Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Reflexão do dia

Rui Gomes, em 08.04.19

 

 

O Feirense emitiu um comunicado nas redes sociais no qual questiona au ausência de verdade desportiva no recém-embate com o Benfica. Os fogaceiros criticam veemente as decisões da equipa de arbitragem, nomeadamente do vídeo-árbitro, e dizem mesmo que este jogo "envergonha o futebol português".

 

Eis o comunicado na íntegra:

 

"Onde está a verdade desportiva?

Hoje (ontem) assistimos a mais um jogo que envergonha o futebol português. Os clubes pedem isenção, rigor, respeito e verdade desportiva, mas depois há decisões [ver vídeo] que adulteram os jogos e mancham este campeonato.

 

O CD Feirense, com todo o mérito, chegou à vantagem no marcador, ao minuto 10', mas depois foi o que se viu...

21': 2x0 anulado a Vítor Bruno
39`: Grande penalidade a favor do SL Benfica, com recurso ao VAR

47': Grande penalidade por assinalar a favor do CD Feirense. O VAR desta vez foi esquecido.

Só a título de mera curiosidade, para os mais distraídos, Bruno Paixão foi VAR em três dos últimos cinco jogos do CD Feirense (SL Benfica, Vitória FC e Belenenses SAD). Na jornada passada, o nosso central Flávio Ramos foi expulso pelo VAR e falhou o jogo de hoje".

 

publicado às 03:18

 

img_770x433$2018_01_17_09_55_14_1354910.jpg

 

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) assumiu esta quarta-feira preocupação com os discursos ofensivos, que arruínam a imagem das competições, na sequência da troca de insultos entre os presidentes de Sporting e Braga.

 

Instado a comentar o diferendo ruidoso entre Bruno de Carvalho e António Salvador, o director de comunicação da Liga de Clubes, António Barroso, teve isto para dizer:

 

"Estamos preocupados com o nível extremado da discussão e o discurso inflamado que tem vindo a ser noticiado. A LPFP não se revê em discursos ofensivos e apela a todos os intervenientes para que tenham o máximo sentido de responsabilidade nas suas declarações.

 

Temos orgulho em ter um dos mais competitivos campeonatos da Europa, mas todo o ruído e deselegâncias estão a arruinar a imagem das nossas competições. Queremos uma recta final do campeonato repleta de emoção, entusiasmo e desportivismo. Só assim se poderá mostrar a excelência do futebol português. Reiteramos o apelo ao fair-play e à elevação".

 

Posição muito branda assumida pelo Executivo da Liga. Este e outros casos de registo no futebol português exigem uma mão pesada e não meros apelos ao fair-play e à elevação, disposições que obviamente não impressionam os principais protagonistas.

 

publicado às 04:43

 

 

Não era nossa intenção dar continuidade ao debate sobre este já bem conhecido episódio, mas tudo indica que é uma polémica que ainda vai dar muito que falar.

 

Já estão a circular na Internet as primeiras imagens dos incidentes que se registaram no túnel de Alvalade no final da partida deste domingo entre o Sporting e o Arouca, que, aparentemente, foram captadas por um telemóvel. Através do vídeo podem-se ouvir alguns insultos, no entanto, não são conclusivos para se determinar a origem da confusão.

 

Acreditando no que consta na praça pública, o Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) vai recorrer às imagens do circuito interno de vídeo do túnel de acesso aos balneários do Estádio de Alvalade, no sentido de esclarecer o que realmente aconteceu após o jogo de domingo. O local está equipado com sistema de gravação e são essas imagens que deverão agora ajudar a apurar os factos.

 

img_770x433$2016_11_07_11_39_16_1180605.jpg

Está a ser igualmente reportado que os delegados da Liga Portugal designados para o encontro não viram e, por isso, não mencionaram qualquer agressão física ou tentativa da mesma nas respectivas notas referentes ao incidente. No relatório elaborado após a partida ficou escrito, todavia, que se depararam com uma enorme confusão, gritos e insultos, envolvendo vários agentes desportivos. Entre eles, os dois presidentes.

 

Rui Manhoso e Albertino Galvão, os dois delegados em causa, terão referido que não se aperceberam do que terá dado origem ao início da dita confusão, a qual acabou por envolver um aglomerado de pessoas. Também a Polícia de Segurança Pública (PSP), chamada ao local, deve – por outro lado – recorrer às imagens do circuito interno de televisão.

 

publicado às 03:16

 

 

O leitor interessado pode ler aqui a reportagem da agência Lusa que foca a polémica em torno da atribuíção da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos, na modalidade de patinagem artística, à atleta russa, Adelina Sotnikova, em detrimento da sul-coreana, Kim Yu-na. Em apenas cerca de seis horas após a prova, mais de 700 mil sul-coreanos invadiram o sítio "Change.org, Charlotte Hill", em protesto da decisão tomada pelos juízes em Sochi. 

 

Por mera casualidade assisti à actuação das duas patinadoras e percebo o suficiente da modalidade para opinar que a sul-coreana foi muito superior e merecia a medalha de ouro, mas sentiu-se de imediato o factor "casa" e a inerente influência, eventualmente confirmado pela decisão.

 

Como indica o título do post, não é só no futebol que injustiças e outras "démarches" do género acontecem... infelizmente para o desporto.

 

publicado às 02:42

Erro humano, incompetência ou... ?

Rui Gomes, em 16.04.13

 

O eterno debate sobre decisões de arbitragem: erro humano, incompetência ou... outras considerações obscuras. A maior parte dos casos polémicos é muito discutível e, invariavelmente, vulnerável a interpretações assentes em simpatias clubistas de menor objectividade, exigindo o bom senso que se deia o benefício da dúvida à arbitragem. Outros, como este que evidenciamos neste post, prescrevem conclusões de outra ordem.  

 

Aconteceu recentemente na Liga polaca durante um jogo entre Wisia Carcóvia e Legia Varsóvia, em que o golo que deu a vitória aos visitantes nasceu do lance bem ilustrado na foto, em que a bola encontra-se, muito esclarecidamente, bem fora da linha de cabeceira. No entanto, o árbitro de baliza, bem posicionado e a olhar directamente para o jogador e para a bola, sensivelmente a um metro de distância, nada assinalou.

 

O escândalo deste caso está a gerar enorme sensacionalismo na Polónia e, em abono da verdade, com plena razão de ser. Qual é a interpretação possível à actuação deste elemento da equipa de arbitragem ?... A situação é tão clara que nem seria necessário recorrer ao sistema «Olho de Falcão» caso este estivesse em função.

 

publicado às 18:00

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo