Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

productimage_large.jpg

 

Nesta altura do ano as equipas que ainda participam na Europa têm a oportunidade de rever a lista de jogadores inscritos, tendo em mente que só podem fazer três alterações.

 

Marcel Keizer foi confrontado com escolhas difíceis e optou por inscrever Tiago Ilori, Cristián Borja e Luiz Phellype, deixando de fora Idrissa Doumbia e Francisco Geraldes, entre os recém-chegados a Alvalade.

 

Ilori, Borja e Phellype entram para as vagas de Viviano, Battaglia e Carlos Mané. O guarda-redes italiano foi emprestado à SPAL; o médio argentino lesionou-se com gravidade em Novembro, foi operado e não deverá voltar a jogar esta época; o avançado português foi cedido ao Union Berlim. 

 

Lamenta-se a exclusão de Doumbia, mas creio que se compreende o dilema de Keizer. Por razões óbvias, Tiago Ilori é uma necessidade absoluta no eixo da defesa. Borja serve para acautelar a provável saída de Acuña, ficando apenas Jefferson para o lado esquerdo da defesa. Luiz Phellype para alargar as opções ofensivas na linha da frente, nomeadamente a ponta de lança.

 

publicado às 04:01

 

img_770x433$2018_08_01_20_17_01_1430815.jpg

 

José Maria Ricciardi apresentou a sua lista de candidatura esta quarta-feira e, na minha opinião, deu um tiro no pé, porventura fatal, ao anunciar que José Eduardo é o seu "homem-forte" para o futebol.

 

Nos elogios de apresentação, Ricciardi evocou o "grande sportinguismo" de José Eduardo, homem com "experiência extraordinária", "campeão nacional pelo Sporting" como jogador e presidente do Sindicato dos Jogadores.

 

Com tudo isto, é uma pessoa que carece significativamente de credibilidade e que não merece o meu respeito. Por isto, não posso, de boa consciência, apoiar esta candidatura, que eu esperava que fosse forte em termos de estrutura humana.

 

Uma outra inclusão na lista, que não "aquece nem arrefece", é Zeferino Boal, que desistiu da sua própria candidatura para se juntar a José Maria Ricciardi. O homem que procura eternamente o protagonismo mediático em actos eleitorais, mas que nunca chega a lado algum.

 

Embora reconheça que falta mais de um mês até os sportinguistas irem às urnas, começo a ficar preocupado com as apresentações dos candidatos. Muito do politicamente correcto, muito do que eles pensam que os sócios e adeptos gostam de ouvir (e de comer, pelos vistos), muito adorno superficial, mas muito pouca substância.

 

Nutro alguma simpatia por três dos candidatos, mas nenhum ainda me verdadeiramente convenceu que é merecedor de ser líder do nosso Clube.

 

publicado às 04:18

 

image.jfif

 

Pedro Madeira Rodrigues apresentou os nomes que vão integrar os órgãos sociais, em caso de vitória, com Pedro Feist a liderar a Mesa da Assembleia Geral, e que terá ao seu lado, como vice, António Pedro Carmona Rodrigues, antigo presidente da Câmara de Lisboa, e a liderar o Conselho Fiscal e Disciplinar, António Tânger Correia, que terá como vice Jorge Gaspar.

 

No que ao Conselho Directivo diz respeito, Imran Mohamed será o vice-presidente para as Finanças e Relações Internacionais, faltando apresentar, nos próximos dias, o nome que ocupará o cargo de vice-presidente para as modalidades. Soraia Quarenta, Miguel Oom Torres, Luís Figueiredo e Carla Brito e Costa serão vogais.

 

Eis um breve resumo do seu discurso:

 

"O critério para definir os escolhidos foi os dos valores, visão e vitórias. São pessoas competentes e íntegras. Uma lista completamente independente. É fundamental que órgãos sociais alertem e não sejam "Yes men". Estamos a negociar parcerias porque Sporting precisa de 100 milhões de euros para resolver empréstimos passados e para ter folga na tesouraria e para recomprar as Vmocs. A SAD será 90% nossa. A maioria está sempre connosco.

 

Há um ano estive muito sozinho contra Bruno de Carvalho. Fui o único com coragem para aparecer naquela altura e os sportinguistas não vão esquecer. Fui o único que até agora apresentou uma solução financeira. Fui mais longe porque seria irresponsável avançar sem essa solução encaminhada. O Sporting precisa de um presidente com a maturidade certa e eu tenho essa maturidade certa. Falta de experiência em gestão não pode ser. Não sou demasiado velho ou demasiado jovem. Estou na idade ideal. É preciso ter capacidade para tomar decisões e e eu tomei muitas.

 

Sousa Cintra está a fazer um bom trabalho. Trouxe, acima de tudo, ambição, valores do Sporting, optimismo e aquela maneira de ser. Estamos muito contentes com Bas Dost e Bruno Fernandes e está a fazer muito bem a transição e vamos receber um clube melhor do que aquele que ele encontrou."

 

publicado às 04:04

 

drECA.jpg

 

O Sporting saiu da lista de membros ordinários da Associação Europeia de Clubes (ECA) para o período compreendido entre 2017 e 2019. Esta saída deve-se ao facto de Portugal ter passado de cinco para três representantes na ECA por força de ter caído do 5.º para o 7.º lugar no ranking da UEFA. Assim, face às prestações em provas da UEFA nos últimos cinco anos, mantém-se na lista Benfica, FC Porto e SC Braga. O Marítimo é o outro clube a sair da lista.

 

img_770x433$2017_07_10_13_10_35_1287862.jpg

 

publicado às 06:49

 

 

Segundo o "Rascord", Paulo Bento esteve a jantar com três amigos na passada sexta-feira num "conhecido restaurante italiano da Linha do Estoril" e terá feito um esboço da possível lista de convocados na toalha. Antes de sair rasgou o papel e deixou-o no caixote do lixo, onde foi recuperado por um qualquer funcionário, obviamente "preocupado" com o conteúdo do papel. Tanto assim, que foi logo a correr para o pasquim dos Cofinas para divulgar o achado. 

 

Hesitei em comentar esta "notícia", mas acabei por decidir que nada resolve ignorá-la. Primeiro, é de facto estranho que o Seleccionador Nacional se dê à discussão da lista de convocados num local público e, ainda por cima, com três amigos, muito embora se desconheça quem eram os amigos, que até podiam ser elementos da sua equipa técnica. Depois, é igualmente estranho que se o fez, tenha deixado atrás o esboço em condições de ser lido e, como aparenta ser o caso, fotografado. Confirmando-se, não é catástrofe alguma, mas não deixa de ser um acto irresponsável por parte de Paulo Bento.

 

Tudo isto à parte, o esboço - pode ser visto aqui - aparenta indicar que ainda existem algumas dúvidas:

 

Guarda-redes: Rui Patrício, Beto e Anthony Lopes. Sem surpresas, dado que até já sugeri estes três nomes num post sobre a selecção.

 

Defesas:João Pereira, Pepe, Bruno Alves, Neto, Coentrão, Sílvio e Ricardo Costa. Sílvio não me agrada, mas não me surpreende, perante a "necessidade" do Benfica ter representação na equipa. A ideia com Ricardo Costa é pela sua polivalência, dado que pode jogar tanto a lateral como a central, mas perante a sua recém-lesão, existem dúvidas se estará apto para o Mundial. O outro reparo é que através da convocação de Sílvio, que pouco tem jogado tanto no Benfica como na Selecção, deixa atrás Antunes.

 

Médios: Raúl Meireles, Rúben Amorim, João Moutinho, Miguel Veloso, William Carvalho, Josué e Fernando. Amorim é discutível mas não inesperado. Muito já foi dito sobre Fernando e só saberemos ao certo no dia 19 de Maio. Veloso e William não são surpresas e menos ainda Meireles e Moutinho. Josué, a ser chamado, é o único médio verdadeiramente ofensivo na equipa.

 

Avançados: Nani, Varela, Cristiano Ronaldo e Quaresma. Supreende só quatro, acho muito pouco, especialmente tendo em conta as enormes dúvidas sobre a condição física e competitiva de Nani. Quaresma já estava em equação, mas será que o seu comportamento no jogo na Madeira hipotecará as suas possibilidades de ser chamado, mesmo sem ser novidade alguma ?

 

Pontas de lança: Postiga, Hugo Almeida e Edinho. Nenhuma surpresa aqui, salvo, a exemplo de Nani, as dúvidas sobre Hélder Postiga.

 

 

 

 

publicado às 05:19

 

 

A lista de jogadores inscritos pelo Sporting na Liga para a época de 2013/14 exclui 14 nomes, alguns expectáveis, outros grande surpresa:

 

André Santos, Evaldo, Diogo Salomão, Boulehrouz, Onyewu, Bojinov, Pranjic, Jeffrén, Diego Rubio, Vítor Golas, Nii Plange, Stojanovic, William Owusu e Bruma.

 

Embora a lista não possua carácter definitivo, estranha-se a ausência dos nomes de Atila Turan e Labyad, que até poderá ser um lapso noticioso. As grandes surpresas desta lista são, indiscutivelmente, Diego Rubio, Vítor Golas, Stojanovic e Nii Plange. William Owusu talvez nem tanto.

 

Por coincidência - ou não -  os contratos de Golas e Stojanovic terminam em 2014, salvo erro, e o de Plange em 2015, e nenhum consta na lista dos recém-renovados. Já Diego Rubio ser preterido não me surpreende, minimamente, e por isso tenho escrito sobre a escassez de informação sobre a sua situação. É suposto ter tido uma pubalgia, mas isto em Junho, jogou uns minutos na Taça de Honra  mas não consta ter participado em qualquer outro particular. Em relação a Nii Plange, um jovem de grande promessa que até jogou durante a pré-época e fez o estágio no Canadá, a única causa plausível que me surge é ele não ter aceite as condições de renovação. Isto, sem conhecimento de causa.

 

publicado às 17:05

Teatro de Operações Eleitorais (26)

Rui Gomes, em 20.02.13

Bruno de Carvalho formalizou hoje a sua candidatura, apresentando uma lista de nada menos do que 84 elementos. O seu programa, assente em sete pilares, consta de 120 medidas que pretende implementar no clube caso seja eleito. Curiosamente, nas pesquisas que efectuei até este momento, nada vi sobre futebol, mas é possível que apareça mais tarde. Um nome que reconheci imediatamente e que me repugna, pela sua indigna atitude para com o Sporting ao longo destes últimos dois anos, é Vicente Moura, partindo do princípio que é o mesmo que chefiou até há pouco tempo o Comité Olímpico Português. A sua presença nesta lista vai longe para permitir compreender os seus constantes ataques à Direcção demissionária e outros. 

Mas a parte do discurso do candidato que mais manchetes está a provocar, inevitavelmente, foi a ameaça que dirigiu aos dirigentes cessantes no sentido de os processar por má-fé e gestão danosa: «Se, por exemplo, no dia 24 de março houver pagamentos em atraso e a actual Direcção não se responsabilizar irei agir cível e criminalmente contra todos os seus membros por má-fé e gestão danosa.»

Nem sei qual a implicação factual desta sua posição, além de demonstrar que os dois anos de guerra que ele andou a fomentar para fazer cair os órgãos sociais irá não só continuar, mas até aumentar significativamente. Precisamente o que o Sporting está a necessitar nesta fase tão degradada e turbulenta da sua história!... Fez, de seguida, as usuais promessas eleitorais: redução dos gastos para 60% nos próximos dois anos, vai construir o um pavilhão junto ao Estádio de Alvalade, vai manter a maioria do capital da SAD no poder do Clube, etc., etc., etc..

Já se suspeitava mas confirma-se agora a origem da diabolização da banca que se tem propagado nas redes sociais e na blogosfera em dias recentes: «Não de deixo intimidar pela ameaça da falta de apoio da banca. Não aceitámos chantagem de milhões. Já reuni com os bancos e não me vão fechar as portas, mas comigo a presidente quem manda sou eu.»

Para uma pessoa de modesta capacidade financeira pessoal e discutível actividade empresarial, que vai depender de um salário para ser presidente do Sporting, e com recursos de sustento de tesouraria ainda por provar, a sua arrogância é indubitavelmente espantosa.

E isto é apenas o início de uma longa caminhada que promete ser pouco pacífica.

 

publicado às 20:49

Teatro de Operações Eleitorais (25)

Rui Gomes, em 20.02.13

 

Foi hoje submetida uma lista independente de candidatura ao Conselho Fiscal e Disciplinar, sob o lema «Independência Rigor Verdade», liderada por Vicente Caldeira da Silva e Nuno dos Santos, proposto vice-presidente, incluindo ainda 6 vogais e 2 suplentes. O advogado Caldeira da Silva já no último acto eleitoral se tinha candidatado, tendo sido derrotado pelos elementos da lista de Godinho Lopes.

 

Há prós e contras relativamente a estas listas independentes para os órgãos sociais além do Conselho Directivo, um deles, como se verificou ao longo destes últimos dois anos, foi a oposição assumida pela Mesa da Assembleia Geral. Salvo equívoco meu, o Sporting é o único clube que utiliza este modelo eleitoral.  Ao que concerne o Conselho Fiscal e Disciplinar, o sentido de independência e imparcialidade da função até é perfeitamente lógico, desde que não venha a assumir uma posição de ordem ideológica contra o Conselho Directivo ou distanciar-se de lealdade instituicional.

 

publicado às 17:07

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds