta nem nunca nos faltará.Tudo faremos para dentro de uma semana [15 dias, duelo da Taça de Portugal] estarmos aqui novamente".

 

publicado às 05:03

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo