Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Screenshot (251).png

O presidente da Liga de clubes profissionais acredita que em Setembro a percentagem de adeptos nos estádios possa ser revista e aumentada.

As conversações com a Direcção Geral da Saúde (DGS) mantêm-se e a expectativa de Pedro Proença é positiva.

"As conversações entre a Liga e a DGS têm acontecido. Queremos que rapidamente os 33 por cento subam, temos expectativa que no início de Setembro esses números possam ser revistos. Queremos trazer o público para os estádios e queremos que esses números sejam incrementados", referiu.

Nas primeiras jornadas do campeonato, o “cartão do adepto” provocou algum desconforto e motivou a contestação dos espectadores. Pedro Proença esclarece que se trata de um imperativo legal que a Liga está a cumprir.

"É uma imposição inteiramente legal e que estamos a cumprir, uma normativa imposta pelo Governo. Sabemos de antemão os vários inconvenientes que o cartão tem e em devida altura já colocámos todas as nossas questões, mas vamos todos ter nos habituar", referiu Proença.

publicado às 03:32

Golos anulados aumentaram significativamente com o VAR em Portugal

São as conclusões de um estudo do Portugal Football Observatory

Rui Gomes, em 24.07.21

mo1196941d8defaultlarge_1024.jpg

O número de golos anulados sofreu um acréscimo de 165 por cento desde a introdução do videoárbitro (VAR) no futebol português, na época de 2017/2018, segundo um estudo divulgado esta sexta-feira pelo Portugal Football Observatory, ascendendo a uma média de 77 golos anulados por época.

"O videoárbitro tem contribuído para reduzir os erros e, ou, infracções passíveis de escapar ao escrutínio imediato no campo. Em todas as épocas VAR houve subida dos golos anulados", lê-se nas conclusões publicadas pela Federação Portuguesa de Futebol.

Os dados demonstram que, nas últimas quatro épocas, o VAR tem sido "essencial" para reverter cada vez mais decisões iniciais do árbitro, sublinha o estudo, exemplificando que, em 2020/2021, o VAR permitiu detectar irregularidades que levaram à anulação de 40 golos e 18 penáltis inicialmente validados e assinalados, respectivamente.

Da comparação entre os dados relativos aos golos anulados antes e após a utilização desta ferramenta tecnológica, verifica-se um aumento significativo por época desportiva: antes do VAR a média era 29 por época, e depois do VAR esse valor aumentou 165 por cento.

Mais, sem o recurso ao videoárbitro, nas últimas quatro épocas, teriam sido validados 119 golos, 56 penáltis e seis cartões vermelhos directos.

Os dados indicam também que, de época para época, o árbitro tem vindo a aceitar mais vezes a análise do VAR.

Na época de 2020/2021 o árbitro seguiu o parecer do VAR em 96 por cento dos lances, mesmo tendo decidido inicialmente de forma diferente. O impacto na queda das reversões decorreu de penáltis e da amostragem de cartões vermelhos, ao passo que os golos não tiveram influência relevante nessa descida.

Estas são algumas de várias conclusões do recém-estudo do Portugal Football Observatory (PFO), que analisou o "Impacto do VAR nas decisões dos árbitros e no Jogo".

Segundo o actual protocolo, o VAR emite a sua opinião sobre os lances em que entende ter havido erro claro e óbvio, mas a decisão final é do árbitro de campo.

publicado às 03:02

GoalPoint-Portugal-France-EURO-2020-90m.jpg

A Selecção Nacional qualificou-se para os oitavos de final do Euro2020, ao empatar 2-2 com a campeã mundial França, em encontro da terceira jornada do Grupo F do Euro2020, na Puskás Arena, em Budapeste.

Cristiano Ronaldo marcou os 2 golos portugueses, aos 31 e 60 minutos, ambos de penálti, igualando os 109 do recordista mundial, o iraniano Ali Daei, enquanto Karim Benzema facturou duas vezes para os gauleses, aos 45+2', de penálti, e 47'.

Com o empate de 2-2 no Alemanha-Hungria, a selecção lusa terminou no terceiro lugar do agrupamento, marcando encontro com a Bélgica nos "oitavos" (domingo, em Sevilha), com quatro pontos, os mesmos da Alemanha, segunda, e menos um do que a França, primeira, com a Hungria a ser eliminada, com dois.

O 'onze' inicial de Fernando Santos:

... Rui Patrício, Nélson Semedo, Pepe, Rúben Dias, Raphael Guerreiro, Danilo, João Moutinho, Renato Sanches, Diogo Jota, Bernardo Silva e Cristiano Ronaldo.

Suplentes: Anthony Lopes, Rui Silva, José Fonte, André Silva, Bruno Fernandes, William Carvalho, Rafa Silva, Rúben Neves, Dalot, João Félix, Sérgio Oliveira e João Palhinha.

Portugal defronta Bélgica nos oitavos de final 

26 de Junho
- País de Gales - Dinamarca (Amesterdão, às 17 horas)
- Itália - Áustria (Londres, às 20 horas)

27 de Junho
- Holanda - República Checa (Budapeste, às 17 horas)
- Bélgica - PORTUGAL (Sevilha, às 20 horas)

28 de Junho
- Croácia - Espanha (Copenhaga, às 17 horas)
- França - Suíça (Bucareste, às 20 horas)

29 de Junho
- Inglaterra - Alemanha (Londres, às 17 horas)
- Suécia - Ucrânia (Glasgow, às 20 horas)

publicado às 03:03

Portugal tem muito a "pedalar"

Rui Gomes, em 04.06.21

Screenshot (152).png

Bem sei que foi um jogo de preparação, mas o que se viu de Portugal não promete muito. Falhou a finalização espanhola, caso contrário teríamos sofrido um grande dissabor.

Fernando Santos sempre a mistificar, com um onze inicial que, para não variar, mais parecia um dez, mas há "meninos" que na sua ideia justificam preferência.

Na realidade, Portugal só começou a mostrar algum do seu futebol quando o seleccionador decidiu mexer no onze e, mesmo assim, muito pouco para o que se espera desta Selecção.

Veremos o próximo embate frente a Israel que, em princípio, é um adversário inferior a Espanha.

publicado às 20:30

21945096_ZeIGs.png

Portugal e França agendaram um intercâmbio de árbitros no seguimento do entendimento estabelecido entre os órgãos que gerem a actividade do sector nos dois países.

Esta medida enquadra-se fundamentalmente numa perspectiva de formação e aquisição de experiência internacional pelos árbitros portugueses e franceses.

O intercâmbio abrange os campeonatos das ligas profissionais dos dois países e envolve equipas de arbitragem de campo e de VAR, sempre que a nomeação for para uma prova que recorra a esta tecnologia.

Os responsáveis pelos conselhos de arbitragem de Portugal e França encaram esta medida, que não é inédita, como um passo importante para a evolução dos seus árbitros.

José Fontelas Gomes, presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, assinala a importância deste protocolo:

O nosso objectivo é oferecer aos árbitros as melhores condições que contribuam para a sua evolução, seja no âmbito da formação, do conhecimento, da tecnologia, mas também em várias outras dimensões. Nesse sentido, a oportunidade que proporcionamos a nível de experiências internacionais é importante para o crescimento dos nossos árbitros”.

Pascal Garibian, responsável pelo departamento de arbitragem da Federação Francesa de Futebol , comenta o intercâmbio:

Desde há alguns anos, a Federação Francesa de Futebol mobiliza recursos significativos com o objectivo de colocar os árbitros profissionais nas melhores condições em termos de preparação e desempenho. As nomeações para competições internacionais comprovam o sucesso desta política. A colaboração com a Federação Portuguesa, no seu conjunto, traduz este esforço de excelência na arbitragem e para o qual a FFF se comprometeu.”

Esperamos que este intercâmbio venha a melhorar questões de ética, objectividade e ainda imparcialidade na arbitragem portuguesa. Vem-me à ideia que os franceses terão bastante interesse em aprender como apurar foras de jogo de dois centímetros, algo, que eu duvido muito, tenha precedente em França.

publicado às 03:15

A estreia de um leão

Rui Gomes, em 30.03.21

img_920x518$2021_03_30_21_29_04_1832478.jpg

João Palhinha marcou o seu primeiro golo por Portugal na vitória

por 3-1 sobre o Luxemburgo. Parabéns leão!

publicado às 21:38

img_920x519$2020_11_14_22_59_42_1779178.jpg

Apesar das inúmeras oportunidades, desta vez não apareceu o golo milagreiro para salvar a equipa das quinas, que só verdadeiramente acordou depois de ter sofrido o golo.

Já o disse em jogos anteriores, em que saímos vencedores, e reitero agora que não aceito de bom grado o 'onze' inicial de Portugal, salvo Pepe, claro, que esteve ausente. Fico com a sensação que jogamos com um elemento a menos.

Bernardo Silva, Bruno Fernandes e William Carvalho estiveram pouco em jogo, e isto é muito mérito do sistema táctico implementado por Deschamps. Fernando Santos devia ter reagido, ainda na primeira parte, mas não reagiu. Por outro lado, não compreendo bem a posição de João Félix. Partindo do princípio que é suposto ser uma arma ofensiva, devia ser isso mesmo, mas não se viu, pelo menos ao nível que se exige.

Ironicamente, neste encontro, em que Rui Patrício fez três defesas-golo na primeira parte, acabou por não ficar muito bem no tento gaulês. Mas... o futebol é mesmo assim.

O sabor da derrota apareceu mais de um ano depois, uma vez que o último desaire havia acontecido a 14 de Outubro de 2019, em Kiev, Ucrânia, num jogo de qualificação para o Europeu.

publicado às 03:00

Foto do dia

Rui Gomes, em 08.10.20

img_920x519$2020_10_07_19_52_10_1763361.jpg

Portugal 0 Espanha 0 -  Estádio José Alvalade - 7 Outubro 2020

O primeiro jogo com público em Portugal Continental desde o início da pandemia de Covid-19

___________________________________________________

Gostei desta frase da "nossa" Mariana Cabral, em Tribuna Expresso:

"2500 espectadores viram o Portugal -Espanha e 2511 viram a Espanha jogar, até Portugal acordar".

publicado às 03:18

img_920x519$2019_12_01_23_11_31_1633911.jpg

A Selecção Nacional de Futebol de Praia conquistou este domingo o terceiro título mundial da modalidade, ao derrotar a Itália por 6-4, na final que decorreu em Assunção, Paraguai.

Com este magnífico feito, os Lusos juntam o título de Campeão do Mundo ao da Europa e à medalha de Ouro nos II Jogos Europeus.

Para chegar à final, Portugal começou por ser segundo no seu grupo, ao vencer a Nigéria por 10-1, depois Omã por 3-1, e a perder com o Brasil por 9-7. Nos quartos-de-final, os comandados de Mário Narciso venceram o Senegal por 4-2, com tentos de Jordan Santos, Lansana Diassy (própria baliza), Léo Martins e Bê Martins.

Nas meias-finais, vitória sofrida frente ao Japão, que chegou apenas no desempate por grandes penalidades (2-1), depois de um 3- 3 no tempo regulamentar.

noticia_3.jpg

Prémios Individuais: três portugueses no pódio

O prémio de Melhor Jogador do Mundial foi para o atleta japonês Ozu Moreira. O Melhor Guarda-redes foi português.

Melhor Guarda-redes: Elinton Andrade (Portugal)

3.º Melhor Jogador: Bé Martins (Portugal)

2.º Melhor Jogador: Jordan Santos (Portugal)

publicado às 03:17

img_920x519$2019_06_09_22_04_56_1559618.jpg

Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa:"É uma alegria, numa competição que arranca, o primeiro vencedor ser Portugal e em Portugal. Começamos assim o Dia de Portugal. Costumo dizer que quando somos muito bons somos os melhores dos melhores e hoje fomos".

Primeiro-ministro António Costa: "Ganhámos esta primeira Liga das Nações. O Dia de Portugal começou umas horas mais cedo graças à nossa equipa. Fizeram um jogo de grande qualidade e com o merecido resultado".

Presidente da Liga de Clubes Pedro Proença: “É uma imensa satisfação e orgulho assistir a mais este feito do futebol português. Esta é uma equipa de exceção e a prova que o trabalho a longo prazo traz benefícios claros. Uma palavra para a equipa directiva da Federação Portuguesa de Futebol, na pessoa do seu presidente, Fernando Gomes, que tem trabalhado de forma muito profissional para que estes sucessos todos acontecessem. Parabéns”.

Seleccionador Nacional Fernando Santos: "Graças a Deus que vamos atrás dos objetivos, procuramos com toda a nossa capacidade, os jogadores são inexcedíveis. Isto é fruto do trabalho deles e dos meios que a federação coloca à nossa disposição. Há 5 anos somos uma família quase indestrutível, que sabe do que é capaz e o que pode fazer. Sabíamos que podíamos vencer este jogo. Sempre disse disso aos jogadores e eles sabiam que podíamos ganhar. Tivemos pela frente um grande adversário, a Holanda é uma grande equipa e Portugal fez um excelente jogo."

Seleccionador holandês Ronald Koeman: "Eles marcaram, nós tivemos problemas em criar grandes ocasiões porque acho que Portugal defendeu muito bem. Jogaram em casa e defenderam bem. Estamos orgulhosos pela nossa campanha, encontrámos quase as 4 equipas mais fortes da Europa , mas claro que estamos tristes. Portugal é um justo vencedor."

Capitão Cristiano Ronaldo: “As coisas têm corrido bem à Selecção Nacional nos últimos anos. Portugal tem ganho coisas muito importantes como o Euro2016 e agora a Liga das Nações. Parece trabalho fácil, mas é muito árduo, envolve muita dedicação e crença. Os jogadores estão todos de parabéns e obviamente foi crucial o apoio do público. Sentimos a energia deles e as coisas correram bem."

publicado às 04:19

000_1612FM-1024x682-1024x682.jpg

"Inacreditável o futebol miserável jogado por Portugal...A capacidade que Fernando Santos tem para pôr grandes talentos a jogar tão bem como eu jogo, é épica... Imagine-se a quantidade de talento que existe nesta selecção, nas mãos de um treinador a sério...

Semedo, Neves, Bernardo, Bruno Fernandes, João Félix e até Cristiano, completamente perdidos em campo, quase todos fora das suas posições, a jogarem um centésimo daquilo que sabem jogar. Depois temos Cristiano Ronaldo, que mesmo nesta miséria exibicional, resolve o jogo com a naturalidade dos grandes deuses do futebol...

E Fernando Santos lá continua...".

Leitor: João Paulo Gonçalves

 

download (2).jpg

O capitão da Selecção Nacional, de 34 anos, facturou aos 25', na transformação perfeita de um livre directo, e, depois, decidiu o jogo com um bis sobre o final, aos 88' e 90'. São já 88 golos pela equipa das quinas, sendo que o recorde mundial são 107, do irianiano Ali Daei.

A verdade é que Cristiano Ronaldo tornou-se num 'predador' dentro da área. Especializou-se em meter a bola dentro da baliza, como atestam os seus números. Antes dos 30 anos, tinha marcado 52 golos em 118 jogos com a camisola da Selecção Nacional. Depois dos 30, o capitão já marcou 34 golos em apenas 39 jogos. Cristiano Ronaldo parece estar mesmo como o vinho do Porto: quanto mais velho, melhor.

Cris-ti-aaaaa-no Ronaldo, Cris-ti-aaaaa-no Ronaldo, Cris-ti-aaaaa-no Ronaldo!!!

Adenda: Deliberadamente, não expressei a minha opinião sobre o jogo, o que faço agora em termos muito breves. Acho que Portugal fez uma exibição que deixou muito a desejar, com vários elementos com performances muito aquém das suas capacidades. O colectivo não funcionou como se exige, nomeadamente o meio-campo.

As razões desta circunstância são discutíveis, obviamente, mas sinto que se deve a dois factores principais: mérito da Suíça que, como sempre, apresentou-se muito compacta e organizada, criando constantes dificuldades a Portugal; segundo, demérito de Fernando Santos pelo sistema de jogo - embora não seja novidade - com vários jogadores a pisar espaços que não lhes são habituais.

Não sou fã de Rúben Neves, mas pela sua juventude reconheço que deve ter preferência sobre João Moutinho, no entanto, o também médio do Wolverhampton devia ter entrado muito mais cedo no jogo. O meio-campo "gritava" por solidificação, nas duas vertentes.

Cristiano Ronaldo realizou mais uma exibição espectacular, por um muito simples motivo: a razão de ser dele são os golos, e marcou três. Mais nada lhe pode ser apontado.

Comento o jovem João Félix por uma única razão. Não se refuta o mérito da sua presença na selecção AA, depois da excelente época que realizou. Contudo, devia ter alinhado pela selecção de sub-20.

Porquê?... muito simples: nesta altura, a principal equipa das quinas passa bem sem ele, tem alternativas, o que não é o caso da formação de sub-20 que estava "apenas" a disputar o Campeonato do Mundo. A sua vergonhosa participação é facto incontestável, muito pela ausência de golos, e, nesse capítulo, o ainda jovem avançado poderia ter sido uma solução importante e até decisiva.

publicado às 03:33

Foto do dia

Rui Gomes, em 17.06.18

 

download (1).jpg

 

publicado às 19:55

 

41b7065f.jpg

 

A Selecção Nacional parte para o Mundial da Rússia a 9 de Junho, seis dias antes da estreia, frente à Espanha, informou esta sexta-feira a Federação Portuguesa de Futebol. Em reunião preparatória do ‘staff’ federativo com jornalistas representantes dos ‘media’ portugueses, esse foi o principal detalhe logístico revelado sobre o programa da equipa das quinas.

 

Antes da partida, e já em estágio para a fase final, Portugal cumpre três particulares, dois em solo luso, a 28 de Maio, com a Tunísia, em Braga, e a 7 de Junho, com a Argélia, e um na Bélgica, com a selecção local, a 2 de Junho.

 

Na Rússia, o técnico Fernando Santos vai trabalhar com a equipa no centro de treinos do Saturn FC, situado em Kreatovo, a cerca de 50 quilómetros de Moscovo, que conta com três campos de futebol (dois relvados e um sintético), ginásio e alojamento, o que permite evitar deslocações de autocarro para os treinos.

 

O centro de estágio tem a cerca de 10 quilómetros o Aeroporto Internacional Jukovsky, que a comitiva lusa vai utilizar para se deslocar para os jogos, sendo certo que regressa à base após cada desafio do Mundial.

 

Portugal estreia-se a 15 de Junho frente à Espanha, em Sochi (18h de Lisboa), defronta cinco dias depois Marrocos, em Moscovo (12h), e fecha a fase de grupos a 25, em Saransk (18h) frente ao Irão, de Carlos Queiroz.

 

A fase final do Mundial 2018 realiza-se na Rússia, de 14 de Junho a 15 de Julho.

 

publicado às 20:00

Foto do Dia

Rui Gomes, em 11.02.18

 

5F4LE2AA.jpg

280KZIE9.jpg

Portugal Campeão Europeu de Futsal 2018

 

publicado às 03:14

Portugal na final do Europeu

Rui Gomes, em 09.02.18

 

img_770x433$2018_02_08_20_26_31_1362663.jpg

 

Portugal vai disputar a final do Campeonato da Europa de futsal pela segunda vez na sua história, depois de o ter feito em 2010. A Selecção Nacional venceu a Rússia, por 3-2, conseguindo dar a volta ao resultado após ter estado a perder por 1-0.

 

Segue-se o duelo decisivo no sábado frente à Espanha, que derrotou o Cazaquistão, por 3-1, no desempate por penáltis, após o empate 5-5 registado no final do prolongamento, em Ljubljana.

 

Parabéns a todos !

 

publicado às 04:44

 

2CA5DU4J.jpg

 

Rui Vitória, fundamentalmente, é vítima da política de gestão, para não dizer arrogância, de Luís Filipe Vieira e da SAD do clube da Luz, muito embora, na minha opinião, desde o primeiro dia, não é treinador para este ou qualquer outro dos "grandes" do futebol português.

 

Aliás, penso o mesmo de Sérgio Conceição, não obstante esta fase inicial muito positiva, e também não me agrada ver Jorge Jesus no Sporting, por razões várias, já aqui referidas repetidamente em outros textos.

 

Dito isto, não deixo de reconhecer o mérito de termos três técnicos portugueses ao leme dos três tradicionais candidatos ao título. Se considerarmos o SC Braga logo a seguir nesta escala, Abel Ferreira também está a fazer um bom trabalho.

 

Apesar da polémica diária em que o futebol português está inserido, há positivos que não devemos deixar passar despercebidos.

 

publicado às 13:59

 

DMSl-w1WsAAFe1h.jpg

 

Os incêndios já destruíram este ano em Portugal mais de 316.100 hectares - o equivalente a 316 mil campos de futebol - segundo o sistema da Comissão Europeia. Só no domingo ficaram destruídos 54.000 hectares, naquele que foi o pior dia do ano em número de fogos.


Os dados disponíveis ao início da manhã de hoje no EFFIS - Sistema do Centro de Investigação Comum da Comissão Europeia, que apresenta áreas ardidas cartografadas em imagens de satélite, indicavam que só na zona do Pinhal Litoral, que abrange o Pinhal de Leiria, arderam no domingo e na segunda-feira 11.394 hectares.

Depois desta, a maior área destruída pelas chamas que deflagraram no domingo foi na região do Pinhal Interior Norte, que abrange os concelhos de Penacova e Arganil, entre outros, onde arderam mais de 16.000 hectares, segundo o EFFIS.
 

publicado às 10:49

Portugal conquista Eurosurf 2017

Rui Gomes, em 15.10.17

 

image.jpg

 

A Selecção Nacional fez história este domingo na praia de Bore, na Noruega, com a conquista do Eurosurf 2017. Um título que desde 2011 teimava em fugir a Portugal, mas que nem as frias águas norueguesas conseguiram impedir. Além do título colectivo, foram conquistados quatro dos cinco títulos individuais em disputa, no resumo de quatro medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze.

 

Num dia deveras memorável, Daniel Fonseca, no bodyboard open, Teresa Padrela, no bodyboard feminino, Carol Henrique, no surf feminino, e João Dantas, no longboard, juntaram ao troféu de equipa a medalha de ouro na respectiva categoria.

 

À entrada para esta última ronda de competição, a equipa portuguesa já contava com uma clara vantagem para os adversários mais directos, pelo que só um dia mau lhe poderia roubar o título europeu que já perseguia desde 2011, ano em que se sagrou campeã na Irlanda.

 

Parabéns a todos os campeões europeus !

 

publicado às 20:12

 

5039ea9e1a03aa83d88e30722e85ea56.jpg

 

O Portugal-Suíça passou a ser o programa mais visto de televisão em Portugal, em 2017.

 

O jogo desta semana em que a Selecção Nacional garantiu o apuramento para o Mundial 2018 foi transmitido na RTP1 e teve audiência média de 2,5 milhões de pessoas, com 51,2% de share, de acordo com dados da GFK, empresa que mede o mercado de televisão em Portugal.

 

O momento de maior audiência aconteceu no final do jogo, quando mais de três milhões de pessoas (61 em cada 100 pessoas que viam televisão àquela hora!) partilhavam com a Selecção a alegria do apuramento.

 

A flash interview dos jogadores e seleccionador nacional também passou na RTP1 e foi vista por 1,5 milhões de espectadores, um número assinalável.

 

A RTP1 foi a estação de televisão mais vista do dia, com 21,4 por cento de share.

 

publicado às 17:36

 

 

7WCD7SL9.jpg

 

 

Portugal venceu a Hungria por 1-0 em Budapeste, em jogo do Grupo B da qualificação Europeia ao Mundial 2018.

 

Apesar de ter jogado cerca de uma hora com mais um jogador, a 'equipa das quinas' só marcou um golo, por André Silva, no início do segundo tempo. A vitória garante, para já, um lugar no play-off e deixa Portugal a depender de si para chegar ao primeiro lugar e conseguir o apuramento direto. Para tal só tem de vencer os dois jogos que lhe resta e ficar à frente da Suíça, líder do Grupo que ontem venceu a Letónia.

 

Não obstante o cartoon, não sei se será inteiramente justo afirmar que Portugal jogou mal. Entrou bem no jogo, mas acusou muitas dificuldades em lidar com o poderio físico e a agressividade (muitas vezes excessiva) dos húngaros. A superioridade numérica não foi muito benéfica, dado que o adversário remeteu-se à sua defesa e passou a apostar em passes longos a tentar explorar as costas da defensiva lusa.

 

Pior foi a saída de Fábio Coentrão por lesão muscular, sensivelmente aos 29 minutos. Eliseu é um jogador limitado tecnicamente e não conseguiu dar a fluidez de jogo que Portugal necessitava na ala esquerda.

 

Com dois jogos em tão poucos dias, já era de esperar que Fernando Santos viesse a efectuar algumas alterações, ficando a dúvida, contudo,  se terão sido as melhores opções, nomeadamente no meio-campo.

 

Tudo bem que acaba bem, e resta agora esperar pelos últimos dois jogos. Não há nada garantido no futebol hoje em dia - o Luxemburgo não empatou com a França ? - mas, havendo lógica, a decisão final terá lugar no dia 10 de Outubro, diante da Suíça, em Portugal.

 

publicado às 05:05

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo