Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



D7Q6eDSWsAAE0Ar.jpg

A distribuição das receitas dos direitos televisivos na Premier League não tem paralelo no mundo do futebol, com números que nos deixam boquiabertos.

A imagem reflecte os valores pagos relativamente à época 2018/19, em libras.

A exemplo, o clube que mais recebeu foi o segundo classificado Liverpool = 152,425,146 milhões de libras, que ao câmbio de hoje vale 172,674 milhões de euros.

Torna-se ainda mais espectacular verificar a verba que chegou aos cofres do 20.º e último classificado Huddersfield Town = 96,628,865 milhões de libras, que é equivalente a 109,456 milhões de euros.

Salvo meia dúzia de galácticos no resto da Europa, é impossível competir com este incrível nível de receitas.

publicado às 11:55

Aguarda-se confirmação oficial...

Rui Gomes, em 29.12.15

 

4137_8c336779992f830d83b142e10f9cd519.png

 

... Sobre o eventual acordo entre o Sporting e a NOS e tudo o que esse acordo envolve.

 

publicado às 04:26

Uma mão cheia de nada

Rui Gomes, em 08.12.15

 

PedroProenca-TomadaPosseLiga01.jpg

 

Muito embora seja possível criticar Pedro Proença, enquanto presidente da Liga de Clubes, sobre a sua inactividade até este momento no que diz respeito à sua promessa eleitoral sobre a centralização dos direitos televisivos, também é justo reconhecer que preside à Liga apenas há poucos meses e, não de menor importância, é mais do que certo que não esperava o recém-negócio anunciado pelo Benfica.

 

Abordou a questão, pela primeira vez, à margem do jantar do 105.º aniversário do Nacional, mas como indica o título do post, não passa de uma mão cheia de nada. Vejamos as suas declarações:

O acordo entre o Benfica e a NOS é, fundamentalmente, a grande demonstração de que havia um grande espaço para ser explorado pelos clubes profissionais. Obviamente que a Liga regozija-se pelos grandes contratos, sendo que a Liga, no seu papel de pivot, tem que desencadear e potenciar também para os outros clubes a capacidade de poderem angariar receitas deste tipo. Iremos encontrar definitivamente soluções para diminuir esta diferença entre os grandes e os pequenos clubes. A mim, enquanto presidente da Liga, cabe-me patrocinar esse tipo de acção.

 

Essa hipótese não fica hipotecada. Temos que perceber que a centralização dos direitos desportivos é um meio para chegar a um fim. Neste momento tenho apenas quatro meses de presidência. Aquilo que estamos a fazer é trabalhar em prol do futebol nacional e com este negócio do Benfica, aquilo que percebemos todos é que realmente há uma grande margem para os clubes profissionais em Portugal. Este é um meio e não um fim. Encontraremos de certeza absoluta, através de instrumentos de regulação interna, maneira de conseguir reduzir a diferença entre aqueles que mais recebem e os que menos recebem.

 

 

Parece-me evidente que o negócio entre o Benfica e a NOS dificulta imenso qualquer possibilidade de assegurar a tão desejada centralização dos direitos televisivos, com os clubes de menor dimensão, tanto na Primeira Liga como na Segunda, a serem os mais prejudicados e os mesmos de sempre os mais beneficiados. Tanto o Sporting como FC Porto irão tirar proveito das bases deste acordo nas sua próximas negociações, até porque não se pode perder de vista que existe forte concorrência por parte da MEO e Vodafone, ambas a espreitar uma janela de oportunidade para entrar neste mercado.

 

Como consequência do acima referido negócio do Benfica, a Sport TV vai voltar a transmitir os jogos caseiros do clube da Luz a partir da época 2016/17, assim como os campeonatos de Inglaterra, França e Itália, que até à data pertenciam à BTV.

 

A partir da próxima temporada, a Benfica TV, rebaptizada de BTV, passará a ser um canal exclusivo da NOS, operadora que assinou um contrato com o clube da Luz, de forma gratuita e ficará restrito à transmissão de outras modalidades. Recorde-se que neste momento a subscrição mensal do canal tem um valor de 9,90 euros.

 

A Sport TV volta a ter a "galinha de ovos de ouro" e por isso, é muito provável que recorra a esse argumento para rever em alta o preço que actualmente cobra ao consumidor, sendo cerca de 26,79 euros.

 

Para ser sincero, e isto é uma opinião assente em informações à distância, não vislumbro um qualquer processo, agora mais do que nunca, que permita a centralização dos direitos televisivos. Para isso ter o mínimo de hipótese, e mesmo assim  remota, seria necessário tanto o Sporting como o FC Porto não aderirem a negociações individuais e juntarem-se aos restantes clubes no sentido de um pacote colectivo, deixando o Benfica isolado. Em Portugal não vai acontecer. Cada um vai continuar a "puxar a brasa à sua sardinha", como sempre.

 

publicado às 15:54

Augusto Inácio, comentador desportivo

Leão Zargo, em 08.09.15

 

18797239_n3DZS.jpg

 

Foi tornado público que o vice-presidente Augusto Inácio é o responsável pelo sector de Relações Internacionais do Sporting, para além de comentador desportivo. O referido vice-presidente afirmou num programa televisivo ter visto o jogo Benfica-Moreirense através de um "website" que reproduz conteúdos televisivos da Benfica TV. No último domingo repetiu a gabarolice adolescente.

 

Para além deste facto desconcertante, Inácio utiliza uma linguagem tasqueira que faz parecer José de Pina um modelo de sofisticação e de elegância e um modelo de abordagem do futebol e da sua realidade competitiva que transforma Rui Santos num distinto professor universitário, António Simões num gentleman e Rodolfo Reis num desportista irrepreensível. Para além de possuir fraca capacidade dialéctica discursiva.

 

Por essa razão, o tipo discurso adoptado por Inácio perde eficácia pois é captado apenas por aqueles que já estariam convencidos da justeza das posições que é habitual nele ao assumir a defesa dos direitos e dos interesses do Clube.

 

Será que a situação de Augusto Inácio no Sporting é de tal ordem que já não tem alguém que o aconselhe relativamente às intervenções televisivas?

 

P.S.: Durante o programa televisivo, Inácio mostrou-se confiante quanto à renovação contratual de Carrillo e afirmou peremptório que "Carrillo assina. Ele já me disse. Por acaso é um profissional espectacular e tenho uma boa relação com ele. Acreditem que vai assinar. É minha convicção que ele assinará a renovação." Oxalá se confirme.

 

publicado às 12:44

A ideia de Bruno !!!

Rui Gomes, em 18.07.14
 

 

publicado às 12:50

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds