Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Reflexão do dia

Rui Gomes, em 23.08.18

 

img_770x433$2018_07_15_14_42_05_758120.jpg

 

"Não há favoritos mas uma percentagem maior para quem joga em casa. O Benfica pode ter aí uma maior vantagem, mas não há favoritos. E agora o Sporting já não está habituado a perder com o Benfica. Antes estava. Aqueles jogadores já vão à Luz com uma confiança completamente diferente.

 

Se o Sporting ficou muito mais fragilizado?... Sim, mas conseguiram juntar a maior parte do plantel. O Sousa Cintra tem vindo a fazer um trabalho espectacular. A grande maioria dos jogadores titulares, tirando William, Gelson e Rui Patrício, estão lá ainda. Não vejo que seja por aí que possa haver desculpas".

 

Jorge Jesus, treinador do Al Hilal

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:18

 

image (1).jfif

 

José Sousa Cintra revelou esta sexta-feira ao Jornal Económico que fez cair a cláusula de confidencialidade entre o Sporting e Jorge Jesus. "Mandei anular isso. Já caiu a cláusula de confidencialidade", revelou o presidente da SAD leonina, acerca da cláusula imposta por Bruno de Carvalho no contrato de rescisão do ex-técnico dos verde e brancos.

 

"Só falta assinar", disse Cintra, acerca do novo aditamento à rescisão do treinador, que obrigava qualquer das partes ao pagamento de 10 milhões de euros caso fosse quebrado o acordo que impedia falar sobre factos, acontecimentos, administradores da SAD, situações no balneário ou reuniões com responsáveis da sociedade.

 

Segundo explicou o advogado de Jesus ao Jornal Económico, o aditamento à rescisão deverá demorar pouco mais de uma semana a ser assinado, uma vez que o agora treinador dos sauditas do Al Hilal se encontra na Áustria com a nova equipa a realizar o estágio de pré-época.

 

Intrigante, tão enorme preocupação com anular a cláusula. Dá para pensar que Jorge Jesus tem algo de importante para revelar e que concerne Bruno de Carvalho.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:48

 

jesustaca1.jpg

 

Jorge Jesus, agora treinador do Al-Hilal FC, na Arábia Saudita, em entrevista à A Bola TV, recorda o ataque à Academia Sporting e confessa arrependimento por ter consentido jogar a final da Taça de Portugal:

 

"Foram dias muitíssimo complicados para os jogadores do Sporting. Hoje reconheço que não deveria ter aceitado jogar aquela final… deveria ter feito tudo para impedir a sua realização, eu e as pessoas que têm responsabilidade no Sporting. A verdade é que não olhei muito para os interesses do Clube, olhei mais para os interesses do futebol.

 

Achei então que não era bom anular aquela final devido ao que se passou na Academia. Tínhamos que mostrar que há quem manda, que as instituições não se intimidam.

 

Quero agradecer publicamente ao presidente da Federação, Fernando Gomes, que teve o cuidado de me ligar várias vezes para saber se eu achava bem que a final se realizasse. Foi, de facto, um dia muito traumatizante para mim. Perdi finais da Liga Europa, mas nenhuma me traumatizou tanto como a final da Taça de Portugal.

 

Lembro-me com frequência do ataque. Foram momentos difíceis. Ninguém tem a noção do que se passou. Parecia um filme de terror: tochas nos balneário, ameaças a alto e bom som que nos iam matar, agressões... não é por acaso que nunca mais consegui entrar na Academia, até pedi ao Márcio e ao Paulinho para trazerem as minhas coisas. Nunca mais lá entrei."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:33

Al-Hilal confirma Jorge Jesus

Rui Gomes, em 06.06.18

 

jesus_no_al_hilal18730a4d_large.jpeg

 

O Al-Hilal, da Arábia Saudita, confirmou, esta terça-feira, a contratação de Jorge Jesus. O treinador português assinou contrato válido por um ano, com outro de opção, conforme revelou o clube, nas redes sociais.

 

Foi no Twitter, com um vídeo em que o técnico português aparece com dirigentes do clube, que o emblema saudita oficializou a assinatura. "Jorge Jesus é Hilali", escreve o Al-Hilal, que dá as boas-vindas a Jesus.

 

Jorge Jesus deixa o futebol português pela primeira vez na carreira, depois de passagens por Amora, Felgueiras, U. Madeira, Estrela da Amadora, V. Setúbal, V. Guimarães, Moreirense, U. Leiria, Belenenses, Braga, Benfica e, por último, Sporting. Representou os leões durante três épocas, mas saiu em rota de colisão com o lunático presidente.

 

Jorge Jesus deixa Portugal com 13 títulos no palmarés. Pelo Braga, uma Taça Intertoto. Pelo Benfica, três campeonatos, uma Taça de Portugal, cinco Taças da Liga e uma Supertaça. Pelo Sporting, uma Taça da Liga e uma Supertaça. Dos três grandes lusos, só não orientou o FC Porto.

 

Confesso que nunca admiti a hipótese de Jorge Jesus treinar fora fronteiras, muito menos ainda na Arábia Saudita. Mais uma vez confirma-se a validade do slogan da Adidas... "Impossível é nada".

 

Com isto, reconhece-se o mérito de sair do Sporting com dignidade e sem recorrer aos 8 milhões de euros do último ano de contrato. Consta - e são apenas rumores - que no Al-Hilal vai ganhar 7 milhões por ano, mais objectivos.

 

Nunca o teria contratado para o Sporting e não fico triste por o ver sair, mas não deixo de reconhecer que nestas últimas semanas/meses da época, foi dos poucos em Alvalade que andou de cabeça levantada.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:02

 

mw-860.jpg

 

Segundo notícia avançada este domingo pelo jornal O Jogo, Jorge Jesus chegou a acordo com Bruno de Carvalho para sair do Sporting, disposição que ainda carece de confirmação oficial da Sporting SAD.

 

Ainda de acordo com aqueke diário, nenhuma das partes terá de ressarcir a outra no valor de oito milhões de euros, verba que Jesus teria de receber em salários no ano de contrato remanescente.

 

Também por confirmar, uma outra notícia que dá Jesus com um acordo verbal com os sauditas do Al-Hilal, aos quais irá vincular-se por uma temporada, mantendo, porém, uma cláusula de oção por mais uma época. Na Arábia Saudita o ainda técnico dos leões vai auferir um ordenado anual livre de impostos de sete milhões de euros, além de outros prémios por objectivos que podem chegar a mais três milhões de euros.

 

Eu sou um dos que mais quer ver Jorge Jesus sair do Sporting, mas o timing, atendendo à crise existente, apresenta um cenário muito complexo, especialmente se o rastejante do presidente se der a contratar novo treinador no imediato. A possibilidade de esse técnico vir a ser Ricardo Sá Pinto, apenas labirinta uma junção já por si intricada de várias considerações.

 

O futuro do actual líder é muito incerto neste momento, não obstante a sua relutância em largar o poder e o anunciado leque de medidas, quase todas ilegais, que ele pretende implementar. Uma eventual providência cautelar que resulte numa initimação judicial, é uma das equações a ser ponderada pela legítima Mesa da Assembleia Geral. A outra, na minha opinião muito mais consequente face ao estado de coisas de momento, seria a suspensão de funções de Bruno de Carvalho com efeito compulsivo e imediato.

 

Esta última opção impediria o actual Conselho Directivo de avançar com acções ilegais e, no que a um treinador diz respeito, evitaria o hipotético comprometimento de uma futura nova Direcção.

 

Com tudo isto, esperamos que a MAG avance de imediato com queixas judiciais, porque não se vislumbra qualquer outro enquadramento que seja solução, face à ignóbil postura do ainda presidente e restantes elementos directivos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00

Bruno de Carvalho e Jorge Jesus.jpg

 

Na vida, em todas as circunstâncias, ser previdente é uma das maiores qualidades de cada um de nós. Naturalmente, essa necessidade aplica-se a quem exerce o cargo de presidente do Sporting Clube de Portugal. Mas, Bruno de Carvalho foi de enorme imprevidência no processo de contratação de Jorge Jesus, na renovação do contrato em 2016 e como se lhe referiu desde o primeiro dia. Uma breve pesquisa na imprensa permite verificar o seu fascínio juvenil e incauto pelo treinador, o “Jorge” como passou a chamar-lhe a partir de certa altura:

 

“Nós estávamos atentos ao que se passava e a partir do momento em que tivemos a informação que o Jorge Jesus não ia ficar no Benfica entrámos em contacto com ele. Foi dois dias antes de termos anunciado a sua contratação. As surpresas conseguem-se assim, em tão pouco tempo.”

Bruno de Carvalho à TVI, 2.7.2015

 

“Trabalha 24 horas por dia, tem ambição, gosta de excelência e vê o futebol como uma combinação de conhecimento, talento e trabalho. E isto é muito importante para mim e para o clube. Não temos medo de dizer as coisas como elas são, temos personalidades fortes e somos líderes. (…) É fácil trabalhar com pessoas que são como nós.”

Bruno de Carvalho à revista World Soccer, 24.3.2016

 

“Eu e o Jorge somos homens de paixões e projetos. Assim conseguimos solidez para mais três épocas. Hoje é mais um dia de grande felicidade para a família sportinguista.”

Bruno de Carvalho em 19.5.2016 quando anunciou a renovação do contrato de Jorge Jesus

  

“Jorge Jesus não é treinador para qualquer presidente.”

Bruno de Carvalho à SIC 10.9.2016

 

“É a nossa estrela, o nosso líder e a pessoa mais importante do grupo.”

Bruno de Carvalho ao jornal Marca, 12.9.2016

 

“Jorge Jesus é, sem dúvida alguma, o melhor treinador em Portugal e um dos melhores do mundo.”

Bruno de Carvalho ao jornal A Bola, 16.12.2016

 

“Mesmo que não ganhasse absolutamente nada, Jorge Jesus era o treinador do Sporting, o treinador do meu projeto, e para o próximo mandato nada muda.”

Bruno de Carvalho à rádio TSF, 20.1.2017

 

“O dia em que eu despedisse Jorge Jesus era o dia em que estava completamente louco. (…) Aí era o momento em que o adepto Bruno de Carvalho tinha de afastar o Presidente, porque o Presidente não estava bem.”

Bruno de Carvalho ao jornal Sol, 5.2.2017

 

Uma pessoa com as características do actual presidente do Sporting acaba sempre por criar o deserto à sua volta, e o seu modelo casuístico de acção termina sempre num beco sem saída. O estado de alerta permanente e a dificuldade da análise racional da realidade impedem o debate interno e a procura de soluções. Depois da Federação e da Liga, de Pinto da Costa e de Filipe Vieira, dos “croquetes” e dos “sportingados”, de anteriores dirigentes e de actuais jogadores do Clube, entre muitos outros casos, chegou a vez do treinador. Bruno de Carvalho disse ontem na sessão de esclarecimento” no Pavilhão João Rocha que Jorge Jesus ainda “não foi suspenso, nem tem processo, nem levou tau tau”

 

Há em tudo isto uma trágica e perversa ironia. Chegados aqui, já não se trata apenas de fascínio juvenil de Bruno de Carvalho a propósito de Jorge Jesus a quem teceu tantas loas e parecia babar-se, com evidente prazer infantil, quando se referia ao treinador como o “Jorge”. Trata-se de absoluta perversidade e de falta de respeito por alguém que é muito mais velho do que ele e que foi agredido por energúmenos na Academia de Alcochete.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00

 

Depois das declarações de Bruno de Carvalho ontem à noite, quando saía de Alvalade, ficámos a saber pouco mais do que já constava, pelo seu jogo de palavras:

 

"Jorge Jesus está suspenso? Qual processo disciplinar? Eu percebo que vocês estão a trabalhar, mas não percebo que andem a fabricar notícias. O Sporting tem de trabalhar, independentemente dos jogos que ainda vai fazer. Todos nós assistimos a um jogo ontem que prejudicou bastante o Sporting, que nos fez perder bastantes milhões que estavam contabilizados para a próxima época.

 

É lógico que não gostámos de ver a interacção dos sócios com os jogadores. Fizemos uma série de reuniões e vocês uma série de invenções. Vou responder ao que estava escrito. Se o Bruno suspendeu o Jesus, esperem pelo Bruno, porque o presidente não o suspendeu. Têm de esperar um bocadinho pelo presidente. Acho que o Bruno está aí a ver".

 

image (1).jpg

 

Se Jorge Jesus não está de facto oficialmente suspenso, parece-me lógico assumir que lhe foi participado que os seus dias no Sporting estão contados, a curto prazo. Os termos da sua saída, estão por esclarecer.

 

Também não é claro se o técnico vai estar ao leme da equipa, no Jamor, para a final da Taça de Portugal. Se estiver, será definitivamente o seu último jogo de "leão ao peito". Aliás, o presidente já demonstrou a sua apetência para demitir treinadores depois da conquista da prova nacional. Isto, se o Sporting vencer o Aves, claro.

 

Consta que alguns jogadores, a exemplo de William Carvalho e Bas Dost, só para nomear dois, pediram baixa médica. Poderá ser um rumor sem fundamento, assim como a alegada ameaça do restante plantel de não participar no último jogo da época. Como empregados do Sporting, sob contrato, não é opção.

 

Pela imprevisibilidade de Bruno de Carvalho - para não dizer loucura -, é extremamente difícil antecipar o futuro do Sporting nos próximos dias e semanas. Uma consideração estará decerto na mente de muitos adeptos: quem será o sucessor de Jorge Jesus ? (Rui Jorge, Miguel Cardoso e Rui Faria, são nomes avançados pela comunicação social).

 

Apesar do furor de acontecimentos, todos desagradáveis, podemos ficar tranquilos porque Jaime Marta Soares diz que "é um exagero falar de crise no Sporting". Lá vou eu novamente consultar o dicionário da língua de Camões, para esclarecer a definição do termo "crise".

 

Até que ponto é que os sócios do Sporting vão tolerar este circo carnavalesco ?

 

mw-320.jpg

 

Na opinião de Rui Santos, "Bruno de Carvalho tem feito tudo para virar os adeptos contra a equipa e treinador. Chegou a um patamar de loucura inacreditável. Bruno de Carvalho está para o Sporting como Vale e Azevedo esteve para o Benfica, em termos de uma certa dimensão de loucura".

 

Um breve vídeo disponível aqui.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:23

 

mw-860.jpg

 

Algumas considerações de Jorge Jesus na conferência de imprensa de antevisão ao dérbi deste sábado:

 

"Se pensarmos em cartas, temos de fazer algum bluff. No jogo em si, é importante os treinadores terem a sua estratégia e aí eles podem lançar alguns jokers. Quanto maior o equilíbrio entre equipas, mais estratégia tem que haver. O treinador do Benfica vai ter essa responsabilidade de lançar os trunfos e o Sporting é a mesma coisa. Mas não há muita coisa a esconder, ambas as equipas são conhecidas nos pormenores do jogo”.

 

Esses três jogadores que mencionou [Mathieu, William e Piccini] estão clinicamente aptos e apesar de amanhã ainda termos treino, à partida, estão convocados. Os três jogadores têm 99,9% de possibilidades de estar no jogo de amanhã. Em relação a quem está melhor ou pior.... A minha experiência diz-me que isso não tem influência. A emoção do jogo, a rivalidade, a paixão e o foco ultrapassam todos os pormenores. Não tenho a certeza absoluta acerca de quem está melhor. O Sporting está à procura de recuperar os primeiros lugares e o Benfica está a tentar defender a sua segunda posição”.

 

DcbjccOW4AEgfRw.jpg

  

A segunda posição é muito importante para os dois clubes. A pasta - atenção que não é pasta que é massa, em italiano, é pasta que são euros - é importante. E aqui há um dado que é mesmo muito importante que é o ranking, que faz com que o Sporting esteja em desvantagem para os rivais, porque têm garantias financeiras maiores. É o ranking dos últimos 10 anos das equipas, não é? Eu tenho 9. Tentámos recuperar nesse aspecto. Hoje estamos no 30.º e não sei quantos lugar, quando chegámos o Sporting estava no lugar 50… ”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:57

"O Sporting precisa de paz"

Rui Gomes, em 28.04.18

 

 

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Portimonense, esta sexta-feira, Jorge Jesus deixou bem claro as suas intenções relativamente ao seu vínculo contratual com o Sporting:

 

"Tenho mais um ano de contrato, vou cumpri-lo. Aqui só há duas questões: quando um treinador vem para um  clube, quem é que o contrata? Se houver um problema, quem é que o despede? O presidente. Como tenho mais um ano de contrato, vou cumpri-lo".

 

E, na realidade, pela perspectiva de Jorge Jesus, não há mais nada a dizer. Eventualmente, os milhões do seu contrato estarão no epicentro de qualquer acção ou conversação.

 

A sua situação contratual não obstante, Jorge Jesus está a assumir uma postura de verdadeiro líder desta equipa do Sporting, num momento em que a liderança é mais do que nunca crucial:

 

"O Sporting precisa de paz. Só assim pode ter um bom final de época. O todo é mais importante que a soma das partes. E o todo é o Sporting. Temos uma batalha importante para conquistar e estamos focados no Portimonense. Não nos vão dividir ou tirar o foco."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:39

 

1024.jpg

 

Jorge Jesus encontrou-se ontem num hotel de Lisboa com dois notáveis do Sporting: José Maria Ricciardi e Paulo Abreu. O treinador leonino, o homem da banca e o antigo vice-presidente do clube, ambos críticos da presidência de Bruno de Carvalho, almoçaram juntos no Ritz.

 

Ricciardi e Abreu são duas figuras conhecidas e influentes do universo leonino: o primeiro, primo de Ricardo Salgado (com quem entretanto se incompatibilizou), tem sido ao longo dos últimos anos um apoio importante na relação do Clube com a banca; o segundo foi vice-presidente do Clube em diferentes direcções. Nos últimos tempos, a turbulência que se abateu sobre Alvalade devido à polémica que opôs Bruno de Carvalho aos jogadores, levou os dois elementos a dissociar-se publicamente do presidente.

 

Ricciardi no entanto revelou que tem estes “almoços há vários anos, uma vez por mês” e acrescentou que “não se passou nada de especial”. O banqueiro salientou que o encontro “não tem nada a ver com o que se passou no Sporting” e argumenta que as “pessoas quando querem fazer conspirações - eu não faço conspirações com ninguém - não o fazem com 500 pessoas, como deve imaginar”.

 

Também Jorge Jesus considerou que a turbulência não deve impedir que se mantenha esta rotina do almoço mensal e que o encontro de ontem não deve alimentar qualquer tipo de especulação em relação ao futuro do Sporting.

 

Não temos razão alguma para duvidar da genuidade das circunstâncias, mas tendo em consideração o timing e a crise que se tem sentido, acaba por ser um encontro deveras conspícuo. Muito difícil de acreditar que a presente situação do Sporting não tenha sido debatida, muito embora Jorge Jesus, como empregado do Clube, deva preservar total sigilo neste contexto.

 

De qualquer modo, é de acreditar que Bruno de Carvalho não tenha ficado satisfeito com a escolha de companheiros do seu treinador para almoçar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:29

Antevisão: Belenenses - Sporting

Rui Gomes, em 14.04.18

 

 

"Estamos a chegar a meio do mês de Abril e o Sporting perdeu na quinta-feira um objectivo... Não, atenção, não perdeu nenhum objectivo. Em Portugal isso é só bluff, é só treta! Objectivos são o Campeonato Nacional, a Taça de Portugal e a Taça da Liga, é nisso que estamos inseridos. Ainda estamos a disputar dois, a Taça e o campeonato, e o facto de estarmos sobrecarregados tem a ver com isso. Há 40 anos que o Sporting não estava nesta altura nas frente todas e foi por isso que eu vim para o Sporting, para estar perto dos nossos rivais e disputar todas as competições. Vamos ver se conseguimos chegar ao fim e ganhar mais uma."

 

A oratória de Jorge Jesus não é para qualquer um!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:36

 

img_770x433$2018_04_11_18_44_29_1385796.jpg

 

Na conferência de imprensa de antevisão ao embate com o Atlético de Madrid, Jorge Jesus esclareceu as suas palavras no final do jogo Sporting-Paços de Ferreira, quando afirmou que "estava do lado dos jogadores e do Sporting":

 

"Nós estamos aqui para defender o Sporting, o Sporting é mais importante que tudo, e quando digo nós digo eu, jogadores, presidente e massa associativa. Quem está nesta vida e tem uma formação, como eu, de catorze, quinze anos, isso (a crise) não se coloca. Faz parte da profissão. Durante as nossas carreiras vamos errar e estamos sujeitos à crítica. A diferença para os clubes não tão grandes está também nisto, a forma como sabem passar por estas situações, que ao longo das suas carreiras vão acontecer."

 

Já Bruno Fernandes teve isto para dizer:

 

 "Temos vindo a fazer sempre boas competições e acreditamos que é possível conquistar qualquer coisa. Somos profissionais e tentamos fazer o nosso trabalho. Estamos focados nos objetivos do clube e temos de respeitar isso. Assim faremos até ao final.

 

O Atlético Madrid tem uma equipa muito forte, que tem conquistado títulos. Foi a duas finais da Champions e merece todo o respeito de toda a gente, como o Sporting. Estamos a lutar pelos nosso objetivos e fomos lá lutar por isso. Demos o máximo. Estamos a trabalhar para corrigir os nossos erros.

 

O que aconteceu ontem foi mais do que inesperado. Toda a gente pensava que o Barça ia à final. É uma equipa muito forte. Não fazer golos fora de casa é anormal. Mas estamos focados no Atlético Madrid e assim iremos tentar".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:47

 

image (1).jpg

 

Algumas considerações de Jorge Jesus na conferência de imprensa após o embate deste domingo com o Paços de Ferreira:

 

Prestação da equipa: "Senti a equipa carregada fisicamente e emocionalmente um pouco desconfiada. Soltou-se mais depois do segundo golo. A fadiga mental é mais complicada, a semana foi complicada. Ninguém vai dobrar este grupo unido. Sabem que jogam para o emblema. Esta é a profissão deles. A vitória foi importante face ao que aconteceu."

 

Função de Jorge Jesus no conflito. "Não foi fácil. Nunca tinha passado por uma situação destas. Tive de perceber que tinha de defender um clube, eu e os jogadores. Principalmente eu. Foi o que fiz, contra tudo e contra todos. Eu estive sempre do lado dos jogadores. Hoje tinha de haver jogo com os melhores e foi o que disse aos jogadores, que ia escolher os melhores. Só com a polícia é que não iam jogar os melhores."

 

Processos disciplinares: "Não percebo os processos. Reparem na dignidade destes jogadores... Supostamente com um processo, jogaram em nome do Sporting. Vamos pensar e reflectir os interesses do Sporting."

 

Visto à distância, é difícil determinar até que ponto Jorge Jesus está a ser sincero ao afirmar que esteve sempre "do lado dos jogadores", posição esta, sendo genuína, que o coloca no extremo oposto de Bruno de Carvalho.

 

Confesso que não o vejo assumir uma postura de oposição ao presidente. É de admitir que possa sentir alguma empatia, tendo em consideração os eventos dos últimos dias, mas estou mais inclinado a acreditar que assumiu esta posição publicamente para não perder o balneário, ou seja, a equipa, porventura até com a conivência de Bruno de Carvalho, a quem terá explicado o que seriam as consequências se agisse de outra maneira.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:12

 

image.jpeg

 

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo, Jorge Jesus sentiu a necessidade de se desviar do seu foro técnico para acusar o SC Braga de ter montado uma "estratégia" fora das quatro linhas para, supostamente, assegurar uma qualquer vantagem para o desafio deste sábado.

 

Por sua vez, Abel Ferreira, treinador arsenalista, optou por ignorar essa linha de discurso do técnico leonino:

 

“Os meus pais e os meus falecidos avós ensinaram-me a respeitar toda a gente. É um dos pilares da minha liderança. Onde eu me sinto preparado é para competir dentro das quatro linhas. Eu quero que os meus jogadores gastem as energias no que eu controlo e eles controlam. Não há mais nem menos responsabilidade nestes jogos. Temos seis vitórias seguidas no campeonato e queremos continuar a aumentar este número".

 

Instado a comentar o momento agitado que se vive no futebol português, Abel Ferreira teve isto para dizer:

 

"Confesso que estou preocupado. A minha responsabilidade social é muito grande, o meu lugar obriga-me a ter cuidado com o que digo e com o que falo. Errei muitas vezes e errei feio, custa-me ver o que se escreve”.

 

Acho que Abel fez bem em evitar comentar questões que na realidade não dizem respeito a treinadores, algo que escapa o raciocínio de Jorge Jesus. Além d o mais, contrário ao que o treinador do Sporting alegou, quem iniciou esta polémica na praça pública foi Bruno de Carvalho e não António Salvador.

 

Foi o presidente leonino que deu umas "bocas" à sua maneira sobre contas pendentes com o SC Braga, sabendo ele - presume-se que sabia - que a grande dívida a satisfazer entre os clubes era do Sporting. Tanto assim é, que logo a seguir ao comunicado bracarense, esse pagamento, ainda relacionado com a transferência de Rodrigo Battaglia para Alvalade, foi efectuado. Contudo, a polémica continua e ficamos com a ideia que persistirá, indiferente do resultado desta noite.

 

O jogo deste sábado é muito importante para os dois clubes, mas talvez mais para o Sporting. Uma vitória permitirá continuar a alimentar a possibilidade de chegar ao título, fazendo frente, em simultâneo, à disputa com o Benfica para o segundo lugar. 

 

Com o recém-anúncio da UEFA sobre o aumento dos prémios para a Champions na próxima época, cada vez mais se torna imperativo para os 'grandes' portugueses a qualificação para a prova, disposição que só os primeiros dois lugares no campeonato facultam.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:46

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:06

A antevisão dos treinadores

Rui Gomes, em 17.03.18

 

526624000.jpgdiegosimeone-1.jpg

 

Jorge Jesus e Diego Simeone estão em plena sintonia no que respeita ao embate entre Sporting e Atlético de Madrid, ditado pelo sorteio dos quartos-de-final da Liga Europa. Tanto o treinador leonino como o timoneiro dos colchoneros acreditam que a eliminatória irá ser muito renhida, embora Jesus considere o Atlético o principal candidato à conquista da competição.

 

"Antes do sorteio, na Rep. Checa, tinha dito que o favorito número um era o Atlético. O respeito que tínhamos antes do sorteio, vamos continuar a ter. É uma equipa que todos conhecem, e vem identificar o Sporting com projecção europeia. Estes dois jogos vão ter muito mais impacto do que se fosse com outro adversário. Temos as nossas hipóteses, acreditamos no nosso valor, estamos muito confiantes", realçou este sábado Jorge Jesus, à margem da antevisão do encontro de amanhã com o Rio Ave em Alvalade.

 

Quando questionado sobre se o nome do adversário irá alterar as prioridades do Sporting, na sequência das suas afirmações admitindo que continuava a sonhar em conquistar a prova, Jorge Jesus foi peremptório: "Não há qualquer mudança".

 

Em Madrid, e enquanto antevia o encontro de amanhã com o Villarreal, Simeone abordou igualmente o duelo europeu, elogiando os leões. "Vimos quando jogou contra o Barcelona na Liga dos Campeões. É uma equipa competitiva, com um treinador muito competitivo. O Sporting tem jogadores importantes do meio-campo para a frente. Vai ser uma eliminatória equilibrada, mas temos a ilusão de seguir em frente".

 

Sobre a onda de lesões que tem assolado a equipa: "As lesões existem sempre no futebol e temos de estar preparados para resolver esses problemas. Não estou preocupado, tenho um plantel é curto, mas muito importante. Vamos competir com os rapazes que temos à disposição."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:59

 

Europa-League-Final-Liverpool-v-Sevilla.jpg

 

Jorge Jesus nunca escondeu o desejo de vencer a Liga Europa – já o disse algumas vezes em conferência de imprensa – não só pelo prestígio que a conquista deste título trás para o clube, mas também pelos prémios que todos recebem.

 

Nesse sentido, consta que caso o Sporting conquiste a Liga Europa, o plantel terá direito a um prémio de dois milhões de euros, montante que será depois dividido por jogadores, equipa técnica, pessoal de apoio e dirigentes que estejam ligados à administração da SAD e do futebol profissional.

 

Este protocolo de prémios definido no início de cada temporada entre a administração da SAD, a equipa técnica e os capitães de equipa – Rui Patrício e William Carvalho – não contempla alguns jogadores com contratos mais elevados, como Bas Dost, nem o treinador Jorge Jesus.

 

O técnico tem uma cláusula no contrato que lhe dá direito a um prémio de um milhão de euros caso vença a Liga Europa, valor mais proveitoso quando comparado com o montante que o técnico receberia se fosse abrangido pelo protocolo definido com a SAD do emblema de Alvalade.

 

Os prémios começam a ser entregues desde já caso o Sporting elimine esta quinta-feira o Viktoria Plzen. O plantel receberá cerca de 200 mil euros, valor estabelecido como compensação pelo facto dos ‘leões’ atingirem os quartos-de-final da Liga Europa.

 

No que toca a conquistas de títulos nacionais, o plantel do Sporting terá direito a cerca de 2,5 milhões de euros caso conquiste a Liga portuguesa – último título remonta a 2002 –, valor que diminui para metade caso o clube termine em segundo lugar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:29

Antevisão: GD Chaves - Sporting

Rui Gomes, em 11.03.18

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:13

 

image.jpg

 

"Era importante ganhar e não sofrer golos fizemos as duas coisas. É verdade que podíamos ter saído daqui com mais um golo ou dois, na segunda parte tivemos duas oportunidades claras, mas também é verdade que eles também nos apertaram um bocadinho no último período.
 
Mas o Sporting fez um grande jogo. Isto não é jogar como se fosse para o campeonato, para 3 pontos. A equipa tem de ter uma ideia de jogo diferente, com e sem bola. Às vezes podendo irritar os adeptos, mas é assim que se tem de jogar numa eliminatória a dois jogos, com segurança e sabendo que não pomos a equipa em risco.
 
A equipa do Sporting não se preocupou muito em querer marcar rapidamente. E fez o golo a acabar a primeira parte, o que foi muito importante. Fizemos um jogo de uma equipa muito segura, com alguma experiência já, o que é muito importante nesta competição. E vamos para a República Checa não com a eliminatória segura, mas melhor do que quando começámos.

Tínhamos seis jogadores em risco, ficámos com dois de fora, William e Seba. Para mim poderiam ter ficado de fora com outros cartões, mas não naquelas jogadas. O Mathieu pôs o Seba em risco sem necessidade e o William não tem de abordar o jogo como abordou. Mas pronto, em seis ficámos com dois.
 
Também temos a desvantagem de vir das eliminatórias da Champions, não limpa nada. Temos mais jogos do que os outros. Aqui não vale de nada, mas devia propor à UEFA que se limpe os cartões quando se cai da Champions para a Liga Europa. Tenho de voltar lá para pôr este problema.
 
O Fábio pode estar cansado, a morrer, mas tem vontade, manda-se para a luta do jogo com determinação, coragem, e há outros que estão cansados e morrem ali. Este não, mesmo cansado não morre no posto, avança para cima dos adversários. Isso faz o caráter que ele tem, acabou o jogo completamente cansado e o Bruno acabou por jogar a lateral esquerdo.

Esta é a posição que ele gosta. Isso é o problema, tens o Bas, e o Fredy gosta de ser um jogador mais fixo, junto aos centrais. Não é muito rápido, quando sai para ligar o jogo não tem muita velocidade e agilidade em termos de posse. Agora, na área é frio, sabe finalizar. Se joga como segundo avançado está longe da área, perto da área como hoje é mais fácil finalizar".
 
                                                                                                  Jorge Jesus
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:37

 

QZYVX5VV.jpg

 

Mais umas quantas declarações de Jorge Jesus numa entrevista à UEFA, algumas algo estrambólicas, como é seu hábito, e todas, que de uma forma ou outra visam o "altar" da vanglória. Por outras palavras, portanto, nada de novo no que diz respeito ao seu ego.

 

Escolhi as seguintes para apresentar à consideração do leitor:

 

"Para mim é bocadinho complicado. Se eu disser o que sinto, o que sei, e o que era, as pessoas vão dizer que me estou a promover quando falo da evolução do Sporting. Mas é um facto.

 

Em termos de troféus, e referindo-me ao título, o grande objectivo em Portugal, ainda não o conquistei e é o meu terceiro ano. Contudo, nos últimos dois anos, e neste também, o Sporting tem estado mais perto dos dois rivais, e essa situação é completamente diferente do que aconteceu nos últimos seis anos quando treinei o Benfica. Hoje em dia o Sporting disputa todas as competições... Este ano já conquistámos um título, a Taça CTT, que é o primeiro troféu em Portugal, e temos a possibilidade de vencer todas as competições em que estamos envolvidos.

 

Estou certo que esta época vamos tornar-nos na equipa portuguesa com mais jogos disputados numa única temporada…Bem, pelo menos o Sporting vai tentar igualar o recorde do Benfica de 57 jogos. Se contarmos os jogos que ainda vamos disputar, este número será igualado. Espero que este recorde seja batido pois é sinal que vamos bater os checos e atingir os quartos-de-final.

 

EFGMOMJ2.jpg

Acho que trabalho está a ser bem feito, e não só por parte do treinador e dos jogadores, que são a força motriz do sucesso do clube, mas de toda a estrutura que foi criada e tem sido desenvolvida de forma a possibilitar o clube de lutar por títulos com o Benfica e o FC Porto.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:58

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D




Cristiano Ronaldo