Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Basta ver as arruaças que eles montam nas assembleias gerais do clube, onde só pode falar quem eles deixam, para sabermos de que lado está a razão na guerra civil desencadeada entre as claques e a Direcção do Sporting Clube de Portugal.

mw-380.jpg

O que importa é saber de uma vez por todas se os clubes portugueses, e não apenas o Sporting CP, devem continuar capturados por bandos de arruaceiros ociosos, que, muitas vezes, não são mais do que associações criminosas - organizadas enquanto tal e apoiadas pelos clubes. Trata-se de saber se os estádios, os pavilhões, os clubes e o futebol é deles ou é nosso.

É por isso que a decisão da actual Direcção do Sporting de retaliar contra as suas claques é uma decisão corajosa e que poderá fazer história. Se Frederico Varandas e os seus pares perderem esta luta é provável que o Sporting desapareça para sempre como clube unido por uma paixão comum.

A Direcção do Sporting Clube de Portugal não pode estar sozinha e ser abandonada à sua sorte, neste combate que é de todos e onde se joga o futuro de um espectáculo e de toda uma actividade que a maioria deseja que possa ser frequentável por todos.

Miguel Sousa Tavares, jornal A Bola

publicado às 14:13

 

bruno-carvalho-miguel-sousa-tavares.jpg

 

Além do comentário de registo na SIC Notícias - já aqui publicado - Miguel Sousa Tavares também criticou a postura de Bruno de Carvalho no futebol português na sua coluna de opinião do jornal A Bola:

 

" (...) E ainda há outro presidente de clube, chamado Bruno de Carvalho, que independentemente das investigações e processos que lhe queiram instaurar, todos os dias prova no Facebook e demais instrumentos de ofensa gratuita ao dispor que é indigno de presidir um clube e habitar o futebol português. Que é um incendiário à solta, desprovido de um mínimo de educação e de maneiras de se comportar em sociedade e que não passa daquilo que todos os dias chama aos outros: um arruaceiro.

 

Que os sócios do Sporting o tolerem e achem muito bem, convencidos que é pelo insulto e pela provocação constante a tudo e a todos que vão resgatar a glória perdida do clube, é uma coisa. Mas que a liga, a Federação e o governo o consintam e continuem a tolerar é outra. Este senhor deve ser irradiado do futebol português, ao qual não trouxe nada senão ódio e ridículo. Mas a comunicação social também tem uma palavra decisiva a dizer neste assunto: NÃO GENERALIZEM, não o desculpem fingindo que o discurso dele é o discurso de todos, sabendo muito bem que não é. Tenham a coragem de o enfrentar e de o tratar como aquilo que ele é e merece".

 

Bruno de Carvalho não tardou a dar uma resposta (no seu usual estilo) ao jornalista afecto ao FC Porto, na sua página de Facebook:

 

"Não sei se disse isto antes ou depois de ter bebido, mas eu aqui até lhe dou razão... Ao ver o nível baixo do G15, estou definitivamente a mais.... Por enquanto.... É que o tempo das "vacas sagradas" do nosso futebol está a terminar.

 

E o seu... ou por cansaço das pessoas ou por falhanço do fígado, também deve estar próximo. Bjs à família e sempre a considerar os seus pai e mãe, que são a sua única razão de ainda comentar seja onde for!

 

PS: Anda com um ar gasto. A má vida tem destas coisas. Já pensou em fazer um peeling? Ou pedir a alguém para fazer um por si, mas ser você a usufruir da fama?... Um género de escritor fantasma, mas em formato de plástica...".

 

publicado às 16:08

Frase do Dia

Rui Gomes, em 05.04.18

 

mw-320.jpeg

 

Miguel Sousa Tavares, em comentário, criticou a participação de Luís Filipe Vieira e Bruno de Carvalho na conferência "Violência no Desporto" que decorreu na Assembleia da República, referindo as claques não legalizadas do Benfica e os insultos do presidente do Sporting ao presidente do Braga:

 

"É como chamar a raposa para tomar conta do galinheiro"

 

Memória curta e à conveniência deste jornalista portista!

 

publicado às 04:19

"Campeonato ? Qual campeonato ?"

Rui Gomes, em 24.02.15

 

Como era de esperar, Miguel Sousa Tavares veio para a rua, esta terça-feira, com a "caçadeira" na mão a alvejar o Benfica. Surpresa teria sido se não o fizesse, depois do que se passou em Moreira de Cónegos. Entre outras coisas, teve isto para dizer sobre o clube da Luz:

 

m_s_tavares.jpg

«Um campeonato é uma competição organizada entre indivíduos ou equipas em que o traço mais característico é o de todos se submeterem às mesmas regras - e é isso, justamente, que fornece a emotividade de uma competição. (...) A esta luz do que é um campeonato, o campeonato de futebol português da época em curso, designado por Liga NOS, não está a ser e não é um campeonato. Porque há 17 equipas para quem as regras são umas e outra equipa, o Benfica, para quem as regras são outras. Claramente e à vista de quem quiser ver.

 

Eu venho apenas denunciar a chocante, repetitiva e indesmentível desigualdade competitiva de que o Benfica tem beneficiado por força de sucessivas arbitragens que já nem se preocupam em disfarçar o que visivelmente é o projecto político de tornar o Benfica campeão em 2014/15.

 

Este ano os benfiquistas bem podem já envergar as faixas de campeão que manifestamente lhes estão destinadas desde o princípio, podem encher o Marquês de Pombal, podem ser levados aos ombros pelo Dr. António Costa e louvados pela sua imprensa de estimação, mas não encontrarão da minha parte ou de quem quer que esteja atento ao futebol em Portugal, qualquer indício de respeito ou reconhecimento do mérito do título que vão sustentar.

 

Mas tudo não passa, como ontem escreveu o benfiquista Fernando Guerra, de "casos para alimentarem as conversas de café durante a semana, mais nada do que isso". O problema é quando os adversários chegam ao ponto a que eu cheguei: já nem tenho paciência para as conversas de café. (...) Para quê, se o essencial da competição é desvirtuado semana após semana e se celebram vitórias que deviam envergonhar, como se todos os outros fossem estúpidos.»

 

publicado às 11:00

 

... É assim que o incontornável Miguel Sousa Tavares termina a sua crónica desta terça-feira, intitulada "Quem semeia ventos colhe lamentos". Mais um ataque sem tréguas ao Sporting e, em especial, a Bruno de Carvalho, leitura que não é recomendável para sportinguistas que sofram de hipertensão arterial.

 

Entre muitas outras coisas, o adepto do clube do Norte escreve:

 

m_s_tavares.jpg

 «(...) Assim, e voluntariamente alienado qualquer hipótese de entendimento com o FC Porto, o condestável leonino não se encontrou, como esperava, com a companhia do rival Lisboeta na sua auto-proclamada cruzada pela "moralização do futebol português". Porque Vieira não é estúpido e logo percebeu que Bruno de Carvalho não tem nada para dar ao futebol português, que não palavras ocas e demagogia barata, que escondem apenas o seu desejo de exibicionismo e importância e a possibilidade de o Sporting queimar etapas, ganhando na secretaria o que, manifestamente, não está em condições de ganhar tão cedo em campo.»

 

E... para acentuar o seu apreço pelo presidente do Sporting: «É líder quem lidera nos momentos de crise, não quem fica à espera de ser seguido.»

 

publicado às 11:13

"Normalidade" anormal

Rui Gomes, em 29.10.14

 

CARTOO~1.JPG

 

Não tenho por hábito ler as crónicas do "one and only" Miguel Sousa Tavares, mas pelo meu desespero em encontrar algo para publicar no blogue, decidi debruçar-me sobre o seu escrito desta terça-feira. Irritei-me logo no primeiro parágrafo e foi com enorme sacrifício que levei a leitura até ao fim. Por não querer ser a única vítima do escriba, transcrevo algumas das suas frases mais "notáveis":

 

Sobre o jogo do SC Braga e Benfica

 

"(...) Mas, aos poucos, começou a aparecer um Braga próximo do que eu tinha visto no Dragão e que foi a melhor equipa que por lá passou este ano."

 

Sobre o jogo do FC Porto com o Arouca

 

"(...) Seis dos jogadores que jogaram contra o Arouca estiveram ausentes do jogo com o Sporting, embora estivessem disponíveis. E muito embora a sorte do jogo tenha sido muito madrasta contra os azuis e brancos, não consigo deixar de pensar que bastaria que Lopetegui tivesse alinhado contra o Sporting uma equipa apenas ligeiramente menos absurda, e o resultado teria sido bem diferente. Porque é tão evidente que o FC Porto é superior ao Sporting."

 

Sobre o alegado penálti sobre Jackson que Carlos Xistra não assinalou

 

"(...) Isto, depois de uma semana de histeria jornalística com um penálti assinalado contra o Sporting na Alemanha. Aliás, é curioso ver como a mesma imprensa que caiu em cima de Lopetegui quando ele, muito legitimamente se insurgiu contra o assalto de Guimarães, já achou perfeitamente normal e mesmo louvável os ataques de Marco Silva ao árbitro de Gelsenkirchen. A legitimidade das reclamações não depende do prejudicado, mas sim do sujeito."

 

Sobre o jogo Sporting e Schalke 04

 

"(...) O penálti a favor do Sporting (do tal árbitro que os sportinguistas juram ter sido comprado pela Gazprom), podia muito bem não ter sido assinalado. E o penálti ao cair do pano que ditou a derrota leonina, não existiu, de facto, e adulterou o resultado final. Mas quem manda ao Jonathan saltar de braço bem aberto em direcção à bola ? Ele que, segundo a opinião de Leonor Pinhão, já havia metido uma mão à bola, impune, no jogo da Taça contra o Porto ?"

 

Sobre o protesto do Sporting perante a UEFA

 

"(...) A absurda tentativa de o Sporting ver a UEFA mandar repetir o jogo de Gelsenkirchen ou indemnizá-lo em 500 mil euros, porque o árbitro assinalou indevidamente um penálti, faz jus a uma antiquíssima tradição daquele clube de reclamar de tudo e todos, em todo o lado. Mas mostra também uma persistente incapacidade de perceber o que é  Europa do futebol."

 

Sobre auto-golos

 

"Mas nem de tudo os sportinguistas se podem queixar: vão em três jogos consecutivos em que abriram o marcador com auto-golos dos adversários. Quem me dera a mim que o Porto beneficiasse de três auto-golos em toda a época."

 

Sobre Luís Duque

 

"Não sei se Luís Duque é ou não uma provocação ao Sporting, congeminada entre Benfica e Porto. Mas se o é, foi o que Bruno de Carvalho mereceu. A sua desesperada tentativa de perpetuar em funções os seus serventuários da Liga, lançando mão de expedientes de uma sem vergonha jamais vista, não merecia outra resposta."

 

Sobre o receio de morte de Bruno de Carvalho

 

"Doze dias passados sobre o Porto-Sporting e o anúncio de Bruno de Carvalho de que ia ser morto e esquartejado no Dragão, de que o Sporting iria ser recebido a tiro e à bomba, perante a inércia da justiça preventiva, e, afinal, nada, rigorosamente nada se ter passado - nem um incidente com os dirigentes ou com os adeptos, por menor que fosse - tenho aguardado em vão por um dos infalíveis comunicados do clube dos cavalheiros a reconhecer que ofendeu sem razão."

 

É o suficiente para irritar o leitor, ou ainda deseja ler a crónica de Leonor Pinhão ???

 

publicado às 04:27

Hoje "fala" Miguel Sousa Tavares

Rui Gomes, em 11.12.13

 

«Pois, se tal também é obrigatório, declaro o Sporting candidato ao titulo, reconhecendo várias coisas a seu favor: tem dois pontos de avanço e muito mais fome de vencer do que o FC Porto; tem, claramente, o melhor treinador entre todos os candidatos; só joga uma vez por semana, dispensado que está dos jogos europeus e da Taça, e não tem tido lesões nem castigos de jogadores nucleares; tem sido favorecido pela sorte em momentos decisivos de vários jogos, como ainda anteontem em Barcelos. Se isso chega ou não para compensar a debilidade estrutural de uma equipa muito mais fraca, jogador por jogador, que os seus rivais, logo se verá. Ninguém lhe pode tirar o mérito de ir à frente numa luta desigual, assim como ninguém o pode acusar de se aproveitar do desperdício e inépcia alheias. Mas o mais difícil está ainda para vir.»

 

Considerando o histórico do jornalista e a sua preferência clubista, este seu texto não é injusto para com o Sporting, não obstante a alegação de "sorte" em Barcelos. 

 

publicado às 04:09

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Cristiano Ronaldo