Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Foto do dia

Rui Gomes, em 09.03.21

159194934_10157587257496555_6832039832544875371_o.

As Campeãs da Europa, Patrícia Mamona e Auriol Dongmo

à chegada a Portugal esta terça-feira.

publicado às 15:30

img_920x519$2021_03_07_16_06_20_1823362.jpg

Patrícia Mamona é campeã europeia do triplo salto em pista coberta! Neele Eckhardt fez nulo na sua última tentativa e a portuguesa é a vencedora ainda antes do seu último salto, na prova que está a decorrer em Torun, na Polónia.

A atleta do Sporting, 32 anos, venceu a competição e com novo recorde pessoal e nacional em pista coberta.

Ao terceiro ensaio, Patrícia Mamona conseguiu saltar 14m53 – a anterior melhor marca pessoal em pista coberta era de 14m44 (Madrid, 2019) – e subiu ao mais alto lugar do pódio, batendo por apenas um centímetro a espanhola Ana Peleteiro e a alemã Neele Eckhardt, com vantagem para a primeira pelo segundo melhor ensaio (14m34).

Pela primeira vez na história, Portugal conquista três medalhas de ouro num Europeu de pista coberta: em 1996, Fernanda Ribeiro e Carlo Sacramento tinham subido ao mais alto lugar do pódio em Estocolmo, Suécia.

Parabéns grande leoa!

publicado às 17:45

117710194_10157080179181923_2910665755121098885_o.

A leoa Patrícia Mamona classificou-se, esta sexta-feira, na terceira posição do concurso do triplo salto do 'meeting' de atletismo do Mónaco, disputado no Estádio Luís II e integrante do circuito da Liga Diamante.

Seis dias depois de se tornar campeã de Portugal pela 11.ª vez, Mamona voltou a estar a bom nível, averbando como melhor registo nos seis ensaios um salto a 14,08 metros.

Patrícia Mamona fez ainda mais dois saltos perto dos 14 metros, a 13,95 e 13,88, além de três nulos, e só perdeu para a venezuelana Yulimar Rojas, campeã mundial, que saltou 14,27, e para a búlgara Gabriela Petrova, líder europeia do ano, que chegou aos 14,18.

Patrícia Mamona, com os 14,26 atingidos há seis dias em Lisboa, é a sexta melhor da época, num ranking liderado pela cubana Liadagmis Povea, que tem 14,55.

publicado às 04:46

Sporting renova com Patrícia Mamona

Rui Gomes, em 13.08.20

117597752_10157078169636923_5352636415139703998_o.

O Sporting Clube de Portugal renovou contrato com Patrícia Mamona. De olhos postos no futuro de leão ao peito e nos próximos Jogos Olímpicos, adiados para 2021, a especialista em triplo salto manifestou-se feliz com o apoio do Clube:

"Estou muito feliz por prolongar a minha ligação ao Sporting CP. É um orgulho enorme fazer parte desta família e poder continuar a lutar por títulos neste Clube.

Estou muito satisfeita por ter, mais uma vez, o apoio do Sporting CP neste ano olímpico que se aproxima”.

publicado às 19:00

Patriciamamona.jpg

Patrícia Mamona venceu esta sexta-feira a prova do triplo salto no Meeting de L’Eure, em França, conseguindo a melhor marca mundial de 2020.

A atleta do Sporting venceu com uma distância de 14,33 metros, numa competição em que fez cinco saltos acima dos 14 metros e um nulo.

2020-02-15.png

Susana Costa ficou em terceiro lugar, com uma pontuação de 14,01 metros, ficando atrás da finlandesa Kristiina Makela, que fez um salto de 14,20 metros.

publicado às 12:39

Patricia+Mamona+PSD+Bank+Indoor+Athletics+zLlBpJVU

Patrícia Mamona ficou em 2.º lugar na prova do triplo salto do Meeting de Dusseldorf, na Alemanha, iniciando a sua época internacional com a subida à quarta posição de triplo salto do ‘ranking’ do ano.

A atleta do Sporting saltou 14,09 metros ao quarto ensaio, o seu segundo ensaio válido, uma vez que abriu com um nulo, saltou 13,84, fez nulo, saltou 14,09 e protagonizou mais dois nulos.

Patrícia Mamona foi superada apenas pela alemã Neele Eckhardt, com 14,17 metros, que atingiu assim o recorde pessoal. Na terceira posição ficou a lituana Dovile Kitty, com um salto de 14,06 metros.

publicado às 06:00

Patrícia Mamona a ganhar forma

Rui Gomes, em 17.07.19

patricia_mamona_0.jpg

Patrícia Mamona obteve esta terça-feira a marca de qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio'2020, ao saltar 14,37 metros no concurso de triplo salto do Meeting de Pádua, em Itália.

A atleta do Sporting Clube de Portugal, que também assegurou a qualificação para os Mundiais de Doha'2019, foi quarta classificada no concurso, atrás da venezuelana Yulimar Rojas (14,87), da cubana Liadagmis Povea (14,64) e da espanhola ana Peleteiro (14,47).

Quem também assegurou a presença em Doha foi a sportinguista Irina Rodrigues, que foi quarta classificada no lançamento do disco com 61,34 metros, numa prova em que Liliana Cá, do Novas Luzes, foi quinta com 58,34.

publicado às 02:46

 

cartel2019G.jpg

 

A atleta Patrícia Mamona, que representou as cores do Sporting no Meeting de Madrid, estabeleceu um novo recorde pessoal e nacional na categoria do triplo salto.

 

2019-02-08.png

 

Patrícia Mamona atingiu os 14,44 metros, o que lhe garantiu o pódio na competição, atrás de Tori Franklin (Estados Unidos) e Yulimar Rojas (Venezuela), que ficaram na segunda e primeira posições, respectivamente. 

 

publicado às 05:31

Leoa em destaque

Rui Gomes, em 03.02.19

 

Patriciamamona.JPG

 

Patrícia Mamona subiu, este sábado, ao pódio no Meeting de Karlsruhe, na Alemanha, prova a contar para o Circuito Mundial de Pista Coberta.

 

A atleta do Sporting foi terceira no triplo-salto, com a marca de 14,36 m, a quinta melhor do ano a nível mundial.

 

Com este registo, Patrícia Mamona, que realizou cinco saltos acima dos 14 metros, igualou ainda o recorde nacional que já lhe pertencia.

 

publicado às 03:31

Leoas são elas

Rui Gomes, em 15.09.18

 

38232119_1159256307547891_393800431769223168_n.jpg

Patrícia Mamona

 

publicado às 04:19

Versão "Barbie" de Patrícia Mamona

Rui Gomes, em 08.10.17

 

img_770x433$2017_10_06_00_05_15_1320180.jpg

 

Radiante. Foi assim que Patrícia Mamona se sentiu quando recebeu uma Barbie, e ainda por cima feita à sua imagem. "22 anos depois, um dos meus sonhos de criança tornou-se realidade, mas uma realidade muito mais fixe. Tenho uma Barbie. Digam lá... até somos parecidas", exclamou a atleta, que mostrou a boneca mais famosa do Mundo aos que a seguem nas redes sociais.

 

A campeã europeia de triplo salto foi uma das mulheres distinguidas pela segunda edição do Barbie Awards, que premeia portuguesas que inspiram a nova geração de mulheres. A fadista Mariza, a jornalista Clara de Sousa e a actriz Jessica Athaíde, entre outras personalidades, também receberam a sua versão em Barbie...

 

publicado às 21:07

Foto do Dia

Rui Gomes, em 12.06.17

 

19059172_10154460944466555_275690911843321344_n.jp

A 'Rainha' do triplo salto, Patrícia Mamona, sagrou-se

este domingo campeã nacional pelo 10.º ano consecutivo !

 

 

publicado às 03:09

Foto do Dia

Rui Gomes, em 17.03.17

 

ng8379224.jpg

Patrícia Mamona

 

publicado às 15:12

 

1114128.jpg

  

A atleta do Sporting, Patrícia Mamona, sagrou-se vice-campeã europeia de triplo salto em pista coberta, no Campeonato da Europa a decorrer em Belgrado.

Patrícia saltou 14,32 metros, o seu melhor registo da época, e ficou a cinco centímetros da nova campeã, a alemã Kristin Gierisch. A grega Paraskevi Papahristou (14,24) ficou em terceiro lugar.

Também na final esteve outra portuguesa, Susana Costa, sétima, com um recorde pessoal a 13,99.

 

publicado às 07:15

Patrícia Mamona vence em Dusseldorf

Rui Gomes, em 02.02.17

 

16406557_1390854887625335_5676700666686215337_n.jp

 

Patrícia Mamona venceu esta quarta-feira o triplo salto do 'meeting' de Dusseldorf, na Alemanha, assegurando assim o triunfo no circuito de pista coberta da IAAF, depois de já ter sido primeira no sábado, em Boston.

 

A saltadora do Sporting chegou aos 14,11 metros, mais um centímetro do que a sua melhor marca da época, reforçando a liderança do 'ranking' europeu de 2017. É também a segunda mundial do ano, atrás da venezuelana Yulimar Rojas.

 

Destaque ainda para a outra saltadora portuguesa, Susana Costa (Benfica), que chegou aos 13,94 metros, o que lhe deu o 3.º lugar na prova, com o recorde pessoal 'indoor' igualado. Passa a ser a quarta europeia do ano.

 

publicado às 04:18

Patrícia Mamona vence em Boston

Rui Gomes, em 29.01.17

 

patricia_mamona_10jul2016_foto_olaf_kraak_epa_3780

 

A atleta do Sporting, Patrícia Mamona, venceu este sábado a prova de triplo salto do Grande Prémio de atletismo de Boston, nos Estados Unidos, com a marca de 14,01 metros.

Numa prova em que competiram quatro atletas, a saltadora leonina foi clara dominadora, tendo os seus quatro saltos superado os da concorrência.

No final, valeu o quarto e último salto de Mamona (14,01 metros), contra 13,46 da ganesa Nadia Eke, 12,99 da sueca Erika Kinsey e 11,78 da norte-americana Tanasia Lea.

 

publicado às 04:32

Momentos do Ano

Rui Gomes, em 26.12.16

 

ng8030352.jpg

(Foto: Phil Noble/Reuters)

 

Patrícia Mamona falhou as medalhas nos Jogos do Rio, mas bateu o recorde nacional no triplo salto. No mês anterior tinha vencido o ouro no Campeonato da Europa. 

 

publicado às 11:56

 

mamona1.jpg

 

Mamona foi a primeira atleta a saltar no Estádio Olímpico, obtendo de imediato a marca de 14m39, um bom prenúncio para o que viria a seguir. Depois, nos ensaios seguintes, obteve 14m14, 14m45, 14m42, 14m65 (recorde nacional) e 14m59 (a sua segunda melhor marca de sempre).

 

Com este resultado, 14m65, a atleta portuguesa do Sporting superou o ex-recorde nacional (14m58), que estava por sinal na sua posse e que foi alcançado no recente Campeonato da Europa, quando conquistou o ambicionado título europeu.

 

O triunfo na prova foi para a colombiana Caterine Ibarguen, com a marca de 15m17. A surpresa foi a venezuelana Yulimar Rojas, com 14m98. A medalha de bronze foi para a até então campeã olímpica Olga Rypakova, do Cazaquistão, com 14m74.

 

Susana Costa ficou às portas do diploma olímpico conquistado por Patrícia Mamona, ao não saltar mais do que os 14,12 metros. Terminou na 9.ª posição, a um lugar do acesso às últimas três tentativas.

 

Eis a reacção de Patrícia Mamona:

 

«Foi a prova da minha vida. Estou super-contente porque esta época foi maravilhosa para mim. Recorde pessoal com mais 10 centímetros, que era o meu objetivo, recorde nacional outra vez. Título de campeã da Europa que não estava à espera e foi um sonho. Agora é desfrutar e depois pensar já em Tóquio 2020.

 

Acho que vale uma medalha para mim pessoalmente, porque foi o meu melhor. Eu sei que desde há quatro anos o objectivo era chegar aqui e saltar muito e foi o que fiz. Não foi uma desilusão não chegar a uma medalha, porque dei o meu melhor e as outras saltaram mais. Esta marca teria dado a prata em Londres 2012, mas não estamos em Londres, estamos no Rio e em Tóquio espero estar ainda melhor e conseguir um dia chegar às medalhas».

 

publicado às 04:14

 

600.jpg

 

Patrícia Mamona e Susana Costa apuraram-se este sábado para a final de triplo salto. As portuguesas ficaram qualificadas no 9.º e 11.º lugar.

 

A campeã europeia Patrícia Mamona fez 14,18 metros no terceiro salto, garantindo uma marca que lhe permite estar na final de domingo, tal como Susana Costa, que, com um salto de 14,12, assegurou a passagem na última tentativa.

 

A colombiana Caterine Ibarguen, bicampeã mundial e medalha de prata em Londres 2012, fez 14,52 metros no seu primeiro e único salto, fechando a qualificação na primeira posição.

 

Para ter hipótese às medalhas, Patrícia Mamona terá de se aproximar muito mais da sua marca no Campeonato da Europa em Amesterdão, onde saltou 14,58 metros, um recorde nacional.

 

publicado às 15:15

Foto do Dia

Rui Gomes, em 07.08.16

 

img_770x433$2016_08_06_10_19_38_1139834.jpg

Patrícia Mamona

 

 

«Todos os atletas sonham com uma medalha nos Jogos Olímpicos, mas dar o meu melhor pode não chegar para a medalha. Vou lutar e uma medalha até pode acontecer. Mas tenho de ser realista: há quatro anos, em Londres, não fui à final do triplo salto por dois centímetros e a candidata do ranking a ganhar a prova ficou em segundo lugar. Esta competição é aberta e os favoritos não definem um campeão».

 

publicado às 04:20

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo