Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Os inenarráveis

Esfinge, em 31.05.19

transferir ar.png

O Futebol Clube de Arouca é um clube do interior. Esteve na I Liga de 2013/2014, tendo tido a sua melhor época em 2015/2016, tendo-se apurado para a Liga Europa. A partir daí caiu a pique, em 2016/2017 desceu de divisão, para a II Liga, e na época que terminou, baixou aos Campeonatos Nacionais.

O seu presidente é, há largos anos, Carlos Pinto. Enquanto a equipa fazia boa figura, era uma figura emproada, que botava faladura por tudo e, sobretudo, por nada.

Das últimas notícias que há, o Clube terá fechado, literalmente, as portas aos jogadores, técnicos e funcionários.

Nacio.png

O Clube Desportivo Nacional da Madeira é um clássico português do sobe e desce. As presenças na Primeira Liga sempre foram frequentes, assim como as descidas. Subiu em 2016/2017, desceu este ano. O seu presidente é um dos inefáveis do futebol português, Rui Alves. Pelo que se consta, estará a preparar um despedimento colectivo no plantel.

21467332_pCEAn.jpeg

Ambos os clubes todos os anos apresentam à Liga demonstrações de capacidade financeira para poderem participar nas competições que esta organiza.

Ambos os clubes, dos quais os seus presidentes são os responsáveis máximos, assinaram contratos de trabalho com os trabalhadores, comprometendo-se a que lhes pagariam os salários.

E os atletas e técnicos confiaram nestas pessoas a sua vida e as das suas famílias. E fazem planos de vida a contar que os clubes e os seus presidentes são pessoas de bem, e que não prometem coisas que não podem cumprir. E que a Liga tem mecanismos para que não andem a participar nas suas competições instituições sem arcaboiço para tal.

Mas esta é apenas uma presunção. Aparentemente ilidida pelos factos. Nem os clubes têm condições para andar em campeonatos profissionais, nem os seus presidentes são pessoas que honram os compromissos que assumem, nem a Liga controla coisa alguma.

No futuro, só clubes com capacidade financeira deveriam participar nestas provas, estes senhores deveriam ser definitivamente arredados de dirigirem tudo o que vá para além de uma barraquinha de quermesse, e a Liga – a Liga deveria fazer um esforço de ser um bocadinho menos imprestável do que aquilo que é. E já agora, onde andam os sindicatos?

Este texto não é sobre o Sporting CP, mas é sobre valores como a honradez, seriedade e solidariedade. E esses... são bem nossos. Como podemos festejar as nossas vitórias, se soubermos que os artistas derrotados, para além dos pontos, podem perder o emprego e o sustento - deles e das suas famílias?

Nem tudo é um jogo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:04

 

56702451_810706975965415_4149479095867906980_n.jpg

 

Penso que é a decrição mais justa e correcta do jogo a que assistimos na Choupana, com o golo solitário a surgir apenas aos 63', por intermédio (mais uma vez) de Luiz Phellype.

 

Onze inicial do Sporting: Romain Salin; Ristovski, Coates, Mathieu e Acuña; Doumbia, Gudelj e Bruno Fernandes; Diaby, Jovane Cabral e Luiz Phellype.

 

Suplentes: Luís Maximiano, Bruno Gaspar, Tiago Ilori, Jefferson, Francisco Geraldes, Miguel Luís e Pedro Marques.

 

Marcel Keizer, na conferência de imprensa pós-jogo, afirmou que o Sporting construiu bem mas não foi eficaz o suficiente no último passe, o que é verdade, mas eu incluiria também a finalização, não obstante várias intervenções de qualidade do guarda-redes "madeirense".

 

download (2).jpg

 

A realidade do dia, no entanto, é que Luiz Phellype marcou o seu quinto golo nos últimos quatro jogos e a equipa conquistou a oitava vitória consecutiva - sétima da Liga NOS - um novo recorde na era Keizer.

 

O Sporting não terá demonstrado um nível exibicional acima da média, como tinha vindo a fazer nos últimos jogos, mas, ainda assim, foi sempre superior à equipa da casa. Houve, porventura, alguma falta de criatividade e penetração pelo corredor central, mas foram criadas mais do que suficientes oportunidades para o marcador ser mais dilatado.

 

Como eu já tinha previsto no post sobre a convocatória, na ausência de Wendel o treinador optou por Doumbia, numa posição mais recuada em relação a Gudelj e Bruno Fernandes, o que terá afectado a dinâmica ofensiva. Dito isto, só Diaby teve três ou quatro lances com golo à vista, acabando por ser frustrado pelo guarda-redes do Nacional ou por desvios de defesas.

 

Com este resultado, o Sporting solidifica o terceiro lugar, com 67 pontos, mais seis do que o SC Braga, que só hoje defronta o Feirense, e menos cinco do que o FC Porto e Benfica.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:03

Convocatória para o Nacional

Rui Gomes, em 19.04.19

 

57431178_10155910783221555_1886322036943355904_n.j

 

A lista de 19 jogadores convocados por Marcel Keizer para o embate com o Nacional, a contar para a 30.ª jornada da Liga NOS.

 

Algumas ausências notáveis: Renan a cumprir um jogo de castigo pela expulsão frente ao Aves, Bas Dost e Borja ainda no processo de recuperação, embora já tenham treinado nos últimos dias, e ainda Raphinha, sem explicação, que não viajou com a equipa. A ausência mais em destaque, no entanto, é a de Wendel.

 

O médio brasileiro estará sob alçada disciplinar por se ter deslocado a Itália para assistir ao jogo Juventus - Ajax sem a autorização da SAD. Tinha a ideia que uma repreensão e multa seria o suficiente, nas circunstâncias, mas é óbvio que os principais responsáveis por estas decisões, inclusive da equipa técnica, têm outros critérios em mente.

 

Para colmatar a sua ausência, creio que a escolha mais lógica, até pelas suas características técnicas, seria Francisco Geraldes, mas penso que Keizer avançará com quem lhe oferece maior confiança. Assim, Doumbia ocupará a posição "6" e Gudelj funcionará como "8".

 

Este será o 'onze' provável de Marcel Keizer:

 

Romain Salin; Ristovski, Coates, Mathieu e Acuña; Doumbia, Gudelj e Bruno Fernandes; Diaby, Jovane Cabral e Luiz Phellype.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:02

Este Sporting só sabe marcar golos

Rui Gomes, em 17.12.18

 

maxresdefault.jpg

 

Não duvido que o jogo acabou por agradar muito aos adeptos, em termos de espectáculo. Ao fim e ao cabo, não é todos os dias que se assiste a jogos com sete golos e, ainda por cima, com o Sporting a dar a volta ao marcador.

 

Marcel Keizer disse há dias: "Para mim o futebol é marcar golos. Prefiro ganhar por 3-2 do que por 1-0. Não sei, no entanto, se ele tinha em mente jogos como este, especialmente a perder por 2-0 aos 25 minutos.

 

Foi uma partida com duas partes bem distintas. A primeira, com um Sporting muito pouco concretizador, a fazer quase nada de positivo, tanto em termos defensivos como ofensivos, diante de um Nacional não só a praticar muito bom futebol, mas ainda com eficácia finalizadora. Marcou dois, mas até criou oportunidades para marcar mais.

 

download (2).jpg

 

Marcel Keizer não revelou o que disse aos jogadores no balneário, mas dá para imaginar. O Sporting surgiu no segundo período com muito mais intensidade e dinâmica de jogo, gradualmente a obrigar a equipa madeirense a recuar as suas linhas e a concentrar as suas energias quase só a defender.

 

Com o aproveitamento dos espaços criados, a recém-apetência da equipa para marcar golos surgiu novamente. 'Bis' de Bas Dost e Bruno Fernandes e o golo espectacular de livre directo de Mathieu, aos 75 minutos.

 

Muito além do sistema de jogo do técnico, é por de mais óbvio que o Sporting necessita de reforçar a sua defesa (o lado esquerdo é de bradar aos céus).Também por grande mérito do Nacional, mas a primeira parte deixou isso bem claro.

 

O onze inicial do Sporting: Renan; Bruno Gaspar, Coates, Mathieu e Jefferson; Gudelj, Bruno César e Bruno Fernandes; Nani, Diaby e Bas Dost.

 

image (1).jpg

 

Mathieu

 

"Muito difícil, mas acho que foi uma vitória da equipa. Entrámos muito mal no jogo e na segunda parte tentámos de tudo para fazer o empate e depois ganhar o jogo. Creio que esta foi a vitória mais complicada da era do mister Keizer. Há que continuar, há que trabalhar, há muito ainda por fazer".

 

Marcel Keizer

 

 "Devo admitir que na primeira parte não estivemos bem e por isso tenho de elogiar o Nacional, porque jogaram muito bem. Tivemos sorte de estar a perder apenas por 0-2. Mas o espírito dos jogadores deu a volta ao jogo, por isso tenho de lhes dar mérito.

 

É difícil resumir a nossa conversa ao intervalo, mas chegámos sempre tarde na primeira parte, especialmente nos primeiros 30 minutos, o que não pode acontecer contra uma equipa como o Nacional, que joga entre as nossas linhas. Na segunda parte pressionámos mais e conseguimos marcar. Toda a gente acha que a chave do sucesso é futebol de ataque, mas nós também pensamos muito em defender.

 

Clao que prefiro ganhar com menos sofrimento, não só para o treinador mas também para os jogadores. Ganhámos hoje e acho que toda a gente presente no estádio adorou o jogo. Não foi sempre bom, mas é agradável ver um jogo com sete golos. É isto o futebol.

 

Os jogadores jogam bom futebol. Trabalhamos durante a semana no duro com eles e estão a responder muito bem em jogo".

 

Costinha

 

"É bom quando se ouve elogiar a minha equipa, como foi o caso de Mathieu. Infelizmente não conseguimos o que queríamos, que era conquistar os três pontos. Sabíamos que era uma equipa forte, com muito bons jogadores e nós não viemos aqui para defender. Viemos aqui para tentar a nossa sorte, fizemos trinta minutos de muita qualidade e depois o Sporting conseguiu pouco a pouco ir encostando a minha equipa a trás. Acho que ao longo da época vamos conseguir conquistar bons resultados.

 

A maturidade dos jogadores do Sporting fez a diferença. São jogadores de selecção, com maior experiência de I liga do que o Nacional, mas é esta a nossa realidade e temos de crescer. Esses jogos ajudam-nos a crescer e o Sporting foi um justo vencedor.

 

É bom regressar a Alvalade porque é sinal que estamos na I liga, com um bom palco, um bom público. Assim é uma forma do Nacional, treinadores e staff, se valorizar. Não vou dizer que não é especial, é sempre especial, ainda por cima trabalhei cá, mas estava focado no Nacional".

 

Gostei desta breve apreciação de Lídia Paralta Gomes, jornal Expresso:

 

"Aos 25 minutos do jogo, o Sporting já perdia por 2-0 frente a um Nacional que chegou a Alvalade com a lição estudada. Mas o Sporting de Keizer é mais sobre os golos que se marca e menos sobre os que se sofre. E com mais uma 2.ª parte de luxo, os leões responderam aos dois golos sofridos com cinco marcados. Desde a chegada do holandês que o Sporting não sabe o que é empatar ou perder. Porque marca sempre mais que o adversário".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:33

Convocatória para o Nacional

Rui Gomes, em 16.12.18

 

48319080_10155671195211555_7385054265263259648_n.j

 

Uma lista de 18 jogadores, sem surpresas, para o jogo deste domingo com o Nacional, a contar para a 13.ª jornada do Campeonato Nacional.

 

O onze inicial deverá ser: Renan; Bruno Gaspar, Coates, Mathieu e Jefferson; Gudelj, Miguel Luís e Bruno Fernandes; Nani, Diaby e Bas Dost.

 

Ristovski voltou no jogo contra o Vorskla, mas é de esperar que Bruno Gaspar regresse à titularidade que tem sido sua desde a lesão do jogador macedónio. 

 

Miguel Luís deverá preencher a vaga no meio campo, provocada pela lesão a Wendel. Jefferson substituirá Acuña, que serve um jogo de castigo pela expusão na última partida.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:02

Equipa B de mal para pior

Rui Gomes, em 31.03.18

 

 29594747_1878682922152271_3672140047415845168_n.jp

 

A equipa B do Sporting desperdiçou uma vantagem de dois golos, da autoria de Pedro Marques, já nos últimos 20 minutos de jogo, para acabar derrotada às mãos do Nacional, por 3-2.

 

Encontro da 31.ª jornada da II Liga realizado no Estádio Aurélio Pereira e transmitido pela Sporting TV.

 

Não há muito a dizer sobre os leões, que mais uma vez demonstraram a razão de ocuparem o 18.º lugar da tabela classificativa, com apenas 32 pontos, provenientes de 8 vitórias e 8 empates, face às 15 derrotas, com 38 golos marcados - uma paupérrima média de 1,22 golos por jogo -, contra os 56 sofridos.

 

 

Com este resultado, o Nacional da Madeira preserva a liderança da II Liga, com 56 pontos, seguido pelo Arouca com 54 e Penafiel com 53.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:42

 

img_FanaticaBig$2017_10_25_21_15_41_1327700.jpg

 

Nacional e Sporting B empataram esta quarta-feira a um golo, numa partida antecipada da 12.ª jornada da 2.ª Liga em que os leões estiveram a vencer desde o segundo minuto, cedendo a igualdade no último minuto de descontos.

Rafael Leão inaugurou o marcador e, aos 90'+4, um penálti convertido por Ricardo Gomes impediu o triunfo leonino. A fase final do encontro ficou marcada por alguma confusão entre os jogadores, tendo levado à expulsão de Demiral e Kaká, que se envolveram fisicamente.

 
Após a derrota pesada (4-1) da última jornada, em Penafiel, o Sporting B conseguiu uma igualdade na Choupana, frente a um Nacional que dominou toda a partida, mas que também se revelou muito ineficaz.

O golo logo aos dois minutos foi mesmo o primeiro sinal de perigo dado pelo Sporting B, com Rafael Leão a marcar após assistência de Jovane.
 

img_FanaticaBig$2017_10_25_21_15_40_1327699.jpg

 
O Nacional reagiu prontamente e criou algumas oportunidades na primeira parte, mas a ineficácia de Rochez impediu que o jogador tivesse marcado, aos 23 minutos, após facilidades concedidas pela equipa de Luís Martins.

Na segunda parte, foi mais do mesmo e, já com Ricardo Gomes em jogo, o cabo-verdiano falhou por pouco duas ocasiões do ataque da sua equipa.

 
Com o Sporting a tentar aguentar a vantagem mínima, Rochez, aos 76 e 83 minutos, falhou dois remates de forma incrível, na área, quando se encontrava praticamente sem oposição.

O Sporting B despertou para o jogo aos 84 minutos, quando, assistido por Jovane, Sualehe perdeu o golo de forma incrível.

Aos 90+4, Kiki fez falta sobre Rochez, na área, e o árbitro assinalou um penálti que Ricardo Gomes converteu, enganando o guarda-redes leonino.
 

img_FanaticaBig$2017_10_25_21_15_44_1327703.jpg


Jogo no Estádio da Madeira, no Funchal

Marcadores:
0-1, Rafael Leão, 02 minutos.
1-1, Ricardo Gomes, 90+4 (penálti).

- Nacional: Daniel, Nuno Campos, Diogo Coelho, Júlio César, Elízio (Mauro Cerqueira, 46), Vítor Gonçalves (Jota, 73), Kaká, Christian, João Camacho (Ricardo Gomes, 62), Rochez e Murilo.

Suplentes: Framelin, Diogo Silva, Mauro Cerqueira, Jota, Diego Barcelos, Ricardo Gomes e Valkenedy.

Treinador: Costinha.

- Sporting B: Luís Maximiano, Kiki, Ivanildo, Demiral, Abdu, Budag, Rafael Barbosa, Paulinho (Djaló, 79), Rafael Leão, Ary Papel (Pedro Delgado, 61) e Jovane (David Sualehe, 75).

Suplentes: Diogo Sousa, Pedro Delgado, Kenedy Có, Bubacar Djaló, Pedro Marques, Bruno Paz e David Sualehe.

Treinador: Luís Martins.

Árbitro: André Narciso (AF Setúbal).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Budag (30), Nuno Campos (40), Jovane (60), Pedro Delgado (64), Djaló (90+2), Rochez (90+4) e Kiki (90+4). Cartão vermelho direto para Demiral (90+4) e Kaká (90+4).

Assistência: 1.167 espectadores.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:51

 

Quando o Sporting vendeu Islam Slimani ao Leicester, duas coisas aconteceram: €30 milhões entraram nos cofres de Alvalade e o melhor marcador da equipa disse adeus à Liga portuguesa, na qual tinha marcado 27 golos em 2015/16.

 

Substituir o homem golo de uma equipa é sempre uma missão espinhosa, mas Bas Dost não só tem estado à altura como até já está prestes a superar o antecessor com distinção: em 23 jogos na Liga, o avançado holandês marcou 24 golos, ou seja, é o melhor marcador do Sporting, é o melhor marcador da Liga portuguesa e é o melhor marcador da Europa, uma vez que ultrapassou os 23 golos marcados, para já, por Lionel Messi e Aubameyang nos respectivos campeonatos.

 

Sábado à noite, em Alvalade, foi Bas Dost a marcar os dois golos do Sporting e a animar um jogo que pouco mais teve de interessante, dada a parca réplica de um Nacional da Madeira cada vez mais enterrado no fundo da tabela - é penúltimo, com os mesmos 17 pontos do último, o Tondela, e já está a quatro pontos do 16º classificado, o Moreirense, e da permanência.

mw-860.jpg

Com Alan Ruiz de regresso ao onze no apoio ao goleador holandês - depois da boa exibição em Tondela, Podence ficou no banco -, o Sporting esteve sempre no comando do jogo em Alvalade, mas as oportunidades de golo escassearam.

 

Muito graças ao "pé quente" de Bas Dost, o Sporting continua no 3.º lugar sem quaisquer incómodos, com 54 pontos, menos 10 do que o líder Benfica que empatou com o Paços Ferreira, e a 8 à condição do FC Porto que, este domingo, recebe o Vitória de Setúbal.

 

Jorge Jesus afirmou que não acredita que Bas Dost possa vencer a Bota de Ouro, para o melhor marcador europeu, muito pela existência de um "menino" chamado Lionel Messi. Contudo, a continuar com o "pé quente" tudo é possível, com ou sem... queixinhas !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:08

Bas Dost continua de "pé quente"

Rui Gomes, em 19.03.17

 

17264204_10154232292096555_6867380197815792716_n.p

 

O Sporting não fez mais do que cumprir com a sua obrigação, ao vencer o 17.º classificado Nacional, em Alvalade, por 2-0, em jogo a contar para a 26.ª jornada da I Liga.

 

O maior destaque da partida recai sobre o "pé quente" de Bas Dost. O melhor marcador do campeonato português e, neste momento, entre os melhores da Europa, facturou mais duas vezes para atingir a marca de 24. O primeiro, aos 13', um cabeceamento à ponta de lança na sequência de um pontapé de canto, e o segundo, aos 34', um remate letal que não deu hipóteses ao guarda-redes "madeirense". Uma eficácia de 50 por cento, considerando que o Sporting só fez 4 remates no primeiro período (o Nacional faz 6).

 

Aquele que na altura teria sido o seu segundo golo do jogo, aos 27', foi bem anulado pelo árbitro-auxiliar. No momento do remate inicial, Bas Dost encontra-se claramente em posição irregular. Houve muitos protestos do banco do Sporting, mas sem fundamento.

img_770x433$2017_03_19_00_03_53_1239250.jpg

O Sporting alinhou com os seguintes:

 

Rui Patrício; Schelotto, Sebastián Coates, Rúben Semedo e Zeegelaar; William Carvalho e Bryan Ruiz (Palhinha, 90+2'); Gelson Martins e Matheus Pereira (Bruno César, 69'), Alan Ruiz (Daniel Podence, 61') e Bas Dost.

 

Suplentes: Beto, Paulo Oliveira, Jefferson, Daniel Podence, João Palhinha, Bruno César e Luc Castaignos.

 

Com este resultado o Sporting continua confortável no terceiro lugar, com 54 pontos, mais oito do que o SC Braga, que este sábado venceu o Belenenses por 2-1. Na próxima jornada a equipa leonina visita o Arouca.

 

Jorge Jesus, como sempre, exaspera com as suas análises:

 

«É sempre importante ganhar, mas gostei mais da exibição na primeira parte e até o Alan Ruiz sair. Depois disso a equipa perdeu qualidade de jogo e ideias ofensivas... Defensivamente estivemos serenos e controlámos o Nacional. As substituições pioraram a equipa, pensei que os dois jogadores que entraram (Podence e Bruno César) podiam dar alguma velocidade mas, pelo contrário, isso não aconteceu. Foi pena que na última meia-hora não tenhamos procurado o terceiro golo. Não é que isso seja a minha mentalidade mas é o que tenho de criar aqui. As culturas vencedoras trabalham-se em diferentes componentes».

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:48

 

img_770x433$2017_03_17_19_22_23_1238674.jpg

 

Algumas das considerações de Jorge Jesus, em síntese, na conferência de imprensa de antevisão ao jogo deste sábado com o Nacional. Abordou as declarações de Rui Jorge, a lesão de Adrien Silva, a suposta eficácia de Bryan Ruiz e Bruno César a jogar na posição do capitão, o apoio dos adeptos, o encontro com Luís Filipe Vieira, e, entre os inevitáveis auto-elogios, ainda houve ocasião para prestar bajulação ao presidente. Em resumo, o usual Jorge Jesus, a falar muito mas a dizer muito pouco:

 

«Concordo plenamente com Rui Jorge. Todos os seleccionadores estão dependentes dos treinadores dos clubes. São os treinadores que formam os jogadores, não são os seleccionadores. É importante que os seleccionáveis estejam a jogar, mas jogar no Sporting é uma coisa e no Moreirense, para não cair de divisão, é outra. Por isso é que o Sporting e o Benfica lutam para o título, a qualidade tem de ser diferente».

«O Chico está lesionado, estamos a falar do Podence. Se há alguém que acredita no Podence sou eu, e ele sabe onde é que estava quando cheguei ao Sporting. Agora, temos de ter cuidado, formar os jogadores como formámos o Gelson, que já é uma certeza. Foi formado debaixo de um grande jogador chamado João Mário, teve o tempo dele e quando chegou disse presente».

 

«É a segunda vez, este ano, que Adrien vai estar de fora à volta de um mês e meio, dois meses. Praticamente, esta época, esteve quatro meses sem poder jogar. Segundo o Dr. Varandas, a recuperação está boa, dentro dos prazos que departamento médico estabeleceu, para que o Adrien possa ser uma solução daqui a uns jogos. Esta lesão obrigou-me a fazer alguns ajustes. Experiências. Não direi inventar, pois não inventei nada, mas acertei com o Bryan ou com o Bruno. Aquela posição tem estado bem ultimamente. O Bryan esteve bem no jogo com o Tondela».

 

«O Nacional é uma equipa que está, neste momento, a lutar para não cair de divisão e todos os jogos são como finais. Não é pela classificação que qualificamos o seu valor. Queremos, dentro do que temos feito nestes 5 jogos, ter um bom comportamento, qualidade, ser uma equipa alegre e dar alegrias aos nossos adeptos porque eles são especiais. São especiais, porque estamos no 3.º lugar, a correr para a frente, praticamente sem possibilidades e eles não se afastam. Cada vez acreditam mais no projecto desta equipa e, portanto, temos a responsabilidade de ser Sporting, jogar sempre para ganhar e satisfazer os adeptos em todos os jogos. Porque eles merecem».

 

«Estamos aqui para fazer o lançamento do jogo, mas está a falar do meu passado. Foi um presidente com quem trabalhei durante seis anos, como trabalhei com vários. Tive sempre uma boa relação com todos eles e, com o presidente do Benfica, é exatamente a mesma coisa. Quando estava no Benfica, também cumprimentava o presidente do FC Porto. A minha relação com as pessoas é uma coisa, com os clubes é outra. Felizmente, o meu pai ensinou-me a respeitar sempre o próximo e eu faço-o».

 
«Eles julgam que sim. É uma forma de querer calar (queixas do Benfica), de não te poderes exprimir em relação ao que é um facto, como foi o caso do jogo da Luz. Mas o presidente justificou muito bem, é o nosso líder e esteve à altura dos queixinhas. Como é óbvio, numa época desportiva, mesmo quando a conquistas, ela tem sempre de ser corrigida. Quando a analisas, como o Sporting não ganhar títulos, também tem de ser corrigida. Há coisas que fizemos bem e as coisas que não foram tão bem não se caracteriza só com leitura em relação à equipa, caracteriza-se àquilo que não nos deixaram fazer bem. A minha experiência e o conhecimento do presidente vão dar ideias para que o Sporting possa incomodar mais os rivais. O ano passado incomodou muito, quase totalmente».
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:01

 

 

Não sei se há quem esteja muito interessado em rever os lances principais do desafio na Choupana, atendendo à 'pobre' exibição do Sporting. Nada poderá verdadeiramente justificar o que está à vista, mas houve uma falta sobre Buno César - sensivelmente aos 74' - para grande penalidade, que árbitro entendeu não assinalar. Só ele poderá explicar porquê, dado que estava bem posicionado e viu bem o lance.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:50

 

1VOUCM76.jpg

 

O terceiro empate consecutivo na I Liga e a explicação está à vista. O Sporting continua sem um modelo de jogo esclarecido, em geral, e com poucas ou nenhumas soluções para estas equipas que jogam fechadas, em particular. Por outras palavras, não tem meio-campo para a construção de jogo e os laterais que deviam contribuir nesse sentido, são o que são, muito limitados, especialmente Zeegelaar.

 

Se William tivesse convertido a grande penalidade, é muito provável que teria surgido uma outra dinâmica no jogo, mas depois daquele horrível falhanço do médio do Sporting, as coisas continuaram como o Nacional pretendia. Em função do lance, é fácil criticar, reconheço, mas não me lembro da última vez que William foi chamado para marcar o castigo máximo. Pela ausência de Adrien, é ele o jogador mais indicado ?

 

Jorge Jesus não surpreendeu de modo algum com o onze inicial, especialmente com a chamada de Markovic, e a conclusão óbvia é que o treinador continua a não encontrar o parceiro ideal para Bas Dost, na linha da frente.

 

Depois da vitória do Benfica sobre o Paços de Ferreira, o Sporting encontra-se a sete pontos do líder. E é de facto apenas a 9.ª jornada, mas os pontos desperdiçados vão somando. Qualquer outro treinador, nestas circunstâncias, estaria numa posição muito vulnerável, mas com Jorge Jesus não é esse o caso. E não pretendo insinuar que deveria ser demitido, apenas que atendendo ao estado da equipa, sofreria muito mais pressão da Direcção.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:00

Convocatória para o Nacional

Rui Gomes, em 28.10.16

 

img_770x433$2016_10_27_17_47_53_1175932.jpg

 

Para o jogo da 9.ª jornada da I Liga a realizar-se esta noite na Madeira, contra o Nacional, Jorge Jesus convocou 20 jogadores: 

Guarda-redes: Rui Patrício, Beto e Azbe Jug;

Defesas: João Pereira, Schelotto, Ricardo Esgaio, Coates, Rúben Semedo, Paulo Oliveira e Zeegelaar;

Médios: William Carvalho, Elias, Joel Campbell, Gelson, Bryan Ruiz e Bruno César;

Avançados: Markovic, Luc Castaignos, Alan Ruiz e Bas Dost

 

Ricardo Esgaio e Alan Ruiz voltam a ser chamados, enquanto André e Douglas ficaram fora da escolhas por opção técnica do treinador. Decerto que já nem vale a pena falar de Matheus Pereira, que parece destinado a jogar apenas na equipa B, com a possibilidade de vir a ser emprestado pela reabertura do mercado em Janeiro.

 

Com um extenso lote de jogadores à disposição, fica a ideia que há muito poucas opções para o meio campo. William, Elias, Bryan Ruiz e o polivalente Bruno César. Na realidade, Gelson Martins e Joel Campbell são extremos.

 

Ainda cinco lesionados:

 

Adrien - meniscectomia do menisco externo do joelho esquerdo e lesão muscular da face post da coxa esquerda - tratamentos

Petrovic - lesão muscular face posterior da coxa esquerda - tratamentos

Jefferson - entorse tornozelo direito- tratamentos

Spalvis - ligamentoplastia do LCA joelho direito - tratamentos

Bruno Paulista - status pós cirurgia dentária - tratamentos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:31

 

Jorge-Jesus-e1443720277987.jpg

 

Depois de Manuel Machado, foi a vez de Jorge Jesus adiantar as suas considerações sobre o jogo desta sexta-feira na Choupana, diante do Nacional. Embora o técnico do Sporting tenha inicialmente hesitado em comentar as razões da mais recente menor produtividade da equipa, acabou por dar as seguintes explicações:

 

«Precisamos de tempo, mas as razões estão identificadas, Se puserem o vosso chip a trabalhar é fácil, aquilo que tenho de fazer é dar mais trabalho aos jogadores que chegaram em Setembro para estarem ao nível do que são capazes de fazer. Vários jogadores chegaram nos primeiros dias de Setembro e ainda foram às selecções. Mas não há desculpas.

 

Sabemos as várias razões de termos perdido pontos. Identificámo-las, estamos a trabalhar em cima deles, não há desculpas para nada. Temos que as melhorar, não é assim tão difícil, é uma questão de tempo. Estamos na 8.ª jornada, está tudo em aberto para todas as equipas.

 

O último jogo (Tondela) não tem desculpas, não tivemos a mesma qualidade, mas habituámos os adeptos a vitórias e grandes exibições. O meu trabalho é para melhorar, essa é a minha única preocupação.

 

Contra o Nacional, espera-nos uma equipa e um campo difíceis para as chamadas equipas grandes. Esta semana tivemos mais tempo para trabalhar nas nossas ideias para o jogo, numa semana com jogo a meio normalmente só dá para recuperarmos. Esperamos poder jogar em termos ofensivos com a qualidade que jogámos em Guimarães. O Sporting não vai inventar nada frente ao Nacional».

 

Para ser justo, não era de esperar que Jorge Jesus explicasse publicamente os quês e porquês exactos da actual disposição competitiva da equipa, até porque uma parte da menor produtividade e consequente insatisfação, deve-se ao próprio, e ele nunca admitiria isso.

 

Não vale a pena massacrar o ponto, mas está à vista que a saída de alguns activos e a lesão de Adrien Silva são factores que não podem ser ignorados, pelo seu impacte na equipa. Contudo, fica a ideia que além de alguns reforços de suspeita qualidade, Jorge Jesus ainda não conseguiu enquadrar o talento actualmente à sua disposição num modelo de jogo que permita ao Sporting ser mais eficaz com regularidade. Será esta, em termos genéricos, a razão para a inesperada vulnerabilidade defensiva que tanto tem penalizado a equipa.

 

Veremos as suas opções para este embate com o Nacional, nomeadamente as suas deliberações relativamente a Elias, Markovic, Campbell e porventura Zeegelaar, só para nomear alguns dos mais irregulares da equipa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:52

Juniores goleiam Nacional

Rui Gomes, em 18.08.16

 

img_770x433$2016_08_17_19_35_22_1145340.jpg

 

Depois de uma entrada com o pé direito na primeira jornada da nova época - vitória sobre o Oeiras, por 5-2 - a equipa de juniores do Sporting recebeu e goleou o Nacional, por 6-0, em jogo realizado na Academia Sporting, em Alcochete.

 

Os golos leoninos foram da autoria de Rúben Teixeira (2), Jefferson Encada, Ricciuli, Rafael Leão e Miguel Luís.

 

No próximo domingo, em jogo a contar para a terceira jornada do Campeonato Nacional, Zona Sul, os pupilos de Tiago Fernandes vão a Coimbra defrontar a Académica. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:13

 

1063036.jpg

 

Depois de conquistar o Campeonato Europeu de Atletismo, o Sporting sagrou-se este domingo Hexacampeão Nacional de Clubes em atletismo feminino ! É o 21º título nos últimos 22 anos e o 46º Campeonato Nacional do Sporting nesta secção. O Sporting impôs-se com 164 pontos, contra 119 da Juventude Vidigalense e 113 do Benfica. 

 

No sector masculino, o Benfica somou 148 pontos, mais dez que o Sporting (138). A Juventude Vidigalense foi terceira, com 106,5 pontos.

Vencedores femininos no Nacional da I Divisão, disputado em Setúbal: 

 

13754661_10153605509696555_546985954305617226_n.pn

 
200 metros (v:-4,3) - Lorène Bazolo (Sporting) 23,74 segundos
800 metros - Cátia Azevedo (Sporting) 2.09,76 minutos
3.000 metros - Jéssica Augusto (Sporting) 9.09,03 minutos
100 metros barreiras (v:-4,2) - Olímpia Barbosa (Sporting) 14,11 segundos
400 metros barreiras - Andreia Crespo (Sporting) 59,79 segundos
Salto com vara - Marta Onofre (Sporting) 4,30 metros
Triplo salto - Patrícia Mamona (Sporting) 14,35 (+3,2) metros
Lançamento do peso - Jéssica Inchude (Sporting) 15,81 metros
Lançamento do dardo - Sílvia Cruz (Sporting) 49,42 metros
4x400 metros - Sporting, 3.41,31 minutos

Classificação final: 1.º Sporting, 164 pontos; 2º Juventude Vidigalense, 119; 3.º Benfica, 113; 4.º Srª Desterro, 94; 5.º Estreito, 75; 6.º Grecas, 67; 7.º J. Serra, 64,5; 8.º Marítimo, 54,5.

 

MASCULINOS:

200 metros (v:-3,9) - David Lima (Sporting) 21,43 segundos
800 metros - Sandy Martins (Sporting) 1.54,89 minutos
3.000 metros - Nuno Lopes (CAS) 8.36,20 minutos
3.000 obstáculos - Fernando Serrão (Sporting) 9.03,35 minutos
110 metros barreiras (v:-3,3) - Rasul Dabo (Benfica) 14,48 segundos
400 metros barreiras - Ricardo Lima (Sporting de Braga) 52,55 segundos
Salto em altura - Paulo Conceição (Benfica) 2,15 metros
Triplo salto - João Alexandre (Vidigalense) 15,85 (+5,5) metros
Lançamento do disco - Jorge Grave (Benfica) 54,17 metros
Lançamento do martelo - António Vital Silva (Benfica) 70,06 metros

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:07

 

19255780_z7rEN.jpg

 

Esta notícia só é novidade por ser oficial, de resto já há muito que se esperava que Tobias Figueiredo fosse cedido a um clube da I Liga, para poder jogar com regularidade.

 

Chegou a constar que, a exemplo de Rúben Semedo, o jovem defesa-central teria a oportunidade de ser orientado por José Couceiro no Vitória de Setúbal, mas a Sporting SAD acabou por o desviar para o clube insular.

 

Eis o comunicado do Sporting: 

 

«A Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD informa que chegou a acordo com a Clube Desportivo Nacional – Futebol, SAD para a cedência por empréstimo de Tobias Figueiredo na temporada 2016/17, sem opção de compra.

 

A Sporting SAD vem desejar a Tobias Figueiredo as maiores felicidades pessoais e profissionais».

 

No plantel ainda ficam cinco centrais: Rúben Semedo, Paulo Oliveira, Naldo, Sebastián Coates e Ewerton. Parece-me lógico que um destes ainda venha a sair, nomeadamente Ewerton ou Paulo Oliveira. A SAD estará a tentar vender Ewerton a título definitivo, mas com o seu histórico de lesões uma transferência não será fácil, muito em especial se a SAD ainda exigir retorno financeiro.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:15

Jogo sem "malas" de qualquer espécie

Rui Gomes, em 14.05.16

 

FW11YBUA.jpg

 

A mim não me incomoda, seja qual for a equipa que o Nacional venha a apresentar no domingo, no estádio da Luz, uma vez que já há algum tempo que estou reconciliado com a ideia de que o Sporting não vai ser campeão.

 

De qualquer modo, fica aqui o registo da convocatória de Manuel Machado para futura referência, relativamente à 34.ª e última jornada da época 2015/16:

 

«O treinador do Nacional, Manuel Machado, repetiu este sábado a lista de convocados relativamente à jornada anterior, para a visita de domingo ao Benfica, da 34.ª e última jornada da Liga NOS (17 horas).

Contudo, há destacar as ausências do habitual titular Hichem Belkeroui e do médio Nenê Bonilha, ambas por opção técnica.

A grande surpresa foi mesmo a não convocatória do argelino, que cumpriu castigo na última jornada e estava apto para a partida na Luz, até porque o seu nome não consta na lista de impedimentos por lesão.


Fora do leque de opções continuam Aly Ghazal, Willyan e Roman, todos lesionados e, como tal, afastados do último jogo da temporada».

Lista de convocados:

Guarda-redes: Rui Silva e Gottardi.

Defesas: João Aurélio, Nuno Campos, Miguel Rodrigues, Rui Correia, Alan Henrique, Sequeira e Mauro Cerqueira.

Médios: Boubacar, Washington, Luís Aurélio e Jota.

Avançados: Salvador Agra, Soares, Ricardo Gomes, Rodrigo Pinho e Witi.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:30

Até isto é estranho...

Rui Gomes, em 10.05.16

 

O Nacional revelou esta segunda-feira, no seu site oficial, que o jogo, referente à última jornada da Liga NOS, com o Benfica, será disputado no domingo, pelas 17 horas, no Estádio da Luz. Ainda que não haja comunicação por parte da Liga, o clube insular já revelou a data e hora da partida, que terá transmissão na BTV. Ora, como mandam os regulamentos, o Sp. Braga-Sporting irá ser disputado também à mesma hora.

 

OriginalSize$2016_05_09_19_04_51_1099852.jpg

 

Mas a Liga de Clubes ainda nada anunciou... Deve pretender preservar o "segredo" !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:22

Pergunta do Dia

Rui Gomes, em 14.02.16

 

 

Não há dúvida alguma que é falta, mas terá ocorrido dentro ou fora da área ?... Tenha em mente que em cima da linha é considerado dentro da área.

 

 

/obra da ilustradora oficial do Camarote Leonino/

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:15

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo