Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



img_920x518$2019_05_02_00_31_08_1541393.jpg

Frederico Varandas respondeu às críticas de Sousa Cintra - que voltou a lamentar a saída de José Peseiro, dizendo que com o técnico português o Sporting teria sido campeão -, pedindo "mais respeito" ao antigo presidente da SAD na Comissão de Gestão:

"Sousa Cintra disse um chorrilho de disparates, desde o empréstimo obrigacionista à situação de Nani e Bruno Fernandes… Demonstra um constante desrespeito. Devia ter mais respeito por Marcel Keizer, nem que seja pelo facto de Marcel Keizer ter oferecido ao Sporting mais títulos do que Sousa Cintra ofereceu em seis anos de mandato.

Vou aproveitar o ensejo para constatar algo que vivemos na pele nestes dez meses de Direcção mas que sempre vivi no Sporting, que o torna um clube particular. É um facto que existem sempre pessoas que não são da Direcção mas que falam do Sporting. Vêm para as televisões e rádios e falam constantemente, muitas vezes sem conhecimento e com maldade.

Não falo enquanto presidente, mas sim como sócio: falam sem que isso em nada ajude o Sporting. Sousa Cintra tem um bocadinho mais de responsabilidade, foi presidente da Comissão de Gestão, da SAD. Nós temos muito respeito pela Comissão de Gestão, porque deram a cara num momento difícil e em que muitos rejeitaram e eles aceitaram.

É fácil hoje criticar as decisões deles, prefiro ver que fizeram o que puderam. É assim que vejo. Agora, não podemos ser bombardeados por questões como a de essa entrevista, e já não é a primeira, de profunda irresponsabilidade".

Bem... como já foi aqui referido noutros escritos e sem sequer debater os quês e porquês do que foi dito, Sousa Cintra nunca devia ter concedido esta mais recente entrevista.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:30

Há um ano.....

Ophelia Queiroz, em 23.06.19

download.jpg

Faz hoje precisamente um ano que se realizou uma Assembleia Geral histórica no nosso Clube; histórica, pelos piores motivos: destituir um Presidente, pela primeira vez! 

O espectáculo muito lamentável  a que assistimos no Altice Arena ficará para sempre na nossa memória colectiva e apesar do barulho que por lá se fazia, no contacto com os sócios anónimos, nunca tive dúvidas de que o resultado seria o que foi.

Só na cabeça de uns quantos acéfalos que nem matemática sabem ( para eles 29 é mais do que 71..) , continuarão a defender a ilegitimidade daquela AG, ainda que " resmas " de decisões judiciais tenham existido no sentido de decidir pela sua total legitimidade e tenha cerceado a aberração que eram aquelas Comissões Transitórias criadas por Juristas ainda mais idiotas que o destituído, com AG marcadas para alteração de estatutos.

Eis que hoje vejo na capa do jornal A Bola, uma manchete com Sousa Cintra a dizer que com Peseiro ao leme, teríamos sido campeões.....Com todo o respeito que possa ter pelo senhor, sinceramente acho que calado seria um poeta. A não ser que ele nos garanta ter tido uma luz, como Luís Filipe Vieira teve, todos nós sabemos que essa possibilidade seria de 0,0000001%-.

E não só devido ao estatuto de "pé-frio" de Peseiro; nós sabemos que com o esplendor do actual domínio em todos os quadrantes do nosso vizinho da Segunda Circular, nem com Guardiola ou Jurgen Klopp, nós lá teriamos chegado.

Presidente Sousa Cintra,..." Porque no te callas?"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:00

Sousa Cintra em entrevista

Rui Gomes, em 23.10.18

 

a.jpg

  

"Os sportinguistas estavam profundamente desiludidos e preocupados. O Sporting estava a cair a pique. A imagem do clube estava brutalmente afectada. Marta Soares não arranjava ninguém. Um dia falei com o Torres Pereira e disse-lhe: 'Você está disponível, porque não vai ajudar o Sporting?' Ele pôs as coisas nestes termos: 'Se você for, eu vou'.

 

Estou bem com a minha consciência. Foi arrumar a casa, preparar o empréstimo obrigacionista para quem chegasse. (...) as coisas não correram bem em Portimão, mas foi um acidente de percurso. A casa está arrumada, deixei o Sporting em primeiro lugar, acho que o dever foi cumprido".

 

JOSÉ PESEIRO

  

«José Peseiro foi escolha minha. Foi um senhor. Discutimos os valores, acertei tudo com ele de acordo com as nossas possibilidades [...] Ele ainda mais me surpreendeu, pois disse-me que se o futuro presidente não o quisesse ele sairia sem cobrar nem mais um dia de trabalho».

 

JOGADORES

 

«Peseiro fazia a leitura dos jogadores. Mas perdia muito tempo a analisar. Via, via, serve, não serve, houve ali alguma falta de decisão. Tenho enorme respeito pelo treinador, mas na escolha dos jogadores houve muita indecisão. Sim, depois não, depois sim, não, talvez...

 

Tivemos praticamente contratado aquele que jogou com o Benfica. Até lhes marcou um golo (Prijovic, do PAOL). Tivemos as negociações muito adiantadas. Esteve para vir. O Peseiro disse primeiro que sim, depois não, e no fim até disse que ele nem sequer iria para o banco».

 

JOVANE CABRAL

 

«O Jovane ganhava 2 ou 3 mil euros por mês. Uma vergonha. Vivia num sítio horrível, um craque daqueles. Não se compreendia. Renovei-lhe o contrato, aumentei-o dez vezes ou mais e dei-lhe 100 mil euros para comprar uma casa e viver condignamente com a mãe. Ele merecia».

 

RUI PATRÍCIO

 

«O Patrício tinha praticamente tudo acertado quando eu saí. É um grande sportinguista, um rapaz fantástico e gostaria que tivesse continuado connosco. É um dos melhores guarda-redes do mundo».

 

GELSON MARTINS

 

«Gelson estava completamente perdido. Ele estava com a cabeça no Atlético Madrid e nada o demovia. Estava perdido por ir embora. Incrível!... Estava disponível para negociar Gelson por 40 milhões, mas o Atlético não aceitou?».

 

RAFAEL LEÃO

 

«O Rafael Leão é uma 'espinha'...Triste, muito triste mesmo. Ele queria ficar no Sporting. Mas o pai e o empresário levaram-no àquele destino».

 

JORGE JESUS

 

«Sim, falei com ele. Ao Jesus corre-lhe sangue do Sporting nas veias e fez um excelente trabalho no clube. Tinha contrato assinado para ir para os árabes que o obrigava a ficar lá pelo menos seis meses. Se quisesse sair, tinha de pagar uma indemnização. Essa situação complicou a questão.

 

Quando ele lá chegou não gostou muito daquilo, ficou atrapalhado [risos] e sentiu vontade de voltar. Houve um momento em que isso esteve para acontecer, mas eles tinham o passaporte dele e as coisas ficaram por ali. Ainda falei com o Torres Pereira porque tem um irmão embaixador e ponderámos arranjar-lhe um passaporte para ele sair de lá. Houve essas conversas. Não veio por um fio?».

 

"Eu dei o meu contributo e queremos todos que o Sporting continue no bom caminho. Saí com a sensação de dever cumprido, estou com a minha consciência tranquila.

 

Queria arrumar a casa e preparar tudo para o presidente que viesse. Nunca mais serei candidato à presidência do Sporting, porque não quero ser".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:03

 

jose_peseiro_1-e1530462755264.jpg

 

Foi José Sousa Cintra, enquanto presidente da Sporting SAD, que contratou José Peseiro para suceder a Jorge Jesus.

 

Esta terça-feira, em declarações à Rádio Renascença, o antigo presidente surge a defender a continuidade do treinador, mesmo perante o dissabor do desaire em Portimão:

 

"Confio no nosso treinador. Temos de lhe dar essa motivação. A família sportinguista tem de estar sempre unida. Os atletas que formam o plantel foram contratados sempre de acordo com o treinador e que eu acredito nos permitem lutar pelo primeiro lugar no Campeonato.

 

O treinador tem um bom plantel e ainda toda aquela juventude que ele já está a lançar.

 

No que diz respeito a Frederico Varandas, é um bom presidente e temos de confiar nele e apoiá-lo".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:30

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 13.09.18

 

download (1).jpg

  

"Jaime Marta Soares falou com várias pessoas, mas não houve ninguém com coragem. Comigo ele insistiu e eu assumi. E saio de consciência tranquila. Conseguimos recuperar a credibilidade do clube em todas as frentes, o Sporting voltou a ser o Sporting que sempre foi, que honra os seus compromissos, um clube do qual os adeptos se orgulham. Saio com tudo estabilizado, com a união dos sportinguistas, isso era o mais importante. E saímos daqui em 1º lugar no campeonato. Quem andava a dizer que o Sporting ia acabar, que o Sporting nem daqui a 10 anos ia conseguir recuperar... isso é que me chocava e me doía no coração. Mas nada disso aconteceu: o Sporting conseguiu recuperar-se em tempo recorde e tem uma equipa para lutar pelo título este ano. Melhor não podia ser".

 

Sousa Cintra fez um bom trabalho como presidente interino da Sporting SAD ?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:04

O entusiasmo de Sousa Cintra

Rui Gomes, em 08.09.18

 

img_920x518$2018_09_07_22_59_52_1444961.jpg

 

Em entrevista à SIC Notícias, José Sousa Cintra adiantou as suas considerações finais enquanto membro da Comissão de Gestão e presidente da Sporting SAD. Não é invulgar o antigo líder do Clube exceder-se com o seu entusiasmo, mas esperamos que para o bem desta Instituição centenária as suas previsões se concretizem:

 

"Na minha opinião, o Sporting vai acabar por receber para cima de 100 milhões com estes jogadores que rescindiram. E se for pelos números dos contratos será para cima dos 200 milhões de euros. Ninguém pode pôr em causa que não defendo os interesses do Sporting.

 

Disse que a proposta é de 100 milhões, referentes à cláusula, e o At. Madrid começou a oferecer 15 e 17 milhões de euros. Pensaram que o Sporting estava com dificuldades e ia aceitar qualquer coisa mas enganaram-se. Cheguei a 45 milhões, mas estou convencido que o Atlético Madrid tem todo o interesse em fazer acordo com o Sporting e vai fazer.

 

São jogadores do Sporting. O Sporting não vai perder estes processos. Não há motivos para os perder. Se tivesse dúvidas recebia os 20 milhões do Atlético Madrid. Mas quis que fosse a próxima Direcção a negociar.

No que diz respeito a Rui Patrício, não foram 10 milhões mas sim 18 milhões de euros que o Wolverhampton ofereceu. Não sei é se a nova Direcção aceita os 18 ou quer mais. Podia ter tratado, mas deixei para a nova Direcção".

 

José Sousa Cintra também aproveitou o ensejo para fazer um balanço do seu desempenho enquanto líder da SAD:

 

"Esta era a equipa que idealizava; muito forte, um plantel com qualidade. Fomos buscar alguns à nossa casa, vê-se agora o Jovane, que estava com um vencimento muito baixo que não se justificava.

 

Alguns jogadores cairam por terra no mercado, mas todos com quem falei queriam vir. Mas não ia comprar jogadores sem o aval do treinador. Muriel foi um dos jogadores. Nós é que não o quisemos contratar. Havia diálogo mas o nosso treinador teve alguma culpa nisso, primeiro queria o jogador e depois já não e depois queria ver outros. Depois chegámos à conclusão que não valia a pena mandar vir só por vir.

 

O Viviano esteve para ser transferido. Se houvesse proposta boa teria saído, mas nunca equacionei ir buscar outro guardião. Fiz contrato com um miúdo de 14 anos que já lá estava que é um fenómeno. Mandei 42 jogadores embora, todos profissionais, e comprei meia dúzia.


Não se gastou sequer 10 milhões de euros e os jogadores que rescindiram e voltaram não foram aumentados. Ganham o que ganhavam, houve algumas alterações mas o Bruno Fernandes ganha exactamente o mesmo. Quis aumentá-lo mas não ele não quis. Eles gostam do Sporting, se assim não fosse não voltavam.

Estamos de saída e está tudo preparado para a nova Direcção fazer o novo empréstimo obrigacionista no montante que quiser. O Sporting tem agora essa credibilidade. Estava de facto com algumas dificuldades e fomos nós que tivemos de pagar os impostos e a segurança social. Havia penhora das contas. Depois ganhámos a confiança dos sócios, que estavam um pouco desiludidos.

 

Ficaram recursos, o Sporting não está descalço. Posso dizer que o Sporting tem honrado os seus compromissos, incluindo aos seus fornecedores. Há dívidas mas vai-se pagando, todos os clubes têm problemas de tesouraria.

As contas com o V. Guimarães por Raphinha estão em ordem, pagámos 3,5 milhões de euros. Situação semelhante no negócio da contratação de Battaglia ao Braga. O Sporting não deve nada ao Braga, pagámos tudo. Battaglia tem contrato novo com o Sporting e esse contrato não tem nada a ver com o do passado."

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:51

"Qual é o problema ?"

Rui Gomes, em 26.08.18

 

img_920x518$2018_08_25_22_21_53_1440023.jpg

 Considerações de Sousa Cintra relativamente à sua presença e a

de outros dirigentes do Sporting na tribuna do Estádio da Luz

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:52

Reforços a caminho...

Rui Gomes, em 13.08.18

 

img_920x518$2018_08_12_23_31_52_1435362.jpg

 

Sousa Cintra, presente em Moreira de Cónegos para apoiar a equipa na estreia na Liga NOS não foi muito expansivo mas disse o suficiente para se ficar com a ideia que o Sporting deverá receber reforços muito em breve:

 

"Não vou falar muito, mas vou dizer que o Sporting precisa de avançados. Pelo menos dois avançados. O Sporting vai apresentar reforços brevemente. Precisamos ali no meio-campo. Como já referi, gosto de contratar jogadores que venham resolver problemas. Comprar por comprar, não. Têm é de vir jogadores com potencial e categoria para jogar no Sporting. Estamos a trabalhar para que as coisas aconteçam. Estamos no caminho certo. As coisas têm acontecido de forma tranquila e bem organizada".

 

Dois avançados fazem sentido, especialmente se Doumbia e Montero não entram nos planos para esta época. No centro do terreno precisa-se de um (8) com capacidade acima da média. Misic ainda está a adaptar-se ao seu novo clube e poderá ser uma alternativa muito viável, mas ainda não convence totalmente neste momento. Creio que o italiano Sturaro é mais (8) do que (6), mas com a lesão muscular só vai estar disponível para fins de Setembro ou até Outubro.

 

 

Sousa Cintra não entrou em promenores, mas parece-se óbvio que o lado esquerdo da defesa preocupa. Jefferson é uma alternativa mas não a solução ideal. Ninguém esqueceu Fábio Coentrão e o seu regresso seria muito bem visto, mas a sua situação contratual com o Real Madrid é complexa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00

Reflexão do dia

Rui Gomes, em 26.07.18

 

img_770x433$2018_07_04_01_20_36_1419109.jpg

 

"Não sou candidato a nada. Penso que esta Comissão de Gestão está a realizar um bom trabalho, estamos a tentar arrumar a casa. Por isso não me vou pronunciar sobre as candidaturas nem vou apoiar ninguém. Só espero que a campanha eleitoral decorra com elevação e sem intrigas. Que prestigie o Sporting".

 

José Sousa Cintra

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:47

 

image (1).jfif

 

José Sousa Cintra revelou esta sexta-feira ao Jornal Económico que fez cair a cláusula de confidencialidade entre o Sporting e Jorge Jesus. "Mandei anular isso. Já caiu a cláusula de confidencialidade", revelou o presidente da SAD leonina, acerca da cláusula imposta por Bruno de Carvalho no contrato de rescisão do ex-técnico dos verde e brancos.

 

"Só falta assinar", disse Cintra, acerca do novo aditamento à rescisão do treinador, que obrigava qualquer das partes ao pagamento de 10 milhões de euros caso fosse quebrado o acordo que impedia falar sobre factos, acontecimentos, administradores da SAD, situações no balneário ou reuniões com responsáveis da sociedade.

 

Segundo explicou o advogado de Jesus ao Jornal Económico, o aditamento à rescisão deverá demorar pouco mais de uma semana a ser assinado, uma vez que o agora treinador dos sauditas do Al Hilal se encontra na Áustria com a nova equipa a realizar o estágio de pré-época.

 

Intrigante, tão enorme preocupação com anular a cláusula. Dá para pensar que Jorge Jesus tem algo de importante para revelar e que concerne Bruno de Carvalho.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:48

mw-860.jpg

 

Tomou-lhe o gosto desde que foi convidado para assumir a presidência da SAD, depois de anos ligado a outros negócios que já não lhe davam a "pica" do futebol. Não tem de se preocupar com o clube entregue a Artur Torres Pereira. Decide praticamente sozinho tudo e age como se tivesse sido eleito. Escolhe treinador, dispensa e contrata jogadores, negoceia permanências, dispensa médicos e escolhe novos, contrata o director-geral para a Academia...

 

Em suma, pulveriza todas e quaisquer propostas dos candidatos,  tornadas completamente inúteis na prática, tudo em nome da estabilidade. Um número crescente de sócios, pouco habituados a usar os neurónios ou com estes já gastos depois de mais de 5 anos de "tirania" brunista, bate palmas. 

 

Falo de José Sousa Cintra, cuja candidatura (ou será passeio?) à presidência do Sporting, ainda que não formalmente confirmada (será, aliás, negada até ao limite), é já uma realidade na prática.

 

O "passeio" de Cintra, até há escassas semanas atrás, recorde-se, grande apoiante de Azevedo de Carvalho, torna verdadeiramente inúteis as eleições de 8 de Setembro, transformadas que serão estas em mero acto confirmatório de 3 meses eufóricos de gestão do ex-homem forte das cervejas.

 

Quanto ao clube, a liderança bicéfala é para manter, com Artur Torres Pereira, de novo, à frente de uma direcção que será remodelada.

 

Afinal quem disse que os sócios do Sporting queriam eleições? Podemos todos ir de férias descansados.

 

A partir de 8 de Setembro "Cporting escreve-se com C".

 

E vamos andando...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:06

Nani regressa mais uma vez a casa

Rui Gomes, em 11.07.18

 

img_770x433$2018_07_11_18_51_33_1422482.jpg

 

Para quebrar a invulgar monotonia desta quarta-feira, dentro e fora do Camarote Leonino, nada melhor do que a já esperada apresentação de um "filho" que mais uma vez regressou a casa, creio que desta vez para ficar.

 

Nani deixou Alvalade em 2007 para assinar pelo galáctico inglês Manchester United, numa transferência que recheou os cofres leoninos com cerca de 25 milhões de euros. Permaneceu em terras de Sua Majestade até 2015, mas não sem visitar o Sporting por uma época (2014/15) por cedência do Man U.

 

Depois de passagens pelo Fenerbahçe, Valência e Lazio, eis o seu regresso à "casa" onde foi formado, aos 31 anos.

 

Acordo alcançado entre o Sporting e Valência, Nani assinou contrato por dois anos. Os valores da transferência não foram revelados. Seguirá para a Suíça imediatamente, para integrar o estágio de pré-época da equipa.

 

Eis o que ele teve para dizer na conferência de imprensa realizada em Alvalade:

 

"É sempre bom voltar a casa, uma casa que bem conheço e onde me sinto muito bem. Estou muito feliz. As expectativas passam por muito trabalho, muita dedicação e muita ambição. Sabemos que o clube passou por uma fase complicada, mas nós estamos aqui para dar a volta e para ter a certeza que de hoje em diante as coisas possa melhorar a cada dia. Vou tentar dar o meu melhor em prol do clube e da equipa, para que possamos todos ser felizes. E no final termos consciência que trabalhámos bem e que fizemos uma boa época.

 

Estivesse onde estivesse não deixaria de pensar que estaria sempre à disposição do seleccionador, assim ele decidisse. Mas a minha vinda para o Sporting foi uma decisão pessoal. Pelo que tenho vindo a sentir no futebol era importante voltar a ponto de partida, a casa, onde possa sentir-me acarinhado pela minha gente. Essas pessoas merecem, por isso estou aqui hoje, de corpo e alma, disposto a lutar por este clube e ajudá-lo a alcançar os seus objectivos.

 

Devemos pensar em primeiro lugar em construir um grupo forte e decidido, ciente dos nossos objectivos e capacidades. Se tivermos um grupo coeso, tudo é possível. O mais importante é estarmos bem, como clube e equipa, porque se assim for conseguiremos dar boa resposta dentro de campo.

 

É sempre bom voltar a trabalhar com um treinador que faz parte da minha história. Foi o treinador que me lançou na 1ª Liga portuguesa e estou orgulhoso por poder voltar a trabalhar com ele. O que aconteceu é passado (Academia), todos já falaram, é um tema para encerrar. Estamos aqui para falar de coisas positivas e no futuro".

 

Bem vindo Nani!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:43

 

sousacintra7.jpg

 

Resumo das declarações de José Sousa Cintra à SIC, esta terça-feira. Não explicou tudo em detalhe, até porque não seria possível, mas creio que disse o suficiente para esclarecer alguns aspectos da gestão em curso (40 milhões de dívidas a fornecedores ???):

 

Operação Cashball

"São tantos processos, é melhor falar no seu todo. Sporting não tem que temer. Caminho é o da verdade, falando bem do Sporting para que tudo seja mais fácil."

Reconstrução do Sporting

 

"Sporting vai recompôr-se rapidamente. As medidas que estamos a tomar são fortes. Na altura certa explicaremos o que foi feito. Não tenho parado e tenho resolvido muitos problemas difíceis. Talvez alguns demorassem muito tempo (risos)"...

Bruno de Carvalho deve ser expulso de sócio?

"Acho que os sportinguistas deram a resposta no dia 23. Eles disseram que não querem a continuidade dele. Nunca tive nenhum encontro com ele nem acho importante falar com ele. Se fiquei triste com o que encontrei? Sou optimista e estar a falar de coisas negativas para mim não funciona. Sportinguistas querem alguém que assuma responsabilidades."

Eleições

"Não vale a pena candidaturas de fachada. Da minha parte, tudo farei com total isenção. Não me vou pronunciar sobre as candidaturas. Que tenham responsabilidade de que é preciso servir o Sporting e ter o Sporting à frente de tudo. Se aparece uma candidatura só por aparecer, não vale a pena. Irei votar e faço votos que apareça um bom candidato."

Bruno de Carvalho tirou dinheiro do futebol para injectar nas modalidades?

"Como já disse, é assunto que está a ser analisado. Seria desagradável. Na altura própria poderemos falar. Comigo a única possibilidade que há é de rigor. Há muita gente que vai ajudar o Sporting nas modalidades. Não podemos misturar as coisas. Estamos na bolsa e a CMVM é muito rigorosa."

Reestruturação financeira

"Estamos ali à pouco tempo. Será um bom negócio mas nada está definido. Não posso falar nestes assuntos. Já se falou com BCP e Novo Banco no sentido de que o Sporting vai honrar os seus compromissos."

Álvaro Sobrinho e Holdimo

"Já falei com ele. É um accionista como outros e veremos o que vai acontecer. Sporting tomará as suas medidas. Estamos a começar agora.

40 milhões de dívidas a fornecedores?

"Não vale a pena falar nisso, não é o momento de falar nisso, porque não posso fazer declarações sobre isso sem que as coisas estejam devidamente esclarecidos. Depois da auditoria falaremos com todo o rigor. Mas o Sporting vai honrar os seus compromissos."

Auditoria forense

"Economistas é que podem falar nisso. Temos lá gente muito boa. Eles saberão qual o caminho. Dívidas que encontrei na SAD? Não queria falar disso."

Perfil dos reforços

"Primeiro o treinador tem de conhecer perfeitamente o plantel. Depois ele dirá o tipo de jogadores que quer. Não tenho dificuldade em apresentar jogadores. Sporting precisa de jogadores que façam a diferença. Ambição do Sporting é lutar pelo título. Não é miragem, se alguém pensava que era brincadeira... Se a nova direcção não gostar, não deixei a futura direcção com problemas. Quanto ao plantel, quem quer que ganhe, entregarei o Sporting em melhores condições do que aqueles que encontrei."

José Peseiro

"Se era o treinador possível? Não há nenhum treinador que não queira vir. Comigo as coisas foram diferentes, falei com Le Guen, para ter uma alternativa. Fiquei impressionado com a vontade dele em vir e o custo dele era baixo. Ele quis vir mas eu entendi que Plano A tinha de ser português. Pus tudo em cima da mesa e quando decidi por Peseiro, não me arrependi, foi decisão minha. Só falei com Peseiro, com mais ninguém, e não estou arrependido. Peseiro fez um trabalho brilhante quando cá esteve. Treinador com bom empresário, o que pode ajudar, com diálogo muito bom, educado, o que é importante neste momento de paz. Pé-frio? Já passou muitos anos, deve ter pé-quente (risos). Perguntei-lhe se estava preparado para ser campeão e ele disse que sim."

Augusto Inácio

"Está lá, dá a ajuda dentro do possível. Tem a pasta dele e os serviços dele. No futebol tem algumas coisas para fazer mas cada direcção tem o seu estilo. Gosto das coisas mais próximas e de saber. Se vai sair? Não, não vou dizer isso."


Colaboração de Paulo Futre

"Apareceu de forma voluntária para ajudar e é sempre bem-vindo quem quer ajudar. Futre conhece os jogadores, empresários e quis ajudar. Se recebe dinheiro? Não, nada, veio apenas como sportinguista, por ter relações com empresários. Jorge Mendes? Tenho boa relação com todos os empresários. 

Sporting vai pagar indemnização de 10 milhões a Mihajlovic?


"Não, está a brincar? Contrato tinha período de experiência. Ele chegou dia 17 e começou logo a fazer disparates grandes. Jesus preparou tudo para o estágio de pré-época, tudo bem tratado e ele alterou tudo, o que levaria o Sporting a gastar mais de 300 mil euros. Com um contrato daqueles, super milionário e absurdo... Não tenho nada contra ele, mas nunca ganhou nada. Não havia quaisquer vitórias. Sabia que foi um grande jogador a marcar livres mas o Sporting não precisa de um marcador de livres. Ao tomar conhecimento disto, vi que ele não servia para nós. Aproveitei os 15 dias à experiência, falei com advogados e estes disseram que não tinha de pagar nada. Nada contra a opção em si mas defendi os interesses do Sporting."

Jogadores que rescindiram perguntaram o que aconteceria se Bruno de Carvalho voltasse?

"Essa pergunta foi colocada. Disse-lhes que o passado é passado e que não vale a pena pensar nisso. Garanti-lhes que serão muito bem recebidos no Sporting. Não posso garantir que BdC não estará nas eleições mas sócios deram resposta clara. Disse-lhes para não terem medo de enfrentar. Sporting é um clube tranquilo, Academia está segura e os profissionais vivem com alegria lá. Eles não têm que recear nada. Sporting este ano vai ter um ambiente feliz."

Contactos com Bas, William e outros que rescindiram

"Temos mantido contactos com os seus empresários. Ainda hoje foi assim. Jogadores querem vir. Sporting tem imagem forte e valoriza-os. Os que o Sporting precisa mesmo deve lutar mas não vale a pena dizer coisas e depois não acontecem. Vejo boa vontade de alguns mas é uma questão de negociar. Mas as negociações têm de ser boas para as duas partes."

Conversas com Gelson Martins

"Já não há segredos... O meu desejo é que volte. Devia continuar e depois saía na altura própria, mais valorizado do que agora. Dou o melhor conselho aos jogadores. Se sair, que seja a bem. Assim, qualquer clube grande da Europa que o leve já tem uma nódoa no currículo. Empresários deviam pensar nisso. Ganância do dinheiro não é tudo na vida. Tem muito a ver com os empresários e a sua maturidade. Quero o melhor para o Gelson e para os outros, mas não posso prejudicar o Sporting. Tem de haver entendimento das duas partes. Tenho o mesmo entusiasmo que Podence e Bruno... mas não se é possível. Se não vierem esses jogadores, virão outros."

Podence e Bruno Fernandes podem regressar

"Pessoas querem ter diálogo com Sporting. Bruno Fernandes? Lugar dele é no Sporting e estou convencido que isso vai acontecer. Espero dar essa notícia aos sportinguistas. Com Podence igual. Espero que isso aconteça porque estou a tratar desse assunto. Estamos a conversar."

Acordo de 17 milhões com o Wolverhampton por Rui Patrício?

"Estamos a tentar resolver isso e espero que seja tudo resolvido. Patrício é um jogador fantástico, dos melhores do Mundo. Quis sair e não vale a pena voltar atrás. Verba que o Sporting vai receber são à volta de 18 milhões, um pouco menos. Vamos receber o que estava combinado receber. Vamos fechar isso e tal demonstra que os clubes respeitam o Sporting."

Finanças e salários

"Salários de Junho estão pagos e os próximos também vão ser pagos. Quando concorri às eleições há mais de 20 anos o Sporting não pagava há 7 meses. Entrei e honrei todos os compromissos. Voltei para ajudar novamente e posso dizer que a tesouraria não está boa mas o Sporting pagou os ordenados deste mês e vai honrar os seus compromissos com funcionários e atletas. De onde vem esse dinheiro? É muito importante tratar dessas coisas e o Sporting tem gente para tratar disso. Talvez o Sporting não tivesse a credibilidade necessária... as pessoas podem acreditar no Sporting. Quando entrei havia dificuldades mas conseguimos resolver as contas. Sporting não precisa do meu dinheiro mas se puder ajudo."
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:03

 

sousa-sintra.jpg

 

Acho piada às constantes declarações públicas de Sousa Cintra, numa demonstração clara de quão grato está a Bruno de Carvalho por a auditoria de gestão não ter abrangido o seu consulado no Sporting.

 

Surge agora a acusar Pedro Madeira Rodrigues de não ter noção do que é ser presidente do clube, e que não tem capacidade de liderança, como se Sousa Cinta o conhecesse de algum lado. Até parece que o anónimo Bruno, quando primeiro apareceu no Sporting já vinha municiado com essa "noção", aliás, como ele próprio quando assumiu o trono de Alvalade. A maior ironia, é que mesmo após um período na presidência, este caixeiro viajante ainda hoje não tem a mínima noção do que consta ser um verdadeiro líder de clube. O seu forte era ir ao balneário dar uns gritos aos jogadores, até dizer quem se equipava ou não, e contratar activos à revelia do então treinador Bobby Ronson. Nem vale a pena falar do carnavalesco despedimento do técnico inglês.

 

De qualquer modo, para a prosperidade, eis o que ele teve para dizer à Rádio Renascença:

 

«Ele Não tem noção do que é ser presidente do clube, não tem capacidade de liderança. Tem um discurso de desestabilização, que não dignifica o Sporting. Ele não tem um currículo que permita garantir que tem capacidade de gestão. Os sócios reconhecem o trabalho que els tem desenvolvido no Sporting. Ele vive o clube de alma e coração. Resolveu o problema financeiro do Sporting, restituiu a credibilidade do Sporting e isso é muito imporante.

 

Lamento que a sorte não esteja a acompanhar o Sporting mas as arbitragens também são responsáveis.»

 

Um gestor de currículo profissional de anos não tem "capacidade de gestão", o Bruno, oriundo do desemprego e de empresas falidas é que merece essa distinção. Enfim... mais do mesmo do Sporting que vivemos neste momento. E... não esquecer a "sorte" e as "arbitragens" para explicar tudo o resto.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:30

Opinião suspeita de "notáveis"

Rui Gomes, em 20.12.16

 

img_770x433$2016_12_20_01_05_48_1198981.jpg

 

A opinião de três "notáveis" do Sporting que eu considero suspeitos, uma vez que simpatizam e/ou apoiam Bruno de Carvalho. Dado esta circunstância, não é de esperar que venham responsabilizar o actual presidente pelo estado das coisas, mesmo sendo ele o principal responsável, por mais que não seja - que até é - pela natureza do seu cargo. De qualquer  modo, eis o que estes três personagens tiveram para dizer sobre as três questões que lhes foram apresentadas:

 

1. Quem é o maior responsável por esta crise de resultados?

2. Bruno de Carvalho tem condições para levar o mandato até ao fim?

 
3. Este é o momento certo para se apresentarem candidaturas à presidência do clube?
 

SOUSA CINTRA:

1. Na minha opinião tem sido a arbitragem. Têm sido os árbitros quem têm prejudicado o Sporting esta temporada, razão pela qual o clube se encontra nesta situação.

2. Claro que tem. Bruno de Carvalho está lá para gerir o clube, não é ele quem joga. Quem joga são os jogadores e quem treina são os treinadores.

3. Não. Se aparecerem é para desestabilizar. Há muito tempo até às eleições e, por isso, este não é o momento para surgirem candidatos à presidência do Sporting.

DIAS FERREIRA:

1. Para mim não é nenhum deles. Isto é futebol... A arbitragem, como se tem dito, é a grande responsável por esta crise de resultados.

2. Claro que tem. E para renovar o mandato, desde que ele queira. Para mim nada está em causa, apesar do atraso pontual para o primeiro lugar.

3. Para os candidatos que estão à espera que o Sporting perca um jogo, sim. Diria que sim, mas após uma derrota parece-me que o momento não é o mais indicado. Isso também diz muito das pessoas em questão.

AGUIAR DE MATOS:

1. Não acho que a responsabilidade seja dele. Com o Sp. Braga não houve sorte, o Sporting está numa maré de azar. A bola não entra e as arbitragens têm sido duvidosas.

2. Acho que sim. Bruno de Carvalho trouxe saneamento financeiro. Agora, se quando a bola vai à trave pomos o presidente em causa, mais vale fecharmos a porta...

3. Acho que ainda é prematuro. Esta é uma altura para os arautos da desgraça ganharem alguma embalagem com as derrotas e o mau momento do Sporting. Para mim isso é desleal.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:37

O optimismo de Sousa Cintra

Rui Gomes, em 23.10.16

 

img_770x433$2015_04_09_11_43_00_951453.jpg

 

Nunca ninguém acusou José Sousa Cintra de perceber de futebol, mas o seu optimismo, por vezes eufórico, mesmo enquanto presidente do Sporting, nunca foi condicionado por modéstia.

 

Em parte assente neste seu sentimento muito sportinguista e, porventura, também para agradar a Bruno de Carvalho, uma preocupação constante sua, teve isto para dizer sobre o desaire de ontem:

 

«É uma situação desagradável, mas acontece aos melhores clubes do Mundo, como o Real Madrid, o Chelsea... é um pouco preocupante, mas não é para ficar desiludido. E o nosso treinador, que é o melhor português, certamente irá tirar as ilações todas. Penso que este resultado até pode ser bom para mudar a forma de se encarar os jogos. O Sporting tem de se encontrar melhor e tentar ganhar os jogos nos primeiros minutos.

 

É claro que empatar em casa é como se fosse uma derrota, mas temos um grande plantel, bons jogadores para todas as áreas como ficou provado frente ao Real Madrid, em que demos uma lição de futebol.  Ainda há muito campeonato, não há que desanimar».

 

Conhecendo bem a sua forma de pensar e agir, a exibição e consequente empate diante do Tondela, no seu tempo na cadeira da presidência de Alvalade, teria resultado numa implosão no balneário verde-e-branco, e até com alguma razão de ser. Chegou a fazer isso por muito menos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:40

 

simbolo_sporting2.jpg

 

 

Um mundo em mudança

 

Todos estamos familiarizados com os termos “Globalização” e “Indústria” no que respeita à sua relação com uma das maiores actividades económicas actuais: o Futebol. Estes dois termos são efectivamente a base fundamental de sustentação do Capitalismo. Ao contrário do séc.18, em que este se conotava apenas e só à tal industrialização dos países, hoje o Capitalismo é essencialmente uma relação de monopólios financeiros. Ou seja, a partir do séc.20, foram as grandes corporações financeiras juntamente com os sistemas bancários que ofereceram ao mundo o Capitalismo do qual todos nós usufruímos, não apenas como meio de sobrevivência, mas para realização pessoal. E foi quando o Capitalismo olhou para o Futebol como uma oportunidade, que o Futebol definitivamente mudou para sempre.

 

Alguém disse um dia que “o Futebol é o exclusivo caso onde um cliente não-satisfeito volta sempre”. É a verdade. Na realidade, não existe mesmo nenhuma outra indústria no mundo que movimente tamanha paixão ou fidelidade como esta. Na minha actividade profissional, por exemplo, era à 40 anos atrás solicitado aos agentes económicos a inovação. Todavia, qualquer operador sabe que a inovação nos exige tempo, risco e custos elevados; hoje, transformar a emoção em negócio, pelo contrário, é melhor método para se alcançar a riqueza e o sucesso. Tal método aplicado ao futebol, deriva da transformação em receita de todo o lado emocional do adepto.

 

O Canto da Sereia

 

Esta é a razão por detrás do estado a que as finanças do Sporting chegaram. Na realidade, não apenas do Sporting, mas de todos os clubes no planeta. Quando o sistema financeiro entrou definitivamente no desporto, surgiram as sinergias provenientes das Transmissões Televisivas. Depois apareceram os Patrocinadores, seguidos dos Parceiros. Mais tarde os Agentes dos Jogadores: finalmente, deu-se uma drástica inflação dos vencimentos dos jogadores. Um golpe fatal aos clubes que por demasiado dependentes do nível económico-social dos seus adeptos e do próprio país, pouco ou nada preparados para esta realidade estavam. Principalmente em Portugal.

 

Perante um cenário de “Do or Die”, os clubes tiveram de procurar o Sistema Financeiro para os ajudar. O mesmo sistema financeiro que gerou as suas próprias dificuldades. O resto, é o que sabemos: empréstimos para comprar jogadores, empréstimos para construir infra-estruturas, empréstimos para pagar empréstimos, num círculo vicioso que tornara todos os clubes dependentes desta matriz financeira. Mesmo quando decidiram procurar métodos paralelos de financiamento – tais pactos com o diabo que eram os Fundos Anónimos – foi o sistema financeiro – os Bancos – que mais uma vez estava lá para os salvar, redesenhando “artisticamente” produtos que já existiam, mas com nomes diferentes e aplicados às emergentes sociedades anónimas desportivas – os famigerados VMOC’s que salvam clube da falência.

 

4 momentos que entregaram o Clube às mãos dos Bancos

 

23 de Junho de 1989. Sousa Cintra é eleito presidente do Sporting, após um ano de discursos megalómanos de Jorge Gonçalves. Maus resultados, jogadores a saírem do clube com ordenados em atraso, com Cintra a proceder a uma injecção de capital através de meios próprios e alheios, como avalista dos mesmos. Enquanto o SL Benfica chamava por Figo, Peixe e outros jovens, no Sporting procurava-se tapar os buracos que diariamente surgiam pela impiedosa indiferença à escalada de dívidas da Direcção anterior.

 

Época 90/91. Treinador Marinho Peres contratado, limpeza de balneário e contratação de jogadores como Careca e Balakov, em duas operações que custaram ao Sporting numa época um investimento total superior ao passivo da altura. O resultado? Um 3º lugar no campeonato. Na Europa, eliminação às mãos de um Inter de Milão poderosíssimo.

 

Época 92/93. Primeiros sinais vermelhos começam a surgir em Portugal pelos pesados encargos já insustentáveis para a dimensão dos nossos clubes. O Sporting apela à banca “finalmente”: Bobby Robson é contratado, exigindo uma revolução no plantel. Chegam Valckx, Juskowiak e Cherbakov. Um terceiro lugar no Campeonato, uma saída prematura na Europa. Curioso, nunca ninguém ter questionado tal liquidez financeira.

 

Época 93/94. Benfica colapsa financeiramente, enquanto Sporting revela uma estranha saúde financeira: contrata Paulo Sousa e Pacheco, sendo que o primeiro aditou ao clube um ordenado 8 vezes superior ao de Figo na ocasião. Um plantel recheado de estrelas com um custo incomportável. Eliminação prematura na Europa, despedimento de Robson, contratação de Queirós e um terceiro lugar no campeonato. Qual o custo?

 

O primeiro dia do resto da vida do Sporting

 

Sousa Cintra, um homem popular que hoje é bastante acarinhado pelo saudoso adepto que não esquece o tal futebol que encantava a Europa, entregou o clube de bandeja às instituições bancárias. Sobreendividou o clube num período-chave em que o nosso futebol vivia acima das suas próprias capacidades, saindo numa porta demasiado pequena que estrategicamente se abrira para dar entrada a um novo ciclo. Seria Santana Lopes com meros 8 dias de presidência a usufruir dos louros de uma Taça de Portugal vencida pelo Sporting ao Marítimo. A Sousa Cintra coube a oportunidade de aparecer numa fotografia ao lado da Taça. Mas o clube nesse dia já pertencia ao Capitalismo. Santana era figurante.

 

As ilusões que pairam no ar

 

Esta extensa narrativa levar-nos-á a compreender que todos os dados adquiridos podem ser questionáveis se analisados em detalhe. Vozes que se ergueram no tempo não demais distante, apontaram como "culpados" aqueles que afinal traziam uma mensagem de futuro, ilibando de certa forma "a outra" linha comportamental de presidencialismo, levando os adeptos a debitar nesta – a mais populista, "clubista" e a mais "realista" – uma "esperança". A história do Sporting está rodeada de factos curiosos, que muitos teimam em transformar em mitos.

 

Hoje diz-se que o Sporting está de saúde financeira. O próximo e último texto desta série poderá apresentar um diferente cenário. Caberá a cada um de nós decidir no que acredita.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00

O que dizem eles

Rui Gomes, em 27.04.16

 

cintra1254bb81.jpg

 

José Sousa Cintra, antigo presidente do Sporting, tem surgido com alguma frequência em defesa da gestão e das tomadas de decisão da liderança de Bruno de Carvalho. Há quem o tenha acusado de interesseiro, uma vez que ele receava ser incluído na Auditoria de Gestão, mas esse processo não chegou a abranger a sua estada na cadeira da presidência de Alvalade.

 

De qualquer modo, em declarações à Rádio Renascença, comentou a actualidade do Sporting e a luta em curso para o título da I Liga:

 

«Eu acredito que o Sporting ganhe no sábado e que tudo corra bem. Que seja um bom espectáculo de futebol e sem casos. O Porto vai jogar cheio de garra e de vontade de vencer, porque é um jogo em casa e o campeonato não tem sido muito bom para eles, pelo que não querem deixar o Sporting ganhar. Não vejo nenhuma facilidade. Vejo é o Sporting balanceado nas vitórias.

 

O Sporting tem sido a equipa que tem jogado o melhor futebol, reconhecido por todos. Merecia estar em primeiro lugar e se não está é porque os campeões têm sorte e essa tem estado toda pelo lado do Benfica.

 

Só admito a saída de Jorge Jesus caso o Sporting seja campeão, mas terá que ser um assunto a resolver pelo treinador com a Direcção e com o clube interessado. Confio que vá continuar, mas reconheço que não sendo campeão, será uma época de frustração para todos e em particular para o treinador.

 

Estas notícias que dão conta de eventuais problemas (caso Doyen) servem para destabilizar e criar confusões no Clube. A Direcção está a fazer o seu melhor para cumprir com os seus compromissos e as coisas têm corrido bem no Sporting».

 

Uma oratória parcialmente assente no "politicamente correcto" e deveras simplista no que ao caso da Doyen diz respeito. A ambiguidade da sua apreciação sobre a situação de Jorge Jesus, apenas serve de indicação que não faz a mais pequena ideia quanto à continuidade do treinador em Alvalade.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:44

Os usuais ruídos....

Rui Gomes, em 29.09.14

 

 

Acho sempre uma certa piada quando determinadas figuras do universo sportinguista aparecem na praça pública em ocasiões de maior relevo mediático. Em entrevista à Rádio renascença, o antigo presidente, José Sousa Cintra, pronunciou-se sobre o "grande empenho e vontade de vencer por parte dos jogadores do Sporting, perante uma equipa fortíssima, uma das melhores do mundo, senão a melhor", a sua ligação de amizade com outros clubes e presidentes, nomeadamente Jorge Nuno Pinto da Costa e, ainda, sobre a proposta a ser apresentada na Assembleia Geral da SAD, com o objectivo de levar a tribunal os já divulgados antigos dirigentes do Sporting, declarando que "os sócios e accionistas estão do lado de Bruno de Carvalho, que está a realizar um excelente trabalho na liderança do Sporting."

 

Um conhecido aliado do actual presidente, Sousa Cintra, por vezes, quase dá indicações que teme que o seu mandato também venha a ser alvo de alguma investigação, e até há ampla razão para o efeito, designadamente no que diz respeito às suas constantes interferências no balneário leonino, no foro de decisões do treinador e, sobretudo, por ter despedido o lendário Sir Bobby Robson, sem cerimónias, à entrada da Porta 10-A, com a equipa em primeiro lugar no campeonato. Isto, a propósito de decisões que prejudicaram o Sporting.

 

E... sobre tudo isto, sinto-me perfeitamente à vontade para comentar, por ter conhecimento de causa pessoal e directo, tendo assistido a algumas das suas peripécias enquanto presidente do Sporting.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:14

A ponta do iceberg

Rui Gomes, em 12.12.13

 

Cada vez mais acredito que esta auditoria por 300 mil euros - perdão, 319 mil euros - é para "inglês ver", ou seja, o cumprimento de uma promessa eleitoral que, estou convencido, Bruno de Carvalho hoje deseja que nunca tivesse feito. E já penso isto há muito, não é só agora, mas estes milhares de euros são a prova final. Porque, a fazer o que se propaga será feito, não será mais do que a "ponta do iceberg" no sentido inverso do que o meu amigo Desert Lion pretende ver com a sua realização: "encerrar um capítulo de divisões, suspeições e ódios" no universo leonino. E enquanto uma disposição ainda não começou, a outra já dá sinais desagradáveis de vida, com a "roupa suja" do Sporting a ser "lavada" na praça pública perante tudo e todos. Mas como a disposição satisfaz, até alegra, todos aqueles que pretendem ver a guilhotina instalada na Segunda Circular, vamos a ela !!!

 

Hoje surgiu o antigo presidente Jorge Gonçalves a criticar Bruno de Carvalho por "falta de ambição" ao não estender a auditoria ainda mais longe, até 1988, que incluiria o seu mandato e o de José Sousa Cintra:

 

«Eu adorava ser auditado, pois, como demonstrou a auditoria anterior, depois de ter sido vilipendiado pelo Sporting durante muitos anos na praça pública, sou credor do clube em mais de 2 milhões de euros. O mandato de Sousa Cintra foi um fartar de vilanagem. Tudo aquilo que ele fez foi servir-se do clube. Como é que se branqueia um gestão como a de Sousa Cintra ? Exijo que se faça uma auditoria à minha gestão e a todas que se seguiram, pois, se todos os presidentes pagarem o passivo que deixaram no clube, o Sporting fica sem dívidas. Fiz esta proposta numa Assembleia Geral, porque entendo que tem de ir-se até ao fim, para que a ferida não continue aberta.»

 

Confrontado com as acusações de Jorge Gonçalves, Sousa Cintra respondeu, aliás, como era de esperar, sabendo ele muitíssimo bem que não vai acontecer, até porque o seu amigo Bruno de Carvalho nunca lhe faria uma desfeita dessas: «Acho bem, porque as coisas têm de ser claras, para que não restem dúvidas. Quem não deve não teme.»

 

Curiosamente - ou não - "nenhum dos antigos presidentes se mostrou receptivo para comentar os valores que serão gastos na referida auditoria: 319 mil euros", cita o diário noticioso. Não imagino porquê...

 

É apenas a "ponta do iceberg", digo eu !!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:09

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo