Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



21695169_GYSka.jpeg

A Federação Portuguesa de Futebol promoveu uma campanha intitulada 'Racismo Fora de Jogo' que já é visível em todas as competições organizadas pelo organismo, nas quais decorrem acções de sensibilização com a colaboração de árbitros e futebolistas.

A campanha, que envolve igualmente a Associação Portuguesa de Árbitros e o Sindicato de Jogadores e apela aos valores da ética e do ‘fair-play’, procurando combater a violência e a intolerância no futebol, foi lançada em jogos do Campeonato de Portugal, da I Liga de futebol feminino, da I Liga de futsal, do Campeonato Nacional de futsal feminino e da Liga Revelação.

Uma das recentes acções da FPF, que participou a par de outras federações na campanha promovida pela UEFA “Diz Não ao Racismo”, constou da exposição de um vídeo onde pais de jovens atletas são confrontados com insultos e ofensas que os seus filhos são vítimas em plena actividade desportiva.

publicado às 03:00

 

img_797x448$2018_12_27_17_01_12_564965.jpg

 

O Inter foi punido com dois jogos à porta fechada, devido a cânticos "racistas" dos seus adeptos, que visaram o futebolista Kalidou Koulibaly, no duelo de quarta-feira com o Nápoles, anunciou o órgão disciplinar da Liga italiana.

 

Nessa partida, da 18.ª jornada da Serie A, em San Siro, o defesa central senegalês Kalidou Koulibaly foi 'alvo' dos adeptos do Inter de Milão e acabou expulso aos 81 minutos, com um duplo amarelo. A equipa da casa venceu o jogo, por 1-0, com o golo do triunfo a aparecer já em tempo de descontos.


"Foi decidido punir o Inter de Milão com dois jogos sem público devido a canções ofensivas de natureza racista em direcção de Kalidou Koulibaly e também pelo uso de canções insultuosas de carácter territorial contra a política napolitana", referiu o órgão disciplinar da liga, em comunicado. 

 

No mesmo documento, o organismo revelou que decidiu manter a punição de dois jogos de suspensão de Kalidou Koulibaly; um pela expulsão e o segundo por ter "aplaudido ironicamente" a decisão do árbitro da partida.

Após os dois jogos à porta fechada, o Inter terá ainda, durante uma partida, que fechar o segundo anel de San Siro, local em que estão instalados os principais grupos de adeptos do clube.

 

E em Portugal, que punição seria aplicada por semelhante ocorrência ?

 

publicado às 13:11

Banha da Cobra (BdC)

Naçao Valente, em 18.06.18

 

banhacobra.png

 

A expressão do título, da autoria, creio, do leitor Fidalgo, vem mesmo a propósito. Define o golpista, que ao arremedo de tudo e de todos, continua a vender banha da cobra. E consegue vendê-la, embora os clientes tendam a diminuir. Todos os dias, nos palcos que os media lhe dão. faz a sua propaganda. Longos monólogos, redondos, onde repete até à exaustão o mesmo discurso. É o salvador transmutado em dono do Sporting. É vítima de uma série de malvados fora da lei. Até os próprios tribunais já entram nesse extenso rol.

 

Moita Flores ao responder a uma pergunta num programa televisivo, sobre a entrevista do demagogo à SIC, disse: "não posso responder porque não a vi;  na minha casa não entram bandidos". Nesse aspecto fico feliz, porque não estou sozinho. Já não há paciência para ver e ouvir, as mentiras e as contradições, do indivíduo, sem quaisquer escrúpulos, que arrastou  o Sporting para o período mais negro da sua história.

 

Recorde-se: a propósito da Assembleia Geral disse tudo e o seu contrário. Que não se fazia, que se faz, mas não é legal. Deste modo, se for demitido, isso não tem validade, mas se não for, passa, num passe de mágica, a ser legal. Só assim se entende a campanha que anda fazer nas televisões, e nas redes sociais, com os  seus soldadinhos. Não percebo, tirando os fanáticos sem cérebro, que haja ainda sportinguistas que não entendam quem é a personagem que apoiam, e que se for necessário, ao virar da esquina, é capaz dos insultar.

 

Todos os ditadores me metem asco. No passado ainda não muito longínquo puseram a Europa a ferro e fogo. No presente, Maduro  na Venezuela, tem um povo sequestrado. Metem-me asco, mesmo ao nível de um clube de futebol que já perdeu milhões e está, praticamente, em falência técnica e sem dinheiro para despesas corrente. Este ditador e a quadrilha que o acompanha, não querem saber do Sporting, só lhes interessa o seu poder pessoal.

 

Apelo veemente aos associados sportinguistas que se revêem numa instituição centenária, com princípios e com valores, e que estejam aonde estiverem se organizem e marquem presença na Assembleia de dia 23. Encham a Altice Arena para repor a legalidade no Sporting e dar voz aos sócios. Se este assalto não for parado a tempo, depois poderá ser tarde.

 

P.S.: Fala-se da apresentação de um treinador sérvio, cujo currículo profissional não é brilhante. Mas isso, agora, é o que menos importa. Ao ser o primeiro, no desemprego, que aceita colocar-se ao lado dos golpistas, diz muito sobre a sua pessoa. Diz-me com quem andas dir-te-ei quem és. Em termos de cidadania, tem um passado de apoio a ditadores desde comunistas, a criminosos de guerra nas lutas das balcãs. Além disso são conhecidos os seus tiques de racismo.

 

O que mais irá acontecer ao Sporting? 

 

publicado às 19:15

 

SCLM 59-60.jpg

Sporting de Lourenço Marques - 1959/60

 

 

São conhecidas as palavras injustas de Eusébio sobre o Sporting de Lourenço Marques (SCLM), associando-o ao racismo. O jogador foi injusto com o clube que o projectou e que levou o Benfica a contratá-lo por uma elevada quantia para a época. Foi injusto com o director Vigorosa Almeida e o treinador Nuno Martins que sempre o apoiaram nos seus primeiros anos de futebolista, para além dos companheiros brancos, negros, mestiços, indianos e chineses que, como ele, vestiam a camisola leonina laurentina. 

 

O SCLM, na década de 1950, era um produto da sociedade em que estava inserido, mas nunca possuiu uma “política racial” para os seus atletas no sentido restrito da expressão. A certidão de assimilado que exigia aos jogadores negros era injusta e cruel, mas usual nas sociedades coloniais. A sociedade moçambicana evoluiu bastante a partir do início dessa década e com ela o SCLM. Na verdade, os dirigentes do SCLM daquele tempo eram cidadãos comuns, normais, sabendo-se que pessoas como Nelson Mandela é que são raras, únicas.

 

Apesar da certidão ser obrigatória, o poeta José Craveirinha, que jogou futebol no rival Desportivo, escreveu que na secção de atletismo do SCLM havia, no início da década de 1950, muitos negros e “nenhum deles possui alvará de assimilação e no entanto são dos mais disciplinados e bem comportados atletas da cidade”. Considerou o comportamento do clube “um rasgo de puro e desassombrado desportivismo, um caso absolutamente ímpar”. (in “Brado Africano”, 23 de Janeiro de 1954). Uma coisa é certa: o SCLM nunca aceitou fazer uma digressão pela África do Sul deixando de fora alguns dos seus jogadores em virtude da cor da pele. Iam todos ou não havia digressão.

 

O magriço Hilário foi o primeiro negro a jogar no clube (1956). Entretanto, em virtude da evolução social e cultural em Moçambique, nos anos seguintes jogaram no SCLM, para além de Eusébio, outros jogadores que não eram brancos: Satar, Merali, Maurício, Sérgio Albasini e Roberto da Mata, entre muitos. Para além de Morais Alves e Armando Manhiça que também representaram o SCP. Madala, talvez o melhor amigo de Eusébio no clube, era um dos avançados em 1960 e negro como ele. Os moçambicanos de origem chinesa possuíam, por tradição, uma grande ligação afectiva aos leões laurentinos. Socialmente, a equipa de futebol do SCLM tornou-se transversal.

 

As sociedades estão muito longe de serem as ideais e os homens não são perfeitos. Mas, as sociedades e os homens para serem compreendidos têm de ser inseridos no seu contexto histórico. É um princípio que permanece válido, ontem como hoje, e que permite entender o passado e tomar boas decisões no presente.

 

O Maxaquene, que substituiu o SCLM, não reivindica actualmente a condição de filial nº 6 do SCP e talvez agora seja a ocasião para reatar uma antiga amizade. No Maputo, o Núcleo Sportinguista de Moçambique pode constituir uma excelente ponte entre os leões de Portugal e o Maxaquene. Oxalá o Conselho Directivo do SCP sonhe com um reencontro. É que, como cantam os Deolinda numa belíssima canção de amor, “tem de acontecer, porque tem de ser e o que tem de ser tem muita força”.

 

publicado às 13:07

Dizer não ao racismo !

Rui Gomes, em 09.02.16

 

img_757x426$2016_02_07_17_13_35_512653 (2).jpg

 

Milhares de adeptos do Nápoles exibiram este domingo antes do jogo entre a formação napolitana e o Carpi a fotografia de Kalidou Koulibaly, futebolista senegalês que na quarta-feira foi alvo de insultos racistas.

 

Isto, também vem a propósito da atitude completamente reprovável de José Augusto - treinador do Portimonense - ao dirigir as seguintes palavras a Mama Baldé, durante o jogo da passada sexta-feira, entre a equipa do Algarve e o Sporting B:

 

"Oh preto de m..... vai mas é para a tua terra"

 

 

publicado às 05:18

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds