Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



jpm_futsalsporting-7217 (2).jpg

A equipa de futsal do Sporting CP recebeu e venceu, esta quarta-feira, o SC Braga por 2-1 na sétima jornada da fase regular da Liga.

Os leões foram superiores do início ao fim e a diferença no marcador peca apenas por escassa tendo em conta o grande número de oportunidades de golo criado pelos Campeões Nacionais e Europeus.

Os golos leoninos foram ambos apontados por Merlim, o primeiro logo no início do jogo e o segundo no primeiro minuto da segunda parte.

Sporting: Diogo Silva, Tomás Paçó, Zicky Té, Erick Mendonça, João Matos [C], Pauleta, Waltinho, Guitta [GR], Bernardo Paçó [GR], Diego Cavinato, Caio Ruiz, Miguel Ânglo e Alex Merlim.

Na próxima jornada, o Sporting CP visita o recinto do Viseu 2001 ADSC.

publicado às 05:01

Screenshot (416).png

Parece-me que esta deve ser a pergunta do dia: O que é que o Braga foi fazer à Luz?

Não assisti ao jogo e, por isso, não comento as relevantes questões técnicas, mas a julgar pelas inúmeras reportagens que vieram a público esta segunda-feira, fica a ideia que o clube liderado por António Salvador e pelo treinador Carlos Carvalhal, esqueceram-se que havia jogo.

Disse o humorista António Raminhos: "O SC Braga parecia eu nas festas de família: aparece cinco minutos e vai embora. Quando até o Everton marca dois golos... está tudo dito".

Quando se esperava que um Benfica em crise iria ter pela frente um "osso muito duro de roer", aconteceu precisamente o inverso, nada seria mais fácil.

Alguém escreveu: "Sendo certo que o SC Braga teve menos tempo de recuperação do que o Benfica, a explicação é curta para a décalage entre as duas equipas. Este aspecto contribui, mas não foi decisivo. Há, no entanto, algo com o qual concordo absolutamente com Carlos Carvalhal: o Braga jogou de acordo com a sua filosofia e não abdicou dela".

Um cínico perguntaria: E que fisolosofia é essa, oferecer uma prenda de seis golos à equipa encarnada e os respectivos três pontos?

Um outro comentador escreveu, a descrever o SC Braga: "Uma complexa engrenagem concebida para não sair do mesmo sítio, que tem em Carlos Carvalhal o treinador ideal".

Ainda um outro: "Os dramas, os momentos de turbulência, as trocas de treinador e os ataques de fúria do presidente repetem-se com uma previsibilidade reconfortante, quase como se fossem episódios de uma série cujo guião é conhecido de todos. É um drama sem dramatismo, uma tragédia placidamente trágica, uma comédia que não faz ninguém rebolar de riso porque as piadas, apesar de bem executadas, são as exactas mesmas do ano anterior".

Conclusão... reiteramos: O que é que o Braga foi fazer à Luz?

publicado às 16:00

0jl25921.jpg

O suspeito do costume... 3 golos em 2 jogos (mais o da Supertaça)

Algumas considerações de Rúben Amorim no pós-jogo:

"Os cinco triunfos não reflectem a direrença entre as equipas. Voltámos a ser superiores na primeira parte, fizemos o segundo golo no início da segunda e desligámos um pouco a intensidade ainda antes da expulsão. A expulsão do Matheus alterou tudo porque íamos mexer na equipa. O SC Braga tentou o golo, defendemos bem e aguentámos o resultado até ao fim. Até ao 0-2, éramos a equipa com ascendente no jogo".

Fomos justos vencedores. Aguentámos bem o golo do SC Braga para não ser logo a seguir à expulsão, o que dá confiança. (...) A seguir ao 0-2 tivemos alguma culpa porque desligámos um pouco. Com menos um, é difícil. (...) Agora, há que dar mérito à equipa do Sporting CP até ao 0-2. Foi superior a maior parte do jogo e [o resultado] acaba por ser justo".

"Algum cansaço também… Ali no Feddal e eles a meterem muita gente desse lado. Mas o Sp. Braga também aprende, as equipas e treinadores vão aprendendo onde quebrar um bloco baixo de 10 jogadores. Há sempre variáveis que não controlamos mas mérito dos jogadores por aguentarem o resultado".

"Cada jogo tem sua história e não conta nada. Agora é preparar o Belenenses SAD. São seis pontos, mas está tudo no início e há muito para melhorar e trabalhar."

publicado às 03:17

Algumas considerações de Rúben Amorim em destaque:

"Esperamos um jogo muito difícil, mais difícil do que o da Supertaça. O treinador do Sp. Braga vai preparar ainda melhor este jogo, tem mais opções. Cada jogo tem a sua história, nós queremos ganhar e continuar esta senda de vitórias. É um encontro grande e nós gostamos destes jogos." 

"Não posso comentar o preço dos bilhetes à venda, não estou dentro do assunto. É mais uma notícia para apimentar o jogo. O nosso foco é ganhar, fazer um excelente jogo e melhorar a nossa performance nesta partida."

"Temos o nosso plantel. Só quem não viu o Matheus Nunes jogar... Não trocava nenhum jogador da minha equipa por outro do FC Porto ou do Benfica, nenhum. Assumimos as nossas escolhas e os outros as escolhas deles. Essa conversa de que o João Mário saiu do Sporting e o Sporting está arrependido... Não estou arrependido de nada e o Sporting também não".

"O Ugarte é uma opção [para o jogo amanhã]. Veio muito bem fisicamente, é melhor jogador do que eu pensava, estamos felizes por isso. É mais uma opção, adaptou-se rapidamente, teve ajuda do Seba, tem 20 anos, já com experiência, muito maduro".

 "Queremos dois jogadores por posição, que nos dêem garantias. João Palhinha e Ugarte têm características parecidas, diferentes em alguns aspectos. Achamos que o Dário precisa de mais um ano, vai andar entre a equipa A ou a B, mas a entrada do Ugarte não quer dizer que seja mais fácil o Palhinha sair".

publicado às 18:30

A título de curiosidade

Rui Gomes, em 12.08.21

Conselho Arbitragem_Profissional.jpg

Nomeações da Secção Profissional do Conselho de Arbitragem da FPF para os jogos da 2.ª jornada da Liga Bwin:

SC Braga-Sporting CP

Árbitro: Luís Godinho
Assistentes: Rui Teixeira e Valter Rufo
4.º árbitro: Vítor Ferreira
VAR: Hugo Miguel
AVAR: Ricardo Santos

FC Famalicão-FC Porto

Árbitro: Nuno Almeida
Assistentes: André Campos e Pedro Felisberto
4.º árbitro: João Casegas
VAR: André Narciso
AVAR: Bruno Jesus

SL Benfica-FC Arouca

Árbitro: Manuel Mota
Assistentes: Jorge Fernandes e Luciano Maia
4.º árbitro: Flávio Lima
VAR: Hélder Malheiro
AVAR: Rui Cidade

publicado às 04:00

Leoas surpreendidas em Braga

Rui Gomes, em 17.05.21

Muita emoção na 13.ª jornada da Fase Apuramento de Campeão da Liga BPI. A luta pelo título segue ao rubro.

A equipa feminina do Sporting CP perdeu por 2-1 na visita ao SC Braga, sofrendo assim a primeira derrota em todo o campeonato até ao momento.

Com este resultado, o Benfica passa para a liderança da Fase Apuramento de Campeão, contando agora com 36 pontos, mais dois que o Sporting. O Braga passou para o 3.º lugar, com 24 pontos, mais dois que o Famalicão.

O derradeiro encontro, que colocará frente a frente o Sporting CP e o Benfica, será por isso decisivo. As leoas precisam de vencer e se o fizerem conquistam o título.

O jogo está agendado para sábado, 22 de Maio, às 17h00, na Academia de Alcochete.

publicado às 02:45

A pequenez do SC Braga

Rui Gomes, em 03.05.21

img_920x519$2021_05_03_13_09_50_1845519.jpg

Uma simples e inocente troca de mensagens entre Feddal e Sporar nas redes sociais, levou o emblema bracarense a multar o avançado que está no clube por empréstimo do Sporting até ao final da época.

Pelos vistos, a comunicação entre os dois jogadores ocorreu após o jogo com o Nacional, em que o defesa marcou o primeiro golo da partida.  "Está a chegar, irmão", escreveu o avançado esloveno, comentário que foi visto como uma espécie de 'celebração' pelo facto de o Sporting estar mais perto de conquistar o título de campeão nacional.

Entretanto, Feddal saiu em defesa do ex-companheiro de equipa, explicando o contexto da mensagem do esloveno. "É uma piada que eu e o Sporar fazíamos quando ele estava aqui connosco. Perdi alguns golos nos treinos e ele dizia-me sempre 'Estás mais perto, irmão. Ele está a vir'... É apenas disso que se trata a mensagem de apoio dele, não têm que criar expectativas exageradas", escreveu o marroquino.

A verdade é que o comentário de Andraz Sporar - que já não se encontra publicado - não caiu bem junto da massa adepta do SC Braga e levou mesmo o clube a tomar uma medida, encerrando a polémica com uma sanção ao avançado.

Mais um exemplo de quão pequeno é o SC Braga. Ainda não esqueceram a recém-derrota às mãos do Sporting e, muito menos ainda, os 18 pontos que separam os clubes na tabela classificativa.

A título de curiosidade, gostava de saber o montante da multa.

publicado às 18:00

As Notas de Julius (21)

Julius Coelho, em 26.04.21

Screenshot (89).png

Nesta rubrica, o leitor tem a oportunidade de apreciar - e se entender, criticar as notas (0-6) que eu atribuí aos jogadores do Sporting e a outros intervenientes do jogo de ontem com o SC Braga  - a contar para a 29.ª jornada da Liga NOS - que terminou com a vitória do Sporting por 1-0, golo marcado por Matheus Nunes ( 81').

Sporting agarrou o título com uma mão? Vitória contra todos os mafiosos do futebol português. Com um enorme coração de leão, a equipa soube resistir durante 78' a jogar em inferioridade numérica, face à expulsão de Gonçalo Inácio. Após um início de jogo aos repelões e acusando alguma tremedeira numa defesa que cometeu alguns erros (Gonçalo Inácio e Nuno Mendes), tiverem o momento chave na expulsão e a partir daí arregaçaram as mangas e mostraram porque são a melhor defesa da Europa.

DESTAQUE - SEBASTIÁN COATES - 6 - Foi dele o grito da revolta, fez um jogo de alto nível mundial, cortou tudo, empurrou a equipa, comandou nas horas de aflição, foi lá à frente para ser derrubado em falta na área do SC Braga, pegou na bola e foi por ali fora quase passando por toda a gente e no ar foi... um ás na guerra. Fez um jogo irrepreensível, à campeão.

ANTONIO ADÁN - 5 - Voltou a ser o muro que nos tem habituado, sempre muito seguro nos cruzamentos transmitindo muita fé a toda a equipa e ainda fez uma excelente defesa à queima-roupa no cabezazo do Galeno, negando-lhe o golo.

NUNO MENDES - 5 - É um grande jogador e olha sempre o adversário de frente; teve várias iniciativas que incomodaram a defesa do Braga; voltou a brilhar com uma excelente exibição; anulou o Ricardo Esgaio, uma das chaves principais da estratégia do adversário. Saiu esgotadíssimo.

ZOUHAIR FEDDAL - 4.5 - Ficou bem claro que quando está bem fisicamente o lugar é dele; muito agressivo na antecipação e no jogo aéreo; assumiu a responsabilidade após a expulsão e cumpriu sempre. Protegeu muito bem as saídas do Nuno Mendes.

GONÇALO INÁCIO - 2 -  Entrou demasiado confiante e facilitou diante do ratão do  Gaitán e teve que o travar depois levando com o 1º amarelo, ficou desde logo condicionado e com a tolerância zero deste árbitro nos jogos que apita do Sporting. Não surpreendeu ter levado o 2º e ser expulso logo aos 18'. Vai reflectir e crescer com isso.

PEDRO PORRO - 3.5 - Tinha ordens para não se aventurar; com Galeno no outro lado não podia arriscar, mostrou alguma retoma depois do período apagado dos últimos jogos, ganhou a maioria dos duelos ao Galeno e ao Gaitán.

JOÃO PALHINHA - 4 - Teve uma entrada difícil no jogo, não conseguindo exercer a pressão que tão bem sabe fazer; foi dos que cresceu a olhos vistos depois da expulsão do Gonçalo Inácio e ganhou realce a emperrar muitas vezes as movimentaçôes na construção do SC Braga e a tapar  principalmente o corredor central ao Fransérgio e ao Ricardo Horta. Acabou em excelente plano.

JOÃO MÁRIO - 3 - Está a passar por alguns problemas de confiança, voltou a ser dos elementos de menor produção da equipa, correu muito, esforçou-se, mas não acrescentou muito na construção; teve momentos que passou ao lado do jogo. A sua substituição aos 65' não surpreendeu e só peca por tardia.

NUNO SANTOS - 3 - Havia uma estratégia na sua utilização, mas com a expulsão logo aos 18',  as ideias que tinham para o ataque descambaram-se. Foi um dos sacrificados a sair para a equipa se reorganizar e partir para um plano B. Cumpriu bem naquela tarefa ingrata de segurar o resultado até ao intervalo.

POTE - 4 - Foi sempre importante nas manobras da equipa quando se multiplicava na procura de contra-atacar; depois, tudo se alterou e viu-se mais vezes a ajudar a defender. Tentou algumas jogadas individuais em esforço, mas faltou acompanhamento dos colegas que não podiam arriscar na subida.

PAULINHO - 3 - Ganhou algumas faltas antes e depois da expulsão do colega; teve um desvio de registo na área do Braga após um pontapé de canto em que Pote quase chega e faz golo. Em inferioridade numérica e com a necessidade de reorganizar a equipa com um novo plano, compreende-se a sua saída.

MATHEUS NUNES - 5 - Um dos homens do jogo; marcou um golo que pode valer muito no final do campeonato; valeu sim e já ontem uma grande vitória num campo muito difícil. Já tinha dado boas indicações no jogo contra o B-SAD e ontem ficou claro que voltou à sua forma e confiança em alta. Fantástica a sua desmarcação no lance do golo em que rematou com muita convicção.

NETO - 4 - Entrada forçada para a reorganização da equipa na defesa após a expulsão do Gonçalo; mostrou sempre muita garra e muito coração. Curioso, não teve falhas e deve-se também a ele o facto do Sporting ter saído da Pedreira com os três pontos, no ataque final do Braga mostrou serviço e deu o exemplo no apoio ao Porro no corredor direito.

MATHEUS REIS - 3 - Entrou na hora de defender o pote do ouro que valia os 3 pontos; o SC Braga usa e abusa dos corredores e era o momento de fechá-los na ajuda ao Porro e ao Nuno Mendes; cumpriu e trouxeram o ouro para Alvalade.

TIAGO TOMÁS - 3 - A sua entrada foi com a ideia de não deixar subir os centrais do SC Braga, mantendo-os sempre em sentinela. Sofreu várias faltas e numa delas foi a chave do jogo, deu o golo da vitória ao Sporting.

GONZALO PLATA - 3 - "Muy bien venido, muchacho". Entrou muito bem no jogo num momento crucial que era preciso tirar a bola perto da nossa área,  conseguiu ganhar duelos e com isso minutos preciosos.

RUBÉN AMORIM - 5.5 - Uma grande montanha ultrapassada com rigor e disciplina; ficou a ideia que estava "feita a cama" ao Sporting neste jogo em Braga; foi uma vitória contra todos os mafiosos do pobre futebol português. Na expulsão não entrou em pânico e teve cabeça fria; pediu à equipa para aguentar até ao intervalo e aí reorganizou os rapazes e ensaiaram com êxito um plano B para a segunda parte; mexeu depois sempre bem e quando tinha que mexer.

CARLOS CARVALHAL - 3 - Terceiro jogo com o Sporting CP e três derrotas: (Alvalade, campo neutro e Braga); estará a esta hora conformado que de facto é tremendamente difícil ganhar a este Sporting; voltou a tentar tudo, pela direita, pela esquerda, pelo centro mas....... do outro lado estava o ...Sporting.

ARTUR SOARES DIAS - 1.5 - Arbitragem habilidosa, a empurrar sempre o mesmo até encontrar forma de expulsar um jogador do Sporting, por vias de um critério apertado com tolerância zero. Foi uma arbitragem à Artur Soares Dias, por isso não estranhamos; no lance do Fransérgio já fez vista grossa, nem tão pouco quis incomodar o VAR.

TIAGO MARTINS - 1.5 - Que dupla em Braga, a cama estava feitinha. Dois lances em que tinha que parar o jogo e obrigar o árbitro a ir ao monitor: empurrão ao Coates na área do SC Braga e entrada de sola do Fransérgio na perna do João Palhinha. Com esta notória dupla, a expulsão do jogador do Sporting foi a normalidade reclamada pelo bandido do Norte.

publicado às 03:34

As estatísticas do jogo

Rui Gomes, em 26.04.21

GoalPoint-Braga-Sporting-Liga-NOS-202021-90m.jpg

Na realidade, a estatística que mais merece reflexão, face ao "chicote" disciplinar de Artur Soares Dias, é a das faltas cometidas: 22 pelo SC Braga e 9 pelo Sporting CP.

Gonçalo Inácio foi expulso aos 18 minutos, ao ver o segundo amarelo, numa altura em que o Sporting, como equipa, apenas tinha cometido 2 faltas. É quase tão incrível como o fora de jogo de 2 cm!

Não discordamos do primeiro amarelo mostrado ao jovem leão, no entanto, atendendo às circunstâncias de jogo, o segundo, que resultou em expulsão, só pode ser justificado por quem arbitrou a partida com missão encomendada.

img_920x519$2021_04_25_21_00_52_1842650.jpg

Ainda temos em conta a falta cometida por Fransérgio sobre João Palhinha, aos 17', que apenas mereceu o cartão amarelo do apitador de serviço. Recorrendo a um critério justo e objectivo, esta falta do jogador "minhoto" é muito mais causa para cartão vermelho directo do que o segundo amarelo de Gonçalo Inácio.

Para não ficar por aqui, Adán viu também um "amarelo", por retardar o jogo, imaginamos, e vai falhar o Nacional. Deve ser outro recorde no futebol português, em que o guarda-redes de um dos "grandes" é punido com 5 amarelos numa só época.

Já perto do cair do pano, o apitador virou as suas atenções para o banco do Sporting: cartão amarelo para Pote e vermelho para Jorge Vital, treinador de guarda-redes. Tiago Tomás também viu o seu quinto amarelo e tal como Adán, vai falhar o Nacional.

E, além de tudo isto, ainda podemos analisar o lance aos 60', no qual Coates é derrubado na área bracarense por Raúl Silva. Soares Dias manda seguir e o VAR, se disse algo, foi ignorado.

Como referi no post de ontem: CONTRA TUDO E CONTRA TODOS.

publicado às 03:33

Matheus Nunes... mais uma vez herói

Rui Gomes, em 26.04.21

Screenshot (88).png

Matheus Nunes voltou a ser o herói do jogo. Após ter viabilizado a vitória no dérbi com o Benfica, o médio garantiu este domingo os três pontos em Braga e não escondeu a alegria:

"É uma felicidade mesmo muito grande minha poder ajudar a equipa. Agora é continuar o nosso caminho. Entrei para ajudar a equipa. Sabíamos que era difícil pois estávamos como menos um e era preciso ajudar a defender. Foi o que tentei fazer.

Foi um jogo como os outros, o SC Braga é uma boa equipa assim como todas as outras que defrontámos. O título não está ganho! Vamos continuar jogo a jogo. Agora vamos pensar no Nacional para tentar somar os três pontos".

Parabéns Matheus, continua com o bom trabalho!

publicado às 03:32

A título de curiosidade

Rui Gomes, em 24.04.21

21945096_ZeIGs.png

Nomeações da Secção Profissional do Conselho de Arbitragem da FPF para os jogos da 29.ª jornada da Liga NOS:

SC Braga-Sporting CP
Árbitro: Artur Soares Dias
Assistentes: Rui Licínio e Paulo Soares
4.º árbitro: David Silva
VAR: Tiago Martins
AVAR: Hugo Ribeiro

SL Benfica-CD Santa Clara
Árbitro: Hélder Malheiro
Assistentes: Rui Cidade e Gonçalo Freire
4.º árbitro: Hugo Silva
VAR: Luís Godinho
AVAR: Valter Rufo

Moreirense FC-FC Porto
Árbitro: Hugo Miguel
Assistentes: Bruno Jesus e Ricardo Santos
4.º árbitro: Cláudio Pereira
VAR: António Nobre
AVAR: André Campos

publicado às 04:31

A mensagem de Adán

Rui Gomes, em 22.04.21

Screenshot (80).png

Entretanto, menos de 24 horas depois do jogo com o Belenenses, o Sporting regressou, esta quinta-feira, ao trabalho na Academia, em Alcochete, para começar a preparar o jogo com o SC Braga da próxima jornada (domingo, às 20 horas).

Os titulares da partida de ontem em Alvalade realizaram o habitual treino de recuperação, ao passo que o restante plantel trabalhou normalmente no relvado.

Para amanhã está agendado novo treino para as 10h00, em Alcochete.

A Liga portuguesa entrou numa fase decisiva, na qual qualquer deslize ou oscilação poderá levar a perda irreparável de pontos. Nas últimas jornadas, tanto SC Braga como Sporting registaram empates potencialmente comprometedores. Se os minhotos estão afastados da luta pelo título, já o leão não se pode dar ao luxo de tropeçar, pois o FC Porto está ali à espreita. E o historial recente não favorece o líder.

Em 64 jogos com o SC Braga como anfitrião, os minhotos venceram 22 vezes. Os lisboetas, 30. Mas, nas últimas três épocas, os minhotos ganharam sempre e pelo mesmo resultado, 1-0.

Tendo em conta que o Sporting atravessa uma fase de menor fulgor ofensivo – apesar de continuar sólido –, e que os arsenalistas também perderam a veia goleadora, a melhor previsão é mesmo a de que haverá poucos golos.

Uma boa oportunidade para Paulinho quebrar o "jejum" de uma vez por todas!

publicado às 16:00

Nisto, o SC Braga tem razão

Rui Gomes, em 06.04.21

img_920x518$2021_04_06_15_40_51_1834768.jpg

Antes do apitador João Pinheiro e o VAR Bruno Esteves assinarem a sua obra de arte em Moreira de Cónegos em detrimento do Sporting, assistimos a uma outra "pièce de résistance" na Luz, no embate entre os encarnados e o Marítimo, com Luís Godinho, árbitro de serviço, e André Narciso VAR, a oferecerem uma grande penalidade ao "glorioso" que lhe permitiu assegurar os três pontos na jornada.

É precisamente em referência a este lance que o SC Braga veio esta terça-feira criticar essa outra arbitragem, ironizando, até, que deviam ser os elementos do Tribunal Arbitral do Desporto a arbitrar jogos do campeonato português.

"Talvez não fosse mal pensado contratar alguns elementos do TAD para arbitrarem as derradeiras jornadas do nosso campeonato. A julgar pela disparidade de critérios apresentados de jogo para jogo (ou de cor de camisola para cor de camisola), não seria, certamente, prejudicial acrescentar um pouco de justiça à Liga".

"Qual rádio regional... o disco foi pedido tantas vezes, que acabou por ser tocado. Terrivelmente desafinado, mas tocado. E isso é o que interessa para manter, por agora, o alinhamento do pódio. Para memória futura, a 'isto' chama-se penálti Portugal. Na área contrária, Lucas Veríssimo, aos 88’, tem um lance que, com outra camisola vestida, era assinalado na hora, como compete. Continuamos a assistir a dois pesos e duas medidas em Portugal. Mas continua tudo bem na Terra do Faz de Conta...".

A bem dizer, nada disto surpreende dado o estado de coisas no futebol português, onde a muito propalada 'verdade desportiva' serve apenas para preencher linhas nos diários desportivos e nos programas de televisão, nos quais, invariavelmente, os 'comentadeiros' de serviço falam em tudo menos na realidade que se verifica nos relvados de futebol.

O futebol Luso há muito que é moral e/ou materialmente corrupto e não há quaisquer indicações no horizonte que algo vai mudar num futuro próximo.

Por isto e muito mais, como aliás já foi mencionado vezes sem conta, o Sporting não pode de modo algum repetir a exibição "relaxante" que realizou ontem, pese, obviamente, os golos invalidados, sem os quais, o resultado final teria sido bem diferente.

publicado às 16:15

Screenshot (25).png

A "melhor equipa a jogar futebol em Portugal" foi ontem empatar (2-2) a Famalicão, num jogo em que foi superada em grande parte pela formação famalicense e ainda precisou de um penálti fantasma para se manter no embate.

Em Tondela, nem o apitador Nuno Almeida nem o VAR Gustavo Correia quiseram ver a falta evidente sobre Tiago Tomás para penálti.

No entanto, em Famalicão, Manuel Oliveira entendeu assinalar falta para penálti neste autêntico mergulho de Ricardo Horta, e aparentemente com a concordância do VAR Rui Oliveira.

Como indico no título, os homens do apito até podem ser diferentes, mas a imundície é sempre a mesma no futebol português. 

P.S.: Não se ouviu o usual queixume de Carlos Carvalhal no final do jogo. No mínimo, devia ter agradecido a arbitragem que lhe permitiu empatar o jogo.

ADENDA

Como não podia deixar de ser, o silêncio do SC Braga não durou muito tempo. Através da sua 'newsletter', os minhotos falam de "cascas de banana" e até de "estratégias de pressão descaradas":

"Não é por nos tentarem arrastar diariamente para outro tipo de objectivos que iremos alterar o nosso rumo. Desviámo-nos das cascas de bananas que nos têm tentado colocar e mantemos os pés bem assentes no chão. Sabemos aquilo que valemos enquanto equipa; temos consciência dos desafios que teremos pela frente; mas nunca iremos gerir as nossas expectativas com base nas múltiplas observações que nos chegam de fora. A nossa confiança será sempre mais forte do que estratégias de pressão injectadas na comunicação social, que têm tanto de descaradas como de ultrapassadas".

publicado às 03:19

Leoas voltam a vencer SC Braga

Rui Gomes, em 08.03.21

whatsapp_image_2021-03-07_at_18.26.42.jpeg

A 6.ª jornada da fase “Apuramento de Campeão” da Liga BPI 2020/2021 concluiu-se este domingo.

O destaque vai para a vitória do Sporting frente ao SC Braga, por 1-0, em Alcochete, num encontro entre adversários directos na luta pelo título nacional.

A partida foi decidida com um golo de Nevena Damjanovic aos 85’, de pontapé de penálti.

Assim, o Sporting fica na 3.ª posição, com 13 pontos, enquanto o Braga está em 4.º, com 9 pontos.

publicado às 03:01

doc2019012525479753mal_3574a444900c0defaultlarge_1

O SC Braga, uma vez mais, recorreu à Newsletter semanal do clube para tecer algumas críticas sobre matérias de arbitragem. Desta vez concretamente sobre o vídeo-árbitro, que o emblema minhoto considera já ter tido "intervenções tóxicas".

"O VAR deveria ser uma ferramenta de essencial auxílio à verdade desportiva, mas já por várias ocasiões mostrou ter uma intervenção tóxica no jogo".

Entre outras considerações, disponíveis aqui, pode-se ler esta a terminar o artigo na referida Newsletter:

"Por último, o número de câmaras presentes em cada um dos estádios e a influência que estas podem ter na boa utilização do VAR. Não se entende, nos dias de hoje, como é que ainda existe uma desigualdade entre Sporting, FC Porto e Benfica e todos os restantes clubes, SC Braga incluído.

Como é que nos jogos disputados entre 15 clubes o número de câmaras nunca é superior a 8, e em contrapartida, naqueles em que participam os três clubes acima mencionados, este número passa, no mínimo, para 12 câmaras? Mas será que há dois campeonatos diferentes? Exigimos igualdade na aplicação e cumprimento das regras e este propósito só poderá ser alcançado se a conjuntura de análise disciplinar for igual para todos. Sem excepção".

Reportagem de André Gonçalves, Record

publicado às 13:15

image.jpg

A transferência de Paulinho é um caso que tem tanto de invulgar como de curioso, no contexto do futebol português. Nem todos nós aceitaríamos as condições que o SC Braga exigiu - pessoalmente, acho alguns dos anexos ao negócio absolutamente ridículos - e que o Sporting acabou por aceitar, para garantir o avançado.

Dito isto, é um não assunto neste momento. Paulinho é leão e só esperamos que venha a justificar o elevado investimento.

Em Braga, no entanto, apesar dos evidentes benefícios financeiros para o clube minhoto, a transferência não está a ser muito bem digerida pelos adeptos. Tanto assim, que a casa de António Salvador - presidente do clube - foi vandalizada poucas horas após a confirmação oficial da transferência.

img_920x519$2021_02_02_19_37_46_1810723.jpg

Face à pressão, o SC Braga sentiu a necessidade de vir a público justificar o negócio:

"Face às contingências dos tempos de incerteza que vivemos, face à vontade há muito expressa pelo jogador e face aos valores envolvidos na transferência, era extremamente difícil - e, no final do dia, um possível erro de gestão administrativa e desportiva - impedir a realização do negócio nos termos e exigências impostas pelo SC Braga. Poucos clubes no mundo poderiam, nos tempos que correm, virar a cara a um negócio desta dimensão. O SC Braga não é excepção".

publicado às 03:18

20581298_c0mZ8.jpeg

Miguel Braga, Responsável de Comunicação do Sporting, no programa Raio-X da Sporting TV, deu voz ao descontentamento do Sporting CP, relativamente ao posicionamento do Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol no processo que conduziu à suspensão de João Palhinha.

"O Sporting foi prejudicado mais uma vez, pois esta decisão condicionou a preparação para o jogo com o Benfica. No regulamento existe a possibilidade da despenalização. É uma possibilidade legal. Foi unânime na imprensa desportiva que a falta foi mal assinalada, possivelmente nem era falta e muito menos cartão amarelo.

Tivemos um árbitro, Fábio Veríssimo, que teve a coragem de assumir o seu erro e, em comunicação com o Conselho de Arbitragem, ter explicado que cometeu um erro. Claro que não pode ter visto o lance em toda a sua extensão, quando, depois, chegou a casa e viu que tinha feito mal.

O facto de existir uma falta discutivelmente inexistente, o dar um cartão amarelo, um jogador ser suspenso automaticamente, o árbitro reconhecer o erro e admitir que não devia ter dado o cartão amarelo… Nada disto foi suficiente para o CD, que prejudicou o Clube e o jogador João Palhinha.

Ao contrário de outros clubes, o Sporting nunca premeditou o seu ataque ou tão pouco tentou minar este CD logo desde o seu início ou quando estava a ser formado. Agora, a reflexão que nós exigimos é que, perante uma injustiça, perante as palavras de um árbitro, que reconhece o seu erro, e perante a verdade desportiva, este CD agiu de forma errada.

Era o que faltava, agora, um tribunal desportivo tentar penalizar o Sporting. Isso não vai acontecer. É uma questão de credibilização da própria arbitragem. Errar é humano, o não admitir o erro e fingir que tudo está bem é que vai contra quem quer a verdade desportiva dentro de campo".

A inclusão de Sporar no negócio que conduziu à contratação de Paulinho ao SC Braga:

"Se olharmos para o início da época e para os jogos que o Sporar fez (ou não) a titular, não é preciso fazer uma dedução brilhante para perceber que, possivelmente, o Sporar ia ter menos minutos em campo do que poderá ter no SC Braga. E, para não termos um jogador parado, a desvalorizar, durante seis meses, foi uma opção estratégica do clube que se percebe facilmente".

Não deixa de estranhar os pormenores revelados pelos bracarenses no comunicado que confirmou a venda de Paulinho ao clube de Alvalade:

"Sei o que estava acordado dizermos, sei que numa transferência mais antiga, a do Rafa, o SC Braga não teve a grande preocupação de dar tantos pormenores. Teremos que lhes perguntar. Nós informámos aquilo que tínhamos de informar".

Miguel Braga conclui, não sem antes confirmar a compra, em Dezembro passado, de mais 40 por cento numa futura venda de Bruno Tabata, e de reconhecer que não existe qualquer pressa em exercer o direito de opção sobre Pedro Porro.

Reportagem de João Lopes, Record

publicado às 13:15

As Notas de Julius (6)

Rui Gomes, em 24.01.21

Screenshot (567).png

Na 6.ª edição desta nova rubrica, temos a oportunidade de ler e comentar as notas (0-6) que o nosso leitor Julius atribuiu aos jogadores do Sporting e a outros intervenientes no jogo de ontem com o SC Braga, que o Sporting venceu, por 1-0, e conquistou a Taça da Liga.

"Taça arrancada a ferros contra tudo e contra todos. É de facto difícil ganhar a esta equipa do Sporting; quatro jogos já disputados com o FC Porto e SC Braga deram 3 vitórias e 1 empate. A equipa mostrou sempre muita segurança a defender a vantagem até ao final; o SC Braga teve o seu primeiro remate enquadrado com a baliza de Adán aos 64 minutos, o que explica em grande parte a justiça do resultado. O excelente registo que jogaram como titulares três miúdos ainda com a idade de juniores".

ANTONIO ADÁN - 4 - Sempre muito atento transmitindo muita segurança, já ganhou a confiança de nós todos, é dificil de bater.

PEDRO PORRO - 4 - Marcou o golo que valeu a Taça e bateu-se como um leâo não deixando brilhar o jogador mais perigoso do SC Braga, o Galeno, que já deve ter pesadelos da carraça do espanhol.

GONÇALO INÁCIO - 4 - Boa exibição do miúdo que cresce de jogo para jogo, rápido na antecipação e sem cometer faltas e ainda lançou o Porro para o golo.

SEBASTIÁN COATES - 6 - Foi um super homem, exibição de grande nível, cortou tudo o que que lhe apareceu pela frente, manteve sempre na mão sem nunca largar o cabo de aço que ligava toda a defesa, o  melhor homem da noite, foi um gigante. 

ZOUHAIR FEDDAL - 4.5 - O tenente do comandande Coates, formam uma excelente dupla com pleno de entendimento, na hora do fato macaco atirou-se à luta com coragem e acerto.

NUNO MENDES - 3.5 - Menos fogoso, tentou sempre empurrar a sua parte mas Jovane primeiro e depois Nuno Santos não foram os melhores parceiros; o lado esquerdo do Sporting foi o que menos se adaptou ao charco.

JOÃO PALHINHA - 5 - Nunca se cansa, foi dos que mais lutou e mais teve sucesso, um dos pilares de betão que garantiram a Taça.

JOÃO MARIO - 4 - Hoje conseguiu segurar melhor a bola mas sem grande proveito na zona ofensiva, onde raramente se aventurou.

JOVANE CABRAL - 3.5 - Dificuldades com o charco que estava pior do seu lado com a bola a não rolar e a sua exibição sofreu muito por isso. 

POTE - 3 - No melhor pano cai a nódoa, o mágico da equipa estragou a nota alta por mais uma infantilidade. Sabendo quem era o apitador, ofereceu-lhe o prémio que ele procurava, e a segundos do apito final. A equipa vai sair altamente prejudicada com isso nos jogos contra o Boavista e Benfica. Que pena, porque mostrou magia em vários lances.

TIAGO TOMÁS - 3.5 - Ninguém pode acusar-lhe que não luta, que não corre, ele faz de cada lance como se fosse o último, um grande leão guerreiro, saiu esgotado e insatisfeito.

NUNO SANTOS - 2.5 - Nunca percebeu que estava num charco e que a bola não rola, aí só tinha que a fazer... voar.

MATHEUS NUNES - 3.5 - Entrou bem no jogo e foi muito útil naquela complicada fase quando o SC Braga entrou no desespero e era hora de sofrer.

LUÍS NETO - 2.5 - Logo que entrou deu um "cumprimento" ao Galeno e arregalou os olhos ao mafioso do apitador. Pura raça.

SPORAR - 2.5 - Quando entrou já era a hora de agarrar a taça com unhas e dentes e não deu para poder brilhar lá na frente. 

RÚBEN AMORIM - 5 - E voltou a vencer o SC Braga depois de ganhar ao FC Porto na mesma semana; armou bem a equipa com uma mentalidade férrea, hoje todos puderam ver que onde vai um vão todos. Merecia outro árbitro nesta final.

CARLOS CARVALHAL - 3,5 - Foi expulso por arrasto porque tinham que expulsar o treinador do Sporting, dá para imaginar a sua tripla dose de azia, perde os dois jogos com o Sporting e ainda acaba expulso. 

SPORTING - 5 - Ganhou o troféu com plena justiça que intitula o campeão de inverno da presente época.

SC BRAGA - 3.5 - Fez o primeiro remate já para lá dos 60 minutos muito atabalhoado no meio campo e só na hora do desespero com jogo directo nos 15 minutos finais incomodou a sério a defesa do Sporting. 

TIAGO MARTINS - 1 - Arbitragem horrível no campo disciplinar distribuindo amarelos quando nem falta houve e não admoestando em faltas grosseiras. Para variar, é de novo o Sporting a sair prejudicado e claro que não se fez rogado a expulsar o Pote para o tirar do jogo com o Benfica. E aquela sua postura arrogante!  A arbitragem não sai favorecida com este árbitro.

HUGO MIGUEL (VAR) - 3 - Sem casos não se meteu.

publicado às 05:34

A título de curiosidade (e não só)

Rui Gomes, em 22.01.21

Final da Taça da Liga.png

Nomeação da Secção Profissional do Conselho de Arbitragem da FPF para a final da Allianz Cup:

Árbitro: Tiago Martins
Assistentes: André Campos e Pedro Mota
4.º árbitro: Manuel Mota
VAR 1: Hugo Miguel 
VAR 2: António Nobre
AVAR: Ricardo Santos

publicado às 12:50

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D




Cristiano Ronaldo