Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



img_920x518$2021_02_20_14_39_31_1817451.jpg

Confesso que esperei pelo resultado do Benfica em Faro para publicar este post, apenas e tão só na esperança que esse resultado viesse a sublinhar o epicentro da questão, no que diz respeito a recém-considerações (desculpas) de Jorge Jesus sobre a época da equipa encarnada.

O treinador foi instado a comentar a contestação dos adeptos ao presidente do clube da Luz e a Rui Costa, antes do jogo frente ao Farense:

"O que posso dizer sobre isso é que aqui dentro da nossa casa, presidente, treinador, Rui e jogadores estamos unidos, firmes e temos consciência porque neste momento estamos a 13 pontos do primeiro. Sabemos o que nos aconteceu durante um mês e meio. Os adeptos, como é óbvio, querem ganhar, seja como for. Não importa nada o que tenha acontecido à equipa. Mas estamos conscientes que temos uma segunda volta para melhorar porque hoje não temos esses problemas.

As expectativas da minha chegada a Portugal foram altas, lembro-me do que disse, que ia pôr o Benfica a jogar o dobro, mas para isso tinha de os treinar. E durante dois meses não os pude treinar. O Benfica é, das equipas que estão na frente, a única à 20ª jornada que não tem uma grande penalidade. Não tenho falado nisso, toda a gente fala disso, só o VAR é que ainda não viu, penalidades a favor que não são marcadas... Isso também são pontos. Há muito 'ses' mas é factual que o que nos tem acontecido."

Para quem come gelados com a testa, está tudo explicado, ou, pelo menos, fica a ideia que foi a quem Jorge Jesus dirigiu estas palavras.

publicado às 03:18

Screenshot (603).png

Jorge Jesus, treinador do Benfica, sugere uma reunião entre os treinadores da I Liga de forma a tentar melhorar o futebol português.

"Sobre a arbitragem no futebol português? Isto é normal. Estive dois anos e meio fora de Portugal e, quando saí, já havia esta pressão de querer ganhar os jogos fora das quatro linhas. Mas falo de todos os clubes.

Hoje em dia, no nosso futebol português, por qualquer coisinha, numa jogada normal, um jogador toca na pestana do outro e parece que lhe arrancaram um olho. Gritam para o árbitro sancionar. Os jogadores em Portugal estão nesta treta. Há outras em que tocam com a unha e eles dão gritos, parece que levaram com um pau.

Tem de se acabar o anti-jogo. As equipas têm de arranjar uma forma de defender para suportar quando jogam contra equipas melhores. Mas deixar o anti-jogo, deixar de ter guarda-redes a perder dez minutos de jogo deitados no chão. Tem de ser tudo revisto.

Devia haver uma reunião com todos os treinadores. Isso aconteceu quando eu estava na Arábia Saudita. Eu até estaria disponível. Devia fazer-se uma reunião para melhorar o futebol português. Para o espectáculo, para que se deixem estas tretas, este folclore.

O importante é o futebol português. Há esta pressão constante sobre os árbitros, porque pensam que dessa maneira é muito mais fácil ganhar jogos. Mas eu não penso assim. O Conselho de Arbitragem tem de ter poder, quem fala muito tem de baixar a bolinha. Venho de um país apaixonado por futebol, onde só se fala de futebol e onde não há estas tretas constantes antes dos jogos".

Algumas das sugestões de Jorge Jesus até merecem consideração, contudo, não deixa de ser algo curioso o timing desta sua iniciativa. Ao fim e ao cabo, nada do que ocorre hoje em dia no futebol português é diferente do que assistimos já há vários anos.

publicado às 04:32

Conversas à Jorge Jesus

Rui Gomes, em 20.12.20

Screenshot (463).png

Questionado sobre se o Benfica joga pior do que os restantes candidatos ao título, Jorge Jesus teve isto para dizer:

"Só há uma equipa que joga melhor futebol em Portugal do que o Benfica, é a que está em primeiro. Isso é que determina, quem chegar à frente e for campeão é que joga melhor. Isso é conversa da treta. Jogo falado é uma coisa, jogo treinado e jogado é outra coisa, que é só para alguns, jogadores e treinadores. Quem está em primeiro não joga melhor do que o 2.º? E o 2.º do terceiro? Agora há que saber definir as coisas"

Sim... há que saber definir as coisas, algo que mais vezes do que não é missão caricata para Jorge Jesus.

Rúben Amorim instado a comentar as declarações de Jorge Jesus:

"Vale o que vale. Não ouvi essas declarações… acho-as estranhas (risos). Mas não me cabe a mim comentar isso. O que os jogadores do Sporting devem ouvir é apenas o seu treinador. Somos é uma equipa trabalhadora e difícil de bater. A nossa força tem por base o trabalho".

publicado às 03:03

Jorge Jesus sai em defesa de Taarabt

Rui Gomes, em 01.12.20

jorge_jesus6517a4aedefaultlarge_1024.jpg

Jorge Jesus saiu em defesa de Taarabt, que disse esta semana que o FC Porto é o maior rival do Benfica, o que motivou uma reacção do técnico do Sporting, Ruben Amorim.

"A nossa comunicação [social] desportiva é um pouco complicada, porque fazem de uma palavra aquilo que o jogador possa querer dizer. E o jogador teve a opinião dele. Para ele, o rival que pode ser mais complicado é o FC Porto. É uma opinião dele. Ele não pode ter opinião? Ofende alguém? Prejudica alguém?", questionou o técnico do Benfica.

Em entrevista ao jornal Record, o médio marroquino não se mostrou surpreendido com a liderança do Sporting na I Liga, mas referiu que o FC Porto é o "maior adversário" do Benfica. Algo que levou Rúben Amorim a agradecer porque, argumentou, até o ajudava a motivar os seus jogadores.

Jorge Jesus não escondeu alguma irritação com o destaque que tem sido dado às palavras de Taarabt e desvalorizou a sua importância:

"Hoje, fazemos muito de uma palavra um contexto que não tem significado. Apesar de ser uma opinião, não vejo de modo algum que isso pode agredir ou denegrir qualquer equipa. Para mim, isso não tem cabimento."

Jorge Jesus sublinhou, de resto, que o facto de o Sporting estar em primeiro lugar "não surpreende nada", uma vez que os orçamentos não são "determinantes" e o campeonato "vai ter várias oscilações de classificação ao longo da época". Ainda assim, o treinador do Benfica reconheceu que, "como é óbvio, é melhor andar em primeiro do que em segundo".

"Já liderou o Benfica, hoje é o Sporting, amanhã pode ser o FC Porto. São equipas com capacidade para isso. Sei é que vai ser um campeonato competitivo e o mais importante é chegar ao fim em primeiro", vincou.

publicado às 03:15

Screenshot (237).png

publicado às 03:47

Frase do dia

Rui Gomes, em 09.08.20

mw-1920.jpg

"Sei o que o Rúben quis dizer quando assume que está preparado para a guerra verbal que aqui em Portugal é muito intensa em relação aos interesses do futebol. No Brasil também há guerra verbal, mas favorece o futebol… Aqui faz com que tiremos valor ao produto futebol. Foi isso que o Rúben quis dizer. O importante é que todos nós possamos defender os interesses superiores das nossa equipas, eles vão fazer, eu ambém vou, o Sérgio também, mas os mind games entre treinadores não o vou fazer, porque isso não ajuda a ganhar jogos e não valoriza o futebol".

Pois... palavras para lembrar!

publicado às 03:03

Era o que faltava!

Rui Gomes, em 18.07.20

img_476x268$2020_07_17_22_47_09_1727915.jpg

Pelos vistos, vamos levar com este artista novamente. Cada um terá a sua opinião, mas como eu não simpatizo com o homem - as três épocas no Sporting em nada alteraram este meu sentimento - não vejo o seu regresso ao futebol português com bons olhos.

Luís Filipe Vieira tem andado desesperado com o receio de ser derrotado no próximo acto eleitoral e precisava de um trunfo para assegurar a sua continuidade ao leme do Benfica.

Também dá para compreender o recém-empréstimo obrigacionista de 50 milhões de euros. Tendo em consideração os milhões que terão de ser pagos ao Flamengo, o salário milionário de Jorge Jesus e ainda os seus, salvo erro, seis adjuntos, e as contratações galácticas que estão para vir num futuro próximo, acho melhor começar já a preparar mais outra oferta pública de subscrição.

Não sei se compreendi bem, mas parece-me que Jorge Jesus afirmou recentemente que aprendeu "que não vale tudo para ganhar". Desconheço o timing e as circunstâncias desta sua nobre inspiração, mas espero que não hajam mais novelas tipo "limpinho, limpinho".

Para que não hajam equívocos, esclareço, desde já, que o futuro sucesso ou insucesso de Jesus nos encarnados é-me indiferente, salvo no que diz respeito a competição com o Sporting, obviamente. Até é muito possível que com as usuais benesses, ele consiga chegar novamente ao título. Nada me surpreenderá menos!

publicado às 05:47

Jorge-Jesus.jpg

Jorge Jesus, em entrevista à Sport TV, e a longa distância de Portugal, ainda se preocupa o suficiente para comentar o mosaico futebolístico português - embora desvalorizando - no que diz respeito a treinadores que estiveram sob o seu comando enquanto jogadores.

Não é minimamente invulgar ter-se de fazer um esforço para compreender a totalidade da mensagem que ele pretende passar:

"Sobre o facto de ter orientado Sérgio Conceição, Jorge Silas e Rúben Amorim...

O Sérgio é diferente, era um miúdo quando foi o meu jogador. O Silas já foi mais no fim da carreira dele, assim como o Paulo Fonseca. Quando tens paixão pelo treino e pela tua profissão queres seguir a carreira de treinador, quando não tens não valorizas.

Durante a minha carreira, aqueles que eu vejo, tento incutir-lhes isso, o desejo de ser treinador e digo-lhes: 'Tu tens de ser treinador'.

O Rúben Amorim foi com quem mais trabalhei, esteve sete anos comigo. Não houve quem treinasse mais tempo comigo. Mas o Rúben tem umas características especiais. Tivemos algumas complicações, no que diz respeito aos interesses do treinador e do jogador, por isso é que me apaixonei pelos jogadores brasileiros e por este grupo do Flamengo, que é completamente diferente daquilo que eu tenho apanhado.

No fundo, o meu legado é tentar valorizar cada vez que os meus jogadores se tornem treinadores. O meu grande orgulho é estar onde estou hoje, pensar pela minha cabeça, não ter receio das minhas decisões, não deixar que nenhum presidente interferisse na minha carreira, nunca deixei. Ganhei o estatuto que eles até têm medo de falar comigo. Esse é o meu legado enquanto treinador."

Bem... pode ser agradável para ele, mas quando um presidente tem medo de falar com o treinador, não diz muito desse presidente, nem, porventura, do percurso da equipa que ele comanda.

Mas compreendo perfeitamente onde Jorge Jesus pretende chegar. Em tempos de outrora, tive ocasião de liderar vários treinadores, e nem sempre é missão fácil. Recordo um, que convocou uma reunião com os jogadores à minha revelia, a fim de os convencer a boicotar uma decisão minha. Foi prontamente demitido!

publicado às 04:31

Uma das frases do ano

Rui Gomes, em 01.01.20

naom_5ddf755a6aa57.jpg

"Em 16 finais, ganhei 17 e perdi 10" 

... Jorge Jesus (não podia deixar de ser), no seu melhor, após a recém-conquista da Taça Libertadores pelo Flamengo. O treinador português estava tão eufórico com a vitória sobre o River Plate, que até se enganou (e bem) nas contas que fez relativas às finais que venceu na sua carreira.

publicado às 03:31

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 25.11.19

2019-11-24 (1).png

Octávio Machado chorou  em directo na CMTV ao ouvir os elogios que Jorge Jesus lhe fez durante os festejos no Rio de Janeiro, deixando uma indirecta a Bruno de Carvalho:

"Houve um monstro que se atravessou no nosso caminho"

publicado às 04:04

A Libertadores com sotaque português

Rui Gomes, em 24.11.19

download.jpg

Consta que o sócio 3289 do Sporting conquistou a Taça dos Libertadores. Parabéns Jorge Jesus!

Depois da conquista da prova em 1981, o técnico português, 38 anos depois,  conduziu o Flamengo à segunda taça da maior competição sul-americana de clubes.

publicado às 04:01

"Não lhe posso dar muito moral"

Rui Gomes, em 13.10.19

jorge-jesus-da-indicacoes-a-bruno-fernandes--em-tr

Após o embate de Portugal com o Luxemburgo, Bruno Fernandes foi instado a comentar o sucesso de Jorge Jesus ao leme do Flamengo, pelo Esporte Interativo:

"Eu não lhe posso dar muito moral, senão depois ainda diz que foi ele que me ensinou tudo (sorrisos)... É um excelente treinador, com ideias muito diferentes daquilo que é normal e acredito que ele irá marcar a diferença. Em todo o lado por onde passou isso aconteceu. Infelizmente no Sporting não conseguiu ser campeão, mas estou a torcer pelo sucesso dele."

publicado às 03:31

A involuntária verdade...

Rui Gomes, em 17.05.19

 

img_411x231$2019_05_16_22_49_25_587136.jpg

 

Durante a apresentação do livro "Há vida nas estrelas", em Lisboa, Jorge Jesus, um dos apresentadores, cometeu uma insólita 'gaffe' ao referir-se a Luís Filipe Vieira como "o meu presidente", corrigindo logo depois, perante os risos da plateia e do próprio.

 

Na CMTV, o comentador Nuno Encarnação falou do abraço que o treinador português e o dirigente dos encarnados deram. "Quando vejo aquele abraço e a reacção dos dois, acho que aqueles homens pertencem um ao outro. Jesus não é um militante do Sporting, mas sim de Luís Filipe Vieira".

 

publicado às 12:55

 

img_920x519$2019_04_22_09_26_28_1537264.jpg

 

"Não sei o que se passa com Bas Dost. Comigo ele marcava 34 golos [numa época e 37 na outra] mas agora não sei como está, não vejo os treinos dele".

 

Comentário de Jorge Jesus, no Estádio 1º de Maio, em Lisboa, à margem do Torneio Infantil do CAC da Pontinha.

 

Até que ponto o jogador estranhou quaisquer diferenças de trabalho e de jogar entre Jesus e Marcel Keizer, só o próprio poderá esclarecer, mas visto à distância aparenta haver dois factores que esta época afectaram a performance do avançado holandês.

 

O principal destes factores sendo lesões, que reduziram significativamente o número de jogos. O segundo, uma muito evidente falta de confiança que entre nós adeptos nunca foi verdadeiramente desmitificada. Até que ponto o "evento Alcochete" também teve impacte, é algo difícil de desvendar completamente.

 

De qualquer modo, eis os números de Bas Dost:

 

Época 2018/19

 

- 31 jogos / 27 como titular / 2323 minutos de jogo / 21 golos marcados, em todas as competições.

 

- Liga NOS: 19 jogos / 18 como titular / 1532 minutos / 14 golos marcados.

 

Época 2017/18

 

- 49 jogos / 42 como titular / 4029 minutos de jogo / 34 golos marcados, em todas as competições.

 

- Liga NOS: 30 jogos / 29 como titular / 2591 minutos de jogo / 27 golos marcados.

 

Época 2016/17

 

- 43 jogos / 40 como titular / 3670 minutos de jogo / 37 golos marcados, em todas as competições.

 

- Liga NOS: 31 jogos / 30 como titular / 2710 minutos de jogo / 34 golos marcados.

 

publicado às 12:44

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 21.12.18

 

img_920x518$2018_12_20_21_20_48_1485967.jpg

 

Serei o primeiro a reconhecer que devíamos ignorar Jorge Jesus completamente, mas o actual treinador do Al-Hilal, da Arábia Saudita, mesmo à distância, tudo faz para não ser esquecido.

 

Em entrevista à Sport TV, Jorge Jesus aconselhou Sérgio Conceição a conquistar tudo este ano, porque... "Se eu estiver em Portugal não ganha as quatro provas. Sei que ele quer vencer as quatro provas em Portugal. Este é um bom ano para isso, porque eu não estou em Portugal".

 

Ainda, sobre a disputa do título pelos três grandes: "Ser campeão no FC Porto, que está habituado a ganhar tudo, o Benfica está habituado a ganhar tudo, isso não é relevante. Ser campeão no Sporting já é relevante".

 

publicado às 06:18

Caneladas e afins de Jorge Jesus

Rui Gomes, em 05.12.18

 

download.jpg

 

Há muito que sabemos das dificuldades de expressão de Jorge Jesus, mas mesmo assim ainda nos consegue surpreender, pela negativa. Em recém-entrevista, foi questionado sobre Cristiano Ronaldo e a sua participação na Selecção Nacional. Tudo bem, até chegar à parte final, e a proverbial "canelada" fez sentir a sua ignóbil presença. Vejamos...

 

R: Como vê a Selecção Nacional sem Cristiano Ronaldo?

JJ – Não vejo...

R: Mas a Selecção ganha sem Cristiano Ronaldo...

JJ – Uma coisa é ganhar dois ou três jogos. É a mesma coisa de ir ao casino. Vais lá a 1ª e a 2ª vez e podes ganhar. Ficas feliz da vida. Mas depois vais lá a 3ª, a 4ª, a 5ª e a 6ª e deixas lá o dinheiro todo. Até o que não tens. É exactamente como no futebol. Vês a qualidade pela extensão. O balanço é feito ao longo da carreira. O Cristiano é o melhor jogador do Mundo. Quando cheguei à Arábia Saudita, ninguém sabia quem eu era, só me falavam do Ronaldo. No centro da cidade, vários ‘outdoors’ com a imagem dele e a dizer ‘CR7’. Como português, o meu peito até inchava quando ia pelas avenidas. Mas hoje sou mais conhecido do que o Ronaldo.

 

publicado às 13:02

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 28.11.18

 

img_920x519$2018_11_27_20_39_55_1477263.jpg

 

Considerações de Rui Águas, actual seleccionador de Cabo Verde, responsabilizando Jorge Jesus por causar parte da instabilidade que Rui Vitória vive no Benfica, situação em que Luís Filipe Vieira também não está isento de responsabilidade:

 

"Jorge Jesus tem vindo a promover a possibilidade de regressar, de uma maneira que acho incorrecta, embora me pareça que no universo benfiquista ele não seja a hipótese mais desejada. Portanto, não está tanto em causa a figura desse treinador, mas sim a substituição de Rui Vitória. E o Benfica só tem defendido o treinador de forma artificial.

 

Luís Filipe Vieira, por sua vez, teve ampla oportunidade para colocar um ponto final sobre o assunto e já o deveria ter feito. Tem sido de um lado e do outro: quer presidente, quer treinador-candidato. Enfim, não gostei!".

 

publicado às 05:17

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 23.08.18

 

img_770x433$2018_07_15_14_42_05_758120.jpg

 

"Não há favoritos mas uma percentagem maior para quem joga em casa. O Benfica pode ter aí uma maior vantagem, mas não há favoritos. E agora o Sporting já não está habituado a perder com o Benfica. Antes estava. Aqueles jogadores já vão à Luz com uma confiança completamente diferente.

 

Se o Sporting ficou muito mais fragilizado?... Sim, mas conseguiram juntar a maior parte do plantel. O Sousa Cintra tem vindo a fazer um trabalho espectacular. A grande maioria dos jogadores titulares, tirando William, Gelson e Rui Patrício, estão lá ainda. Não vejo que seja por aí que possa haver desculpas".

 

Jorge Jesus, treinador do Al Hilal

 

publicado às 04:18

 

image (1).jfif

 

José Sousa Cintra revelou esta sexta-feira ao Jornal Económico que fez cair a cláusula de confidencialidade entre o Sporting e Jorge Jesus. "Mandei anular isso. Já caiu a cláusula de confidencialidade", revelou o presidente da SAD leonina, acerca da cláusula imposta por Bruno de Carvalho no contrato de rescisão do ex-técnico dos verde e brancos.

 

"Só falta assinar", disse Cintra, acerca do novo aditamento à rescisão do treinador, que obrigava qualquer das partes ao pagamento de 10 milhões de euros caso fosse quebrado o acordo que impedia falar sobre factos, acontecimentos, administradores da SAD, situações no balneário ou reuniões com responsáveis da sociedade.

 

Segundo explicou o advogado de Jesus ao Jornal Económico, o aditamento à rescisão deverá demorar pouco mais de uma semana a ser assinado, uma vez que o agora treinador dos sauditas do Al Hilal se encontra na Áustria com a nova equipa a realizar o estágio de pré-época.

 

Intrigante, tão enorme preocupação com anular a cláusula. Dá para pensar que Jorge Jesus tem algo de importante para revelar e que concerne Bruno de Carvalho.

 

publicado às 11:48

 

jesustaca1.jpg

 

Jorge Jesus, agora treinador do Al-Hilal FC, na Arábia Saudita, em entrevista à A Bola TV, recorda o ataque à Academia Sporting e confessa arrependimento por ter consentido jogar a final da Taça de Portugal:

 

"Foram dias muitíssimo complicados para os jogadores do Sporting. Hoje reconheço que não deveria ter aceitado jogar aquela final… deveria ter feito tudo para impedir a sua realização, eu e as pessoas que têm responsabilidade no Sporting. A verdade é que não olhei muito para os interesses do Clube, olhei mais para os interesses do futebol.

 

Achei então que não era bom anular aquela final devido ao que se passou na Academia. Tínhamos que mostrar que há quem manda, que as instituições não se intimidam.

 

Quero agradecer publicamente ao presidente da Federação, Fernando Gomes, que teve o cuidado de me ligar várias vezes para saber se eu achava bem que a final se realizasse. Foi, de facto, um dia muito traumatizante para mim. Perdi finais da Liga Europa, mas nenhuma me traumatizou tanto como a final da Taça de Portugal.

 

Lembro-me com frequência do ataque. Foram momentos difíceis. Ninguém tem a noção do que se passou. Parecia um filme de terror: tochas nos balneário, ameaças a alto e bom som que nos iam matar, agressões... não é por acaso que nunca mais consegui entrar na Academia, até pedi ao Márcio e ao Paulinho para trazerem as minhas coisas. Nunca mais lá entrei."

 

publicado às 05:33

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo