Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



img_404x433$2022_08_12_13_02_32_2028468.jpg

Acho que esta afirmação de Rúben Amorim tem implicações importantes que devem ser muito bem concebidas por todos os sportinguistas:

"Agora temos um plantel muito curto, com vários jogadores da equipa B. Abdicámos da profundidade do plantel para mantermos uma base que para mim é essencial. Sabemos que o mercado tem as suas leis. De há um ano para cá as substituições planeadas foram feitas. Não estou preparado para que o Matheus Nunes saia, se sair arranjamos solução, só para a morte é que não há solução. 

Não temos nem mais 1 euro para gastar, está tudo bem esticadinho ao máximo. Esforço? Qual esforço? Abdicar do projecto que estamos a fazer? Se tivermos de arriscar com miúdos, arriscamos. Como fomos campeões no 1º ano acham que é de um momento para outro. Reforços? Não há mais sem qualquer saída".

Rúben Amorim tem um discurso muito inteligente para consumo público. Partimos do princípio que ele está a ser sincero com estas suas considerações, admitindo, no entanto, a possibilidade de ele não querer divulgar na praça determinadas questões do foro interno. Não estará muito distante da verdade total.

____________________________________________________

"Amorim não faz farinha. E explica porque não há mais um avançado. Não há dinheiro. O Sporting é hoje muito competitivo mas com bastante menos investimento do que os rivais. Os adeptos leoninos que não entendem isto não conhecem o clube que apoiam. E tem alguma piada a confissão de que não está preparado para perder Matheus Nunes. São poucos os treinadores tão transparentes nas fraquezas".

Bernardo Ribeiro, Director de Record

publicado às 04:05

img_920x518$2022_08_12_12_16_54_2028462.jpg

Duas ou três considerações de Rúben Amorim que considero interessantes, na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Rio Ave:

Três golos sofridos em Braga e consistência defensiva

"Nós só sofremos três golos três vezes em quase 100 jogos. Geralmente são faltas de concentração e de agressividade que podem acontecer em certos jogos. Temos de estar sempre no máximo, porque essa é a nossa identidade. Confio nos defesas. Olhamos para os golos, um deles foi uma falta rápida... Transmitimos esses pequenos pormenores à equipa, sabemos onde errámos. A regra é que somos muito fortes defensivamente, disciplinados, e é aí que queremos voltar".

Ausência de João Palhinha

"Na época passada o Palhinha esteve muitos jogos castigado, alguns deles lesionado. A defesa é como um todo. Acho que fomos a equipa que esteve mais jogos sem sofrer golos. Olhando para os lances em Braga, que influência teria o Palhinha ou não? Foi difícil perceber. O Morita esteve bem, o Ugarte entrou bem e o Palhinha já não é jogador do Sporting".

Lidar com a crítica e o caso de Esgaio, que saiu das redes sociais

"Pessoalmentet tenho tido muito apoio, quer da crítica, quer dos adeptos. Toda a crítica tem sido correcta, justa, até me dão méritos que não são só meus. Mas não tenho redes sociais, não leio nada, não faço ideia, não leio notícias nenhumas, é uma forma de me proteger. Os jogadores tiveram um grande apoio dos adeptos, toda a crítica sempre disse que os jogadores do Sporting jogavam bem, mas em tudo há um lado mau. Por mim fechavam todos as redes sociais, mas por mais que lhes diga, já estive no papel deles, não o vão fazer. É não fazer grande caso, perceber porquê, e no fim faz-se as contas".

ADENDA

Em nota separada, Paulinho sofreu um traumatismo na perna direita que o vai afastar do jogo com o Rio Ave. A lesão foi sofrida no treino realizado esta sexta-feira na Academia e deixa o avançado em dúvida para o clássico da próxima jornada frente ao FC das Antas, no Dragão.

publicado às 16:15

fbl-eur-c1-sporting-presser-scaled.jpg

Com ainda um jogo por disputar antes da visita a Braga para inaugurar a Liga 2022/23 - no sábado, frente ao Wolverhampton -, Rúben Amorim adiantou algumas considerações sobre a pré-época:

"Temos evoluído em todas as pré-épocas. Nesta escolhemos adversários muito difíceis também para nos colocarem acrescidas dificuldades, para as quais temos de estar habituados. Para ter, por exemplo, momentos como os da primeira parte, de sofrimento a correr atrás da bola, mas ter estes momentos na pré-época é uma bênção para o treinador e para a equipa, porque vamos senti-los no campeonato e, principalmente, nas competições europeias.

Tem sido uma pré-época muito boa e estes jogos ajudam-nos para chegar a esse jogo em Braga. Estou muito satisfeito com a pré-época e com os jogadores, mas temos muito a melhorar.

Contratámos não só jogadores, mas homens de carácter. Alguns já vêm do campeonato português, já o Fatawu vem de uma realidade completamente diferente e vai precisar de mais algum tempo para se adaptar, mas é um jogador que tem potencial. O Rochinha já sabemos que tem qualidade, mas vem para um clube que tem de ganhar sempre.

Têm sido jogos de elevada intensidade e isso é bom para os preparar para aquilo que vamos apanhar. Cada vez estamos mais preparados, temos mais equipa e quando olho para ela não troco os meus jogadores por ninguém. Isso é bom sinal, tenho esperança e estamos no bom caminho, com um grupo coeso e reduzido, onde muita gente jovem tem de entrar se houver lesões, por exemplo. Este é o nosso caminho.

O grupo tem de estar bem porque jogam no Sporting e temos de ganhar todos os jogos. É um peso muito grande, mas começam a estar habituados".

publicado às 03:19

A bola já salta…

Leão Zargo, em 07.07.22

Sporting 2022-23.jpg

A bola já salta e cada sportinguista imagina, propõe ou exige um determinado plantel. É bom que seja assim, revela o entusiasmo pelo jogo, a paixão pelo Clube. Palhinha saiu, é natural que outros saiam também, acontece todos os anos, alguns já entraram e outros virão ainda. St. Juste, Morita, Franco Israel e Rochinha já treinam em Alcochete, todos desejamos que a “novela” Trincão tenha um final feliz, mas muito ainda pode acontecer. Continua a faltar um avançado que jogue pelo meio, uma alternativa a Paulinho, mas que se integre na metodologia de Rúben Amorim.

O treinador leonino envolve todos os jogadores com confiança, organização e liberdade responsável nos posicionamentos, mantendo sempre a estrutura organizativa. Impõe um trabalho quotidiano programado, meticuloso, constante para que os jogadores exprimam em campo o que de máximo podem atingir. Cada atleta é uma peça de um relógio único e afinado revelador da dinâmica e da cooperação no jogo. O trabalho nunca será dado por terminado, a afinação é permanente, a humildade e cumplicidade do grupo serão testadas todos os dias.

Sendo o futebol um jogo simples, mas em constante evolução, encaro como muito provável que Rúben Amorim introduza algumas alterações no modelo de jogo. A identidade é uma coisa, o modelo é outra. Assim, havendo determinadas alterações, a equipa será arrumada de maneira diferente e surgirão novos protagonistas. Isto é próprio do futebol. Agora, uma coisa é certa, a pauta de música terá de ser lida por todos os jogadores do mesmo modo. Um colectivo que executa o jogo como uma estrutura única, coesa e eficaz.

publicado às 13:15

Sporting vence processo de Rúben Amorim no Supremo Tribunal Administrativo

Isto é real ou é um conto de fadas?

Rui Gomes, em 12.04.22

ruben-amorim.jpg

O processo arrasta-se desde 2019/20, época da transferência de Rúben Amorim do Sp. Braga para o Sporting, mas parece encaminhar-se um desfecho definitivo: o Supremo Tribunal Administrativo (STA) absolveu a SAD do Sporting  no caso relativo à alegada fraude na celebração do contrato de trabalho do treinador principal (devido à falta de habilitações de Amorim, à data dos factos).

Enquanto o próprio técnico foi imediatamente ilibado, o Sporting foi condenado pelo Conselho de Disciplina à interdição do recinto desportivo por um jogo e ao pagamento de uma multa de 9.563 euros, por inobservância qualificada de outros deveres (artigo 118.º do RD). Seguiu-se uma já longa batalha judicial, em três etapas, nas quais o Sporting foi sucessivamente absolvido: primeiro no Tribunal Arbitral do Desporto (TAD); depois, após recurso da FPF, no Tribunal Central Administrativo do Sul; e agora no Supremo, após novo recurso da FPF, que fica obrigada a reembolsar a SAD em 9.563 euros, mais custas.

Rúben Amorim arriscava uma pena de suspensão que podia ir de um a seis anos. O CD entendeu, porém, a 1 de Junho de 2021, que o técnico não poderia ser responsabilizado disciplinarmente pela  prática de "falsas declarações e fraude", bem como por "fraude na celebração de contratos".

A acusação de "quadro técnico sem as habilitações mínimas" caiu de pronto, tendo sido arquivada. A "inobservância de outros deveres" de que Amorim também foi indiciado ficou sem efeito, pois o procedimento prescreveu. A única condenação do CD, aquela que o Surpremo Tribunal Administrativo vem agora anular, recaiu sobre a Sporting SAD por "inobservância de outros deveres".

O processo resultara de uma queixa da Associação Nacional de Treinadores de Futebol, feita em Março de 2020, precisamente quando Rúben Amorim trocou Braga por Alvalade. A ANTF chegou a emitir um comunicado através do qual considerava que... "ficou provado o incumprimento do Regulamento de Competições da Liga e do Regime de acesso ao exercício da actividade de treinador de desporto." O Supremo Tribunal Administrativo teve opinião diferente.

publicado às 04:49

image (1).jpg

Tiago Fernandes, antigo treinador do Sporting, comenta o momento da equipa leonina e a posição do Clube relativamente a Rúben Amorim:

"O Sporting não pode cometer os erros do passado. Já no tempo do meu pai, o João Rocha, que foi um dos melhores presidentes da história do Clube, quando tirou aquela tripla Manuel Fernandes, Jordão e Oliveira, pagou por isso. Mais tarde, com Jardel, João Pinto e Pedro Barbosa, desmanchámos isso e pagámos bem caro...

Agora há que manter estes jogadores e também esta equipa directiva de Rúben Amorim, Hugo Viana e Frederico Varandas. Se este trio se mantiver mais quatro ou cinco anos, o Sporting vai ser campeão pelo menos mais duas vezes e na Liga dos Campeões vai dar uma boa resposta.

Mais vale pagar mais ao Amorim para ele ficar do que ir lá fora buscar outro treinador qualquer. Para além disso, ele tem olho para os jovens e eles têm muita confiança nele. Os miúdos entram naquele sistema e conseguem crescer".

Quantas mais vezes vamos ser campeões não sei, mas é por de mais provável que os títulos se repitam com a actual estrutura directiva e respectivo staff técnico liderado por Rúben Amorim.

Muito do resto que Tiago Fernandes indica faz sentido, muito em especial no que tem a ver com a continuidade de Rúben Amorim. Esta, não depende exclusivamente de eventuais aumentos salariais, mas sendo esse um factor importante, a SAD não deve hesitar.

Quanto a jogadores, a saída de alguns é inevitável. A ideia é ter um plano B para colmatar essas saídas com outros talentos que ofereçam probabilidades de sucesso.

Dito isto, recorde-se que o ponto mais em evidência do Sporting de Rúben Amorim tem sido a consistência defensiva, tanto que não é obra do acaso o facto de ter juntado, em 2020/21, o título nacional ao registo de melhor defesa do campeonato (20 golos sofridos), distinção que esta época, até à data, também lhe pertence (17), média de 0,60 golos por jogo.

Precisamente por isto, é que a prioridade da SAD leonina para a nova época é um central, experiente e destro, indiferente das eventuais saídas.

publicado às 06:04

O próximo "Special One"... ?

Rui Gomes, em 16.03.22

Untitled-2-820x547.png

Rúben Amorim em destaque na edição de Março da revista World Soccer, em que o autor do artigo pergunta se o treinador do Sporting é "O próximo Special One" - em clara referência comparativa a José Mourinho e ao grande impacte do actual treinador da Roma quando surgiu no futebol português há quase duas décadas.

Entre outras considerações, Tom Kundert escreve ainda... "Na verdade, a maior ameaça à competitividade reencontrada pelo Sporting não vem dos seus rivais internos mas dos olhares cada vez mais lascivos que alguns dos maiores clubes europeus começam a dirigir ao homem do momento no futebol português".

Em abono da verdade, não é um tema novo. Já foi debatido intensivamente e o próprio Rúben Amorim já foi várias vezes instado a comentar. Nada é eterno, especialmente no desporto de alta competição, mas será causa para alguma satisfação lembrar que o nosso treinador sente-se feliz no Sporting e é sua intenção continuar com o projecto em curso, salvo surgir algo mesmo excepcional.

publicado às 02:34

Considerações de Rúben Amorim no final da partida em Manchester...

"Há muita coisa a aprender. Percebemos o nível, mas a equipa aprende rápido e todos os detalhes contam: a sorte no sorteio e a experiência, e isso teve peso sobretudo no início, como no jogo com o Ajax. Estivemos nervosos na estreia. Por isso, é muito importante voltar a estar na UEFA Champions League. Para o ano seremos melhores, certamente".

jl1_0704.jpg

"Estou sempre orgulhoso da equipa, mesmo no 0-5 [em Alvalade]. Não sabe a vitória, fomos eliminados. Temos de ter a noção das diferenças entre equipas, mas claro que é sempre melhor assim para o que vem aí. O sabor é de uma eliminação, o importante agora é o campeonato e volto a dizer: o importante também é voltar a estar aqui".

"Fomos melhores no um contra um nas linhas, os laterais estiveram bem, controlámos as roturas e estivemos bem na linha defensiva. Hoje não sofremos golo de bola parada e há que recordar que em Lisboa foram cinco remates e cinco golos. Fomos competentes, defendemos mais baixos e não saímos para o ataque com qualidade na primeira parte. Na segunda parte, sim e o Edwards ajudou-nos nisso e teve um impacto muito grande na equipa. Vai crescer muito e tem de perceber que tem de fazer isto com regularidade. Manter o nível é o que lhe falta, o talento está lá".

"Gosto sempre das suas exibições. Não joga o tempo que merece. O Bruno treina bem e é um exemplo para todos. Estou muito satisfeito com toda a equipa e com ele, pela forma como trabalha e espera a sua oportunidade. Estou muito satisfeito com o seu jogo mesmo fora da posição. Ele não é um médio, mas é no meio que tem de jogar, no meu entender".

publicado às 07:03

Rodrigo Ribeiro é o futuro

Rui Gomes, em 09.03.22

FC-jcS6WEAcMRyH.jpg

"O Rodrigo Ribeiro é um miúdo com muito talento numa posição em que temos também o Chermiti. Precisamos de avançados e acreditamos muito nele. Tem umas características de um tipo de avançado que agradam bastante ao treinador. Portanto, queremos 'apressar' o Rodrigo porque ele tem muita confiança por parte da formação, da Academia, da Direcção e do treinador. Isto passa muito por treinar connosco, sentir a exigência, estar na maior competição de clubes e ‘apressá-lo’ para que possa estar na equipa principal".

Rúben Amorim

publicado às 04:33

1024.jpg

“Tenho plena noção do meu papel no Sporting, sou apenas mais um. Isto muda muito rapidamente. Nos últimos cinco jogos, sem contar com este, só tivemos uma vitória, e isso num clube como o Sporting é complicado. Eu tenho a plena noção disso, o meu ego está sempre igual. Fico feliz, estamos a fazer as coisas bem, mas isto pode mudar de um momento para o outro”.

Afirmação de Rúben Amorim no final do jogo com o Arouca e em referência aos louvores de que foi alvo por parte dos candidatos à presidência do Sporting.

publicado às 03:33

image (1).jpg

Um ano depois de Carlos Machado nos dizer adeus, O JOGO homenageia o seu histórico chefe de redacção, aquele que foi pilar e alma do jornal quase desde a sua criação. Um influenciador de várias gerações, mestre, contador de histórias, referência.

Em sua honra, nasce em 2021 o Prémio Carlos Machado, que será atribuído anualmente à personalidade do ano no desporto nacional. Rúben Amorim, treinador do Sporting, é o primeiro galardoado. Uma escolha unânime, consensual, por sucesso desportivo, postura e frontalidade.

No ano de 2021 o jovem técnico, de 36 anos, conseguiu quebrar um longo jejum num clube que pegou quase em cacos, afundado em problemas e com um futebol sofrível. Interpretou exemplarmente a estratégia e projecto de apostar na formação, com toques de classe e excelência de veteranos, todos com fome de bola e de títulos e com caráter para colocar sempre o grupo à frente das individualidades.

image (2).jpg

Eis o que o treinador do Sporting CP teve para dizer ao receber o prémio das mãos de José Manuel Ribeiro, Director de O Jogo:

"Vi pela emoção do diretor [José Manuel Ribeiro] que é um prémio muito sentimental para O JOGO. Sei que foi uma pessoa muito importante, chefe de redacção, editor. Não o conheci, mas falei com muita gente e como todos sabem Antero Henrique [ex-dirigente de FC Porto e Paris Saint-Germain] é meu cunhado e falou-me bastante da pessoa. 

Fico muito lisonjeado por receber este prémio praticamente um ano após a morte de Carlos Machado. Não há muitas palavras, quero agradecer à equipa técnica, aos meus jogadores, à minha família - à minha mulher e aos meus filhos.

O meu muito obrigado a todos no jornal, fico-vos a dever uma... Não estava à espera. Em Portugal temos o conhecimento de jornais que são considerados com ligação a certos clubes e para mim é um excelente sinal um treinador do Sporting receber este prémio de um jornal tão característico, conhecido por ser muito lido no Porto, no Norte. É um grande sinal. Parabéns ao jornal, parabéns a todos. Fico deveras lisonjeado por ser o primeiro a recebê-lo. Com certeza que mais virão de forma a relembrar esta pessoa tão importante".

Rúben Amorim  é um líder de balneário, um unificador, um motivador, um professor, tem um discurso diferente, sem chavões. Não se escuda em desculpas, assume erros e distribui os louros... Um técnico que bebeu de várias fontes e seguiu caminho selecionando o que gostava e moldando o seu estilo de líder e de treinador. Um gestor de homens, sensato, rigoroso, disciplinado (O Jogo).

publicado às 03:49

Com a inteligência que tem demonstrado, não tenho qualquer dúvida que Rúben Amorim sabe perfeitamente como gerir a sua carreira. E em termos dessa gestão, a permanência no Sporting nos próximos tempos parece ser a opção acertada.

Screenshot (551).png

Não se trata de uma opinião meramente baseada num desejo pessoal mas, como escreveu o nosso leitor Zé Manel, pelo simples facto de não faltarem exemplos de quem deu "passos maiores que a perna" e acabou por... cair. Nalguns casos, os proveitos de carreira são essencialmente devido a indemnizações e não a resultados desportivos.

Actualmente o Sporting Clube de Portugal faculta a Rúben Amorim todas as condições, inclusive a nível de decisão e planeamento desportivo, para o seu sucesso desportivo. E os resultados têm-no comprovado... Com benefício para as duas partes.

Texto de Leão do Norte

publicado às 03:49

image (1).jpg

Algumas considerações de Rúben Amorim no final da partida com o Casa Pia...

Análise

"Talvez no primeiro e no único remate à baliza o Casa Pia, fez golo. Sabíamos que o Jota era perigoso na frente, tem marcado muitos golos, Godwin nas transições sempre a tentar. Sabíamos disso, não controlámos uma vez, levámos um cruzamento e o Jota fez golo. Depois estivemos tranquilos a tentar criar oportunidades, muitas receções entre linhas mas não definíamos muito bem. Na segunda parte acelerámos, fizemos o golo, tivemos várias oportunidades, depois houve a expulsão e defendemos bem a vantagem. Estes jogos da Taça de Portugal são sempre difíceis. As equipas são cada vez mais profissionais, os jogadores são bons, os treinadores são bons e portanto na nossa equipa tudo é difícil".

Entrada de Paulinho no início da segunda parte foi para acelerar?

"Na primeira parte tivemos algumas saídas pela direita em que o Tabata foi buscar a bola na linha, cruzou e não estava ninguém. Queríamos ter um avançado junto à baliza para ser um finalizador, foi essa a ideia. Mantivemos o Tabata, estava bem no jogo, o Nazinho bem defensivamente, não tão bem ofensivamente, faz parte. Entrámos bem na segunda parte e foi uma vitória merecida".

Daniel Bragança e jogadores com menos tempo de jogo

"O Dani não tem mais tempo algo por culpa do treinador, mas principalmente do Matheus Nunes, estão os dois muito bem nesta ultima série dividiram os jogos entre si, ajuda a dividir a qualidade e intensidade. Temos de lançar o Nazinho um dia, o Esteves outro dia. Convém não lançar os dois juntos, temos de fazer essa gestão. Mas não poupámos nada, colocámos a melhor equipa para vencer."

269777709_462070325284992_4774356619228055297_n.jp

A expulsão de Tabata

"O Tabata trabalha muito, não tem maldade a jogar. Não vou comentar se foi ou não bem expulso. No outro jogo [Penafiel] houve uma vontade de recuperar a bola. A forma como quer jogar, ganhar e ganhar minutos, às vezes trai os jogadores. Aconteceu ao Tabata. Tem que continuar a treinar, sabendo que está expulso".

Prendas de Natal

"Prendas de Natal? Se vier alguém, será a pensar no projecto a longo prazo. Se não for, seguimos com os mesmos, têm dado conta do recado. Tenho muito orgulho neles e estão preparados para terminar o campeonato. Tenho a clara ideia do que quero para a próxima época. Sei que falta muito. Se alguém entrar, será a pensar nesta, na próxima e nas outras épocas a seguir".

publicado às 03:18

Foto do dia

Rui Gomes, em 22.12.21

img_920x519$2021_12_21_00_31_47_1941724.jpg

Rúben Amorim treinou o Casa Pia em 2018/19, quando o clube subiu de divisão.

O feito ainda está imortalizado nas paredes do estádio.

publicado às 03:01

Screenshot (525).png

Algumas considerações de Rúben Amorim no final da partida com o Penafiel...

Faltou lançar outros jovens?

"Não fiquei com pena, não damos nada a ninguém. Eles têm que saber da exigência do Sporting, qualquer jogo é sempre a contar. O jogo não estava a ser fácil e depois com uma expulsão preferi deixar os que estavam no campo. Sabemos que é sempre um jogo algo complicado, mas os jogadores também sabem que podíamos ter feito mais. Fizemos uma boa primeira parte, embora sem muita agressividade no último terço, mas controlámos bem, circulámos bem a bola, tivemos algumas transições em que recuperámos a bola muito em cima e poderíamos ter sido bem melhores a definir, marcámos cedo, podíamos ter feito o segundo. Na segunda parte deixámos correr um pouco o jogo e depois com a expulsão o jogo complicou-se um pouco mas controlámos bem, estamos habituados a defender e foi isso que fizemos".

Muitos avisos a Tabata

É a parte negativa do jogo, contra o Gil, sem Porro e Esgaio poderia juntar-se ao Esteves para jogar naquela posição, e fazer o corredor, como fazemos com Nuno santos fazer o contrário do outro lado. Estava a gritar com ele como grito muitas vezes com os jogadores, era parra a saltar mais no central, e não estava a saltar porque estava a ajudar o Esteves. O Esteves tem 17 anos, fez uma excelente exibição, está-se a habituar a defender mais tempo do que estava habituado, tem que ter um rigor diferente, já não pode dar um metro aos adversários porque antes apanhava-os a todos e agora tem que ser rigoroso nesse aspecto. Ofensivamente é muito talentoso, especialmente quando carrega a bola. Está a crescer, vai ter muitas oportunidades e está a aproveitá-las. Gostei muito da exibição dele, está cada vez melhor a defender, teve uma grande ajuda do Neto e conseguiu-se perceber isso, tem que continuar a trabalhar e aproveitar todos os minutos que tem."

19 jogos em Portugal sem derrotas, mas vai a Barcelos com oito baixas...

"O próximo jogo é sempre mais perigoso, o Gil tem qualidade, está num momento muito bom, não tem nada a perder. Uma equipa muito motivada, o treinador trabalha muito bem as suas equipas defensivamente. Se não ganharem ao Sporting não há problema nenhum para eles, mas nós temos sempre essa responsabilidade. O Sporting é uma equipa que tem intensidade e humildade, mas quando deixa de ter, temos problemas com equipas da Liga SABSEG, da Liga 3, vivemos muito do foco e da intensidade. Os jogadores têm que saber isso, eles sabem-no porque eu ouvi. Há jogadores que fazem ver isso aos colegas todos os dias. Aqui só jogámos uma parte, mas temos que jogar as duas partes sempre".

Ausências, recuperações em vista?

"Não vejo nenhuma recuperação. Ainda não vi isso do Paulinho, não fiz contas, temos que ver se é a mesma situação do Coates ou não e se fica livre naquele momento. Temos a sorte de eles não estarem a ter sintomas, eles trabalham em casa e não perdem assim a forma. Vai-se notar um pouco. Não temos mais nenhuma recuperação para Barcelos, mas temos um plantel coeso, os miúdos precisam destas oportunidades e por isso é que o Gonçalo Esteves tem estes rendimentos que tem hoje. Estaremos preparados para lutar pela vitória em Barcelos".

publicado às 03:03

Screenshot (526).png

Instado a comentar o sorteio da Champions League, Rúben Amorim admitiu que o Man City é claramente favorito, mas sublinhou que o Sporting tem uma palavra a dizer:

"É uma das melhores equipas do Mundo, talvez a melhor em ataque posicional, com um dos melhores, se não o melhor, treinador do Mundo. Temos de aproveitar cada segundo para trabalhar e chegar lá na máxima força.

Temos pequeninas probabilidades... como tínhamos aliás de ganhar o ano passado o campeonato. Sabemos das diferenças entre um e outro e até lá é mais como vamos estar nesse momento. Estar bem nas outras provas terá mais impacto do que a forma com que vamos enfrentar o City".

publicado às 03:02

O balneário!

Leão Zargo, em 07.12.21

SLB SCP 2021-22 balneário.jpg

O balneário de uma equipa de futebol é um microcosmos social, desportivo e cultural onde têm de caber as diferentes personalidades. Na intimidade do balneário, escondem-se ou revelam-se receios, motivações, conflitos e aspirações com códigos de comportamento e de comunicação muito específicos. À dimensão conflituante sobrepõe-se, obrigatoriamente, a dimensão da solidariedade, cumplicidade, coesão e paixão. É um espaço de mistério para os adeptos, mas onde os líderes apuram a sua capacidade de percepcionar e desenvolver a inteligência emocional dos seus jogadores.

No balneário sportinguista, Rúben Amorim, mais do que um estratega táctico, é um gestor de emoções. O segredo do seu sucesso decorre, quem sabe se em partes iguais, do trabalho nos campos de treino e naquele espaço que se diz ser sagrado e inviolável. O que se passa lá dentro no balneário será tão importante como são os processos técnicos e tácticos que determinam o rumo do jogo. Ali, sendo diferentes, jovens ou veteranos, temperamentais ou serenos, extrovertidos ou tímidos, destemidos ou receosos, todos são iguais enquanto seres humanos e atletas de excepção.

Na fotografia, o balneário leonino no último Benfica 1 - Sporting 3, disputado no Estádio da Luz. Um espaço de cumplicidade colectiva, os nomes de Jovane, embora encoberto à esquerda na fotografia, Coates e Palhinha, ao meio, e Rúben Vinagre, à direita, revelam isso mesmo.

publicado às 13:45

Alexandre Pais (I).png

De certo modo complementando o primeiro post do dia, transcrevo um excerto da crónica de Alexandre Pais, no jornal Record, onde ele acentua, precisamente, o trabalho de Rúben Amorim.

"Rúben Amorim, o homem que está a demonstrar que mais do que os milhões é o espírito de grupo e de entreajuda que constrói as grandes equipas e não teme que o copiem. Em cada comunicação expõe, com admirável simplicidade, os ‘segredos’ do sucesso. E no final do recém-dérbi não podia ter sido mais claro quanto às ideias que transmite aos seus jogadores: máximo empenho, máxima personalidade, máximo rigor no trabalho. Depois, é perceberem o jogo, serem consistentes e competirem para tentar ganhar. Essa é a obrigação dos profissionais, mas compreender que eles são pessoas e não máquinas, faz com que Amorim lhes dê uma última indicação: divirtam-se também!".

publicado às 04:02

Screenshot (464).png

"Temos de jogar, com a mesma responsabilidade, mesmo sem Palhinha e Coates. Vai jogar o melhor Sporting. Olhamos para o copo meio cheio, para o projecto. O Dani tem de jogar, o Ugarte tem de começar a arrancar. Quando o contratámos foi para salvaguardar a saída de um dos nossos médios e queríamos um jovem com muito talento e sangue na guelra. Nada melhor do que estes jogos para lançar estes jogadores. São jovens, não viveram bem estes momentos, mas olhando para o copo meio cheio é entusiasmante ter estes jogos para ver estes jogadores. Esta equipa tem de estar preparada, não depende de ninguém, vamos a jogo, temos de ganhar e é isso que vamos fazer".

Rúben Amorim

publicado às 03:02

isa_0591-30.jpg

Algumas considerações de Rúben Amorim no final do jogo com o Varzim...

Este jogo serve de aviso para o Dortmund? 

"Quando toda a gente falou maravilhas depois do jogo com o Besiktas, eu fui o primeiro a dizer que no campeonato as coisas eram bem diferentes. Tal como na Taça é diferente. Os jogadores sabem bem que tudo é difícil para eles. E a exigência destes jogadores [que hoje jogaram] é a mesma dos outros. Quem jogou foi a equipa do Sporting. Utilizei a equipa que tinha ao meu dispor e vou sempre usar os que estão melhores. Foram estes mesmos que fizeram um grande jogo-treino contra o Estoril, que treinaram muito bem. Na equipa estavam titulares e possíveis titulares. Vai sempre depende de quem estiver e de como treinarem."

Estado do relvado preocupa? 

"Obviamente que preocupa. Sabendo que as pessoas responsáveis pelo relvado fazem o melhor que podem. Temos de melhorar o relvado, já o trocámos, estamos a tentar fazer de tudo. Tem grande impacto no jogo, em vários jogos estamos em superioridade e depois, num passe simples, a bola salta ou o jogador não consegue equilibrar-se... E também teve impacto na lesão do Jovane. Como pode vir a ter lesões até em adversários. Vamos tentar melhorar."

A lesão de Jovane:

"Não temos ainda o que dizer sobre a lesão, temos ainda de esperar pelos exames. Ele está abatido e estaremos cá para resolver o que for necessário".

Série de bons resultados: 

"Estamos numa série de vitórias seguidas, mas estamos sempre à espera da quebra. Não foi hoje. O B. Dortmund vai ser um jogo completamente diferente, como vai ser depois o Tondela. É assim que temos de levar as coisas."

Pedro Gonçalves também comentou a partida...

Regresso com golos:

"Sim, é sempre especial fazer dois golos, quanto mais melhor. Sinto-me bem a marcar, mas é importante o trabalho da equipa, sem eles isto não podia acontecer."

Sobre o Varzim:

"Foi uma equipa que analisou bem as nossas jogadas e a forma como jogamos, estiveram bem defensivamente".

Agora, o Dortmund:

"Importa recuperar bem, o adversário [Dortmund] é o favorito e vamos fazer por ganhar e seguir para a próxima fase."

publicado às 03:32

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D




Cristiano Ronaldo