Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Onde vai um vão todos

Rui Gomes, em 11.02.21

149313439_10157529066746555_4302850090711591412_o.

Não deixei de reparar que os mais jovens da equipa foram os primeiros

a chegar para abraçar Coates. (E as expressões de alegria deles).

publicado às 18:00

Screenshot (595).png

Rúben Amorim mostrou-se satisfeito pela reacção da equipa na segunda parte do jogo, altura em que os leões conseguiram a reviravolta (2-1) diante do Gil Vicente. Porém, o treinador deixou ‘recado’ à equipa sobre os primeiros 45 minutos:

"Este foi um jogo diferente do de Alvalade contra o Gil. Hoje, criaram muito mais perigo na primeira parte, foram muito mais perigosos. Na segunda parte quisemos mais, corremos mais, e pareceu-me que o Gil Vicente deixou correr o tempo, houve muitas paragens, sobretudo na reposição de bola pelo guarda-redes. Na primeira parte foram superiores ao Sporting, na segunda o Sporting foi muito superior e, a meu ver, ganhou o jogo justamente.

Ao intervalo tive de avisar os jogadores do que se estava a passar, a intensidade nesse período foi muito mais baixa do que tem sido e o Gil preparou muito bem o jogo. Tudo se complicou mas estávamos avisados para isto. Fizemos algumas alterações mas o que mudou foi sobretudo a mentalidade.

Estes jogadores têm forçosamente de perceber que se não forem intensos e rigorosos não terão arcaboiço para vencer jogos apenas deixando passar o tempo. Título?... Temos pontos de avanço, sim, mas como ficou provado hoje, temos muito que crescer e para trabalhar. Vamos jogo a jogo, o campeonato é longo e há muitos pontos ainda em disputa.

Como vocês sabem, uma pessoa muito próxima do Sebastián Coates suicidou-se nesta última semana, foi muito difícil para ele. Se havia alguém que merecia estes dois golos era o Seba".

Comentário do leitor Governo Verde

"O Ruben Amorim, meu Deus, que conferência pós jogo, este vai ser muito grande. Que crítico fui da sua contratação, e que chapadas estou a levar. Não estou, com pena minha, nada habituado a este discurso focado e vazio de bazófia. Que continue por muitos anos, independentemente dos resultados. Este homem esteve super bem ontem, antes, durante e depois do jogo".

publicado às 04:04

Estatísticas do jogo

Rui Gomes, em 10.02.21

GoalPoint-Gil-Vicente-Sporting-Liga-NOS-202021-90m

Este post visa apenas complementar o debate em curso sobre As Notas de Julius.

Estas estatísticas evidenciam esclarecidamente a superioridade do Sporting, apesar dos 45 minutos iniciais menos conseguidos.

publicado às 12:30

As Notas de Julius (10)

Rui Gomes, em 10.02.21

20210209-zk2_0114.jpg

Na 9.ª edição desta rubrica, temos a oportunidade de ler e comentar as notas (0-6) que o nosso leitor Julius atribuiu aos jogadores do Sporting e a outros intervenientes no jogo de ontem com o Gil Vicente - a contar para a 18.ª jornada da Liga NOS - que o Sporting venceu por 2-1, através de golos do capitão Sebastián Coates aos 83 e 90+1 minutos.

"Que sofrimento!!! 'Que pasó ?' Não estiveram em campo na primeira parte, aprenderam que não ganharam nada e que a jogar daquela maneira nem os lugares de acesso à Liga do Campeões conseguirão alcançar. Ontem foi o treinador que ganhou o jogo, com uma excelente leitura do desafio mexeu onde tinha que mexer, fazendo os ajustes necessários. Um abre olhos que acreditamos vai dar bons resultados já no jogo em casa contra o Paços de Ferreira".

DESTAQUE - SEBASTIÁN COATES - 6 - A ele vou esquecer a primeira parte em que também ficou no balneário, mas depois de uma semana pessoalmente muito complicada após a morte do seu melhor amigo, acordou a tempo de perceber o que se estava a passar e marcou os dois golos da vitória ao fechar do pano. Saberemos no final o que representam estes três pontos arrancados a ferros. Por isso a nota máxima.

ANTONIO ADÁN - 3.5 - No golo sofrido não tem qualquer culpa, o adversário apareceu-lhe na frente isolado e fuzilou. 

PEDRO PORRO - 3.5 - Dos poucos que se viu na primeira parte, sempre inconformado dos que mais tentou, melhorou com a equipa na segunda parte e terminou igual a si próprio.

LUÍS NETO - 2 - Não atacou, não defendeu, não sabia que o jogo era para ganhar e tudo lhe saiu muito turvo.

ZOUHAIR FEDDAL - 2.5 - Comparte com o Antunes a aselhice que resultou no golo do Japonês, hoje as ideias ficaram no balneário.

ANTUNES - 2 - Ficou claro que já não dá para fazer dois jogos seguidos, ainda para mais num intervalo tão curto, implorava que o tirassem dali. Fez dois piques e acabou aos dez minutos de jogo.

JOÃO PALHINHA - 2 - Correu muito e jogou quase nada, andou sempre nas urgências e não teve espaço para muito mais. O esquema táctico bem montado pelo adversário no meio campo, com uma linha de quatro, baralhou-o.

MATHEUS NUNES - 1 - Simplesmente não esteve lá. Nem merecia o banho de água quente. Muita arte para escolher os caminhos mais errados e teve muitos problemas com a outra metade do campo.

POTE - 3 - Nota positiva à justa, sofreu várias faltas e de uma delas saiu o golo da vitória que poderá vir a ser histórico. Foi dos jogadores que mais acusou a responsabilidade de marcar depois dos rivais terem perdido pontos. Tem que crescer neste capítulo e aprender a limpar a cabeça. 

NUNO SANTOS - 2.5 - Chegou atrasado ao jogo (75 minutos) e deixou a equipa a sofrer durante todo esse tempo. Com a entrada do Daniel acordou e lá se lembrou do que tinha que fazer. Entendemos que um jogador deve demorar um pouco para pensar, não pode é demorar tanto tempo.

PAULINHO - 2 - Tem desculpa, chegou a semana passada, e com as "férias" dos colegas naquela primeira parte, deu tempo para pôr a conversa em dia com os centrais do Gil. Quando a equipa resolveu jogar ele também apareceu e até podia ter feito golo não fosse "cabecear" com o ombro.

GONÇALO INÁCIO - 4 - Com este miúdo "aquilo" é outra coisa; fez parte da revolução da 2.ª parte e ajudou a pôr ordem nas ideias da equipa. Dos que assustou o adversário com os seus lançamentos mortíferos obrigando-o a recolher-se.

TIAGO TOMÁS - 2 - Começou com muitas ganas mas depressa as perdeu no meio de tantas pernas adversárias, nunca encontrou o caminho.

DANIEL BRAGANÇA - 4.5 - Foi o grande revolucionário e a equipa deve em parte a ele a reviravolta do marcador,  deixou o seu selo de muita qualidade no verdadeiro rugido do leão que a equipa estava a necessitar de sentir naquele momento difícil.

JOÃO MÁRIO - 3 - Veio com a missão de pôr ordem no meio campo no momento que o adversário já só tinha pernas para tentar defender o castelo lá atrás. Veio de uma lesão e não se podia exigir mais.

MATHEUS REIS - 2.5 - Foi a surpresa, mas o treinador estava disposto a ir com tudo, deu para ver que pode ajudar no futuro, tem saída com bom transporte de bola.

RÚBEN AMORIM - 6 - Já não joga porque seria ele o destaque, mas teve uma excelente leitura do que o jogo pedia, da estratégia do adversário, de quem não estava a cumprir, fez os acertos e foi com tudo; foi a primeira vez que fez cinco substituições, a revolução que se exigia. As duas entradas no início da segunda parte foi uma mensagem forte para dentro do campo mas também para quem saiu.

RICARDO SOARES (GIL VICENTE) - 4 - Armou muito bem a sua equipa na primeira parte com uma linha de cinco e outra de quatro à frente; soube preencher muito bem os espaços para ganhar as segundas bolas onde conseguiu o impensável, ser mais forte que o Sporting no meio campo. Na 2.ª parte, com as mexidas do treinador do Sporting, sentiram dificuldades e foram empurrados e obrigados a tocar os finados no final. 

NUNO ALMEIDA (ÁRBITRO) - 4 - Segurou quase sempre bem o jogo e tentou ser justo nas decisões. Nem sempre o conseguiu, mas teve uma prestação positiva.

ANTÓNIO NOBRE (VAR) - 4 - Houve uma só duvida dentro da área do Gil num corte que pareceu de sola de um defesa no pé do Paulinho, mas não foi claro.

publicado às 04:34

img_640x426$2018_06_12_13_31_00_305807.jpg

Frederico Varandas, presidente do Sporting, falou aos microfones da Sporting TV logo após a vitória de ontem à noite sobre o Gil Vicente:

"Foi uma vitória muito importante. Estamos muito contentes com lugar que o Sporting ocupa neste momento, mas com perfeita consciência que estão ainda em disputa 48 pontos. Temos onze pontos de vantagem para o lugar de acesso directo à Champions. É indiscutivelmente muito positivo, mas ainda não ganhámos nada. Se a força é uma qualidade importantíssima, a inteligência é ainda mais.

Quero agora fazer um apelo a todo o Sporting. O Sporting tem sempre de respeitar os seus rivais, porque eles têm muita força dentro e fora de campo e é um erro histórico não o fazer. Arrogância e bazófia é meio caminho para a derrota e uma vitamina extra para os rivais. O Sporting CP tem de continuar precisamente como tem feito até aqui. Sérios, competentes, implacáveis dentro de campo e com a humildade dos gigantes".

Discurso muito oportuno do presidente!!!

NOTA: O Conselho de Disciplina aplicou 45 dias de suspensão ao presidente do Sporting, na sequência das suas declarações no final do jogo com o FC Porto, a 17 de Outubro, em Alvalade, referente à 3.ª jornada do Campeonato. Terá ainda de pagar 7.650 euros de multa.

publicado às 04:33

O herói de Barcelos

Rui Gomes, em 10.02.21

img_920x519$2021_02_09_23_02_30_1813270.jpg

Autor do golo do empate e, ainda, do golo da vitória.

Grande capitão!!!

publicado às 04:32

Uma vitória caída do céu!

Rui Gomes, em 09.02.21

148588104_10157527172381555_4887850948179962746_o.

Ou a estrelinha de campeão...

Nota: Este post é dedicado aos palhaços que apareceram aqui antes do jogo terminar a gozar com a "vitória" do Gil Vicente. Conheço alguém que diria.. 'toma e embrulha'!!!

publicado às 22:55

A título de curiosidade

Rui Gomes, em 09.02.21

21945096_ZeIGs.png

Nomeações da Secção Profissional do Conselho de Arbitragem da FPF para o encontro do Sporting da 18.ª jornada da Liga NOS:

Gil Vicente - Sporting

Árbitro: Nuno Almeida
Assistentes: André Campos, Pedro Felisberto
4.º árbitro: João Malheiro Pinto
VAR: António Nobre
AVAR: Nelson Pereira

publicado às 03:03

Boa época do Sporting justifica-se pelo calendário?

"Temos a pequena vantagem de não estarmos nas competições europeias, mas ganhámos mais vantagem quando tínhamos os mesmos jogos que os nossos concorrentes diretos. Ganhámos uma Taça da Liga, o Benfica teve menos jogos este mês e conseguimos ganhar pontos. Só que pode acontecer o contrário. Também já li que as semanas longas são boas quando se ganha, não temos de pensar em nada, só em ganhar ao Gil Vivente e não em quem joga, ou não, a meio da semana."

A candidatura ao título

"É uma questão de coerência. Da mesma forma que as coisas mudaram num mês, com o aumento de vantagem, podem mudar ao contrário. A equipa é a mesma, é uma equipa nova, não só por ser jovem, mas porque mudámos muito de um ano para o outro. Sabemos que ainda vamos sofrer muito, não tenho conhecimento da resposta a qualquer período adverso. É uma questão de coerência. Vamos fazer aquilo que combinámos no início da época: jogo a jogo e fazer o caminho dessa forma".

Sobre a diferença para o segundo lugar, como fala para os seus jogadores? Há medo?

"Não há medo nenhum, há a noção que se pode perder tudo em três jogos, já aconteceu no passado. Esse receio até é bom porque mantém o foco nas coisas. Medo não temos, os sportinguistas estavam divididos quando começámos, mas fiquei feliz por vez um ex-presidente falar recentemente, os sportinguistas estão mais unidos, mas faltam resultados desportivos. Isto pode mudar de um momento para outro. O que temos de fazer é dar o máximo, estamos orgulhosos mas cautelos. A nossa atitude não vai mudar. O que os jogadores podem tentar fazer todas as semanas é dar o máximo e correr muito".

Deslizes dos rivais mexem com jogadores?

"Sabemos o resultado dos nossos rivais, eles comentam isso de manhã, mas o nosso foco enquanto equipa técnica é chamá-los à terra e então trabalhar em relação ao que podemos controlar. Como é que o Gil Vicente pode vir a jogar, que sistemas pode usar... Esse é o nosso foco. Claro que eles sabem, mexe um bocadinho com os jogadores mas não com a equipa técnica."

publicado às 21:00

Pedro-Marques-2.png

Pedro Marques vai reforçar o Gil Vicente, por empréstimo do Sporting CP até final da temporada, num negócio que não contempla opção de compra.

O avançado de 22 anos era pretendido por várias equipas da 1ª Liga e a escolha recaiu nos gilistas. Ao que tudo indica, Pedro Marques colocará, esta segunda-feira, assinar contrato com a equipa orientada por Ricardo Soares.

Pedro Marques assumiu o papel de goleador da equipa B do Sporting, com 9 golos até à data, mas foi pela equipa principal que ganhou maior destaque, então ao bisar na goleada ao Sacavenense (7-1), na Taça de Portugal.

É uma boa ideia colocar o ainda jovem ponta de lança numa equipa da Liga NOS, onde, em princípio, vai poder jogar com mais regularidade a um nível superior ao Campeonato de Portugal.

Dito isto, fico a pensar se ele não teria merecido mais oportunidades na equipa principal do Sporting, especialmente depois da eficácia de finalização que mostrou no jogo da Taça de Portugal frente ao Sacavenense.

___________________________________________________

Entretanto, vem-se a saber que o também avançado Pedro Mendes, que fez a primeira metade da época no Almería, da 2ª liga espanhola, foi emprestado ao Nacional até ao final da temporada.

publicado às 03:02

Neste primeiro vídeo vê-se o lance em que Ygor Nogueira, jogador do Gil Vicente, foi alvo do seu segundo cartão amarelo do jogo, resultando inevitavelmente na sua expulsão.

Até me parece que seja falta, mas é o tipo de contacto que se vê à dúzia em todos os jogos. Uma árbitro competente, justo e imparcial, consciente que iria expulsar o jogador, daria um forte aviso, sem admoestação. É por de mais óbvio, por este e vários outros casos do passado, que esta adjectivação não é aplicável a Nuno Almeida. Creio que o VAR (António Nobre) não teve influência na decisão.

Instantes antes (aos 43 minutos), temos o lance em que Gilberto, jogador do Benfica, deliberadamente agride Joel, jogador do Gil Vicente. Não há nada aqui acidental. Gilberto primeiro dá-lhe com a mão aberta, e de seguida, com convicção absoluta, dá-lhe com o cotovelo na cara. 

Nuno Almeida teve clara visão do lance, tanto assim que prontamente assinalou falta e mostrou o cartão amarelo a Gilberto, quando, na realidade, na minha opinião, devia ter sido o vermelho.

Nem sequer me dei ao incómodo de assistir à segunda parte do encontro, convicto que com superioridade numérica durante mais de 45 minutos, teríamos mais uma vitória do Benfica, a fazer jus ao já notório "limpinho, limpinho".

Reconheço que é um caso subjectivo e por isso alerto, desde já, que a haver debate, este será apenas sobre este jogo e estes lances. Desvirtuar a conversa com incidentes de outros jogos e de outras equipas é contraproducente.

publicado às 02:33

publicado às 19:30

Estrelinha de campeão

Rui Gomes, em 29.10.20

img_467x599$2020_10_29_03_21_28_1772568.jpg

A esta hora tardia, não me vou alongar em comentário, mas, antes de mais, devo esclarecer que optei por este título do post não sem algum humor à mistura.

Gostei do resultado final, obviamente, mas já não posso dizer o mesmo sobre a exibição. Acho que Rúben Amorim diz tudo ao afirmar: "Ganhámos como uma equipa grande, mas não jogámos como uma equipa grande".

O Sporting controlou uma boa parte do jogo, mas sem soluções, excepto na recta final, do meio campo para a frente. Reconhecemos que o Gil Vicente alinhou num enquadramento ultra-defensivo, mas, mesmo assim, exige-se mais penetração e criatividade ofensiva dos jogadores leoninos.

A teimosia de Rúben Amorim - e já é uma vincada teimosia - de insistir com Jovane Cabral na ponta do ataque mais uma vez não resultou, embora, diga-se, não por culpa exclusiva do jovem avançado. Ironicamente, entram dois pontas de lança para tentar dar a volta ao jogo e foram precisamente eles que em dois minutos - Sporar aos 82' e Tiago Tomás aos 84' - que asseguraram a vitória do Sporting. O terceiro golo, marcado por Pote, surgiu já nos descontos (90+6'). Devo dar destaque ao soberbo passe de Daniel Bragança para servir Tiago Tomás.

Com este resultado (3-1), o Sporting sobe ao 2.º lugar, com 13 pontos, dois atrás do líder Benfica e três à frente do FC Porto.

1024.jpg

Há muito mais para dizer, mas vou ficar por aqui. Eis o que o jovem Tiago Tomás - eleito o homem do jogo - disse no final da partida:

"Foi um jogo em que não entrámos bem, não fizemos uma boa primeira parte. No início da segunda sofremos um golo mas não foi por isso que fomos abaixo. Fomos atrás do resultado. Toda a gente que entrou veio acrescentar e dar frescura à equipa. Qualquer um dos meus colegas faz parte do plantel. Estamos para ajudar. Queremos todos jogar, só podem jogar onze e cabe-nos dar o nosso máximo".

GoalPoint-Sporting-Gil-Vicente-Liga-NOS-202021-90m

E agora Rúben Amorim:

"Uma equipa que acredita até ao fim. Podíamos falar em estrelinha, tentámos sempre ganhar o jogo. O Gil Vicente também joga, encaixou no nosso sistema. Tivemos algumas dificuldades. O Nuno Santos e o Pedro G. perderam muitas bolas. Eles deram tudo. Estávamos desinspirados. Ganhámos como uma equipa grande mas não jogámos como uma equipa grande... Estamos na quinta jornada, esta equipa tem demonstrado um grande coração. É esta a força da equipa, mesmo quando as coisas não correm bem, os jogadores estão a crescer."

publicado às 03:48

Foto do dia

Rui Gomes, em 29.10.20

Screenshot (277).png

Tiago Tomás celebra o golo da vitória sobre o Gil Vicente

publicado às 03:47

Antevisão ao jogo com o Gil Vicente

Rui Gomes, em 28.10.20

Destaques:

"“Temos de pensar jogo a jogo e não tanto na classificação, até porque estamos no início do campeonato".

"Um jogador do Sporting tem de ter a ambição de melhorar a nossa classificação".

“Observámos o Gil Vicente em vários jogos. É uma equipa muito bem organizada, com excelentes transições e muito pressionante no corredor central".

"Tem a vantagem de jogar num sistema idêntico ao do Sporting, ou seja, treinam toda a semana nesse sistema e não se vão perder. Espero que o valor individual dos jogadores do Sporting faça a diferença".

publicado às 03:02

20581298_c0mZ8.jpeg

O Sporting CP ficou a saber pelas notícias que a partida prevista para hoje, contra o Gil Vicente a contar para a I Liga, em Alvalade, foi adiada.

A própria Liga só ontem emitiu um comunicado a confirmar o adiamento do jogo, embora a hora da publicação não tenha sido divulgada. A julgar pelos jornais, só ocorreu à noite.

Mesmo assim, o Sporting vai acatar a decisão embora estranhando o procedimento pelo facto de ter sido excluído da reunião decisiva.

O facto de a decisão ter sido da responsabilidade da Administração Regional de Saúde do Norte, e não da ARS de Lisboa e Vale do Tejo, autoridade que tutela o local do encontro, também causou estranheza, como aliás já referimos aqui ontem num outro post.

O Sporting estava decidido a ir a jogo, mesmo com as baixas de registo no plantel, baixas estas que à última da hora vieram a incluir João Palhinha. Precisamente por isso, a opção do isolamento no Algarve, visando quebrar as cadeias de transmissão na Academia e nas residências dos jogadores, situando o grupo numa bolha para evitar mais contágios.

Agora, ao que consta, a estadia em Lagos vai ser prolongada até ao dia 23, para manter o grupo isolado até à recepção ao Aberdeen, na 3.ª pré-eliminatória da Liga Europa. Os escoceses visitam Alvalade a 24.

Com tudo isto, continuamos a estranhar a não referência ao protocolo de segurança que foi celebrado entre a Liga e a DGS. A decisão tomada respeita o que está protocolado?

O outro aspecto deste caso que causa alguma estranheza - como já referimos - é que o adiamento foi fundamentado num parecer da Administração Regional da Saúde do Norte, por sua vez, sustentado por um outro parecer da Autoridade de Saúde do Agrupamento Barcelos/Esposende.

Delegações locais e regionais a definir o que deveria ser do domínio exclusivo da Direcção-Geral da Saúde.

O silêncio da Liga Portugal é... estrondoso!!!

publicado às 03:34

Foto do dia

Rui Gomes, em 03.07.20

hj6.jpg

O "estreante" Tiago Tomás

publicado às 04:17

No dia do 114.ª aniversário do Clube, o Sporting Clube de Portugal recebeu e venceu o Gil Vicente FC por 2-1, em jogo referente à 29.ª jornada da Liga NOS.

Um plantel que carece de jogadores experientes, viu-se sem Acuña, Jovane Cabral e à última da hora, por lesão, de Francisco Geraldes. Isto, sem sequer pensar em Vietto que faz muita falta na construção de jogo.

Depois do golo de Wendel, aos 22', o Sporting baixou a intensidade de jogo, permitindo ao Gil Vicente ganhar o meio campo e criar uma ou outra situação de maior perigo junto à baliza de Luís Maximiano.

tt2.jpg

A equipa leonina entrou mais forte no segundo período e logo ao segundo minuto Wendel teve tudo para aumentar o marcador frente ao guarda-redes gilista, permitindo a este a defesa. Momentos depois, Gonzalo Plata acabaria mesmo por fazer o segundo golo da partida após uma falha comprometedora da defesa adversária.

Em geral, boas exibições dos mais jovens, mas não sem erros defensivos e ineficácia de passe. Já com Battaglia em campo, Rúben Amorim promoveu as estreias de Tiago Tomás e Joelson Fernandes.

Negligência de Doumbia no lance em que comete falta para grande penalidade.

Gonzalo Plata voltou a ser o homem do jogo. O jovem equatoriano tem tudo para vir a ser um grande jogador, mas tem de aprender a jogar mais simples, ampliar a sua visão de jogo e deixar-se de dribles desnecessários.

Com esta vitória, o Sporting consolida o terceiro lugar na tabela classificativa, aumentando para cinco pontos a vantagem sobre o SC Braga. O clube minhoto, ao que consta, despediu Custódio do comando técnico.

Rúben Amorim, no final do jogo:

"Sofremos em todos os jogos, é sempre um sofrimento... Assim, vou ficar mais velho rapidamente, mas sofremos todos juntos".

Gonzalo Plata:

"O trabalho vai se notando por si só. Estou a conseguir o meu espaço e espero continuar assim. Hoje foi um jogo duro mas não há jogos fáceis. Trabalhamos para isto e estamos a manter-nos bem.

Nós, os mais jovens, temos muita vontade de jogar e ganhar e estamos a demonstrá-lo. Se continuarmos a este ritmo, vamos acabar bem a Liga. Não onde merecemos, mas ficaremos numa boa posição."

publicado às 02:34

" (...) Acho que toda a gente vai querer fazer parte daquilo que estamos a construir no Sporting".

(...) A experiência é sempre importante, mas também a irreverência e o querer da juventude. Prevejo um bom jogo e que o Sporting ganhe".

" (...) Temos algumas dúvidas. O Jovane não joga, Acuña também ainda não joga".

" (...) Os jogadores do Sporting estão neste momento a jogar estes jogos, estão a ganhar um lugar num onze e estão a ganhar um lugar para a próxima época".

" (...) Nós fazemos o nosso trabalho e as outras equipas também. Uns dizem que é sorte, eu digo que é trabalho com alguma sorte, tudo misturado".

" (...) Gil Vicente é uma equipa experiente, que está razoavelmente bem classificada, com um treinador muito experiente, uma equipa que ataca com muitos e com um lado direito muito forte".

" (...) Faz-nos falta os adeptos, também porque estamos a criar um bom momento aqui no Sporting e sabemos a força que os adeptos têm no Sporting, mas é o que temos".

" (...) Nem eu sei, nem sequer o mister Vítor Oliveira sabe, nem ninguém sabe o que vai acontecer na próxima época e quem está preparado ou não está".

" (...) A gestão do plantel depende de jogo para jogo, depende do momento, daquilo que nós entendemos que será bom para o próximo jogo e para o outro a seguir". 

publicado às 03:48

Sem deslumbrar... mas vitorioso!

Rui Gomes, em 05.12.19

78285774_10156434276331555_1210063317175894016_o.j

Brilhante golo de Bruno Fernandes mas o melhor

leão esta noite foi Yannick Bolasie.

Vietto finalizou jogada de grande nível.

(Lastimável, a atitude de Acuña)

Com este resultado, o Sporting chega aos três pontos, menos um do que Portimonense e Rio Ave, necessitando agora de vencer na última ronda na visita ao Algarve e esperar que os vilacondenses marquem passo na recepção ao Gil Vicente.

Se os vilacondenses ganharem essa partida, o Sporting está de imediato fora da prova, independentemente do resultado que conseguir em Portimão. Caso haja empate no Rio Ave-Gil Vicente ou até mesmo vitória minhota, então o Sporting apura-se sempre com um triunfo no Algarve.

image.jpg

Eis o que Silas teve para dizer sobre o jogo:

"Era importante vencer para acalentar as hipóteses de seguir ainda na Taça da Liga e também tenho o sonho de representar o Sporting na final four da Taça da LigaO Gil Vicente voltou a estar bem organizado e a sair bem no contra-ataque. No fundo. foi um jogo muito similar ao de domingo, mas a nível defensivo não cometemos os erros que cometemos domingo.

A expulsão de Marcus Acuña:

"Acuña é um jogador que vive muito o jogo. Naturalmente tem de melhorar. Ele acaba por cometer alguns erros e poderia ter prejudicado a equipa. Vou ter de falar com ele, porque já não é nenhum miúdo. Também não é nada que também não tivesse acontecido a mim. Acho que ele tem de repensar, porque nós até chegámos ao segundo golo, mas também poderíamos ter sofrido.

O calendário de jogos:

"Tivemos três dias para preparar o jogo com o Gil Vicente e o nosso adversário teve a semana toda. Já no jogo que perdemos com o Tondela tivemos também apenas três dias e o nosso rival teve uma semana para descansar. O que aconteceu com o Gil foi a mesma coisa.

É difícil para nós fazer tantos jogos seguidos e jogar contra adversários que têm mais tempo para recuperar. Também sei que a questão do tempo não pode ser uma desculpa, porque nós temos a obrigação de vencer. E também não acontece apenas a nós. Quem está nas competições europeias sofre o mesmo e nós não abdicamos dessa prova, pelo que acabamos por pagar o preço".

As palavras de Vítor Oliveira:

"Respeito muito a opinião dele, para mim é um professor e aprendo muito com ele. No entanto, não estou aqui para comentar a opinião do Vítor Oliveira. Os meus jogadores mostraram qualidade e foi por isso que ganhámos. Respeito, mas não sou comentador. Sou treinador e ele é meu colega."

publicado às 04:48

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo