Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O "sistema" em acção

Rui Gomes, em 15.06.19

34900948_770x433_acf_cropped.jpg

O Sporting não vai poder contar com Dieguinho no quinto e decisivo jogo da final do play-off do campeonato de futsal com o Benfica, agendado para domingo, no Pavilhão da Luz.

 
P.S.: Tendo presente que Dieguinho foi expulso logo aos sete minutos da terceira partida, este vergonhoso castigo do Conselho de Disciplina da FPF significa que o jogador falha praticamente três jogos. Nem dá para imaginar o acréscimo de severidade da suspensão, caso uma real agressão tivesse ocorrido.

publicado às 05:03

 

ristovski5.jpg

 

O Conselho de Disciplina da FPF chumbou o recurso do Sporting da punição de Stefan Ristovski com dois jogos de suspensão na sequência do cartão vermelho directo que o macedónio viu no encontro com o Tondela.

 

O CD ouviu novamente a equipa de arbitragem do encontro, liderada por Tiago Martins, que manteve a posição em relação ao cartão vermelho e, o CD manteve assim o castigo.

 

Bem... não há muito mais para dizer sobre o acto irresponsável, até infantil, de Ristovski. Sem pretender desculpar o jogador, acho que a decisão em campo de Tiago Martins foi excessivamente rigorosa e não duvido, minimamente, que o mesmo caso com jogadores dos rivais teria sido tratado com mais benevolência.

 

Uma baixa importante para o Sporting, não por Ristovski ser um fora de série, mas sim porque as alternativas para a posição são muito limitadas. Confesso que não dá para imaginar dois jogos contra o FC Porto, com Bruno Gaspar a lateral direito.

 

Se ele for titular hoje, e creio que vai ser, Marcel Keizer terá ampla oportunidade de avaliar o seu desempenho e, se necessário, tomar outras medidas para a final do Jamor.

 

publicado às 03:33

 

image.jpg

 

Stefan Ristovski foi castigado com dois jogos de suspensão pelo cartão vermelho de que foi alvo no jogo com o Tondela.

 

Segundo o comunicado do Conselho de Disciplina, o jogador "pontapeou o adversário com força excessiva". Recorde-se que é reincidente e, por este motivo, o castigo poderá ter sido agravado.

 

O departamento jurídico do Sporting já recebeu o comunicado e tem agora 72 horas para recorrer. Consta que já foi decidido avançar para esta via pois, esta época, o defesa já foi despenalizado após ter sido expulso no Bonfim, e os responsáveis leoninos acreditam que esta nova pena é exagerada. Caso o castigo seja anulado ou reduzido, o macedónio poderá disputar a final da Taça de Portugal, no dia 25 de Maio.

 

2019-05-15.png

O momento exacto em que Ristovski pisa o advesário (topo da imagem)

 

Fica-se a reflectir se de facto o relatório de Tiago Martins indica que o jogador "pontapeou o adversário com força excessiva", porque não corresponde à verdade. Ristovski deu uma pisadela no jogador do Tondela, não o "pontapeou" e até não foi com "força excessiva".

 

Esperamos que o recurso do Sporting tenha sucesso, pelo menos em reduzir o castigo para um jogo, de modo a libertar Ristovski para o último embate da época.

 

publicado às 05:00

Beto suspenso por um mês

Rui Gomes, em 08.01.19

 

img_920x518$2019_01_08_16_18_43_1491653.jpg

 

Beto foi castigado com um mês de suspensão na sequência da expulsão ocorrida após a derrota em Tondela. Além da suspensão, o team manager do Sporting vai também pagar uma multa de 3.825 euros.

 

Segundo o relatório do árbitro Nuno Almeida, citado pelo mapa de castigos sumários do Conselho de Disciplina, o dirigente dirigiu-se ao juiz no final da partida e disse: "És uma encomenda. Vieste aqui encomendado pelo Benfica!".

 

É claro que não há fundamento algum para uma acusação desse calibre, até porque o clube da Luz é bem conhecido por nunca recorrer a manobras desmedidas para alcançar os seus fins. Beto devia ser mais prudente com a língua.

 

É fantástico, no entanto, que em menos de 24 horas do final da partida o castigo já foi deliberado. Chama-se a isso competência, da parte do Conselho de Disciplina.

 

publicado às 16:33

Dormir com o inimigo

Naçao Valente, em 14.12.18

 

BRM_BMAG_1934P262.jpg

 

Escrevi aqui, recentemente, um texto sobre este assunto, mas face aos desenvolvimentos subsequentes e à enorme importâcia que tem para a vida do Sporting, parece-me oportuno abordar de novo o  tema.

 

Realiza-se amanhã a reunião magna com o intuito de decidir se se dever manter ou não a suspensão aplicada ao destituído ex-presidente e elementos da anterior Direcção. A Mesa da Assembleia Geral decidiu, ao arrepio dos Estatutos, e numa operação que foi delineada em política de bastidores, pouco transparente, levantar a suspensão transitoriamente aos suspensos, para poderem participar na referida reunião.

 

Parece-me uma decisão aberrante e perigosa. Aberrante pela forma antidemocrática como foi decidida, ironicamente em nome da democracia. Perigosa porque abre uma porta que estava fechada, a quem demonstrou claramente à sociedade, que lhe interessa mais o seu poder pessoal, que os interesses do Sporting. 

 

Nunca é de mais lembrar que a democracia tem regras, que nenhum verdadeiro democrata deve ultrapassar e é sempre conveniente acentuar, que o presidente destituído, apenas tem um único objectivo: restabelecer o seu poder ditatorial no Sporting. Basta ver o seu último post de Facebook.

 

Transigir com quem tentou tomar de assalto o Clube, criando órgãos paralelos e ilegais, é um acto de falta de coragem em assumir funções sem tibiezas. Querer deitar na cama com o inimigo é correr sério risco de vida. O ex-presidente já mostrou para quem tem olhos de ver, que se está borrifando para a democracia, e que depois de levar cartão vermelho de uma percentagem muito elevada de associados, continuou a querer manter-se em jogo a qualquer preço.

 

A esta mais que  incompreensível benesse que a Mesa da Assembleia Geral deu, creio que com o beneplácito do Conselho Directivo, os sócios devem responder com firmeza. Devem comparecer em força, como na Assembleia Destitutiva, porque o que está em jogo não é uma questão menor. É um processo que deve caminhar no sentido de encerrar de vez uma página negra do Sporting. O anterior presidente não pode ter a oportunidade de voltar. A unidade não se faz com quem continua a assombrar o Sporting.

 

publicado às 16:00

 

placa_de_transito_A-45.jpg

 

Elsa Judas, advogada que presidiu à Comissão Transitória da MAG do Sporting - órgão criado por Bruno de Carvalho para substituir os elementos demissionários - foi esta terça-feira suspensa de sócia de Sporting pela Comissão de Fiscalização.

Também os outros elementos da comissão, Trindade Barros e Yassin Madatali estão suspensos, e os três proibidos de entrar nas instalações do clube.

Os três poderão ter de responder por um processo crime por usurpação de funções, por terem tentado substituir a Mesa da Assembleia Geral, liderada pelo demissionário Jaime Marta Soares. A Comissão Transitória foi considerada ilegal.

Elsa Judas e Trindade Barros nem sequer tinham as cotas em dia quando foram nomeados para a Comissão Transitória. A advogada pagou-as às 23h59 do dia 31 de Maio, data em que foi constituída a comissão, enquanto Trindade Barros só saldou a dívida ao clube no dia seguinte.

Nenhum dos três elementos da comissão se pode candidatar aos órgãos sociais do clube nas eleições de 8 de Setembro.
 

publicado às 20:00

 

 

Gostei de ouvir Rogério Alves, foi directo às questões cruciais e sublinhou repetidamente a necessidade de dar a palavra aos sócios através de eleições. Mais uma vez, no entanto, recusou comprometer-se com a sua eventual candidatura.

 

No que diz respeito a outros aspectos da crise em curso, não deixou dúvidas quanto à legitimidade de Jaime Marta Soares e, no inverso da moeda, à ilegitimidade das outras comissões criadas pelo Conselho Directivo, uma delas liderada pela dra. Elsa Tiago Judas. Confesso - e será defeito meu, decerto - que não tenho estômago para ouvir essa senhora falar, meramente repugnante. Direi o mesmo de quem a acompanhou na conferência de imprensa de ontem, que eu nem sequer conheço.

 

Quanto à eventualidade de Bruno de Carvalho ignorar a suspensão e apresentar-se em Alvalade para "trabalhar", Rogério Alves afirmou que num Estado de Direito a sua entrada não deve ser barrada, e terá então de ser o tribunal a fazer acatar a decisão.

 

Neste sentido, a moderadora do Jornal da Noite da SIC falhou ao não questionar Rogério Alves sobre o tempo que será necessário para que a decisão do tribunal seja concedida, disposição preocupante, nas circunstâncias.

 

publicado às 03:49

 

img_770x433$2018_02_15_17_41_20_1365247.jpg

 

Fábio Coentrão vai falhar o encontro com o Tondela, na próxima segunda-feira, após suspensão por um jogo por cuspir na direcção dos espectadores do FC Porto, já na zona de acesso aos balneários do Estádio do Dragão.

 

O defesa leonino foi castigado pela secção não profissional do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, uma vez que o jogo em causa diz respeito às meias-finais da Taça de Portugal frente ao FC Porto, no dia 7 de Fevereiro.

O castigo surgiu não por aquilo que foi escrito no relatório do árbitro, João Pinheiro, mas sim devido aos relatos do observador do jogo, que também indicam que Fábio Coentrão foi provocado pelos adeptos com cânticos ofensivos, cuspidelas e arremesso de isqueiros. Os dragões foram, por isso, multados em 1428 euros.

 

Bom jogador, mas excessivamente temperamental.

 

publicado às 02:57

 

img_770x433$2017_08_22_11_38_39_1304285.jpg

 

A Comissão de Instrutores (CI) da Liga considera que o árbitro Jorge Sousa teve comportamento incorrecto para com Vladimir Stojkovic, guarda-redes do Sporting B, e defende a aplicação do castigo previsto no artigo 198 do Regulamento Disciplinar, que prevê suspensão de um a cinco jogos.

 

O despacho da CI seguiu na segunda-feira à tarde para o Conselho de Disciplina (CD), poucas horas depois de o órgão liderado por José Manuel Meirim ter solicitado a abertura de um processo sumário por auto de flagrante delito.

A decisão final sobre um eventual castigo ou absolvição será tomada esta terça-feira pelo CD, que divulgará o mapa de castigos ao fim da tarde.

 

Na transmissão do jogo entre Real Sport Clube e Sporting B, foi possível ouvir Jorge Sousa dirigir-se a Stojkovic com impropérios, o que motivou um comunicado do Sporting e um telefonema do árbitro ao treinador leonino, Luís Martins, a esclarecer o sucedido.

 

De acordo com o ponto 2 do artigo 258 do Regulamento Disciplinar, que estabelece a base para a instauração de um processo sumário, "considera-se verificada em flagrante a infracção que é detectada através de objectos ou sinais percepcionados directamente, ainda que através da visualização de imagens televisivas, que mostrem claramente que a infracção foi cometida e o agente nela participou". 

 

O ponto 5 do mesmo artigo estabelece que "apenas a falta da verificação dos pressupostos previstos no n.º 2 justifica a não elaboração do auto, não sendo relevante a moldura sancionatória abstractamente aplicável". Algo que, como se pode constatar, não aconteceu neste caso.

 

publicado às 14:13

 

img_770x433$2017_04_13_19_14_43_1251121.jpg

 

Não é que seja importante, mas o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol anunciou esta quarta-feira que Bruno de Carvalho foi suspenso por seis meses na sequência do caso "túnel de Alvalade", nos bastidores de um jogo com o Arouca, a contar para a I Liga, e ainda multado em 11 475 euros.

 

Para além do presidente do Sporting, também Carlos Pinho, presidente do Arouca, viu "mão pesada" com uma suspensão de vinte meses e uma multa de 29 300 euros.

 

A Comissão de Instrutores entendeu que Bruno de Carvalho cometeu neste processo uma infracção de lesão de honra e reputação, e que é punível com uma suspensão de dois meses a dois anos, pelo facto de reincidente. 

No que respeita a Carlos Pinho, a acusação passou por seis infracções disciplinares, ao todo puníveis com uma suspensão de 14 meses a 9 anos e meio.
 

publicado às 20:25

 

franciscojmarquesDR1.jpg

 

Francisco J. Marques, director de comunicação do FC Porto, foi suspenso por 44 dias pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, por declarações ao Dragões Diário, em 25 e 27 de Fevereiro passado.

 

O director de comunicação portista também terá de pagar uma multa de 2.869 euros e a SAD do clube não se escapa igualmente à multa, que ascende a 7.650 euros.

 

Em causa estão, de acordo com o comunicado, declarações proferidas na newsletter Dragões Diário de 25 e 27 de Fevereiro, e relativas a arbitragem de jogos que envolveram Benfica e FC Porto.

 

Sobre o Benfica-Desportivo de Chaves foi escrito, nomeadamente, que "ontem, na Luz, o Ferrari vermelho fez pendant com o Benfica, o que nem aos mais distraídos surpreende -- estava lá mesmo para isso, para fazer pendant".

 

Em 27 de Fevereiro, o motivo das declarações é o Boavista-FC Porto e a arbritagem de Fábio Veríssimo: "Só quem não quiser ver é que pode fingir que estas arbitragens não acontecem devido à coação grave e reiterada que é diariamente exercida directa e indirectamente pelo Benfica."

 

O CD da Federação considera que as declarações violaram o artigo 136 do Regulamento Disciplinar sobre "lesão da honra e reputação e denúncia caluniosa".

 

Quando primeiro li a manchete pensei que fosse algo relacionado com as e-mails e o bruxo, mas enganei-me. Sobre declarações desta natureza, a punição pelo órgão federativo era expectável. Mais um simples caso de "denúncia caluniosa" para os arquivos do futebol português. A "lesão da honra e reputação" merece ser debatida, mas fica para outro dia.

 

publicado às 05:22

 

img_770x433$2016_12_09_22_29_12_1195116.jpg

 

O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) suspendeu Nuno Saraiva, director de comunicação do Sporting, por seis meses e 15 dias e ainda terá de pagar 561 euros de multa.

 

Em causa está um dos vários "posts" publicados por Nuno Saraiva no Facebook, no qual questionava a suspensão de Bruno Coelho, jogador de futsal do Benfica, por um jogo.

 

No entendimento do CD da FPF, Nuno Saraiva colocou "em causa a imparcialidade da FPF e dos seus órgãos sociais, ao afirmar `(...) a cúpula da FPF desautorizou o Conselho de Disciplina e, mais uma vez, agiu em benefício do infractor. E isto conduz-nos a uma interrogação: quem manda afinal na justiça desportiva? O Conselho de Disciplina ou a Direcção Política da FPF?".

 

Para o órgão disciplinar da Federação, as críticas de Nuno Saraiva ao seu presidente, José Manuel Meirim, também foram tidas em conta, nomeadamente:

 

"A cedência a interesses clubísticos em detrimento da obrigatória imparcialidade, permite que, daqui para a frente, quem se sinta lesado pela justiça desportiva meta uma `cunha` ao Dr. Fernando Gomes que, como se viu, ele resolve. Já sobre o Professor Meirim também ficamos esclarecidos: manda pouco ou quase nada".

 

Qual o efeito prático de uma suspensão a um director de comunicação não é claro, mas decerto que não serão castigos deste género que evitarão que a imparcialidade do órgão federativo seja novamente questionado no futuro.

 

publicado às 08:09

 

É hoje reportado que Bruno de Carvalho pode vir a ser suspenso entre dois meses e dois anos, devido a declarações consideradas ofensivas e injuriosas e que foram proferidas no Núcleo do Sporting das Caldas da Rainha, a 7 de Janeiro deste ano.

 

ng8105039.jpg

 

Pelo menos é esse o entendimento da Comissão de Instrutores da Liga Portugal, que já deduziu acusação contra o presidente leonino e recomendou a referida moldura penal ao Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), órgão ao qual caberá a decisão de eventual punição. De resto, está já marcada para 6 de Junho uma audição do dirigente junto do próprio CD da FPF.

 

O presidente do Sporting acusou os árbitros de actuar de forma condicionada, durante o campeonato que findou no passado fim-de-semana, usando mesmo o termo "espoliar" para se referir à classe dos juízes.

 

"Da análise das declarações [...] resulta estarmos perante afirmações que, nos termos em que foram reproduzidas, possuem carga valorativa ultrajante, claramente ofensiva dos árbitros em geral, cuja imparcialidade foi colocada em causa", pode ler-se no despacho de acusação enviado pela Liga à Federação.

 

A Comissão de Instrutores conclui que o líder verde e branco proferiu palavras de "injúria e difamação".

 

Para além da possível suspensão, Bruno de Carvalho poderá ainda ser punido com uma multa.

 

publicado às 16:37

A época acabou para Rafael Barbosa

Rui Gomes, em 05.05.17

 

Rafael Barbosa, jogador do Sporting B, foi o principal visado no mapa de castigos do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, divulgado esta quinta-feira.

 

Para além de dois jogos de suspensão pelo vermelho directo no duelo com o FC Porto B, em Pedroso (3-2), o jovem leão terá de cumprir outros dois por insultos dirigidos aos adeptos portistas a caminho dos balneários. A três jornadas do termo do campeonato, a época acabou para o avançado leonino.

 

image.jpg

 

O cartão vermelho é justificado da seguinte forma, de acordo com o relatório do árbitro: «O agente pisou o adversário com a sola da bota na zona do tornozelo com força excessiva».

 

O Conselho de Disciplina explicita igualmente os insultos proferidos por Rafael Barbosa, que evitamos reproduzir aqui.

 

O jovem natural de Amarante veio entretanto a público garantir que não discute lances com maldade, referindo-se naturalmente à expulsão na visita ao FC Porto B.

 

publicado às 04:11

Uma história muito "comovente" !

Rui Gomes, em 04.05.17

 

Marco Gonçalves diz que não vai pagar a indemnização ao árbitro que agrediu, conforme foi determinado pelo tribunal. Recorde-se que o jogador do Canelas partiu o nariz ao árbitro José Rodrigues num jogo com o Rio Tinto, num caso que fez correr muita tinta em Portugal e que ganhou também grande destaque na imprensa internacional.

 

O jogador foi castigado com uma suspensão de quatro anos e cinco meses pela Comissão de Disciplina da Associação de Futebol do Porto, além de estar obrigado a pagar uma indemnização de cinco mil euros à vítima.

 

image.jpg

 

"Nunca pensei ver alguém a pagar 5 mil euros por causa de uma agressão. Estava à espera de ser punido e estou aqui para cumprir, mas é impensável pagar 5 mil euros. Eu acho que não matei ninguém, se calhar para alguns eu matei, mas eu não matei ninguém para pagar cinco mil euros. Não trabalho, não tenho rendimentos, como é que vou pagar cinco mil euros? Nunca na vida posso pagar.

 

Voltou a pedir desculpas ao árbitro e à família e desejo que recupere bem e vá para a frente com a arbitragem. Muito sinceramente, estava à espera da pena máxima porque visto azul e branco, talvez se vestisse aquelas camisolitas vermelhas fosse diferente.

 

Só lamento não poder ir ver os jogos do meu filho. Fico em casa e às vezes até choro»

 

Uma história muito "comovente". Não dá para lágrimas neste momento, apenas por falta de disponibilidade. É caso para reatar mais logo...

 

publicado às 03:51

Jorge Jesus suspenso por 15 dias

Rui Gomes, em 11.01.17

 

img_FanaticaBig$2017_01_04_22_33_23_1203289.jpg

 

Jorge Jesus foi suspenso por 15 dias na sequência da expulsão no final do encontro frente ao Vitória de Setúbal do passado dia 4, que eliminou o Sporting da Taça da Liga.

 

Assim, falha os dois jogos com o Chaves, para o campeonato e para a Taça de Portugal, e só voltará a sentar-se no banco de suplentes frente ao Marítimo, no dia 21, em jogo da I Liga. Por estar suspenso preventivamente, falhou a última partida contra o Feirense.

 

Recorde-se que após o final do jogo no Bonfim, gerou-se uma grande confusão em torno do árbitro da partida Rui Oliveira, com o Sporting a contestar o penálti assinalado por falta sobre Edinho, que ditou o 2-1 final e a consequente eliminação da prova.

 

***O Sporting não compareceu nem na zona de entrevistas rápidas nem na conferência de imprensa, após o embate com o Vitória de Setúbal. Por ter faltado à flash-interview, algo que é obrigatório, acabou por ser multado pela Liga de Clubes em 1148 euros. Já relativamente a não comparência na conferência de imprensa, essa não é obrigatória, pelo que não houve qualquer multa.

 

Além disso, também foi condenado a pagar 2908 de multa por comportamento incorrecto do público, sendo que 1148 euros se deveram à entrada de adeptos no relvado assim que o árbitro Manuel Oliveira apitou para o final do encontro.

 

publicado às 04:41

 

bruno_de_carvalho_frederico_varandas_e_octavio_mac

 

O plenário do Conselho de Disciplina rejeitou o recurso do Dr. Frederico Varandas, médico do Sporting, suspenso durante 30 dias, resultante da sua expulsão no jogo com o FC Porto.

 

No acórdão divulgado pela Federação Portuguesa de Futebol, são revelados os motivos da expulsão, incluído nos denominados factos provados: "Ao minuto 17 da segunda parte, o Arguido saiu da área técnica em direcção ao árbitro assistente, dizendo 'isto é um roubo, é uma vergonha do c..., vocês estão a estragar o jogo."

 

A defesa do médico leonino argumentou que este "não pretendeu, nem representou poder, ofender ou lesar a honra nem a reputação de terceiros". Um argumento que o plenário rejeitou.

 

Além de manter a suspensão de 30 dias e a multa de 1.913 euros, Frederico Varandas tem agora que pagar mais 408 euros por custas do processo.

 

A decisão é ainda passível de recurso para o Conselho de Justiça ou para o Tribunal Arbitral do Desporto, mas, neste momento, desconhece-se a intenção das partes.

 

FredericoVarandas1.jpg

 

Por não ter conhecimento de causa, não posso de modo algum comentar o que foi ou não dito pelo Dr. Frederico Varandas, pessoa que eu até admiro, porque além do seu profissionalismo, exibe uma paixão sportinguista de relevo. Terá sido mesmo esta paixão que o terá levado, por impulso, a ter uma qualquer reacção ao que decorria dentro das quatro linhas, nomeadamente sobre as decisões do juiz da partida.

 

A realidade é que nem sequer está em causa o teor das suas afirmações e, muito menos ainda, se tinha ou não razão. O médico de qualquer equipa está no banco com uma missão muito importante e específica, que não inclui a sua participação através de protestos ou outras acções desmedidas sobre o que acontece no relvado. Que tenha ou não verbalizado este ou aquele termo, não é relevante, porque não devia ter dito nada.

 

Acho que tanto o médico como o Sporting deviam aceitar esta decisão, sem recursos, e que sirva de lição para o futuro. Tendo em conta as mentalidades em Alvalade hoje em dia, duvido que o caso morra aqui, mas seria o melhor curso a seguir.

 

publicado às 04:04

 

naom_57642b02bd70c.jpg

 

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol anunciou, esta sexta-feira, a suspensão de Miguel Albuquerque - director da secção de futsal do Sporting - por 16 meses, por agressão ao jogador do Benfica, Bruno Coelho.

 

Este caso remonta ao segundo jogo da final da época passada, que o Benfica venceu, realizado no Pavilhão Multiusos de Odivelas.

 

O dirigente leonino já estava a cumprir ‘castigo’ desde 17 de Junho deste ano, 4 dias depois de ter entrado em vias de facto com o jogador, mas, no caso, por expressões e gestos dirigidos ao público do encontro.

 

Além da suspensão, Miguel Albuquerque sofreu uma multa pecuniária no valor de 408 euros.

 

Não se sabe neste momento se o Sporting vai recorrer da decisão, mas Bruno Saraiva - director de comunicação - emitiu um extenso comunicado:

 

"Campanha "Free Willy" - deixem o Bruno Coelho jogar !

 

Castigo de 16 meses para Miguel Albuquerque versus 1 jogo de castigo para Bruno Coelho

 

Factos:

 

1. Não existem imagens que comprovem nenhuma das acusações feitas pelo delegado.

 

2. O relatório do delegado tem uma força que, cada vez mais, se fica a perceber porque eram incluídos nos vouchers - hoje, que foi dia de inauguração da Rotunda Almirante Pinheiro de Azevedo, eu diria que a sua "força probatória" é um pouco 'pidesca' demais.

 

Algumas memórias:

 

1. O Presidente do Sporting CP no play-off do ano passado foi, como sempre, ao balneário da equipa ao intervalo. Para o fazer teve de passar pela segurança, que não o impediu, e pelos delegados que nada disseram. De certeza que por alguma azia do que comeram, o Presidente acabou por, de forma ridícula, ser castigado.

 

2. Num célebre jogo Sporting CP - Gil Vicente, em futebol, o delegado decidiu escrever que houve injurias do Presidente do Sporting CP dirigidas a um elemento do Gil Vicente. Durante as inquirições ambos os clubes disseram não ser verdade e o suposto "agredido" verbalmente garantiu que nada tinha acontecido. A solução foi dizer-se que o testemunho desta pessoa não era credível e, por isso, a decisão foi castigar o Presidente do Sporting CP.

 

Resolução Miguel Albuquerque:

 

Perante este cenário dantesco da justiça desportiva a melhor opção é confessar... Mesmo que não seja como se diz, a confissão permite a redução de um castigo para metade, mesmo que não fosse merecida qualquer punição. Estamos a falar de um intervalo entre 12 a 60 meses.

 

E assim foi, uma confissão para ter o castigo mínimo que, reduzido a metade, daria meio ano de afastamento. Decisão 24 meses!!! Que, reduzidos a metade, dá uma absurda suspensão de 1 ano!!! Mas não fica por aqui, pois não era suficiente para os intentos, vá lá perceber-se de quem. A este ano somam-se ainda mais 4 meses por injúrias ao pobre atleta Bruno Coelho.

 

Resolução Bruno Coelho:

 

Como todos sabemos, o desporto existe porque existem adeptos. Sem eles esta indústria morria. O respeito por eles deve então ser total. Muito se fala dos artistas mas, para haver artistas, tem de haver dinheiro. E, para haver dinheiro, tem de haver público.

 

Um comportamento de desrespeito para com o público deveria ser alvo de penas muito pesadas. Aqui começa logo a contradição: o castigo apenas varia de 1 a 4 jogos. Bruno Coelho ofendeu, injuriou, fez gestos obscenos, mas isso não é relevante para este Conselho de Disciplina. Decisão: 1 jogo de castigo para dizer nenhum, pois quem manda as pessoas irem ver os jogos? Deviam era ficar em casa pois os "artistas" é que importam.

 

Depois havia que analisar as injúrias de Bruno Coelho dirigidas a Miguel Albuquerque. Ai o castigo variava de 4 a 10 jogos. Decisão: 0! Nem estavam no relatório... Mas até tem a sua lógica pois Bruno Coelho já não tinha mais palavrões no seu léxico e as suas mãos já tinham esgotado todas as formas obscenas possíveis e imaginárias. Perante isto, Bruno Coelho preferiu fazer como o Bruxo Alexandrino e, à frente de Miguel Albuquerque, permaneceu "firme e hirto como uma barra de ferro". Ele não agrediu, ele não injuriou, quase um santo.

 

Uma vergonha num momento tão importante para o futebol e o desporto a nível geral, em que a modernização e credibilização são fundamentais.

 

Resta lembrar ao Bruxo Alexandrino foi dado o cognome de "pantomineiro".

 

Depois de tudo isto dizemos: deixem jogar o Bruno Coelho! Para quê ofuscar tamanho talento e um homem cuja sensibilidade e carinho ficou tão patente perante as suas atitudes para com o público leonino em geral e Miguel Albuquerque em particular ?

 

Vamos libertar as "orcas" que vivem em cativeiro. "Free Willy" será o nosso slogan de campanha, com a finalidade de deixar Bruno Coelho jogar. Ele merece !"

 

publicado às 03:35

 

09_10_026_destaque_noticias_ma.jpg

 

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol abriu um inquérito disciplinar e suspendeu preventivamente Miguel Albuquerque, director da secção de futsal do Sporting.

  

Em causa está a alegada agressão ao ala do Benfica, Bruno de Coelho – também ele suspenso preventivamente – após o segundo jogo da final de futsal, que os ‘encarnados’ venceram por 2-1. Ambos não participaram no terceiro encontro realizado no reduto "encarnado".

 

O CD invoca o artigo 115 do Regulamento Disciplinar da FPF, que se refere a “ofensas corporais”, para justificar o inquérito disciplinar ao dirigente.

 

Também o Sporting foi alvo de um inquérito disciplinar motivado pela alegada emissão de bilhetes em número superior à lotação do pavilhão, o que, a confirmar-se, poderá resultar numa suspensão entre um e três jogos.

 

publicado às 11:00

 

Capturar.PNG

 

O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) aplicou penas de suspensão a Bruno de Carvalho e Luís Filipe Vieira, respectivamente, presidentes do Sporting e Benfica.

 

O líder "encarnado" é castigado com 23 dias de suspensão, tocando 19 ao presidente leonino. Em causa estão críticas de ambos às equipas de arbitragem dos encontros Benfica-Rio Ave e Sporting-Tondela, a contar para o campeonato da Primeira Liga desta época.

 

Bruno de Carvalho foi particularmente duro para com a prestação do bracarense Luís Ferreira, após o empate consentido pelo Sporting diante do Tondela (2-2), a 15 de Janeiro deste ano.

 

«Vi um penálti que não era. Vou lembrar os sportinguistas que nos arbitrou Sporting B-Benfica B em Rio Maior, que foi o primeiro jogo que eu fui ver. Inventou expulsões. Foi dos piores árbitros que já vi a apitar. E veio parar à Primeira Divisão. Eu vi o que a comunicação social viu. Continuamos com joguinhos de pressão. O Sporting sai daqui com menos um jogador, com menos dois pontos e é isto semana, após semana, após semana, após semana, após semana... Quem não quiser ver isto ou é ceguinho ou não sabe ver futebol. Temos que ir assistindo a isto. Ainda tem o desplante de expulsar uma pessoa? O Sporting à frente incomoda. Vou dizer uma coisa ao Vítor Pereira e aos senhores da comunicação social só vai unir mais o Sporting. E não tem nada que ver com entrar bem ou mal. Quem vir o contrário não sabe o que vê e andam a brincar ao futebol. Vítor Pereira já ultrapassou o limite do ridículo. Fui expulso mas não fui eu que cometi um erro infantil».

 

Quanto ao caso de Vieira, que é ainda punido com uma multa acessória de 1.020 euros, a prestação da equipa de juízes liderada pelo portuense Manuel Oliveira na recepção ao Rio Ave mereceu duros reparos da parte do presidente das águias, na "zona mista" da Luz, a 20 de Dezembro de 2015, após o triunfo do Benfica sobre os vila-condenses (3-1).

 

«Gostava de ver amanhã (segunda-feira), nas manchetes dos jornais desportivos, o título roubo em letras bem grandes. Vocês, jornalistas, viram bem o que se passou hoje na Luz. E o mais estranho é que o líder dos árbitros é o mesmo da última época. Escrevam a verdade, não tenham receio. Vocês viram o que se passou na semana passada na Madeira. Ficaram dois penáltis por marcar contra o FC Porto, o segundo dos quais absolutamente escandaloso. Não sei se são os 'vouchers' ou se alguns jornalistas são convidados por esses clubes para alguns almoços e jantares. Repito. Nós estamos atentos e espero que vocês, jornalistas, também estejam».

 

Como bem sabemos, estas suspensões são fundamentalmente simbólicas, dado que os efeitos pragmáticos são quase nulos, salvo, porventura, no que diz respeito a Bruno de Carvalho, por o impedir de ir para o "banco" que ele tanto adora.

 

publicado às 04:40

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo