Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



publicado às 03:45

Desportivo das Aves 0 Sporting 1

Rui Gomes, em 01.10.19

Sporting: Renan Ribeiro, Valentin Rosier, Sebastián Coates, Jérémy Mathieu, Cristián Borja (Marcos Acuña, 76'), Idrissa Doumbia, Eduardo Henrique (Wendel, 70'), Bruno Fernandes, Jesé Rodríguez (Luiz Phellype, 60'), Luciano Vietto e Yannick Bolasie.

Considerações de Silas:

Jogar melhor

"O mais importante hoje era ganhar. Estamos aqui há dois dias, é muito difícil em dois dias meter as coisas que queremos, aproveitámos muitas coisas boas que estavam feitas, introduzimos algumas ideias que achámos que podíamos introduzir. Temos de jogar muito melhor, mas também é verdade, e parabéns ao Aves, que se bateu bem. Vamos jogar muito melhor. O plantel, também é verdade, tem muita fadiga. Era importante ganhar e não sofrer golos. A qualidade dos nossos jogadores, individualmente, quando a equipa não sofre golos acaba por vir ao de cima."

Não aprendem

"Fizemos à volta de 580 passes, tivemos uma precisão acima dos 80 por cento. Não devemos ter falhado assim tanto, mas concordo consigo, perdemos mais do que o que quero. Mas é como digo, a fadiga é muita e estamos na Liga a jogar com equipas intensas num relvado rápido. Estamos a pagar o facto de jogar de três em três dias. Tivemos 60 por cento de posse de bola, acho que devemos ter mais ainda, mas é como digo, estou aqui há três dias e há movimentos para os quais ainda há resistência, o que é normal porque ainda não trabalhámos. Eu digo, eles ouvem, mas não aprendem. Só se aprende com a prática. Acho que vamos crescer claramente."

Calma

"A parte mais difícil é estar lá em baixo. Sou muito calmo no jogo, já era assim enquanto jogador, precisamos dessa calma para ter discernimento para analisar o jogo."

mw-1280.jpg

Cansaço dos jogadores

"Foi precisamente por fadiga, mas é verdade que acredito muito nos que jogaram. O Edu[ardo] foi meu jogador e eu conheço-o bem , sabia que ia render. O Borja também esteve bem, e eu sabia que não iam causar problemas. Com tantos jogos há um elevado risco de lesão e o pior que me pode acontecer é perder jogadores."

Expectativas

"Podem esperar o que têm visto das minhas equipas, uma equipa que tenta controlar muto mais o jogo com bola, tenta encontrar os melhores sítios para progredir e que não desespera porque é muito fácil desesperar sem bola; ter bola dá-nos muito equilíbrio. Faltou-nos o último terço, faltou-nos alguns movimentos que temos e trabalhar no último terço."

Mais alterações

"Para já é recuperar fisicamente. A semana passada era recuperar animicamente, agora é fisicamente. A minha preocupação é analisar o adversário e ver como podemos atacar melhor, provavelmente com mais alterações."

publicado às 05:03

Rever a obra do palhaço Jorge Sousa

Rui Gomes, em 17.09.19

"O Boavista jogou como gosta. O árbitro foi condescendente e complicou ainda mais a vida ao Sporting".

Rui Santos, no programa Play-Off  da SIC Notícias, aqui.

publicado às 03:48

Resumo do Vitória SC 0-6 Sporting CP

Rui Gomes, em 25.08.19

publicado às 04:30

Resumo do Sporting vs Marselha

Rui Gomes, em 30.07.18

 

 

publicado às 11:51

 

image (8).jpg

 

Rebentou a crise em Alvalade como nunca se vira antes. Bruno de Carvalho anunciou ontem à tarde no Facebook a suspensão de todos os jogadores que partilharam nas redes sociais um comunicado em resposta às críticas do presidente do Sporting a alguns atletas após a derrota diante do At. Madrid, dos quartos-de-final da Liga Europa.

 

Ou seja, até informação em contrário, 19 futebolistas do plantel principal, entre os quais os capitães William Carvalho, Rui Patrício e Coates, estão suspensos e vão receber notas de culpa dos respetivos processos disciplinares. Ao que o DN apurou, as notificações serão entregues em mão esta manhã quando se apresentarem em Alcochete para treinar (às 10.00 horas). Fonte do Sporting, contudo, assumiu que pode dar-se o caso de nem todos as receberem, pois a SAD entende que há uns mais culpados do que outros neste processo. Se tal acontecer, quem não receber continuará a treinar-se.

 

O número de jogadores solidários até pode subir (há sete que não estão notificados), pois alguns não têm conta em redes sociais e, como tal, não publicaram o comunicado, no qual expressaram o "desagrado" do plantel em relação às críticas do presidente e lamentaram "a ausência de apoio" de quem, dizem, "deveria ser" o líder da equipa. "Todos os assuntos resolvem-se dentro do grupo", lia-se no comunicado.

 

A situação foi espoletada durante a tarde, após uma manhã turbulenta em Alvalade, para onde os jogadores seguiram após regressarem de Madrid (10h30) para serem submetidos a banhos e massagens. Foi nessa altura que os futebolistas exigiram a presença de Bruno de Carvalho para que tudo fosse esclarecido cara a cara. Só que o presidente, que não esteve com a equipa no jogo em Madrid, estava numa audiência na Procuradoria-Geral da República, não tendo por isso comparecido em Alvalade.

 

Ao que consta, foi o treinador Jorge Jesus - que sempre esteve ao lado dos jogadores - a amenizar o ambiente numa reunião com o plantel, que terminou com os jogadores a seguirem para casa, tendo ficado em aberto dois cenários: o boicote ao treino deste sábado ou um comunicado conjunto e público de todo o plantel. Ao início de tarde, os danos causados por este conflito pareciam controlados, mas por volta das 18.00 horas os capitães Rui Patrício e William Carvalho publicaram o comunicado nas respetivas contas de Instagram, tendo de imediato sido seguidos por outros elementos do plantel.

 

Não demorou muito até que Bruno de Carvalho explodisse na sua conta de Facebook, numa publicação que não estava aberta ao público e só disponível para os amigos daquela rede. O presidente anunciou a suspensão de todos os subscritores e passou ao ataque pois, segundo uma fonte do Sporting, não esperava esta reação de força dos jogadores e sentiu-se por isso traído. "Já estou farto de atitudes de miúdos mimados que não respeitam nada nem ninguém", escreveu o líder leonino, que foi mais longe:

 

"Estas crianças mimadas julgam que vão longe

mas desta vez a minha paciência esgotou-se para

quem acha que está acima do clube e de qualquer crítica"

 

A publicação de Bruno de Carvalho representou o extremar de posições, bem patente no facto de alguns atletas que ainda não tinham partilhado o comunicado o terem feito após a reação do presidente: foram os casos de Rafael Leão, Doumbia, Wendel, Ristovski e Fábio Coentrão. Este último, aliás, foi um dos visados das críticas do líder leonino após o jogo de Madrid.

 

Aliás, além do defesa-esquerdo também foram criticadas as atuações de Mathieu, Coates, Gelson, Fredy Montero e Bas Dost que, tal como Coentrão, foi acusado de ter visto um cartão amarelo diante do Atlético de Madrid por não querer jogar a segunda mão em Alvalade.

 

Equipa B com o Paços de Ferreira

 

A suspensão dos atletas do Sporting mereceu entretanto do Sindicato dos Jogadores uma posição de "total solidariedade" com o plantel leonino, num comunicado onde a instituição lamentou que "após apelar a que os dirigentes resolvam internamente, e não no espaço público, os problemas existentes com os seus jogadores, tal apelo não tenha sido acolhido pelo presidente do Sporting". O organismo presidido por Joaquim Evangelista "condena a tomada de posição pública do presidente do Sporting" em "tecer críticas à performance desportiva dos jogadores".

 

Segundo fonte próxima do processo, ontem à noite as posições estavam extremadas, razão pela qual não havia no horizonte forma de resolver o conflito que, ao que tudo indica, irá obrigar Jesus a recorrer aos jogadores da equipa B para defrontar amanhã (20.15) em Alvalade o Paços de Ferreira, na jornada 29 da Liga. Mais problemática será a tarefa do treinador para o jogo de quinta-feira com o At. Madrid, também em casa, se a suspensão dos atletas se mantiver, uma vez que terá de socorrer-se dos 26 jogadores da lista B (juniores) que inscreveu na Liga Europa. Isto caso se confirmem as suspensões dos 19 atletas, algo que, recorde-se, fonte dos leões disse que poderá não acontecer.

 

O DN procurou saber junto do advogado Bernardo Morais Palmeiro se, perante a situação que criada em Alvalade, os jogadores do Sporting poderão ter algum motivo para evocar rescisão dos seus contratos. O antigo jurista da FIFA considera que "neste momento ainda não há matéria para poderem pensar em rescisões com justa causa", adiantando que "é preciso perceber os próximos desenvolvimentos". "A confirmar-se que os jogadores que subscreveram o post estão suspensos, terão de ser notificados em notas de culpa de processo disciplinar. Depois é preciso perceber do que serão acusados e só aí se poderá fazer uma análise jurídica mais concreta", frisou o especialista em direito desportivo.

 

Um caso sem precedentes

 

Esta crise não tem paralelo nos três grandes do futebol português. Os rivais, no entanto, já viveram situações complicadas, sendo que a mais significativa envolveu o FC Porto em 1980, quando o presidente Américo de Sá demitiu o então diretor do futebol Pinto da Costa e, na sequência, o treinador José Maria Pedroto deixou o clube e 15 jogadores recusaram treinar-se, entre os quais António Oliveira, Lima Pereira, Frasco, Fernando Gomes, Jaime Pacheco, Octávio Machado e António Sousa.

 

No Benfica foi o presidente Vale e Azevedo o protagonista dos casos mais complicados, tendo o conflito com o capitão João Vieira Pinto redundado no seu despedimento em 2000.

 

***Reportagem do Diário de Notícias

 

publicado às 04:59

 

 

Não sei se há quem esteja muito interessado em rever os lances principais do desafio na Choupana, atendendo à 'pobre' exibição do Sporting. Nada poderá verdadeiramente justificar o que está à vista, mas houve uma falta sobre Buno César - sensivelmente aos 74' - para grande penalidade, que árbitro entendeu não assinalar. Só ele poderá explicar porquê, dado que estava bem posicionado e viu bem o lance.

 

publicado às 11:50

Resumo do Freamunde 2 Sporting B 3

Rui Gomes, em 21.10.16

 

 Golos de Pedro Salgado, Bilel e Ronaldo Tavares

 

 

Crónica do jogo neste post de Leão Zargo.

 

publicado às 10:09

Portugal... rumo a Paris !

Rui Gomes, em 08.07.16

 

 

publicado às 05:44

Resumo do jogo e comentários

Rui Gomes, em 17.03.14
 

 

«É importante matar alguns borregos. Empatámos nos outros jogos com o Benfica e com o FC Porto mas estivemos próximos de vencer. Mas não ganhámos nada e temos de nos preparar.»

 

Leonardo Jardim

 

«Lance do golo do Sporting influencia o jogo. Já vi e vocês também sabem que foi fora de jogo. Assim como o lance do Jackson, que sofre um toque de Dier quando podia marcar. Era segundo amarelo, não é preciso perguntar.»

 

Luís Castro

 

«Queixas do Luís Castro ? Ele falou no lance do Mané ?»

 

Leonardo Jardim

 

«Foi um golo importante, conseguimos uma vitória merecida.»

 

Slimani

 

«Já que falam tanto dos árbitros, vejam o golo do Sporting.»

 

Ricardo Quaresma

 

«Porque é que havíamos de olhar para baixo ? Temos de olhar para o momento da equipa. Hoje conseguimos concretizar uma das inúmeras oportunidades que tivemos, algo que não conseguimos fazer nos outros jogos com os grandes.»

 

Adrien Silva

 

O resumo do jogo pode ser visto aqui.

 

publicado às 02:47

Ainda a polémica da Taça da Liga

Rui Gomes, em 28.01.14
 

 

 Não tinha intenção alguma de voltar a abordar a temática mas como, pelos vistos, esta não vai ter "morte súbita", decidi adiantar mais algumas considerações que eu considero pertinentes. Analiso esta polémica da Taça da Liga em vários quadrantes distintos, mas incontornavelmente associados à mesma contenda:

 

1.º As leis da Liga e da Federação Portuguesa de Futebol que regem as competições nacionais;

 

2.º As responsabilidades dos representantes oficiais dos acima referidos órgãos, nomeadamente os delegados aos jogos;

 

3.º Os antecedentes associados ao tipo de ocorrência agora em disputa acesa;

 

4.º A responsabilidade de quem, em campo, durante jogos, representa o Sporting Clube de Portugal.

 

A primeira disposição é, agora, do conhecimento geral, e não vale a pena reiterar as alíneas relevantes, salvo apontar que não é matéria fácil comprovar intencionalidade. Muito dependerá dos relatórios dos árbitros e dos delegados aos jogos, sendo claro, no entanto, que as leis existem para serem cumpridas.

 

Grande parte da responsabilidade, para não dizer toda, do que ocorreu em Penafiel e no Dragão recai sobre os delegados da Liga presentes nos dois recintos: no Porto, Fernando Araújo e Miguel Oliveira e, em Penfiel, Abel Cutelo e Ricardo Coelho. E, como simples exemplo do que consta o cumprimento correcto ds suas funções, cito o final do último campeonato, com o FC Porto a jogar em Paços de Ferreira e o Benfica a receber o Moreirense. Os delegados destacados estiveram em comunicação e as duas partes de ambas as partidas começaram em absoluta sincronia. Situação que já se verificou em outros momentos decisivos da própria Taça da Liga. Compete às duas equipas de delegados de sábado passado, ao seu coordenador Emídio Fidalgo e à própria comissão executiva da LPFP, explicar a negligência por este incumprimento das leis e dos deveres, no Estádio 25 de Abril, em Penafiel, e no Estádio do Dragão, no Porto.

 

Existem muitos antecedentes de registo, especialmente por parte da Federação Portuguesa de Futebol, que tem sido até talvez exageradamente implacável com incumpridores, no contexto da discussão. Nem é necessário recuar muito no calendário: esta época, no Campeonato Nacional de Iniciados, o Paços de Ferreira e o Cachão foram punidos com derrotas por 3-0 devido a  entrada tardia no recinto de jogo. No Campeonato Nacional de Seniores, o Barreirense perdeu 1-0 em Loulé, mas acabou punido com derrota por 3-0, pois uma avaria no autocarro atrasou a  chegada ao estádio. Na época passada, nos Iniciados, o Oeiras-Belenenses terminou 1-1, apurando o primeiro para a 2.ª fase da prova. Mas o árbitro denunciou o atraso do Oeiras na entrada em campo e este acabou derrotado (0-3), precipitando vaga na 2.ª fase ao Olhanense.

 

Por fim, vamos ao que eu entendo devia ter sido a acção dos representantes do Sporting em Penafiel. Tendo amplo conhecimento do que ocorria no Dragão - presumo que estavam a acompanhar esse jogo - no mínimo dos mínimos, deviam ter abordado os dois delegados da Liga ao intervalo, fazer ver a situação e insistir que estes comunicassem com os seus colegas no Dragão para que as segundas partes de cada jogo começassem em absoluta sincronia. Caso esta exigência não fosse respeitada e implementada pelos delegados - anunciariam que jogavam sob protesto - e melhor agora a posição do Sporting para reclamar justiça. A alternativa - que eu não hesitaria a aderir - já foi debatida aqui no blogue e não vale a pena despender mais tempo e energia a debatê-la.  

 

publicado às 17:16

 

Decidi hoje, muito deliberadamente, submeter-me ao sofrimento de assistir ao programa «Dia Seguinte» da SIC Notícias. Para ser franco, por antecipar tudo aquilo que vi e ouvi do irreverente saltimbanco encarnado, Rui Gomes da Silva: «Não houve nenhum lance passível de grande penalidade a favor do Sporting, nenhum jogador do Benfica cometeu falta passível de sanção disciplinar e João Capela fez uma grande exibição com critério largo, tipo futebol inglês.» (palavras para o efeito)

 

Esta monumental verborreia pela referida personagem não merece mais comentário. À parte disto, confirmei pelas imagens mostradas inúmeras vezes que, de acordo com o que escrevi ontem, existiram, não duas nem três faltas para grande penalidade, mas sim quatro:

 

1.ª   5'  Garay sobre Wolfswinkel.

2.ª   8'  Maxi Pereira sobre Capel.

3.ª   87' Maxi Pereira sobre Viola.

4.ª   90+ Jardel sobre Viola.

 

Além destes lances, falta passível de cartão vermelho de Matic sobre Bruma aos 23' - falta para, no mínimo, cartão amarelo, de Maxi Pereira sobre Joãozinho aos 40' - falta para cartão amarelo de Maxi Pereira sobre Viola aos 77', já para não mencionar as diversas simulações pelo herói do jogo, Gaitán.

 

Tenho em mente escrever a quem de direito, pedindo uma explicação sobre o estatuto especial que Maxi Pereira goza no futebol português.

  

publicado às 23:24

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds