Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

5ae59bb763c9417c50000001.jpg

 

Rui Patrício é o jogador com mais jogos realizados pelo Sporting. Deixa de jogar de "leão ao peito", ao fim de quase duas décadas. Tinha 11 anos quando entrou para a formação do Sporting, em 2001. Desde então, não conhece outra casa. O guarda-redes, natural de Leiria, passou pelos sub-15, sub-17, sub-19, até chegar ao plantel principal em Julho de 2006. Estreou-se nos seniores aos 18 anos, nos Barreiros, frente ao Marítimo, num jogo em que o Sporting venceu pela margem mínima e ele defendeu um penálti.

 

Se nas camadas jovens venceu seis campeonatos em seis temporadas, na equipa principal conquistou apenas cinco troféus em 12 anos, nenhum deles de campeão nacional. (2 Taças de Portugal, 2 Supertaças e uma Taça da Liga)

 

Nos últimos doze anos, Rui Patrício passou mais de 41 mil minutos (41,352) a tentar evitar que a bola entrasse na baliza dos leões. Conseguiu-o em 179 jogos. Contudo, por 444 vezes viu a bola tocar nas redes leoninas. Uma média de um golo sofrido a cada 93 minutos.

 

Com a camisola do Sporting - quase sempre o número 1 - Patrício fez 460 jogos, a grande maioria (70,9%) no campeonato nacional. Um número que faz dele o jogador com mais jogos oficiais pelos leões. A marca foi alcançada esta época, quando ultrapassou o lendário Hilário, que tinha feito 453 partidas de leão ao peito.

 

Os números permitiram-lhe entrar para a história do Clube também pela série de 93 jogos seguidos como titular no campeonato, quebrada na última jornada de 2014/15, depois de ter sido totalista nas duas épocas anteriores.

 

Nas 12 temporadas em Alvalade, viu o cartão vermelho por três vezes. A primeira ocorreu em Alvalade diante do Barcelona, em 2008. As outras duas expulsões foram na época 2015/2016, primeiro frente ao Skenderbeu, na Liga Europa, depois frente ao Tondela, em jogo do campeonato português.

 

Ao 30 anos - e depois de quase duas décadas dedicadas ao Sporting, Rui Patrício deixa Alvalade. Tinha contrato até 30 de junho de 2022, mas rescindiu unilateralmente com o Clube. Segundo o Transfermarkt, o seu actual valor de mercado é de 16 milhões de euros.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:00

Os números de Teo Gutiérrez

Rui Gomes, em 17.07.15

 

teofilo-gutierrez_0.jpg

 

Desde que começou a sua carreira como sénior, em 2006, com o Barranquillo da Colômbia, até 2015, com o River Plate da Argentina,Teo Gutiérrez representou o total de oito clubes, participando em 169 jogos e marcando 82 golos, uma média de 0,49 golos/jogo. Regista 43 internacionalizações pela Colômbia, com 14 golos marcados.

 

2015 River Plate - 29 jogos como titular, 1 como suplente utilizado, 2396 minutos de jogo (26,6 jogos), 18 golos.

 

2014 River Plate - 35 jogos como titular, 2 como suplente utilizado, 3024 minutos de jogo (33,6 jogos), 9 golos.

 

2012/13 Cruz Azul (México) - 23 jogos como titular, 7 como suplente utilizado, 2118 minutos de jogo (23,5 jogos), 10 golos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:57

Os números de João Pereira

Rui Gomes, em 14.07.15

 

600.gif

 

Época 2014/15 - Não alinhou pelo Valência em nenhum jogo e em meia época no Hannover 96, participou em 4 jogos como titular e em um como suplente utilizado.

 

Época 2013/14 - Pelo Valência, 36 jogos como titular e um como suplente utilizado, acumulando 3225 minutos de jogo (35,8 jogos).

 

Época 2012/13 - Pelo Valência, 34 jogos como titular e 3 como suplente utilizado, acumulando 3049 minutos de jogo (33,8 jogos).

 

Nas duas épocas e meia no Sporting - Janeiro 2010 a Maio 2012, registou 100 jogos como titular e 5 como suplente utilizado, com destaque para a época 2011/12, em que realizou 48 jogos como titular, acumulando 4258 minutos de jogo (47,3 jogos).

 

A partir do momento que Nuno Espírito Santo assumiu o comando técnico do Valência, João Pereira nunca mais alinhou pelo emblema espanhol. Confrontado com esta disposição, em Dezembro 2014, o treinador português alegou que era meramente uma "decisão técnica" dado que tinha ao seu dispor dois outros laterais direitos que "são melhores do que o João".

 

Enquanto que a vertente técnica pode explicar parte do cenário, suspeita-se que não explica tudo, face à intenção deliberada de João Pereira não jogar um único minuto, disposição que deverá estar associada a cláusulas contratuais.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:29

Números da I Liga

Rui Gomes, em 21.05.15

 

liga-nos.jpg

 

Alguns números da I Liga até ao termo da 33.ª e penúltima jornada da época oficial de 2014/15:

 

Encontram-se dois "leões" na equipa da jornada: Paulo Oliveira e Adrien Silva, este último que também foi seleccionado como a figura da jornada pela exibição que fez contra o SC Braga e pelos dois golos que marcou:

 

Marcaram-se 25 golos, para o total na época de 734: 11 com o pé direito para um total de 389 - 6/180 com o pé esquerdo - 8/144 de cabeça - zero/14 na própria baliza e zero/7 outros.

 

O Benfica lidera com 82 golos marcados, 66 de bola corrida e 16 de bola parada. Seguido pelo FC Porto com 72 (63/9) e em terceiro o Sporting com 66 golos (55/11).

 

Foram mostrados 55 cartões amarelos para um total na época de 1564 - zero/76 duplos amarelos e 2/40 vermelhos.

 

O melhor marcador continua a ser Jackson Martinez com 21 golos, seguido por Jonas com 18 e Lima com 17.

 

O Sporting liderou a jornada com a melhor assistência, registando 36.912 espectadores para o total/média de 34.98.

 

No ranking dos árbitros, Artur Soares Dias continua na frente com 89 pontos, seguido por Jorge Sousa com 88 e Carlos Xistra com 85.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:10

Números da I Liga - 29.ª jornada

Rui Gomes, em 25.04.15

 

NOS.jpg

 

Alguns números da I Liga até ao termo da 29.ª jornada:

 

Mais remates

 

1.º F C Porto - 473

2.º Sporting - 447

3.º Benfica - 418

4.º SC Braga - 348

 

* Total de 5603 remates no campeonato, uma média de 21,46/jogo.

 

* Equipa com mais remates concedidos é o Gil Vicente, com 420.

 

* Equipa com menos remates concedidos é o FC Porto, com 210.

 

 

Pontapés de canto

 

* Total de 2894 no campeonato, uma média de 11,08/jogo.

 

* Equipa com mais cantos concedidos é o Rio Ave, com 212.

 

* Equipa com menos cantos concedidos é o F C Porto, com 83.

 

* O jogo com mais cantos executados foi o Sporting - Moreirense (18-8).

 

 

Faltas

 

* Total de 8238 faltas no campeonato, uma média de 31,56/jogo.

 

* A equipa com mais faltas cometidas é o Arouca, com 504, e com menos é o Paços de Ferreira, com 369. O Sporting situa-se em 14.º lugar, com 438 faltas cometidas, mais 26 do que o FC Porto, mas menos 52 do que o Benfica.

 

* A equipa com  mais faltas sofridas é o Vitória de Guimarães, com 550, e com menos é o Moreirense, com 399.

 

* O jogo com mais faltas cometidas foi o Boavista - V. Guimarães, com 52 (26-26).

 

 

Golos Marcados

 

* Total de 642 golos marcados no campeonato, uma média de 2,46/jogo.

 

 

Distribuição dos golos

 

* 70 (11%) 1-15'

 

* 90 (14%) 19-30'

 

* 103 (16%) 31-45'

 

* 124 (19,3%) 46-60'

 

* 99 (15,4%) 61-75'

 

* 156 (24,3%) 76-90'

 

Na primeira parte - 263 golos (41%)   /   Na segunda parte 379 golos (59%)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:24

Os números da I Liga - 28.ª jornada

Rui Gomes, em 19.04.15

 

NOS.jpg

 

Mais uma actualização dos números inerentes à I Liga, até ao termo da 28.ª jornada:

 

MAIS REMATES

 

1.º FC Porto - 457

2.º Sporting - 441

3.º Benfica - 412

4.º SC Braga - 319

 

Um total de 5410 remates - média de 21,46/jogo - com o Paços de Ferreira a registar o menor número, com 208. O jogo com mais remates foi o SC Braga-Gil Vicente (32-10) e, com menos, o Estoril-V. Setúbal (5-5) e Paços de Ferreira-Penafiel (7-3).

 

MAIS CANTOS

 

1.º FC Porto - 210

2.º Sporting - 206

3.º V: Guimarães - 197

4.º Benfica - 196

 

Um total de 2801 cantos - média de 11,11/jogo - com o Penafiel a registar o menor número, com 102. O jogo com mais cantos foi o Sporting-Moreirense (18) e, com menos, o Gil Vicente-Nacional (2) e Académica-Rio Ave (1).

 

MAIS FALTAS

 

1.º Boavista - 485

2.º Arouca - 483

4.º Benfica - 472

13.º Sporting - 421

17.º FC Porto - 397

 

Um total de 7911 faltas - uma média de 31,39 faltas/jogo - com o Paços de Ferreira a registar o menos n+número, com 351. O jogo com mais faltas cometidas, foi o Boavista-V. Guimarães (26-26), 52. Com menos, SC Braga-Penafiel, com 5.

 

MAIS FORAS-DE-JOGO

 

1.º Marítimo - 86

2.º Paços de Ferreira - 72

3.º Sporting - 71

9.º FC Porto - 61

17.º Benfica - 44

 

Um total de 1070 foras-de-jogo - uma média de 4,24/jogo - com o Penafiel a registar o menor número, com 37. A equipa que mais provocou foras-de.jogo foi o Benfica, com 103, e que menos provocou, o SC Braga, com 19.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:51

Números da Liga

Rui Gomes, em 14.03.15

 

NOS.jpg

 

Até ao termo da 24.ª jornada da I Liga, verificam-se os seguintes números:

 

MAIS REMATES

 

1.º FC Porto - 396

2.º Sporting - 389

3.º Benfica - 349

4.º SC Braga - 295

 

* Com menos remates: Penafiel - 177

 

MAIS CANTOS

 

1.º Sporting - 184

2.º FC Porto - 181

3.º V: Guimarães - 168

4.º SC Braga - 153

5.º Benfica - 152

 

* Com menos cantos: Penafiel - 89

 

MAIS FALTAS COMETIDAS

 

1.º Boavista - 432

2.º Arouca - 416

5.º Benfica - 404

14.º FC Porto - 356

15.º Sporting - 354

 

* Com menos faltas cometidas: Paços Ferreira - 301

 

MAIS FORAS-DE-JOGO

 

1.º Marítimo - 84

2.º Sporting - 61

3.º Paços de Ferreira - 60

11.º FC Porto - 51

15.º Benfica - 42

 

* Com menos foras-de-jogo: Penafiel - 32

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:26

Os números que não explicam tudo...

Rui Gomes, em 18.12.14

 

65A5T1QA.jpg

 Marco Silva tem muitos a quem apontar o dedo !

 

Posse de Bola

 

Sporting 64% - Vizela 36%

 

Remates

 

Sporting 18 - 6 fora da baliza e 8 bloqueados

 

Vizela 13 - 5 fora da baliza e 1 bloqueado

 

Oportunidades de golo (não concretizadas)

 

Sporting 5 - Vizela 3

 

Pontapés de canto

 

Sporting 7 - Vizela 3

 

Faltas cometidas

 

Sporting 19 - Vizela 13

 

*** Talvez o número que mais explica: com os dois golos sofridos de bola parada, o Sporting agora soma 12 em 22 jogos oficiais. Isto, além dos 5 autogolos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:09

Os factos do jogo

Rui Gomes, em 26.11.14

 

4139_2499fa1490473916bd121c700f72886a.png

 

* Foi a casa mais fraca em jogos da Champions esta época, com 32.739 espectadores. A melhor foi contra o Chelsea, com 40.734, seguida pela recepção ao Schalke 04, com 35.473.

 

* A causa do apagão, segundo o comunicado do Sporting: "Houve um problema na unidade de alimentação e gestão das luzes e a demora aconteceu essencialmente porque foi necessário esperar que as luzes arrefecessem, para voltar a ligar uma por uma individualmente."

 

* O Sporting fez 23 remates à baliza, contra os 5 do Maribor; 9 fora da baliza e 6 bloqueados. Os "leões" mais rematadores foram Nani com 4 remates, Slimani e Montero com 3 cada.

 

* Com os 3 golos marcados ao Maribor, o Sporting soma 27 nos últimos 9 jogos, ou seja, uma média de 3 golos/jogo.

 

* Maurício continua a liderar em faltas cometidas, com 4 neste jogo, seguido por João Mário com 3 e Nani com 2.

 

* William Carvalho percorreu 11,963 quilómetros no jogo, seguido por Adrien Silva com 11,904, João Mário 10,829, Jefferson 10,744 e Cédric Soares com 10,688.

 

* O Sporting marcou ontem o quarto autogolo da época: Maurício (V: Guimarães), Naby Sarr (FC Porto), Slimani (Schalke 04) e agora Jefferson.

 

* Slimani passou Fredy Montero com 6 golos marcados, contra os 5 do colombiano, mas Nani continua a ser o melhor marcador do Sporting, com 7 golos. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:51

A época 2013/14 em números

Rui Gomes, em 13.05.14
 

Os números não contam a história toda de uma época desportiva, mas revelam muito e são de enorme importância para quem dirige uma equipa de futebol, quer no campo ou na secretaria. Querendo, é possível fazer um "breakdown" até ao mais pequeno detalhe, mas para o efeito do que considero ser de maior interesse para os adeptos, limitei esta análise às disposições mais fulcrais.
 
Começamos, portanto, pela já bem conhecida Classificação Geral:
 
* 30 jogos - 20 vitórias - 7 empates - 3 derrotas / 54 Golos Marcados (1,8/jogo) - 20 Golos Sofridos (0,66/jogo) = 67 pontos - 2.º lugar.
 
Registo de jogos em casa:
 
* 10 vitórias - 4 empates - 1 derrota / 28 Golos Marcados (1,86/jogo) - 7 Golos Sofridos (0,46/jogo) = 38 pontos. 
 
Registo de jogos fora:
 
* 10 vitórias - 3 empates - 2 derrotas / 26 Golos Marcados (1,73/jogo) - 13 Golos Sofridos (0,86/jogo) = 36 pontos.
 
Neste capítulo, o que mais se evidencia, pelo menos positivo, é o número de empates em casa (4), mais um do que fora, e apenas mais dois golos marcados em casa.
 
* O registo indica 33 golos marcados e 9 sofridos durante a Primeira Volta.
 
* O registo indica 21 golos marcados e 9 sofridos durante a Segunda Volta.
 
* O que este registo não evidencia à primeira vista, é que os 33 golos foram marcados até à 13.ª jornada (média 2,53/jogo), e que da 14.ª à 30.ª, apenas 21 foram marcados (média 1,23/jogo). Não por mera coincidência, Fredy Montero marcou os seus 13 golos na Liga até à 12.ª jornada, o último, no dia 8 de Dezembro de 2013, na vitória sobre o Gil Vicente, por 2-0.
 
* O Sporting realizou 15 jogos sem sofrer golos, entre vitórias e empates: 7 vitórias em casa / 5 vitórias fora / 2 empates em casa / 1 empate fora.
 
* O Sporting realizou 5 jogos sem marcar golos, entre empates e derrotas: 2 empates em casa / 1 empate fora / 1 derrota em casa / 1 derrota fora.
 
* O Sporting realizou 9 jogos em que marcou apenas 1 golo: 3 vitórias em casa / 2 vitórias fora / 2 empates em casa / 1 empate fora / 0 derrotas em casa / 1 derrota fora.  
 
Os 54 golos marcados surgiram no seguinte timing:
 
1-15 minutos de jogo: 6
16-30 minutos de jogo: 8
31-45 minutos de jogo: 6
 
46-60 minutos de jogo: 11
61-75 minutos de jogo: 12
76-90 minutos de jogo: 11
 
Como é evidente, o Sporting marcou mais 14 golos nos segundos 45 minutos de jogos, quase por igual em cada segmento de 15 minutos.
 
Os 20 golos sofridos surgiram no seguinte timing:
 
1-15 minutos: 4
16-30 minutos: 3
31-45 minutos: 3
46-60 minutos: 3
61-75 minutos: 4
76-90 minutos: 3
 
Excelente performance pelo Sporting neste capítulo, com regularidade máxima. Não existe diferença alguma entre os primeiros 45 minutos de cada jogo e os segundos 45. Vai longe para explicar a razão de ser a segunda equipa com menos golos sofridos no campeonato e somente com mais 2 do que o campeão. Aqui, na minha opinião, evidencia-se o melhor da organização de jogo orquestrada por Leonardo Jardim.
 
Apenas os três "grandes" ultrapassaram a marca dos 50 golos, com o mais próximo, com 43 golos, o 5.º classificado Nacional. No total da Liga, os 16 clubes participantes marcaram/sofreram 569 golos, que representa uma boa média de golos sofridos/jogo de 1,18, mas uma muito baixa média de golos marcados/jogo.
 
Creio que defensivamente não se pode exigir mais deste Sporting, já o mesmo não poderá ser dito do ataque: 5 jogos sem marcar, e 9 a marcar apenas 1 golo, é negativo, não obstante a classificação final e a proximidade em golos marcados ao Benfica (58) e ao FC Porto (57).
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:32

Os números dos jogadores do Sporting

Rui Gomes, em 24.02.14

 

 

 

Um dia muito sossegado no universo Sporting; uma boa ocasião para reflectir nos números dos jogadores leoninos com dois-terços do campeonato realizado:

 

* Rui Patrício - 20 jogos realizados - 1887 minutos de jogo (20,9 jogos) - Sem cartões

 

* Marcelo Boeck - 3 jogos na Taça da Liga - 280 minutos (3,1 jogos) - Sem cartões

 

* Cédric Soares - 19 jogos - 1793 minutos (19,9 jogos) - Cartões Amarelos 5+2 - Golos 1

 

* Maurício - 19 jogos - 1791 minutos (19,9 jogos) - Cartões Amarelos 4 - Golos 1

 

* Marcos Rojo - 16 jogos - 1481 minutos (16,4 jogos) - Cartões Amarelos 5 - Golos 2

 

* Jefferson - 16 jogos - 1466 minutos (16,2 jogos) - Cartões Amarelos 5+1

 

* Eric Dier - 10 jogos - 666 minutos (7,4 jogos) - Sem cartões

 

* Iván Piris - 7 jogos - 659 minutos (7,3 jogos) - Cartões Amarelos 3

 

* William Carvalho - 19 jogos - 1755 minutos (19,5 jogos) - Cartões Amarelos 5+1 - Golos 2

 

* Adrien Silva - 20 jogos - 1808 minutos (20,08 jogos) - Cartões Amarelos 5 - Golos 4

 

* André Martins - 19 jogos - 1449 minutos (16,1 jogos) - Cartões Amarelos 1 - Golos 3 

 

* Vítor Silva - 8 jogos - 340 minutos (3,7 jogos) - Cartões Amarelos 1

 

* Gerson Magrão - 6 jogos - 113 minutos (1,2 jogos) - Cartões Amarelos 1A

 

* Diego Capel - 16 jogos - 855 minutos (9,5 jogos) - Cartões Amarelos 1 - Golos 1

 

* André Carrillo - 17 jogos - 1073 minutos (11,9 jogos) - Cartões Amarelos 1 - Golos 2

 

* Wilson Eduardo - 18 jogos - 1058 minutos (11,7 jogos) - Cartões Amarelos 1 - Golos 3

 

* Heldon - 19 jogos - 1588 minutos (17,6 jogos) - Cartões Amarelos 2 - Golos 9 (Inclusive do Marítimo)

 

* Carlos Mané - 9 jogos - 283 minutos (3,1 jogos) - Cartões Amarelos 2 - Golos 2

 

* Islam Slimani - 16 jogos - 410 minutos (4,5 jogos) - Cartões Amarelos 1 - Golos 4

 

* Fredy Montero - 20 jogos - 1839 minutos (20,4 jogos) - Cartões Amarelos 5 - Golos 13

 

Os números indicam essencialmente o expectável, ou seja, que os jogadores mais utilizados por Leonardo Jardim (com mil ou mais minutos de jogo), são precisamente aqueles que, por norma e salvo as diversas diferentes combinações com os extremos, constituem o onze mais titular: Rui Patrício, Cédric, Maurício, Rojo, Jefferson, William, Adrien, André Martins, Wilson Eduardo, Carrillo e Fredy Montero.

 

Heldon não entrou no acima referido lote por ser um recém-chegado, embora tenha sido sempre titular desde que chegou ao Sporting. Diego Capel lidera o grupo dos não titulares mais utilizados, seguido por Eric Dier, Piris e Slimani. Muito mais à distância situam-se, então, Vítor Silva, Carlos Mané e Magrão.

 

Quaisquer conclusões provenientes destes números são muito subjectivas, dado que enquanto o factor cansaço tem sido invocado com alguns jogadores, a exemplo de Adrien, muito pela sua posição, também será justo argumentar que com uma carga de jogos tão leve, relativamente falando, e a jogar a maior parte da época praticamente um jogo por semana, esse factor não entra ou não deve entrar na equação. Uma disposição é clara, por esta e outras estatísticas que já aqui divulgámos: pelo sistema da equipa, raro é o jogo em que qualquer um dos extremos que em qualquer jogo seja chamado para o onze inicial, consegue manter o rendimento desejado ao longo dos 90 minutos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:31

Os números não mentem, mas...

Rui Gomes, em 24.02.14
 

 

Os números não mentem, mas podem induzir conclusões erradas, mediante o contexto da análise sustentada por esses números. Isto, a propósito do artigo de José Manuel Ribeiro sobre a produção de Slimani a saltar do banco. O avançado argelino teve ocasião de ser titular pelo Sporting em jogos da I Liga somente frente ao Benfica - será porventura novamente contra o SC Braga, pelo castigo a Fredy Montero -, registando 410 minutos de jogo (4,5 jogos) pela sua utilização quase sempre como suplente, marcando 4 golos, ou seja uma média de 0,88 golos por jogo, um golo a cada 102,5 minutos (acumulados) em campo.

 

Esta estatística disponibiliza-lhe uma eficácia goleadora superior a Fredy Montero, à letra dos números, mas pode ser e é em facto enganador. O avançado colombiano regista 1839 minutos de jogo (20,4 jogos) em 20 jornadas da I Liga - acumulando os minutos de desconto em cada jogo que alinhou do princípio ao fim - com 13 golos marcados, ou seja, uma média de 0,63 golos por jogo, um golo a cada 141,4 minutos (acumulados) em campo. No entanto, o registo de Fredy Montero pode ser analisado em duas partes: a primeira, que indica que marcou os 13 golos nos seus primeiros 12 jogos, que lhe dá uma média de 1,08 golos por jogo; a segunda, a que já referimos acima, dado que não voltou a marcar na Liga desde que apontou dois golos ao Gil Vicente, no dia 8 de Dezembro de 2013.

 

Mas a parte mais enganadora destes números, comparando a eficácia de produção dos dois avançados, centra-se em determinados factores por detrás dos números que sustentam o registo estatístico, e é neste contexto que o artigo de José Manuel Ribeiro se torna relevante.

 

Diz o director do jornal "O Jogo" - palavras para o efeito - e na minha opinião bem, que Slimani não tem entrado em campo refém de um qualquer sistema de jogo - seja o 4x3x3 ou o 4x4x2 - em que o adversário já está preparado para contrariar, mas sim com liberdade de acção que pela sua constituição atlética e técnica exige uma cobertura defensiva adicional e individual, o que é/seria diferente se entrasse logo de início. Aliás, como confirmação deste argumento, basta verificar que Slimani, além do acima referido jogo com o Benfica, foi titular em dois jogos para a Taça da Liga (159 minutos em campo) e em um jogo da II Liga (96 minutos em campo), sem marcar um único golo. Além do mais, como indica José Manuel Ribeiro, o avançado argelino ao saltar do banco dos suplentes nas derradeiras fases dos jogos em que participou e em que marcou, foi beneficiado pelo inevitável desgaste dos defesas adversários que alinharam desde o primeiro minuto e a mudança repentina do jogo do Sporting que, com ele em campo, começa a jogar um futebol mais directo, visando tirar proveito das suas características, físicas e técnicas, e exercer maior pressão no eixo defensivo. Também muito relevante, é a mudança de posição de Fredy Montero que invariavelmente posiciona-se na zona intermediária entre o seu meio-campo e a ponta da lança ofensiva, neste caso Slimani, e faz uso da sua ampla técnica e visão de jogo em sustento das manobras ofensivas. 

 

Por tudo isto e mais, que deixamos para uma outra ocasião, é justo afirmar que os números não mentem mas podem ser enganadores.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:48

Os números (alguns provisórios)

Rui Gomes, em 15.07.13
 


Marcos Rojo optou por mudar para o seu favorito número 5, André Santos recuperou o seu antigo número 26 que, antes de ser seu foi envergado por Rochembach e apesar de Valentin Viola ter utilizado a camisola número 9 contra o Tourizense, confirmando-se a sua cedência ao Racing e a transferência de Fredy Montero, é provável que este venha a usar esse número.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:43

Os números de João Moutinho

Rui Gomes, em 24.05.13

 

Os números relacionados com os movimentos de João Moutinho do Sporting para o FC Porto e deste clube para o AS Monaco:

 

Junho de 2010 - O Sporting vendeu os direitos desportivos do jogador por 11 milhões de euros e negociaram ainda metade do passe de Nuno André Coelho, ficando o Sporting ainda com 25% das maisvalias de uma futura transferência acima dos 11 milhões de euros.

 

Outubro de 2010 - O FC Porto vendeu 37,5 por cento do passe à Mamers BV por 4,125 milhões de euros. Algum tempo depois, esses 37.5% passaram da Mamers BV para a Soccer Invest Fund por valores não tornados públicos.

 

Agosto de 2011 - O FC Porto torna a adquirir esses 37,5% em duas fases: uma primeira de 22,5% por 4 milhões e a outra de 15,5% por 3.3 milhões.

 

Resumo: O jogador acabou por custar ao FC Porto o total de 18,3 milhões de euros. Pelas contas públicas o FC Porto recebeu 4,125 milhões em Outubro de 2010 e agora mais 25 milhões, ou seja, um total de 29,125 milhões, correspondendo a um lucro aparente de 10,825 milhões.

 

O Sporting recebeu os 11 milhões em Julho de 2010 e irá agora receber mais 3,5 milhões pela transferência para o Monaco, ficando ainda por esclarecer um adicional montante pelo acordo de solidariedade, informação que ainda não foi confirmada. No final das contas (públicas) o Sporting recebe o total de 14,500 milhões de euros, mínimo e o FC Porto lucrou apenas 7,175 milhões. Claro, se pelos cálculos não comprovados, acabar por receber pelo menos mais 10 milhões, o total real será de 17,175 milhões de euros.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:32

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo