Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

img_FanaticaBig$2017_07_02_20_51_56_1284787.jpg

 

Assisti a partes da final da Taça das Confederações - entre a Alemanha e o Chile - num restaurante com um amigo. Por mera casualidade, estava a prestar atenção quando o lance ilustrado na foto ocorreu, sensivelmente aos 64' do jogo.

 

Perplexo pela não acção do árbitro da partida - o sérvio Milorad Mazic - comentei para o meu amigo que aquilo tinha sido uma agressão flagrante, claramente merecedora de expulsão. Entretanto, fomos notificados que o lance estava a ser revisto pelos "técnicos" do vídeo-árbitro, um deles o português Artur Soares Dias.

 

Após a respectiva consulta das imagens, o árbitro regressou ao relvado e deu o cartão amarelo ao agressor, o jogador chileno Jara. Absolutamente incrível, especialmente considerando que nem devia ter sido necessário recorrer à tecnologia para ajuizar correctamente este lance. Se a decisão foi exclusivamente do árbitro ou se houve sugestões por parte dos operadores do VAR, não é claro.

 

Outro aspecto que se está a começar a verificar com acrescida frequência - e isto é só o princípio - é jogadores a pedir ao árbitro para rever lances. Se tudo isto ocorre em uma competição da FIFA, dá para imaginar o que nos espera no campeonato português.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:47

Vitória portuguesa merecida

Rui Gomes, em 02.07.17

 

image.jpg

 

Portugal foi superior ao México, controlou uma boa parte do jogo e não devia ter permitido que este jogo fosse para prolongamento. Faltou o melhor, os golos, e houve várias oportunidades flagrantes que ficaram por concretizar, outras com o guarda-redes mexicano a intervir de forma decisiva, e novamente um penálti falhado, hoje por André Silva. Nota de destaque para o soberbo aproveitamento de Pepe, já nos descontos, para forçar o prolongamento.

 

Apesar deste enquadramento, Rui Patrício também foi chamado a fazer três ou quatro excelentes defesas. No autogolo de Luís Neto, apesar da infelicidade do defesa, acho que o Rui devia ter agarrado a bola no cruzamento, mas fez um jogo de grande nível.

 

Em relação ao jogo com o Chile, entraram oito jogadores: Nélson Semedo, Luís Neto, Pepe, Danilo, João Moutinho, Pizzi, Gelson Martins e Nani. Apenas três jogadores continuaram no onze inicial: Rui Patrício, Eliseu e André Silva.

 

ng8637013.jpg

 

A equipa lusa alinhou com Rui Patrício; Nélson Semedo, Luís Neto, Pepe e Elseu; Danilo, João Moutinho e Pizzi; Gelson Martins, Nani e André Silva.

 

Um onze interessante que até esteve bem, salvo, na minha opinião, Nani, completamente a destoar e a deixar a incontornável ideia que chegou à altura de ele próprio, e Fernando Santos, reconhecerem que já não tem o que é necessário para integrar a Selecção Nacional. Já não digo nada de André Gomes, que neste encontro "saltou" do banco.

 

O nosso pensamento regressa ao desastroso jogo com o Chile e mais uma vez lamentamos a oportunidade desperdiçada. Como já tive ocasião de referir a vários amigos, essa partida foi realmente perdida nos 90 minutos, com as grandes penalidades apenas a acentuar a derrota.

 

De qualquer modo, não devemos esquecer o feito histórico desta equipa pela conquista do título Europeu, proeza que dificilmente se repetirá nos próximos tempos, se jamais.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:33

 

2017_FIFA_Confederations_Cup_svg_.png

 

Depois da eliminação nas meias-finais às mãos do Chile, Portugal volta agora as atenções para o jogo que determinará o terceiro e quatro lugares da Taça das Confederações.

 

Consta, contudo, que Cristiano Ronaldo já foi dispensado e não participará neste duelo.

 

O jogo está marcado para as 13h00 de domingo, em Moscovo, e contará com a presença de Portugal e Alemanha ou México, dependendo do resultado da outra meia-final do torneio. Alemães e mexicanos entram em campo esta quinta-feira, às 19h00.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:01

E tudo os penáltis levaram...

Rui Gomes, em 29.06.17

 

image.jpg

 

Este não é o momento mais indicado para adiantar muitos comentários sobre este jogo - para mim, pelo menos - após um final absolutamente horrível pela marcação das grandes penalidades, com Portugal a falhar três consecutivas.

 

Independente do resultado, foi um jogo muito exasperante de seguir pelo ponto de vista do espectador que esperava ver mais futebol. Nunca foi essa a ideia do Chile, do primeiro ao último minuto, e, ironicamente, até criaram oportunidades, a culminar com duas bolas nos ferros mesmo ao cair do pano. Mérito para eles que conseguiram o seu objectivo e deixaram a equipa portuguesa a pensar no que podia ter sido, mas não foi.

 

Ainda na primeira parte, cheguei à conclusão que Portugal tinha de marcar, quanto antes, para obrigar os chilenos a desviarem-se da sua estratégia de reter e circular a bola em espaços recuados. O facto do golo não ter surgido só os favoreceu, como é evidente.

 

20487759_tUrOo.jpg

 

A 'equipa das quinas' alinhou de início com Rui Patrício; Cédric, José Fonte, Bruno Alves e Eliseu; William Carvalho, Adrien, Bernardo Silva e André Gomes; André Silva e Cristiano Ronaldo. Ainda entraram no jogo Nani, Quaresma, João Moutinho e já perto do fim do prolongamento, Gelson Martins, a quarta histórica substituição, mediante as novas regras para esta competição. Lamentavelmente, quase não teve oportunidade de tocar na bola.

 

Especialmente em virtude do resultado, as opções de Fernando Santos serão alvo de discussão. Acima de tudo, poderá ser acusado de ter efectuado as substituições menos certeiras e especialmente muito tardias. Não gostei da saída de André Silva, por muito cansado que estivesse, e acho que tanto Quaresma como Gelson deviam ter entrado muito mais cedo para acelerar o ritmo do jogo.

 

Enfim... perdeu-se uma bela oportunidade de voltar a fazer história e não sei se voltará a acontecer tão cedo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:00

Portugal vs Chile nas meias-finais

Rui Gomes, em 25.06.17

 

1230691119news_photokonfederasilayar%20kuboku.jpg

 

A Alemanha derrotou os Camarões, por 3-1, e o Chile empatou com a Austrália, 1-1, permitindo aos germânicos vencer o Grupo B e assegurando-lhes uma meia-final, na quinta-feira, frente ao México.

 

Portugal terá então o segundo classificado Chile, na quarta-feira, às 19h00, na outra meia-final.

 

Parece-me que jogando dentro das suas capacidades, qualquer destas equipas está ao alcance da Selecção Nacional.

 

Nota: O vídeo-árbitro - e os árbitros - continua a deixar dúvidas. No embate entre a Alemanha e os Camarões, o árbitro mostra o cartão amarelo (seria o segundo) a um jogador africano errado. Chamado para consultar o VAR, retira o amarelo e mostra o cartão vermelho directo a outro jogador. Para um cínico, fica a ideia que um qualquer jogador tinha de ser expulso, dado que não foi infracção para expulsão directa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:55

Exige-se mais e melhor para vencer

Rui Gomes, em 18.06.17

 

portugal-mex.jpg

 

Para ser sincero, talvez o empate seja o resultado mais justo, tendo em consideração a performance das duas equipas. Portugal é superior ao México, mas hoje não demonstrou essa superioridade, cometendo erros defensivos e com um meio-campo muito deficiente, especialmente na construção de jogo, permitindo a circulação de bola aos mexicanos.

 

Fernando Santos cometeu um grande erro ao optar por Nani em detrimento de André Silva e sublinhou essa tomada de decisão em o fazer entrar no jogo muito tarde. Pepe, já há uns tempos sem jogar, também é uma escolha discutível.

 

Onze de Portugal: Rui Patrício; Cédric Soares, Pepe, José Fonte e Raphael Guerreiro; William, Moutinho, Quaresma e André Gomes; Nani e Cristiano Ronaldo.

 

Por fim temos o muito badalado vídeo-árbitro. Curioso, desde já, que os golos de Portugal tenham sido todos submetidos a revisão, no entanto, o golo mexicano ao cair do pano não mereceu essa atenção. No golo invalidado a Portugal reconheço o fora-de-jogo posicional a 3/4 jogadores lusos no início do lance (João Moutinho, salvo erro), mas a partir desse ponto é, para mim, algo confuso. Pelo meio ainda tivemos o remate à trave de Cristiano Ronaldo. Como é que a posição inicial dos 3/4 jogadores lusos é pertinente após o remate de Ronaldo ?

 

img_FanaticaBig$2017_06_18_16_33_21_1278988.jpg

No momento em que Cristiano Ronaldo remata 

 

De qualquer modo, o que vamos ter agora no futebol é nunca saber quando um golo é mesmo golo. Ficamos na expectativa de esperar uma decisão final dos técnicos que operam os monitores de revisão. Enquanto alguns erros poderão ser de facto corrigidos, rouba a espontaneidade ao jogo, para mim, uma das suas características mais importantes.

 

O próximo jogo de Portugal, a realizar-se na quarta-feira, dia 21, às 16h00, terá a Rússia como adversário.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:54

 

hqdefault.jpg

 

As selecções participantes na Taça das Confederações vão poder realizar 4 substituições caso os jogos cheguem a prolongamento, anunciou esta quinta-feira o director-geral de desenvolvimento da FIFA, Marco van Basten, em conferência de imprensa, em São Petersburgo:

"É o sítio ideal para testar a experiência da substituição de um quarto jogador durante o prolongamento".

 
A Taça das Confederações vai ser disputada entre sábado e 2 de julho, na Rússia, com Portugal, campeão da Europa, a integrar o Grupo A, juntamente com México, primeiro adversário da seleção lusa, no domingo, Rússia e Nova Zelândia.

Além da substituição suplementar, possível nas meias-finais, na final e na atribuição do terceiro lugar, Van Basten revelou ainda que os jogos da prova vão contar com mais tempo de compensação, tendo sido dadas ordens aos árbitros para maior controlo do tempo das interrupções e do anti-jogo.

"Habitualmente acrescenta-se um minuto na primeira parte e três na segunda. Mas os incidentes consomem mais tempo, incluindo as comemorações dos golos, e os adeptos querem jogos mais dinâmicos. A FIFA instou os árbitros a controlarem de forma mais rigorosa o tempo de compensação".

O holandês recordou o tempo limite de seis segundos para os guarda-redes deterem a bola, que é continuamente infringida, admitindo, por seu turno, que ainda não está na agenda, mas é uma questão de tempo, o fim do fora de jogo, ao qual Van Basten já se mostrou favorável.

Refira-se que o vídeo-árbitro também será testado nesta competição.
 
Nota: Coincidência curiosa, Van Basten ter mencionado o tempo limite de seis segundos que um guarda-fredes pode deter a bola. A única ocasião que me vem à memória - ou melhor, o único jogo a que eu assisti - em que o árbitro assinalou falta contra um guarda-redes por ter infringido esta regra, foi no Campeonato do Mundo de Sub-20 de 2007, realizado no Canadá, e o guarda-redes chama-se... Rui Patrício. Se não estou em erro, sucedeu no jogo contra a Argentina de Di Maria.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:51

 

Fernando Santos revelou hoje os convocados para os próximos compromissos da Selecção Nacional e para a Taça das Confederações. Há duas ausências que são surpresas: Anthony Lopes pediu dispensa da selecção, por motivos pessoais, e Éder, o avançado que marcou o golo da conquista do Europeu.

 

img_605x340$2017_03_16_12_39_45_1238129.jpg

 

Antes de debitar os 24 convocados para os dois jogos que a selecção ainda fará antes da Taça das Confederações - contra o Chipre e a Letónia -, que passarão a 23, antes de a equipa viajar para a Rússia, Fernando Santos anunciou que um jogador pediu para não estar presente em nada.

 

Foi Anthony Lopes, guarda-redes do Lyon e campeão europeu que, por motivos pessoais, pediu dispensa desta convocatória. O selecionador nacional explicou-a assim: "Anthony devido a um assunto não desportivo, situação grave que só a ele, e à sua família, dizem respeito. Depois de ter tomado conhecimento da gravidade da situação, entendemos aceitar o pedido do Anthony e não fará parte da convocatória".

 

Os 24 convocados:

 

Guarda-redes: Rui Patrício (Sporting), Beto (Sporting) e José Sá (FC Porto).

 

Defesas: Pepe (Real Madrid), Cédric (Southampton), Nélson Semedo (Benfica), José Fonte, Bruno Alves (Cagliari), Luís Neto (Zenit São Petersburgo), Raphaël Guerreiro (Borussia Dortmund) e Eliseu (Benfica).

 

Médios: William Carvalho (Sporting), Danilo Pereira (FC Porto), Adrien Silva (Sporting), André Gomes (Barcelona), João Moutinho (AS Monaco), Pizzi (Benfica) e João Mário (Inter de Milão).

 

Avançados: Nani (Valência), Cristiano Ronaldo (Real Madrid), Ricardo Quaresma (Besiktas), Bernardo Silva (AS Monaco), André Silva (FC Porto) e Gelson Martins (Sporting).

 

Em relação ao Campeonato da Europa, e além de Anthony Lopes, saíram da convocatória Eduardo, Ricardo Carvalho, Renato Sanches, Vieirinha e Rafa. O jogador do Bayern Munique foi convocado por Rui Jorge para o Europeu Sub-21, tendo este dado a seguinte explicação:

 

«O Renato percebe que a realidade dele é a Selecção Sub-21. Que o tratem nesta altura como um jogador de sub-21. Ele saberá interpretar isso».

 

Sobre Éder, Fernando Santos teve isto para dizer:

 

«Há jogadores que foram campeões da Europa e que deram o máximo. Momentos como este são constrangedores, mas tenho de falar com os jogadores e tomar opções. Faz parte da vida. Não tenho problema nenhum com isso. Quando ninguém acreditava em Éder, quem é que o levou? No último ano, nesta mesma sala, perguntavam-me porque é que eu o tinha convocado...

 

É uma questão de ponderação. Partimos de lote muito alargado à volta de 40 jogadores, quatro por posição, depois a lista tem de emagrecer, não cabem todos, compete-me analisar todos os dados, em relação aos jogadores que estão disponíveis, às competições que existem neste momento, ao selecionador nacional compete fazer opções, tive oportunidade de transmitir aos jogadores pessoalmente as minhas opções. No caso do Éder, acabei de o fazer há pouco tempo, era devido».

 

A selecção nacional tem o primeiro jogo a 18 de junho, contra o México, seguindo-se a partida frente à Rússia, a 21, e o encontro diante da Nova Zelândia, a 24 de Junho.

 

Antes, contudo, Portugal tem um encontro particular contra o Chipre, a 3 de Junho, seguido de um jogo de qualificação para o Mundial de 2018, em Riga, na Letónia, a 9 de Junho.

 

Um dia após da partida contra a Letónia, as regras da FIFA vão obrigar Fernando Santos a cortar um dos nomes que agora convocou. A selecção nacional apenas poderá levar 23 jogadores para a Taça das Confederações. Logo, um destes jogadores terá de sair.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:34

Portugal na Taça das Confederações

Rui Gomes, em 27.11.16

 

img_770x433$2016_11_26_16_43_44_1189468.jpg

 

A Selecção Nacional estreia-se  na Taça das Confederações em Kazan, a 18 de Junho, com o México (15 horas em Portugal). O Rússia - Portugal está marcado para o dia 21, em Moscovo, e o embate diante da Nova Zelândia será realizado no dia 24, em St. Petersburgo.

No Grupo B, o sorteio juntou Alemanha, Chile, Austrália e o representante africano, que só será conhecido em fevereiro do próximo ano.

Grupo A -
Rússia, Portugal, México e Nova Zelândia.

Grupo B -
Alemanha, Chile, Austrália e Representante de África.

 

CyL0GcxW8AASPsO.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:00

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo