Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Antevisão: Belenenses - Sporting

Rui Gomes, em 14.04.18

 

 

"Estamos a chegar a meio do mês de Abril e o Sporting perdeu na quinta-feira um objectivo... Não, atenção, não perdeu nenhum objectivo. Em Portugal isso é só bluff, é só treta! Objectivos são o Campeonato Nacional, a Taça de Portugal e a Taça da Liga, é nisso que estamos inseridos. Ainda estamos a disputar dois, a Taça e o campeonato, e o facto de estarmos sobrecarregados tem a ver com isso. Há 40 anos que o Sporting não estava nesta altura nas frente todas e foi por isso que eu vim para o Sporting, para estar perto dos nossos rivais e disputar todas as competições. Vamos ver se conseguimos chegar ao fim e ganhar mais uma."

 

A oratória de Jorge Jesus não é para qualquer um!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:36

 

img_770x433$2018_04_11_18_44_29_1385796.jpg

 

Na conferência de imprensa de antevisão ao embate com o Atlético de Madrid, Jorge Jesus esclareceu as suas palavras no final do jogo Sporting-Paços de Ferreira, quando afirmou que "estava do lado dos jogadores e do Sporting":

 

"Nós estamos aqui para defender o Sporting, o Sporting é mais importante que tudo, e quando digo nós digo eu, jogadores, presidente e massa associativa. Quem está nesta vida e tem uma formação, como eu, de catorze, quinze anos, isso (a crise) não se coloca. Faz parte da profissão. Durante as nossas carreiras vamos errar e estamos sujeitos à crítica. A diferença para os clubes não tão grandes está também nisto, a forma como sabem passar por estas situações, que ao longo das suas carreiras vão acontecer."

 

Já Bruno Fernandes teve isto para dizer:

 

 "Temos vindo a fazer sempre boas competições e acreditamos que é possível conquistar qualquer coisa. Somos profissionais e tentamos fazer o nosso trabalho. Estamos focados nos objetivos do clube e temos de respeitar isso. Assim faremos até ao final.

 

O Atlético Madrid tem uma equipa muito forte, que tem conquistado títulos. Foi a duas finais da Champions e merece todo o respeito de toda a gente, como o Sporting. Estamos a lutar pelos nosso objetivos e fomos lá lutar por isso. Demos o máximo. Estamos a trabalhar para corrigir os nossos erros.

 

O que aconteceu ontem foi mais do que inesperado. Toda a gente pensava que o Barça ia à final. É uma equipa muito forte. Não fazer golos fora de casa é anormal. Mas estamos focados no Atlético Madrid e assim iremos tentar".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:47

 

image (1).jpg

 

Algumas considerações de Jorge Jesus na conferência de imprensa após o embate deste domingo com o Paços de Ferreira:

 

Prestação da equipa: "Senti a equipa carregada fisicamente e emocionalmente um pouco desconfiada. Soltou-se mais depois do segundo golo. A fadiga mental é mais complicada, a semana foi complicada. Ninguém vai dobrar este grupo unido. Sabem que jogam para o emblema. Esta é a profissão deles. A vitória foi importante face ao que aconteceu."

 

Função de Jorge Jesus no conflito. "Não foi fácil. Nunca tinha passado por uma situação destas. Tive de perceber que tinha de defender um clube, eu e os jogadores. Principalmente eu. Foi o que fiz, contra tudo e contra todos. Eu estive sempre do lado dos jogadores. Hoje tinha de haver jogo com os melhores e foi o que disse aos jogadores, que ia escolher os melhores. Só com a polícia é que não iam jogar os melhores."

 

Processos disciplinares: "Não percebo os processos. Reparem na dignidade destes jogadores... Supostamente com um processo, jogaram em nome do Sporting. Vamos pensar e reflectir os interesses do Sporting."

 

Visto à distância, é difícil determinar até que ponto Jorge Jesus está a ser sincero ao afirmar que esteve sempre "do lado dos jogadores", posição esta, sendo genuína, que o coloca no extremo oposto de Bruno de Carvalho.

 

Confesso que não o vejo assumir uma postura de oposição ao presidente. É de admitir que possa sentir alguma empatia, tendo em consideração os eventos dos últimos dias, mas estou mais inclinado a acreditar que assumiu esta posição publicamente para não perder o balneário, ou seja, a equipa, porventura até com a conivência de Bruno de Carvalho, a quem terá explicado o que seriam as consequências se agisse de outra maneira.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:12

 

image.jpeg

 

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo, Jorge Jesus sentiu a necessidade de se desviar do seu foro técnico para acusar o SC Braga de ter montado uma "estratégia" fora das quatro linhas para, supostamente, assegurar uma qualquer vantagem para o desafio deste sábado.

 

Por sua vez, Abel Ferreira, treinador arsenalista, optou por ignorar essa linha de discurso do técnico leonino:

 

“Os meus pais e os meus falecidos avós ensinaram-me a respeitar toda a gente. É um dos pilares da minha liderança. Onde eu me sinto preparado é para competir dentro das quatro linhas. Eu quero que os meus jogadores gastem as energias no que eu controlo e eles controlam. Não há mais nem menos responsabilidade nestes jogos. Temos seis vitórias seguidas no campeonato e queremos continuar a aumentar este número".

 

Instado a comentar o momento agitado que se vive no futebol português, Abel Ferreira teve isto para dizer:

 

"Confesso que estou preocupado. A minha responsabilidade social é muito grande, o meu lugar obriga-me a ter cuidado com o que digo e com o que falo. Errei muitas vezes e errei feio, custa-me ver o que se escreve”.

 

Acho que Abel fez bem em evitar comentar questões que na realidade não dizem respeito a treinadores, algo que escapa o raciocínio de Jorge Jesus. Além d o mais, contrário ao que o treinador do Sporting alegou, quem iniciou esta polémica na praça pública foi Bruno de Carvalho e não António Salvador.

 

Foi o presidente leonino que deu umas "bocas" à sua maneira sobre contas pendentes com o SC Braga, sabendo ele - presume-se que sabia - que a grande dívida a satisfazer entre os clubes era do Sporting. Tanto assim é, que logo a seguir ao comunicado bracarense, esse pagamento, ainda relacionado com a transferência de Rodrigo Battaglia para Alvalade, foi efectuado. Contudo, a polémica continua e ficamos com a ideia que persistirá, indiferente do resultado desta noite.

 

O jogo deste sábado é muito importante para os dois clubes, mas talvez mais para o Sporting. Uma vitória permitirá continuar a alimentar a possibilidade de chegar ao título, fazendo frente, em simultâneo, à disputa com o Benfica para o segundo lugar. 

 

Com o recém-anúncio da UEFA sobre o aumento dos prémios para a Champions na próxima época, cada vez mais se torna imperativo para os 'grandes' portugueses a qualificação para a prova, disposição que só os primeiros dois lugares no campeonato facultam.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:46

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:06

A antevisão dos treinadores

Rui Gomes, em 17.03.18

 

526624000.jpgdiegosimeone-1.jpg

 

Jorge Jesus e Diego Simeone estão em plena sintonia no que respeita ao embate entre Sporting e Atlético de Madrid, ditado pelo sorteio dos quartos-de-final da Liga Europa. Tanto o treinador leonino como o timoneiro dos colchoneros acreditam que a eliminatória irá ser muito renhida, embora Jesus considere o Atlético o principal candidato à conquista da competição.

 

"Antes do sorteio, na Rep. Checa, tinha dito que o favorito número um era o Atlético. O respeito que tínhamos antes do sorteio, vamos continuar a ter. É uma equipa que todos conhecem, e vem identificar o Sporting com projecção europeia. Estes dois jogos vão ter muito mais impacto do que se fosse com outro adversário. Temos as nossas hipóteses, acreditamos no nosso valor, estamos muito confiantes", realçou este sábado Jorge Jesus, à margem da antevisão do encontro de amanhã com o Rio Ave em Alvalade.

 

Quando questionado sobre se o nome do adversário irá alterar as prioridades do Sporting, na sequência das suas afirmações admitindo que continuava a sonhar em conquistar a prova, Jorge Jesus foi peremptório: "Não há qualquer mudança".

 

Em Madrid, e enquanto antevia o encontro de amanhã com o Villarreal, Simeone abordou igualmente o duelo europeu, elogiando os leões. "Vimos quando jogou contra o Barcelona na Liga dos Campeões. É uma equipa competitiva, com um treinador muito competitivo. O Sporting tem jogadores importantes do meio-campo para a frente. Vai ser uma eliminatória equilibrada, mas temos a ilusão de seguir em frente".

 

Sobre a onda de lesões que tem assolado a equipa: "As lesões existem sempre no futebol e temos de estar preparados para resolver esses problemas. Não estou preocupado, tenho um plantel é curto, mas muito importante. Vamos competir com os rapazes que temos à disposição."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:59

 

Europa-League-Final-Liverpool-v-Sevilla.jpg

 

Jorge Jesus nunca escondeu o desejo de vencer a Liga Europa – já o disse algumas vezes em conferência de imprensa – não só pelo prestígio que a conquista deste título trás para o clube, mas também pelos prémios que todos recebem.

 

Nesse sentido, consta que caso o Sporting conquiste a Liga Europa, o plantel terá direito a um prémio de dois milhões de euros, montante que será depois dividido por jogadores, equipa técnica, pessoal de apoio e dirigentes que estejam ligados à administração da SAD e do futebol profissional.

 

Este protocolo de prémios definido no início de cada temporada entre a administração da SAD, a equipa técnica e os capitães de equipa – Rui Patrício e William Carvalho – não contempla alguns jogadores com contratos mais elevados, como Bas Dost, nem o treinador Jorge Jesus.

 

O técnico tem uma cláusula no contrato que lhe dá direito a um prémio de um milhão de euros caso vença a Liga Europa, valor mais proveitoso quando comparado com o montante que o técnico receberia se fosse abrangido pelo protocolo definido com a SAD do emblema de Alvalade.

 

Os prémios começam a ser entregues desde já caso o Sporting elimine esta quinta-feira o Viktoria Plzen. O plantel receberá cerca de 200 mil euros, valor estabelecido como compensação pelo facto dos ‘leões’ atingirem os quartos-de-final da Liga Europa.

 

No que toca a conquistas de títulos nacionais, o plantel do Sporting terá direito a cerca de 2,5 milhões de euros caso conquiste a Liga portuguesa – último título remonta a 2002 –, valor que diminui para metade caso o clube termine em segundo lugar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:29

Antevisão: GD Chaves - Sporting

Rui Gomes, em 11.03.18

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:13

 

image.jpg

 

"Era importante ganhar e não sofrer golos fizemos as duas coisas. É verdade que podíamos ter saído daqui com mais um golo ou dois, na segunda parte tivemos duas oportunidades claras, mas também é verdade que eles também nos apertaram um bocadinho no último período.
 
Mas o Sporting fez um grande jogo. Isto não é jogar como se fosse para o campeonato, para 3 pontos. A equipa tem de ter uma ideia de jogo diferente, com e sem bola. Às vezes podendo irritar os adeptos, mas é assim que se tem de jogar numa eliminatória a dois jogos, com segurança e sabendo que não pomos a equipa em risco.
 
A equipa do Sporting não se preocupou muito em querer marcar rapidamente. E fez o golo a acabar a primeira parte, o que foi muito importante. Fizemos um jogo de uma equipa muito segura, com alguma experiência já, o que é muito importante nesta competição. E vamos para a República Checa não com a eliminatória segura, mas melhor do que quando começámos.

Tínhamos seis jogadores em risco, ficámos com dois de fora, William e Seba. Para mim poderiam ter ficado de fora com outros cartões, mas não naquelas jogadas. O Mathieu pôs o Seba em risco sem necessidade e o William não tem de abordar o jogo como abordou. Mas pronto, em seis ficámos com dois.
 
Também temos a desvantagem de vir das eliminatórias da Champions, não limpa nada. Temos mais jogos do que os outros. Aqui não vale de nada, mas devia propor à UEFA que se limpe os cartões quando se cai da Champions para a Liga Europa. Tenho de voltar lá para pôr este problema.
 
O Fábio pode estar cansado, a morrer, mas tem vontade, manda-se para a luta do jogo com determinação, coragem, e há outros que estão cansados e morrem ali. Este não, mesmo cansado não morre no posto, avança para cima dos adversários. Isso faz o caráter que ele tem, acabou o jogo completamente cansado e o Bruno acabou por jogar a lateral esquerdo.

Esta é a posição que ele gosta. Isso é o problema, tens o Bas, e o Fredy gosta de ser um jogador mais fixo, junto aos centrais. Não é muito rápido, quando sai para ligar o jogo não tem muita velocidade e agilidade em termos de posse. Agora, na área é frio, sabe finalizar. Se joga como segundo avançado está longe da área, perto da área como hoje é mais fácil finalizar".
 
                                                                                                  Jorge Jesus
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:37

 

QZYVX5VV.jpg

 

Mais umas quantas declarações de Jorge Jesus numa entrevista à UEFA, algumas algo estrambólicas, como é seu hábito, e todas, que de uma forma ou outra visam o "altar" da vanglória. Por outras palavras, portanto, nada de novo no que diz respeito ao seu ego.

 

Escolhi as seguintes para apresentar à consideração do leitor:

 

"Para mim é bocadinho complicado. Se eu disser o que sinto, o que sei, e o que era, as pessoas vão dizer que me estou a promover quando falo da evolução do Sporting. Mas é um facto.

 

Em termos de troféus, e referindo-me ao título, o grande objectivo em Portugal, ainda não o conquistei e é o meu terceiro ano. Contudo, nos últimos dois anos, e neste também, o Sporting tem estado mais perto dos dois rivais, e essa situação é completamente diferente do que aconteceu nos últimos seis anos quando treinei o Benfica. Hoje em dia o Sporting disputa todas as competições... Este ano já conquistámos um título, a Taça CTT, que é o primeiro troféu em Portugal, e temos a possibilidade de vencer todas as competições em que estamos envolvidos.

 

Estou certo que esta época vamos tornar-nos na equipa portuguesa com mais jogos disputados numa única temporada…Bem, pelo menos o Sporting vai tentar igualar o recorde do Benfica de 57 jogos. Se contarmos os jogos que ainda vamos disputar, este número será igualado. Espero que este recorde seja batido pois é sinal que vamos bater os checos e atingir os quartos-de-final.

 

EFGMOMJ2.jpg

Acho que trabalho está a ser bem feito, e não só por parte do treinador e dos jogadores, que são a força motriz do sucesso do clube, mas de toda a estrutura que foi criada e tem sido desenvolvida de forma a possibilitar o clube de lutar por títulos com o Benfica e o FC Porto.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:58

O futuro de Jorge Jesus confronta-nos

Rui Gomes, em 03.03.18

 

img_770x433$2018_03_02_22_30_00_1371218.jpg

 

"Fomos melhores, mas saímos daqui com a derrota. O Sporting esteve muito bem, fez um excelente jogo. Criámos oportunidades - três flagrantes nos últimos dez minutos, mas não conseguimos concretizar.

 

Está mais difícil. Não vamos estar aqui a inventar nada. Ainda estão 27 pontos em disputa, ainda tudo é possível, mas há outras provas em que o Sporting vai investir.

 

Ainda há o apuramento para a Champions. Há muito a fazer. A Taça de Portugal e a Liga Europa. No campeonato, de cinco para oito pontos, ficámos numa situação mais difícil. Não mando a toalha ao chão, aqui tinha de mandar um lençol.

 

                                                                                               Jorge Jesus

 

Na realidade, acho que não vale a pena estar a perder mais tempo a apreciar as babosices de Jorge Jesus. Atendendo às circunstâncias da época, confronta-nos uma pergunta muito simples, embora complexa:

 

É este o momento ideal para substituir Jorge Jesus na liderança técnica da equipa leonina ?

 

É de prever que Bruno de Carvalho não estará receptivo a tomar esta decisão, muito porque associa o seu futuro ao futuro do treinador. Eis o que o presidente teve para dizer, em Maio de 2016, pela renovação contratual do técnico até Junho de 2019:

 

"O futebol deu um passo em definitivo para a sua solidez. Não vale a pena especularmos e andar a ouvir fontes. Eu e o Jorge Jesus somos homens de paixões e projectos".

 

Paixões e projectos que, traduzidos amiúde, significam milhões e a longevidade do futebol do Sporting.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:50

 

img_770x433$2018_02_26_23_16_58_1369937.jpg

 

Serei um dos maiores críticos de Jorge Jesus, mas subscrevo totalmente a sua crítica aos adeptos que assobiaram a equipa durante o jogo de ontem, frente ao Moreirense. Alguns outros aspectos da partida, assim como as suas opções, são discutíveis, mas condeno veemente os assobios:

 

"Mais uma vitória difícil, mas é muito fácil expulsar os jogadores do Sporting. Mais uma vez, a jogar com 10. Os adeptos não souberam ajudar a equipa. Começaram a assobiar quando estava a jogar com 10 e precisava de ajuda. Há que partilhar o sacrifício que os jogadores tiveram hoje. Metade da equipa está doente e não pôde jogar. Em vez de perceberem isso, foi ao contrário. Mais uma vez, os meus jogadores mostraram que são dignos de vestir esta camisola. Estamos nas frentes todas. É isto que o Sporting estava habituado todos os anos. Queremos disputar todas as decisões.

Alguns dos jogadores falharam devido a uma virose. Como é óbvio, assim custa mais. Ristovski, Piccini, Fábio Coentrão, Palhinha, William, todos com um ataque gripal fora da equipa. Mais o Doumbia que jogou meio abanado e com febre, mas tinha de ir para o jogo. Com um jogador a menos… Os meus jogadores foram espectaculares. Os adeptos lá bateram palmas depois de estarmos a ganhar 1-0.

Só para lembrar… O Sporting está nos 16 avos de final da Liga Europa, está a disputar o campeonato, na meia-final da Taça de Portugal, já ganhou a Taça CTT. Está nas frentes todas e é isto que tem de ser qualificado e acrescentado. Esta equipa não vira a cara merece ter sorte, carinho, mas não é só quando ganha. Hoje ganhou mais uma vez, mas merece ter carinho".
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:46

 

img_770x433$2018_02_25_19_00_54_1369401.jpg

 

Talvez a maior verdade que saiu da boca de Jorge Jesus desde que chegou a Alvalade.

 

Wendel foi tema na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Moreirense, depois de constar que representantes do jogador pediram explicações ao Sporting sobre o seu desenvolvimento e, em especial, depreende-se, a sua não utilização por Jorge Jesus, depois de quase dois meses de treinamento.

 

Não vamos criticar Jorge Jesus porque não temos conhecimento das condições em que o jogador se encontra. É jovem e esta é a sua primeira exposição ao futebol português e europeu. Sabemos sim, que a "apetência" deste treinador para jovens não é uma das suas virtudes. De qualquer modo, eis o que ele teve para dizer:

 

"É um jovem que veio do futebol brasileiro. Como todos os que vêm de lá, não tem conteúdos táticos, tem conteúdos técnicos. Está a adaptar-se às exigências do futebol europeu. Não é por acaso que os jogadores brasileiros vêm para a Europa. Ele está nesse processo.

Os representantes, não sei se a reunião com os representantes do Sporting foi com esse conteúdo, porque se foi devem estar enganados. Não sabendo com que clube estão a falar e muito menos com que treinador é que estão a lidar. O Wendel é um jovem, ainda ontem conversei com ele, disse que o ia convocar, estamos a tentar estabelecer parâmetros do que são as ideias da equipa para ele poder desenvolver todo o seu futebol a pouco e pouco".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:10

 

Z6MEHZQ8.jpg

 

Considerações de Jorge Jesus após o encontro com o Astana desta quinta-feira:

 

O empate

 

"Em primeiro lugar, o objetivo foi alcançado, que era entrar nos oitavos da Liga Europa. Vínhamos de um resultado confortável, face aos dois dias que tivemos de interregno antes do jogo do Tondela. Eu mexi na equipa e pus sempre jogadores que não tinham jogado, jogadores mais frescos. Podia não ser uma equipa tão evoluída tecnicamente mas sabia que era uma equipa que neste momento estava em melhores condições para competir com o Astana, que é uma equipa que tem conteúdos de jogo. Depois de estar a ganhar 3-1 eu não me preocupei muito com o resultado. O Rafael Leão devia ter defendido um bocado mais o resultado, não estou a dizer que foi por causa disso mas ficámos um bocadinho desprotegidos e face ao cansaço também. Acabámos por ter momentos de jogo muito bons, foi um bom espectáculo, seis golos é bonito. Custa levar o golo nos últimos segundos de jogo, mas há três dias atrás foi o contrário. Ganhámos na última jogada, hoje empatámos na última jogada. O futebol é isto, mas estou satisfeito".

 

O que aí vem

 

"Jogámos na segunda-feira, hoje é quinta, segunda-feira jogamos de novo e sexta-feira também. Tenho de saber gerir o esforço da equipa da melhor maneira, correndo riscos. Hoje corri alguns riscos mas eu sabia quando meti sete jogadores novos e que não têm jogado tanto. Mas tem de ser assim, não há outra maneira".

 

Bas Dost

 

"Eu devia ter tirado o Bas Dost quando meti o Leão, para o proteger porque ele veio de uma paragem. Eu olho sempre muito para a frente e com o 3-1 achei que ele e o Rafael Leão pudessem fazer estragos no jogo aéreo, mas acabei por dar cabo do Bas Dost. Mas vamos ver o diagnóstico do Dr Varandas, ele é que sabe disso melhor que eu".

 

Rúben Semedo

 

"Não posso falar daquilo que não sei, o Rúben enquanto esteve connosco foi sempre um miúdo com princípios sociais e profissionais. Já tentei falar com ele mas não consegui. Não estou a dizer que não foi o que aconteceu mas acho tudo muito estranho. Só quando tiver dados concretos é que posso falar um pouco sobre isso".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:43

 

7SARGS5X.jpg

Não há como ter um bom professor...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:17

Os factos, segundo Jorge Jesus

Rui Gomes, em 05.02.18

 

image.jpg

 

"Perdemos num jogo com características especiais. O factor vento fez com que o Estoril, conhecendo melhor a sua casa, nos criasse muita dificuldade nos cantos. É aí que nasce o primeiro golo. Entrámos muito bem no jogo, mesmo contra o vento, criámos várias oportunidades de golo em todo o jogo e podíamos ter feito 1-1 num lance com o Bruno César. Depois levámos o 2-0 num lance em que a nossa última linha pensou que estava fora de jogo. Mas tudo isto são situações de um jogo em que não conseguimos parar estas jogadas do Estoril. Tentámos na segunda parte criar perigo a favor do vento e tivemos 10 cantos, mas não conseguimos ser perigosos. Acho que estivemos melhor na primeira parte, fomos mais equilibrados, com mais ideias. Na segunda parte foi mais no desespero e com coração, tentando virar o resultado de qualquer maneira e de qualquer maneira nem sempre se consegue. Não não era aqui que esperávamos perder, mas perdemos".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:43

 

img_770x433$2018_01_23_16_47_55_1357280.jpg

 

Considerações de Jorge Jesus em conferência de imprensa de antevisão ao jogo deste domingo, a contar para a 21.ª jornada da I Liga, frente ao Estoril Praia. Especialmente hilariante é a comparação de Rúben Ribeiro a Laporte, jogador francês contratado no mercado de Inverno pelo Manchester City:

 

O momento da equipa e o adversário

 

"O Sporting quer continuar no topo da classificação, mas independentemente disso a pressão de ganhar é sempre igual. Tanto faz se estás em primeiro ou em segundo. Espero que a Amoreira esteja pintada de verde, para que a gente sinta o apoio dos nossos adeptos, que tem sido fundamental. Queremos sair de lá com os três pontos. Acho que o Estoril tem vindo a melhorar de jogo para jogo, aproveitou o mercado e contratou alguns jogadores. Está num período bom e tanto assim é que ganhou 3-0 no último jogo. Não sei qual é o melhor período do Sporting, mas sei que vai no 37.º jogo da época e tem vindo a fazer umas provas de muita qualidade e de muito saber. Para vencer o Estoril, o Sporting tem que estar ao melhor nível."

 

As ausências de Gelson Martins e Bas Dost

 

"Não há tempo para mudar alguma coisa na equipa sem o Bas Dost e o Gelson Martins. Praticamente não treinamos, jogamos de três em três dias. Esses são apenas o nosso melhor marcador e o jogador que mais assistências faz, mas temos outros jogadores. Só temos tempo de tirar jogador A e meter jogador B. Jogamos um bocadinho no escuro".

 

As alternativas na frente de ataque

 

"Bas Dost é um grande finalizador dentro da área, mas fora da área tem estado a crescer muito connosco. Tem um poder impressionante no jogo aéreo e sabe ganhar o espaço com muita facilidade, como poucas fazem. Tivemos que criar uma ideia para as características dele. Montero e Doumbia fazem mais ligação em ataque posicional e não têm as características de finalização que o Bas tem. Temos que lançar as nossas ideias no jogo para ver se dá. Se não tivéssemos ido buscar o Fredy, só teríamos o Doumbia. Acuña, Bruno César, Bryan Ruiz... Temos alguns recursos para corresponder a essa posição. Perdemos dois jogadores de alas, mas vão recuperar".

 

Os reforços de Janeiro

 

Misic, Wendel e Lumor são jogadores que requerem tempo de treino e de conhecimento das ideias do treinador. O Rúben Ribeiro é diferente, é um jogador a que damos muita liberdade táctica, por isso é que chegou aqui e jogou logo. Houve alguém que ficou muito surpreendido, porque não percebe. O Laporte chegou ao Manchester City e passados três ou quatro dias estava a jogar, e o Pep Guardiola é um dos melhores treinadores do mundo".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:33

Capacidade financeira não há...

Rui Gomes, em 01.02.18

 

image.jpg

 

Após o triunfo sobre o Vitória de Guimarães, Jorge Jesus, entre outras considerações, explicou a contratação do lateral esquerdo Lumor, ao Portimonense:

 

"O Sporting teve uma oportundiade de mercado fantástica. Jonathan não foi por muitos milhões, mas foi operado, não estava a jogar, não tem sido titular e rendeu seis milhões, foi o que me disseram. Uma operação muito bem feita. Tínhamos de ir buscar alguém. Capacidade financeira não há, temos de recorrer ao mercado nacional e aos jogadores que temos possibilidade de ir buscar".

 

Este breve post deve-se apenas a eu ter achado piada à referência de Jorge Jesus à incapacidade financeira do Sporting. Isto - muito além dos não sei quantos milhões que lhe pagam de salário - após a décima oitava contratação da época para a equipa principal. De facto, não sei o que seria se houvesse dinheiro...

 

E, já agora, o extremo de urgente necessidade ficou na gaveta ?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:51

 

image.jpg

 

Considerações de Jorge Jesus na conferência de imprensa de antevisão ao jogo desta quarta-feira, frente ao Vitória de Guimarães, a contar para a 20.ª jornada da Liga NOS:

 

"Estamos a jogar de três em três dias, mas quem quer estar em todas as competições está sujeito a isto mesmo, pagando 'aqui' e 'acolá'. Já tivemos dois problemas físicos, casos do Gelson Martins e do Daniel Podence, e agora há que arranjar soluções. No entanto, como é óbvio, estamos satisfeitos com o facto de termos um calendário 'apertado'. É bom sinal.
 
O Vitória é uma das boas formações do nosso campeonato. Não existem certezas quanto ao resultado, porque tenho a certeza de que vêm disputar os três pontos. Será uma partida difícil. Aliás, as equipas além dos três grandes têm crescido muito.
 
Amanhã, o Raphinha não é jogador do Sporting. É com os nossos que temos de contar. O que nos interessa é conhecer a qualidade individual dos atletas contrários e estarmos preparados.
 
O Daniel Podence ainda não recuperou, sendo que tanto Mathieu como Fábio Coentrão não voltaram a treinar. Amanhã iremos avaliar a equipa.
 
Antes de chegar ao Sporting, o Bruno jogava no corredor esquerdo ou no corredor direito [Sampdoria]. Só na selecção é que ocupava o corredor central. Não tenho certezas acerca do lugar onde rende mais, mas o importante é saber colocá-lo em benefício da equipa sem que perca o rendimento.
 
Quanto às minhas ideias de jogo, nem sempre consigo ter formações afirmativas e dominadoras. Este ano existem jogadores com características individuais que fazem com que o conjunto seja mais pragmático, à moda das equipas italianas". 
 
Jorge Jesus aparenta indicar que Raphinha já é jogador do Sporting, mas em termos futuros e não para já. Não deixa de ser surpreendente que ainda não tem a certeza da posição em que Bruno Fernandes rende mais, tendo em conta que, além da pré-época, o médio já participou em 33 jogos de "leão ao peito", 28 dos quais como titular, com 2583 minutos de jogo.
 
Deixo demais comentário com os leitores.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:47

Quem brinca com fogo, queima-se !

Rui Gomes, em 25.01.18

 

image.jpg

 

Jorge Jesus tanto insistiu em "brincar com fogo" que se queimou, ou melhor, queimou o jogador e por consequência também a equipa, considerando o seu valor para o colectivo.

 

O problema que confronta o Sporting a curto e provavelmente a médio prazo é Gelson Martins, cuja condição física já há umas semanas tem vindo a ser causa para preocupação. O jovem extremo saiu de campo frente ao FC Porto, esta quarta-feira, aos 43 minutos, com aparente lesão na coxa.

 

Será reavaliado nos próximo dias, mas tudo indica que não vai estar disponível para a final da Taça da Liga, a ser disputada no sábado, e que poderá ser obrigado a parar cerca de duas semanas. Confirmando-se esse cenário, está em risco de falhar o próximo clássico com o FC Porto, agendado para o dia 7 de Fevereiro, referente à primeira mão das meias-feinais da Taça de Portugal.

 

Entretanto, o Sporting ainda vai disputar dois jogos do campeonato: frente ao Vitória de Guimarães, na quarta-feira, e frente ao Estoril, a 4 de Fevereiro.

 

E a realidade nua e crua é que não há outro extremo no plantel, muito menos um da elevada qualidade de Gelson Martins. Há alternativas em género de adaptação; o que Acuña tem vindo a fazer desde o primeiro dia, ultimamente até não muito bem, Iuri Medeiros já foi para Itália e temos então Daniel Podence. Consta que Rúben Ribeiro também poderá ser adaptado.

 

Esta posição foi uma das lacunas identificadas na equipa, há muito. Esperava-se acção nesse sentido durante a abertura de Janeiro do mercado, mas até ao momento nada consta. Pity Martinez tem sido muito falado, mas é um jogador muito caro e poderá não estar ao alcance do Sporting. A outra alternativa é Raphinha. Tudo indica que já está assegurado contratualmente, mas só para chegar no Verão. É o melhor jogador do Vitória de Guimarães e o clube não aparenta estar disposto a prescindir dele nesta altura.

 

Veremos, então, o que Jorge Jesus vai inventar...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:00

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D




Cristiano Ronaldo