Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

MarioFigueiredo_LuisFilipeVieira.jpg

 

O director de comunicação do FC Porto revelou, esta terça-feira, uma alegada troca de e-mails que remonta a Abril de 2014, protagonizada pelo então presidente da Liga Portugal, Mário Figueiredo, e pelo presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira.

 

Nessa conversação, divulgada por Francisco J. Marques no PortoCanal, Mário Figueiredo faz uso de declarações proferidas por António Salvador, presidente do Sporting de Braga, para acalmar o líder encarnado, reforçando estar do "lado" de Vieira.

 

"Caro Luís, seguem em anexo as declarações do António Salvador após o jogo com o Rio Ave. Ouve bem, por favor. Não fala em roubo nem faz acusações genéricas. Tem calma, que sempre tenho estado e estive do teu lado", escreveu Figueiredo no mail enviado a Vieira.

 

"Ainda me querem fazer de atrasado mental",respondeu o presidente das águias.

 

Ainda bem que o Benfica não tem influência obscura nos corredores de poder do futebol português. Não dá para imaginar o que aconteceria, se tivesse.

 

Ainda...

 

 

Uma semana depois da divulgação dos emails de Pedro Guerra, no programa Universo Porto, do Porto Canal, Francisco J. Marques divulgou mais algumas mensagens de correio eletrónico, de novo com Adão Mendes, mas agora com Paulo Gonçalves, assessor jurídico do Benfica, como interlocutor.

 

O director de comunicação do FC Porto começa por referir um email de outubro de 2014, em que Adão Mendes pede para se interceder em favor do árbitro Manuel Mota. "O nosso amigo, Manuel Mota, recorreu da nota negativa no jogo Marítimo-V. Guimarães. O Manuel Mota tem razão. Temos de lhe dar nota positiva. Eu e ele apelamos ao doutor."

 

O doutor, segundo Francisco J. Marques, é Paulo Gonçalves, do Benfica, que respondeu ao email agradecendo a informação. O director de comunicação do FC Porto esclarece que Paulo Gonçalves tem um cargo importante no clube na Luz. "Esteve, ainda agora, na Assembleia Geral da Liga. Tem responsabilidades no Benfica, muito grandes e muito fortes. Trabalha na dependência directa do Presidente e da direcção."

 

O dirigente azul e branco continua, divulgando agora o conteúdo de emails trocados a 23 de setembro de 2014. Adão Mendes toma então posição a favor do filho, o árbitro Renato Mendes, da Associação de Futebol de Braga.O recurso da avaliação do juiz da partida é o assunto com Adão Mendes a solicitar ajuda para que a situação seja resolvida.

 

"Vítor Pereira pode ser a solução antes do recurso," afirma, mas Paulo Gonçalves destaca que não pode patrocinar o recurso, mas que irá fazer contactos. Adão Mendes insiste que o apoio do Benfica será fundamental. "A questão é ser o Glorioso a apadrinhar a questão. Temos de pôr a carne toda no assador. O chefe está comigo". Francisco J. Marques questiona depois se o "chefe" referido será o "primeiro-ministro" mencionado nos emails trocados com Pedro Guerra.

 

Por último, o director de comunicação revela um email datado de Junho de 2016, em que Adão Mendes envia uma lista de candidatos a árbitros assistentes da Liga, nomeado os melhores, na sua opinião: "1º Bruno Miguel Alves de Jesus, Lisboa; 2. Renato Manuel Fernandes Mendes, Braga. (É o filho dele); 3. José Pedro Morgado Laranjeiro, de Coimbra; 4. João Jacob, de Setúbal; 5. Carlos Alberto Fernandes Dias, Porto. Por esta ordem, estes são os melhores. Nada pode falhar." Francisco J. Marques remata a questão deixando duas perguntas. "Que vigarice é esta? O Benfica não está implicado nisto? Investigue-se", pede.

 

jose_leiros1315d65b.jpg

 

José Leirós, ex-árbitro e comentador de arbitragem, confessou-se "estupefacto" com as novas revelações de Francisco J. Marques, director de comunicação do FC Porto, sobre a acima referida troca de e-mails entre Adão Mendes e Paulo Gonçalves, assessor jurídico da SAD do Benfica:

 

 «A ser verídico, se eu fizesse parte da arbitragem, ou dos órgãos que a gerem, já não conseguiria dormir. A Federação, a Liga e o Conselho de Arbitragem têm de pedir uma auditoria/investigação sobre estes mails. Coloco-me na pele dos árbitros e, partindo do princípio de que as revelações são verdadeiras, eles ficam sem saber se foram bem classificados, se a classificação que obtiveram traduz realmente o seu desempenho; os clubes também podem questionar se os árbitros foram avaliados em função da aplicação das leis do jogo. Estou estupefacto, até porque estas últimas revelações são ainda mais específicas, mediante os nomes e as situações relatadas.

 

Não acho que os árbitros que se sintam lesados venham a tomar uma posição de força, mas acho importante que a APAF se posicione na luta pela credibilidade do sector. Temos praticamente dois meses até ao arranque da nova época; se houver a tal auditoria/investigação, os árbitros podem pelo menos sentir que algo está a ser feito para que haja um esclarecimento cabal. E tem de haver autoridades competentes no país para analisar os mails».

 

publicado às 14:20

Escrever direito por linhas tortas...

Rui Gomes, em 12.03.14

 

... Palavras do antigo árbitro José Leirós que já tinha comentado a nomeação de Olegário Benquerença para o clássico de domingo, em detrimento de Pedro Proença, situação que foi agora "rectificada" pelo Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol. Leirós interpreta a troca como uma "óptima notícia", sublinhando que "houve coragem de corrigir uma nomeação que não era a mais correcta porque Pedro Proença é o melhor do mundo e deveria arbitrar este jogo".

  

Na opinião de José Leirós, o Conselho de Arbitragem "precipitou-se ao nomear Olegário. O normal é perguntar-se se o árbitro está em condições. Se tem algum problema físico ou familiar. Mas não vamos colocar nada em causa. Apenas dizer que foi uma escolha precipitada que levou o Conselho Nacional de Arbitragem a escrever direito por linhas tortas". 

 

É para mim óbvio que o antigo árbitro também não acredita na indisponibilidade física de Benquerença, optando, no entanto, por dar destaque à decisão que foi agora feita, evitando conjecturas sobre as razões da escolha original. Essa disposição é precisamente a parte mais fascinante de tudo isto: o raciocínio de Vítor Pereira e de quem com ele toma decisões deste cariz sobre a primeira nomeação e a subsequente reflexão que levou à troca de juízes, "segredo" que decerto ficará preservado nos corredores do poder da FPF. 

 

José Leirós terminou declarando que Pedro Proença "é o árbitro indicado. Os dois clubes já não irão preocupar-se com o árbitro. Apenas em jogar futebol." Bem... cá estaremos no domingo, sensivelmente às 21h15, para analisar o trabalho do juiz de Lisboa e a influência que teve no jogo.

 

publicado às 20:50

 

... Palavras do antigo árbitro José Leirós, em relação à nomeação de Olegário Benquerença para o embate de domingo entre o Sporting e o FC Porto:

 

«Olegário Benquerença terá alguma segurança e haverá cobertura às opções do Conselho de Arbitragem e de alguns árbitros. Dá jeito, porque Olegário Benquerença está em final de carreira, não terá qualquer prova de fogo, e dá jeito porque Vítor Pereira não terá o problema de ter os melhores árbitros portugueses disponíveis para os jogos mais difíceis e comprometerem-se. Estou a lembrar-me, por exemplo, de Pedro Proença e de Jorge Sousa. Lamento que os melhores árbitros não estejam nos jogos mais importantes, ou seja, não sejam colocados à prova.»  

 

Não é que seja novidade alguma, mas com o Conselho de Arbitragem de Vítor Pereira nada acontece ao acaso. As palavras de José Leirós quase que pretendem passar a mensagem que o líder do organismo federativo espera que haja polémica com a arbitragem no domingo e que Benquerença, pelas suas circunstâncias, é descartável e/ou pode ser "sacrificado" por motivos estratégicos. 

 

Como já comentei no outro post, não deixa de ser estranho - obedecerá à estratégia - o árbitro para um jogo de domingo ser anunciado publicamente à terça-feira.

 

Nota: Também é de reparar que este árbitro reaparece no topo da arbitragem da I Liga - a dirigir um Sporting vs FC Porto - um mês depois de ter obtido uma das piores notas da época, num jogo das meias-finais da Taça da Liga entre o Rio Ave e o SC Braga. Na altura o observdor classificou-o com 2.0, que segundo o Conselho de Arbitragem representa um "desempenho muito insatisfatório". 

 

publicado às 19:52

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo