Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



As notas leoninas de Rodrigo Roquette

Rui Gomes, em 06.11.18

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:01

 

img_370x217$2018_07_18_08_57_54_1425043.jpg

 

Considerações de sportinguistas no Sporting Talks, convenção que está a decorrer na Universidade Católica de Lisboa esta quarta-feira:

 

Eduarda Proença de Carvalho

 

"Quem vier a seguir tem de fazer uma alteração profunda dos Estatutos. É a base do Clube, é preciso voltar o Clube aos sócios. Os Estatutos antigos não eram bons, mas os novos são muito piores. O novo presidente do Sporting tem de apresentar alteração na qual os órgãos sociais têm de ter orçamento próprio. Não é possível que os órgãos estejam dependentes de quem está acima.

Percebi, nos últimos dias, que os funcionários do Sporting, que todos achávamos que nos podiam ajudar, são funcionários da SAD.

 

Nos últimos anos, o Conselho Leonino fez o que fez inteiramente de acordo com a vontade do presidente. Deixou de ser um local de pensamento. Concordo que o Conselho Leonino tem de ser reinventado, nomeadamente chamar para dentro deste conselho pessoas dos Núcleos, que estão afastadas em termos territoriais da sede, para poderem participar.

 

Lanço um repto aos candidatos. Temos de pôr com grande rapidez o voto electrónico, sob pena de quem está de fora não poder participar nas decisões do Clube."

 

Rogério Alves

 

"Queria sugerir que este debate prosseguisse também após as eleições, seria mais propício ao debate. A SAD só existe porque só existe Clube. Se não for o Clube, não vale a pena haver SAD. Por mais que os investidores externos o possam lamentar, é verdade. Os accionistas sabem que terão pouco acesso a dividendos. Podem perguntar o que os levará a investir. Numa visão poética dir-se-ia que era amor, mas se este modelo não fosse assim perdia a sua razão de ser.

 

Há muitas coisas que têm de ser resolvidas neste convívio com a entrada da lei. Temos neste momento investigações criminais que podem dar descida de divisão ou perda de campeonato. Serão o efeito dissuasor da batota. Essas investigações saíram de cena graças ao rebuliço no Sporting, mas espero que voltem a entrar em cena".

 

Rodrigo Roquette

 

"Ponderei seriamente avançar com uma candidatura à presidência do Sporting. Não o fiz porque esbarrei num conjunto de práticas que vieram ao meu conhecimento - falei com muitas pessoas - de influências, uma teia de terrorismo comunicacional, tentativas de pressão. Um conjunto de coisas que neste momento existem e que têm de ser limpas, mas de uma vez por todas. As pessoas têm deixar de se servir do Sporting.

 

Tive de fazer um exercício de humildade. Isto tem de deixar de ser o clube dos amigos ou dos primos e de pessoas que vão para lá porque lhes dá jeito. Só parando com estas práticas que ainda existem é que as pessoas estão dispostas a largar o que têm para trás, caso contrário não vão querer ir para um lamaçal. Há pouco tempo criei uma coisa chamada ‘Movimento Sporting Vencedor’. Adorava que a próxima presidência pudesse aproveitar. É uma rede anónima, pro-bono, de pessoas especialistas em diversas áreas de mercado que poderiam ser consultados, integrá-los em algumas decisões.

 

Creio que há muitos sócios como eu que querem ajudar o Clube e não podem. Recusei ser director de marketing, convidaram-me e eu recusei".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:41

O Sporting acima de tudo !

Rui Gomes, em 06.07.18

 

36771311_10155410909096790_2697649961977249792_n.j

 

Um texto intitulado O Sporting acima de tudo! da autoria de José Roquette, sócio: 16.727 do Sporting Clube de Portugal, publicado na sua página de Facebook, esta sexta-feira, que nos foi referenciado inicialmente pelo leitor Hugo T e posteriormente também pelo leitor Cris Dileo. Agradecemos a gentileza a ambos.

 

"À mesma velocidade que a consciência e responsabilidade deram voz numa AG histórica, assistimos agora à inconsciência e irresponsabilidade dos jogos eleitorais…
 
Quando digo que chega de fazerem mal ao Clube, não é apenas pelos actos de gestão falhados, pela delapidação de património ou comunicação pouco prudente, é também pela total incapacidade de nos congregarmos numa causa comum: O Sporting!

1, 2, 3, começa a corrida eleitoral e lá voltam as mesmas práticas de sempre, os mesmos discursos redondos e sem ideias, as vaidosas e estéreis comissões de honra, ou os de sempre que sem grande noção continuam a vender-se a si próprios.

Onde estão as ideias? Onde estão as medidas? Onde estão as pessoas competentes? Onde está a inovação? Onde está a excelência? Onde está a transparência? Onde está a noção e memória? Gri…gri…gri…

Já chega de andarmos a brincar aos candidatos, já chega de protagonismo, de egos, de vaidade, já chega de hashtags inócuos e verdades de la palice, já chega de agendas pessoais ou políticas, já chega de danças de cadeiras e ou promessas de tachos, já chega de manobráveis, amigos ou copinchas.

O Sporting precisa de competência! Só assim o Clube pode mudar verdadeiramente de paradigma. Mais do que nunca o Sporting Clube de Portugal precisa que os seus sócios tenham a responsabilidade de perceber a total e urgente necessidade de se congregarem numa causa comum.
 
Urge um entendimento que permita dar espaço a quem é verdadeiramente competente, a quem tem uma visão de excelência, rigor, transparência, exigência e sobretudo a quem quer realmente trabalhar. Já chega de dar espaço a quem se serve do Clube quando há tanta gente no universo do Sporting que quer e pode servir o Sporting.

A vitalidade não é medida pelo número de listas e ou grupetas intermináveis, cheias de peitos cheios e processos de intenção, a vitalidade é ter capacidade de juntar efectivamente as diferentes correntes de opinião e de lutar por um bem maior.

Serve de pouco uma vitalidade quantitativa quando continuamos a olhar para o umbigo, sem dar espaço ou condições que tragam para a frente quem tem reais capacidades de tornar o Sporting vencedor a todos os níveis. 

Tivessem estes grupos e ou individualidades este espírito de missão e agora estaríamos mais juntos e congregados em criar uma super equipa que consiga fazer as reformas necessárias no Sporting. 

Havendo uma verdadeira união e moderação dos Sportinguistas podemos passar dos joguetes pouco produtivos, para uma análise séria ao Clube, que permita continuar com tudo o que de bem foi feito e iniciar logo que possível todo o trabalho de modernização, profissionalização e optimização de áreas estratégicas do clube.

Há muitas pessoas com ideias, há muitas pessoas com trabalho, há muitas pessoas com capacidade, mas infelizmente há tanta dispersão, tanto ruído e tanto interesse secundário que tira o espaço e relevo que essas pessoas e medidas deveriam ter.

Para que não me acusem de estar apenas a apontar o dedo sem colocar em cima da mesa aquilo que realmente deveríamos estar a debater (mais do que o folclore de candidatos), deixo algumas das medidas que já estão inclusivamente a ser trabalhadas (nem me importa que agora por artes mágicas já apareçam estes pontos em alguns discursos ou pseudo programas rabiscados):

- Execução do empréstimo obrigacionista, negociação das dívidas com credores e recompra das VMOCS com objectivo de retenção / aumento da participação do clube no capital da SAD.

- Atracção de recursos ultra especializados para as diferentes áreas estratégicas (Financeiro, Património, Futebol, Modalidades, Sócios e Núcleos, Expansão, Comunicação e Marketing) com track record e experiência comprovada no mercado.

- Reorganização do modelo de gestão e responsabilidades, dando condições e autonomia a áreas especializadas que serão optimizadas e avaliadas de acordo com performance e resultados práticos.

- Reorganização do modelo de liderança e políticas de recursos humanos, recrutamento e ou formação, aplicando princípios claros de meritocracia.

- Aplicação de sistemas de avaliação de práticas de gestão transparentes e redução da opacidade das operações financeiras / estratégicas do clube perante os sócios.

- Reavaliação das parcerias estratégicas com investidores e ou parceiros financeiros, através da criação de diversos protocolos de colaboração transparentes que defendam exclusivamente os interesses do Sporting.

- Reformulação e optimização do gabinete de apoio aos atletas e famílias, permitindo o acesso constante a ferramentas de auxílio nas áreas financeiras, jurídicas, ensino, saúde, habitação, permitindo maior lealdade ao clube e foco na componente desportiva.

- Reestruturação organizacional da Academia introduzindo tecnologia, análise científica e modernização dos modelos de treino.

- Requalificação do Estádio e Academia bem como as suas zonas circundantes, permitindo melhores acessibilidades, diversificação de áreas desportivas e comerciais, bem como a criação de pólos de receitas adicionais.

- Melhoria das condição de acesso, transporte e actividade extra-desportivas para atletas da formação, aumentando a capacidade de captação e retenção, bem como permitindo aumento da qualidade de vida dos formandos.

- Criação de Fan Zone no Estádio José Alvalade, com espaços de animação, bares e restauração e actividades constantes, que atraiam os sócios ao Estádio mesmo nos dias em que não há jogos.

- Criação de uma verdadeira Match Day Experience, com base em modelos internacionais de desporto espectáculo, criando uma experiência 360º aos adeptos antes, durante e após os jogos.

- Melhoria dos espaços de lazer e restauração do Estádio, aumentando a qualidade de serviços e a diversificação de produtos e experiências, bem como a modernização das tecnologias audio-visuais

- Implementação de melhorias estéticas ao Estádio, seja pela substituição de painéis coloridos exteriores por painéis verdes, substituição de cadeiras coloridas por cadeiras verdes e estudo para o fecho do fosso.

- Aposta nos escalões de formação das modalidades, através da investimento em equipas técnicas, condições de treino, captação e formação de talentos, permitindo um modelo de futuro mais sustentável.

- Descentralização do poder de voto e aproximação mais efectiva dos núcleos nacionais e internacionais ao clube, promovendo iniciativas que permitam o crescimento dos núcleos e sua participação na vida do clube.

- Criação de acções e espaços sociais que permitam aos núcleos um maior contributo social nas comunidades em que estão inseridas.

- Revisão da gestão de bilhética e respectiva descentralização, contribuindo os núcleos para uma maior distribuição que permita igualmente a sustentabilidade e apoios às suas acções.

- Reforma do protocolo de colaboração com as claques, estabelecendo sistemas de reconhecimento e registo de membros, formulação de orçamentos de apoio conjuntos e parcerias próximas com as entidades tutelares.

- Criação de plataformas de comunicação e envolvimento dos sócios, através de canais bilaterais e promoção de iniciativas e encontros que permitam auscultar necessidades, preocupações e ou sugestões que permitam a optimização das diversas áreas do clube.

- Melhoria dos protocolos e condições infra-estruturais aos praticantes de modalidades no clube e respectivas famílias.

- Melhoria da estratégia de comunicação interna e externa do clube e optimização das plataformas de comunicação próprias, bem como a normalização de relações com órgãos de comunicação social.

- Reestruturarão geral da área comercial e respectivas equipas, com vista à melhoria dos protocolos de várias parcerias com entidades externas, permitindo receber, acolher e acompanhar de forma profissional todos os parceiros e potenciais parceiros do Clube.

- Aposta no departamento de marketing e activação de marca, com reestruturação de equipa e acções de activação de marca.

- Benchmark competitivo internacional e estudo de tendências de mercado, que permitam aplicar modelos de activação da marca mais efectivos e ou melhoria de serviços de acordo com tendências do consumidor.

- Dinamização das campanhas e acções da Fundação Sporting, aumentando a sua notoriedade e participação do universo de adeptos Sporting, permitindo mais acções de solidariedade e parceiras com outras organizações de cariz social.

- Dinamização de acções de consciencialização ambiental.
…tantas outras.

É isto que o Sporting precisa, ideias concretas, medidas, pessoas competentes, trabalho!

Parem de brincar com o Clube, sejam responsáveis, lutem por uma causa comum.

Coloquem de uma vez por todas O SPORTING ACIMA DE TUDO E TODOS!

Rodrigo Roquette
Sócio: 16.727"
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:54

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D




Cristiano Ronaldo