Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

V6R0943V.jpg

 

Não é que seja novidade, uma vez que a circunstância já foi divulgada pela comunicação social e comentada aqui no Camarote Leonino. O Sporting conquistou a Taça da Liga 2017/18, apenas com uma vitória no tempo regulamentar no percurso competitivo. A primeira equipa com este registo na história da prova.

 

A caminhada teve início a 19 de Setembro, pela visita do Marítimo a Alvalade. O jogo ficou empatado e sem golos.

 

A receber novamente uma equipa madeirense, desta vez o União da Madeira, da II Liga, o Sporting impôs-se com uma goleada por 6-0. Doumbia (2), Mathieu, Gelson Martis, Coates e Iuri Medeiros fizeram os golos em Alvalade. Esta ‘chuva’ de golos, neste que foi o único triunfo no tempo regulamentar, permitiu aos Leões seguirem em frente na Taça da Liga, uma vez que no Restelo, viriam a empatar (1-1) diante do Belenenses.

 

Sporting e Marítimo terminaram a fase grupos com os mesmos cinco pontos, mas a formação leonina teve uma melhor diferença entre o total de golos marcados e sofridos, com sete marcados e um sofrido, enquanto os insulares marcaram três e sofreram dois.

 

Os verdes e brancos seguiram para a Final Four da Taça da Liga. Nas meias-finais, o Vitória de Setúbal derrotou a Oliveirense, da II Liga, por 2-0, enquanto o Sporting afastou o FC Porto nos penáltis (4-3), após 0-0 no tempo regulamentar, valendo as intervenções de Rui Patrício.

 

O Sporting acabaria por conquistar pela primeira vez a Taça da Liga, ao derrotar nas grandes penalidades o Vitória de Setúbal por 4-3, após mais um empate (1-1) no tempo regulamentar, na final disputada em Braga.

 

À terceira final, e também decidida por grandes penalidades, depois de ter perdido nas duas primeiras edições para os sadinos e para o Benfica, o Sporting conquistou o troféu, tendo William Carvalho anotado o pontapé decisivo, depois de Podstawski ter sido o único jogador a falhar a sua grande penalidade.

 

A equipa sadina, que venceu a primeira edição do troféu frente aos 'leões' nas grandes penalidades, entrou melhor no encontro e adiantou-se logo aos quatro minutos, através de Gonçalo Paciência, acabando o Sporting por igualar aos 80', pelo holandês Bas Dost, na conversão de uma grande penalidade.

 

Em 10 edições, os ‘encarnados’ levantaram a Taça em 2009, 2010, 2011, 2012, 2014, 2015 e 2016, ‘falhando’ em 2008, 2013, 2017 e agora em 2018, anos em que os vencedores foram Vitória de Setúbal, Sporting de Braga, Moreirense e agora Sporting.

 

Ao serviço do Sporting, que lidera pela terceira época consecutiva, Jorge Jesus ganhou apenas um troféu, a Supertaça de 2015, com uma vitória por 1-0 ao Benfica, no Estádio do Algarve.

 

publicado às 03:45

 

06CIETVG.jpg

 

Começo a escrever com a intenção de não me alargar muito em comentário. Sinto que há algumas considerações a adiantar sobre o jogo, mas não mais do que isso. Esclareço, desde já, no entanto, que qualquer crítica da minha parte não visa de modo algum desvalorizar o feito da nossa equipa. Como sempre, comento não em função do resultado, mas sim da exibição e da globalidade de circunstâncias inerentes à partida. 

 

Primeiro e sobretudo, muito satisfeito com a conquista desta prova pelo Sporting. Já a merecíamos há muito, e como diz o povo, "mais vale tarde do que nunca". Até deu para me enervar (um pouco), ocorrência excepcional para mim hoje em dia.

 

Reconheço, há muito, que finais são para ganhar, mas não posso deixar de expressar a minha decepção pela incapacidade do Sporting em derrotar este vulgar Vitória de Setúbal nos 90 minutos. Demos 45 minutos de avanço ao adversário e até com um golo para coroar uma exibição muito longe do que se desejava e esperava. Além de já ter acontecido em diversos jogos esta época, sinto que nesta final se fica a dever, fundamentalmente, ao facto de termos jogado com oito jogadores e meio no primeiro período. Passo a explicar:

 

3ON8IHL1.jpg

 

- Nem sei bem o que dizer de Bryan Ruiz, depois de tudo o que se passou com ele esta época. Mas, na minha opinião, não oferece condições para ser titular nesta equipa, muito menos num jogo decisivo;

 

- Rúben Ribeiro ainda não me convenceu que é jogador para o Sporting. Mesmo que venha a provar o contrário, neste momento, havendo lógica e sensatez (o que com Jorge Jesus talvez seja exigir muito), não devia integrar o onze inicial;

 

- Temos, por fim, Fredy Montero. Ainda lhe dou meio valor, pela sua entrega, apesar da caricata condição física. Não podemos esquecer que fez apenas meia dúzia de treinos desde que chegou, depois de estar parado desde o dia 3 de Novembro.

 

Felizmente, Jorge Jesus também reconheceu esta lacuna da equipa e fez para corrigir o seu erro, dando entrada a Battaglia e Acuña logo a seguir ao intervalo. Este último também não tem estado muito bem, mas com o seu espírito combativo, sempre contribui mais do que Bryan Ruiz.

 

No segundo período, o Sporting criou oportunidades suficientes para chegar ao empate e então vencer o jogo. Muito se fica a dever à ansiedade de alguns jogadores, com alguma infelicidade à mistura. Mas, sobretudo, notou-se a falta de Gelson Martins e, em grau inferior, até de Daniel Podence. O jogo exigia velocidade e criatividade, características natas destes dois jogadores. Acho que ficou bem vincado quão importante Gelson é para esta equipa.

 

J53CVDGN.jpg

 

Uma palavra final sobre Rui Costa, o árbitro da partida, com uma actuação no mínimo sofrível. Não comento vários lances em que me irritou com as suas decisões e até admito que não tenha visto a defesa com a mão de Podstawski aos 79 minutos, mas fica por explicar a flagrante omissão do cartão vermelho. Quem comete um erro tão grosseiro, não tem competência para trabalhar jogos a I Liga. Não deixa de ser justiça irónica que quem falhou um penálti pelo Vitória de Setúbal, foi precisamente o jogador que não devia estar em campo.

 

P.S.: A escolha de William Carvalho para marcar a quinta grande penalidade, dá validade ao velho ditado que diz que treinadores são bestas ou bestiais. Jorge Jesus safou-se desta !

 

publicado às 03:37

Finalmente... a Taça da Liga !

Rui Gomes, em 27.01.18

 

tacactt.jpg

 

Agora não é o momento para comentários, e até creio que há muito para dizer. Parabéns SPORTING pela primeira conquista desta competição.

 

Viva o Sporting Clube de Portugal !

 

publicado às 23:06

 

mw-860.jpg

 

Houve duas lesões, um golo anulado pelo VAR, uma bola ao poste e 12 penáltis até o Sporting conseguir bater o FC Porto e seguir para a final da Taça da Liga. O segundo clássico da época entre leões e dragões teve mais faltas, passes falhados, ressaltos e más decisões do que se desejava. Dois anos e meio depois, o Sporting está perto de voltar a conquistar um título. Mas, se em 180 minutos de clássico não houve golos, como será nos 270 minutos (e três clássicos) que restam?

 

Rogério Casanova, jornal Expresso, comenta Danilo com o seu usual humor:

 

"Começou intranquilo, com um passe pela linha lateral logo na primeira saída de bola, e uma segunda perda de posse para Rúben Ribeiro logo na jogada seguinte. Aos cinco minutos, compreendeu-se finalmente o motivo do seu transtorno emocional: após ano e meio a ver Bas Dost distribuir abraços pela televisão, não conseguiu mais reprimir os seus sentimentos e demonstrou publicamente toda a trovadoresca paixão que sente pelo holandês. Ao perceber que a paixão não era correspondida, saiu de campo, certamente com o coração despedaçado".

 

publicado às 04:01

 

37581468613142.jpg

 

O Vitória de Setúbal venceu o SC Braga esta sexta-feira, por 2-1, garantindo assim o apuramento para as meias-finais da Taça da Liga. Esta vitória dos sadinos teve o duplo efeito de afastar o Benfica da prova, com a consequência que os encarnados vão iniciar o mês de Janeiro a disputar somente uma competição - já tinham sido eliminados da Liga dos Campeões e da Taça de Portugal -, algo que não acontecia há 15 anos.

Em 2002/03, Jesualdo Ferreira era o treinador dos encarnados e a equipa viveu essa mesma situação. No entanto, é preciso recordar que, nessa altura, o Benfica havia falhado o apuramento para as competições europeias e não existia ainda a Taça da Liga. Certo é que as águias foram afastadas da Taça de Portugal aos pés do Gondomar, em casa, e Jesualdo Ferreira foi despedido, sucedendo-lhe Fernando Chalana temporariamente. Já com José Antonio Camacho no comando da equipa, os encarnados entraram em Janeiro a jogar apenas para o campeonato. Esta situação não mais se repetiu... até esta época.

 

publicado às 03:10

 

Taca_Liga_CTT_1.jpg

  

A terceira fase da Taça da Liga em futebol arranca com um jogo grande, entre Benfica e Sporting de Braga, enquanto o Moreirense inicia a defesa do troféu no estádio da ‘secundária’ Oliveirense, ditou o sorteio realizado esta quinta-feira.

 

O Benfica foi sorteado no Grupo A, em conjunto o Vitória de Setúbal, o Real Massamá e o Braga, finalista vencido na época passada, frente ao qual os benfiquistas se vão estrear na 11.ª edição da prova, a 20 de Setembro, no Estádio da Luz, em Lisboa.

 

Os minhotos, vencedores da Taça da Liga em 2013, foram uma das raras equipas que conseguiram contrariar a supremacia do Benfica, que ganhou sete das 10 edições da prova (2009, 2010, 2011, 2012, 2014, 2015 e 2016) e ergueu o troféu sempre que atingiu a final.

 

O grupo A concentra três dos quatro vencedores da competição, uma vez que o Vitória de Setúbal se impôs no ano de estreia, em 2008, com o Real Massamá, penúltimo classificado da II Liga, a completar o lote de equipas do agrupamento.

 

A participação do Real está ainda dependente de uma decisão do Conselho de Disciplina federativo e, caso seja condenado pela utilização irregular de um jogador, o seu lugar será ocupado pelo Portimonense e a equipa algarvia será substituída pelo Belenenses.

 

O Sporting, um dos líderes da I Liga, terá de enfrentar duas deslocações à Madeira, para defrontar o Marítimo – primeiro adversário dos ‘leões’ - e o União da Madeira, sétimo colocado no escalão secundário, num Grupo B completamente ‘virado a sul’, pois integra também o Portimonense.

 

img_FanaticaBig$2017_09_07_11_29_22_1310197.jpg

  

O Moreirense, que na época passada afastou o Benfica nas meias-finais, na caminhada para a conquista do título, ficou integrado no Grupo C, em conjunto com o Vitória de Guimarães, o Feirense e a Oliveirense, 13.º na II Liga, frente à qual se vai estrear.

 

Em contrapartida, o Grupo D, que tem no FC Porto, líder da I Liga, em igualdade pontual com o Sporting, o principal candidato à vitória, é composto na totalidade por equipas do norte do país, integrando também o Rio Ave, o Paços de Ferreira e o Leixões.

 

A terceira fase da Taça da Liga é disputada ao longo de três jornadas, com os vencedores dos quatro grupos a qualificarem-se para a designada ‘final four’, que se vai realizar a 23, 24 e 27 de Janeiro de 2018, no Estádio Municipal de Braga.

 

Curiosa - por falta de melhores palavras - a reacção algo cínica de Carlos Pereira, presidente do Marítimo:

 
"É caso para dizer: o sorteio realizou-se antes do próprio sorteio, dado que os arranjos são efetuados de uma forma que pouco se compreende. O encaixe das equipas é, no mínimo, surpreendente, para não dizer duvidoso. Um sorteio feito para que os ditos grandes estejam na final. Pena é que só dois possam estar na final, onde provavelmente o clube da casa estará ausente.
 
Anteriormente, já tivemos esse nível de dificuldade e ultrapassámos com êxito, mas se for para ultrapassar as dificuldades e não ter o benefício - que ainda é devido ao Marítimo pois nunca fomos ressarcidos das duas finais de Coimbra, a receita não sei para quem foi -, nem sei".
 

publicado às 18:00

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo