Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



5cf82d6a11e20525ae1bc804.png

Considerações de Cristiano Ronaldo em entrevista ao site da UEFA, a dois dias do embate frente à Holanda na final da Liga das Nações:

"O segredo está na minha preparação e na minha ética de trabalho, visto que ainda me sinto bem, independentemente de ter 34 anos. O importante também é a cabeça, sentir-me motivado, contente e seguir o meu percurso como jogador, porque acho que ainda tenho muito para dar e sinto-me bem. Por tudo isso, o que eu quero é continuar nesta linha.

Quando visto a camisola da Selecção para mim é um orgulho enorme e é uma sensação diferente do que é jogar nos clubes. É o nosso país, a minha família é portuguesa, os meus amigos são portugueses. Cresci em Portugal, por isso torna-se especial vestir a camisola da Selecção. E, obviamente, havendo troféus em disputa, ainda se torna mais especial. Assim foi com o Euro 2004, com o Euro 2016 e agora com esta competição.

A Holanda é uma excelente selecção e tem jogado bastante bem. Já nos últimos tempos a tenho acompanhado de alguma forma e tem uma excelente selecção, com grandes jogadores, uns mais jovens, outros mais experientes, o que torna a equipa ainda mais forte.

Sabemos que vai ser um adversário bastante difícil, mas acho que tanto Portugal como a Holanda querem fazer um grande jogo e espero que Portugal possa ganhar. Sabemos que vai ser complicado, mas as finais são mesmo assim. (...)

Três finais (pela Selecção) das quais espero ganhar duas, pois seria fantástico e estou com esperança. A equipa está optimista e jogamos em casa, por isso o que peço é que o estádio esteja bonito, com boa energia e que os adeptos passem essa energia para nós. Podem estar confiantes, porque vamos tentar dar o nosso melhor dentro de campo".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:18

UEFA.jpg

A UEFA fez saber esta quarta-feira estar a estudar uma proposta de alteração às regras do futebol que possa proteger ainda melhor os jogadores de sofrerem concussões, dando mais tempo aos médicos para analisarem a lesão em campo.

Segundo o organismo, o objectivo é dar mais tempo aos médicos para avaliarem potenciais lesões na cabeça antes de os jogadores regressarem ao relvado, sendo que o presidente do organismo, Aleksander Ceferin, admite uma possível alteração às leis sobre substitutos:

“A saúde dos jogadores é da maior importância, e acredito que os actuais regulamentos sobre a matéria precisam de ser actualizados, para proteger atletas e mesmo os médicos, permitindo um diagnóstico apropriado sem prejudicar as equipas”.

Casos em estudo, entre outros, a concussão sofrida pelo guarda-redes alemão do Liverpool Loris Karius, na final da ‘Champions’ de 2018, tendo acabado por sofrer dois golos com erros claros numa derrota por 3-1, ou ainda a do guardião português Anthony Lopes, nos oitavos de final pelo Lyon esta temporada, tendo também de ser substituído.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:00

 

capturar.png

 

As Ligas Europeias de futebol ((Associação das Ligas Europeias de Futebol Profissional) reafirmaram esta quinta-feira, na reunião da sua direcção, que teve lugar em Varsóvia, que rejeitam as propostas da UEFA para a reforma das competições europeias de clubes.

 

Esta tomada de posição segue-se aos encontros da passada semana com representantes de 240 clubes, em Madrid, e à reunião entre a comissão executiva da UEFA e o Conselho de Directores das Ligas Europeias, Nyon.

 

Para as Ligas Europeias, fica a "convicção forte" de que a reforma só ia beneficiar alguns clubes ricos e dominantes, prejudicando a grande maioria dos clubes que participam nas competições nacionais.

 

Alberto Colombo, secretário geral adjunto, realçou a "total coesão e unidade" da rejeição e reiterou como princípio basilar a defesa do mérito desportivo e qualificação através dos campeonatos nacionais.

 

Por outro lado, fica ainda descartada a ideia de mais jogos europeus que os actuais, bem como jogos ao fim de semana, e é defendida "mais solidariedade" na distribuição das receitas, para "proteger o equilíbrio competitivo nacional e a sustentabilidade económica de todos os clubes".

 

As Ligas Europeias é um organismo fundado em 2005 que engloba 35 Ligas nacionais e associações de clube de 28 países, de toda a Europa. Portugal faz parta da organização desde o início, sendo um dos seus catorze membros fundadores.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:30

 

img_920x518$2019_05_02_19_31_23_1541701.jpg

 

A afirmação citada no título é da autoria de Aleksander Ceferin, presidente da UEFA, na ressaca da primeira edição da Futsal Champions League, competição que o Sporting CP conquistou recentemente:

 

"O futsal europeu pode vislumbrar um futuro muito brilhante, pois a nova estratégia da UEFA para a modalidade começa a ter um impacto deveras significativo. As decisões importantes tomadas pela UEFA para as competições de clubes e de selecções nacionais estão a melhorar o estatuto do futsal e a reforçar o seu apelo, e os sinais são bastante promissores para as provas de clubes neste continente".

 

Por sua vez, Frederico Varandas, presidente do actual campeão europeu da modalidade, aproveitou o sucesso registado no Cazaquistão para lançar um apelo aos clubes de topo da Europa, em declarações à UEFA:

 

"Estou habituado a ver este tipo de ambiente no futebol, mas nos últimos anos comecei a notar uma grande diferença. Este ano tem sido outro nível com a criação da UEFA Futsal Champions League. A marca é diferente e é uma boa forma de ajudar o futsal a continuar a desenvolver-se.

Somos de um país onde o futsal é o segundo desporto e tem muita popularidade e força. As pessoas adoram futsal. Esta fase final devia ser vista por todas as federações. Em Portugal, por exemplo, quando o Sporting joga com o Benfica [em futsal], o ambiente é incrível e se o pavilhão tivesse 20 mil lugares estaria esgotado. Acho que chegou a hora dos grandes clubes da Europa se virarem para o futsal".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:47

 

download (1).jpg

 

A Federação Portuguesa de Futebol e a UEFA pediram para serem constituídas assistentes no processo que envolve Rui Pinto.

 

As duas instituições vão ser representadas pelo advogado e antigo Secretário de Estado do Desporto e da Juventude, Alexandre Mestre, consultor da Abreu Advogados.

 

Os requerimentos chegaram ao DCIAP no início de Abril, com a UEFA e a FPF a pedirem autorização para consultar os autos, alegando estar em causa o envolvimento de vários operadores ligados ao futebol.

 

Recorde-se que Rui Pinto foi detido na Hungria devido a um mandado de captura europeu pedido pela Polícia Judiciária. Depois de uma primeira fase em prisão domiciliária em solo húngaro, o português foi extraditado para Portugal, onde aguarda em prisão preventiva.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:32

 

2586197_w1.jpg

 

Poderá em breve chegar ao fim uma regra com mais de 50 anos nas provas europeias: o desempate de uma eliminatória pelo número de golos marcados fora de casa.

 

De acordo com a revista alemã 'Kicker', o fim desta norma estará em discussão no Comité Executivo da UEFA, que começou esta quarta-feira e se prolongará até quinta, em Roma.

No entanto, o tema tem sido motivo de conversas paralelas mas ainda não chegou à fase das decisões. Isto é: não será deste encontro do Comité Executivo que sairá a decisão final, nem haverá uma mudança no imediato.

 

Esta possibilidade já tinha sido levantada no Fórum de Treinadores que decorreu em Setembro, em Nyon. "Eles [treinadores] acham que marcar golos fora já não é tão difícil como no passado", explicou Giorgio Marchetti, director de competições da UEFA.

 

Caso a mudança avance mesmo, ganhar por 4-2 ou 2-0 passará a ser exactamente igual, acabando assim um critério de desempate que foi introduzido em 1965, numa altura em que os jogos fora eram mais difíceis, pelas viagens e por haver bolas e condições diferentes em cada local, ao mesmo tempo que se procurava encorajar o futebol ofensivo. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:30

 

productimage_large.jpg

 

Nesta altura do ano as equipas que ainda participam na Europa têm a oportunidade de rever a lista de jogadores inscritos, tendo em mente que só podem fazer três alterações.

 

Marcel Keizer foi confrontado com escolhas difíceis e optou por inscrever Tiago Ilori, Cristián Borja e Luiz Phellype, deixando de fora Idrissa Doumbia e Francisco Geraldes, entre os recém-chegados a Alvalade.

 

Ilori, Borja e Phellype entram para as vagas de Viviano, Battaglia e Carlos Mané. O guarda-redes italiano foi emprestado à SPAL; o médio argentino lesionou-se com gravidade em Novembro, foi operado e não deverá voltar a jogar esta época; o avançado português foi cedido ao Union Berlim. 

 

Lamenta-se a exclusão de Doumbia, mas creio que se compreende o dilema de Keizer. Por razões óbvias, Tiago Ilori é uma necessidade absoluta no eixo da defesa. Borja serve para acautelar a provável saída de Acuña, ficando apenas Jefferson para o lado esquerdo da defesa. Luiz Phellype para alargar as opções ofensivas na linha da frente, nomeadamente a ponta de lança.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:01

Renan em destaque na Liga Europa

Rui Gomes, em 17.01.19

 

img_920x518$2019_01_16_21_10_00_1494465.jpg

 

Através do Twitter, na sua conta da Liga Europa, a UEFA lançou um desafio aos seus seguidores, para que estes escolham qual a melhor defesa da fase de grupos. São quatro à escolha e uma delas é de Renan Ribeiro, guarda-redes do Sporting, e foi conseguida no duelo com o Arsenal (em Alvalade), graças a uma excelente acção na saída aos pés de Pierre-Emerick Aubameyang.

 

Em destaque está também o português José Sá, guarda-redes do Olympiacos, enaltecido pelo penálti e recarga defendidos diante do Betis. Martin Hansen, do Basileia, e Guillermo Ochoa, do St. Liège, são os outros nomeados.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:16

Foto do dia

Rui Gomes, em 07.11.18

 

img_920x518$2018_11_06_18_00_53_1469031.jpg

 

O presidente do Sporting enalteceu esta terça-feira a confiança que a UEFA tem no Clube, ao confiar-lhe pela sétima vez a organização da Ronda de Elite da Liga dos Campeões de futsal. Frederico Varandas presidiu no Pavilhão João Rocha à cerimónia de apresentação da Ronda de Elite da Liga dos Campeões de futsal e, no seu discurso, destacou o prestígio que o Clube tem junto da UEFA. A prova irá realizar-se nos dias 15, 16 e 18 de Novembro, onde o Sporting está incluído no grupo C, em conjunto com FC Sibiryak, Benfica e NV Makarska.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:00

 

uefa-evropska-liga-ima-novi-ostriji-vizuelni-ident

 

"Por decisão da UEFA - e com base num processo instaurado após o jogo Sporting CP vs Atlético de Madrid realizado no dia 12 de Abril - o Sporting Clube de Portugal foi punido com o encerramento de 3.000 lugares na Central Poente do Estádio José Alvalade devido ao arremesso de um objecto em direcção da equipa de arbitragem.

 

Assim sendo, no jogo da próxima 5ª feira iremos ter bloqueados os seguintes lugares: Sector A1 + A2 + A3 + A4 + A5 (da fila 1 à fila7 inclusive); Sector A6 + A7 (tudo); Sector B1 + B2 + B3 (da fila 1 à fila 3 inclusive).

 

Todos os Sócios com Gamebox nestes lugares irão receber uma comunicação oficial do Sporting Clube de Portugal (SMS e E-mail) a pedir desculpa pelo incómodo e que poderão levantar um convite duplo a partir de domingo – 16 de Setembro) nas bilheteiras do Estádio José Alvalade, na medida em que o cartão Gamebox não dará acesso ao Estádio no jogo de 5ª feira.

 

Os restantes Sócios detentores de Gamebox 2018/2019 (e que não estejam nos lugares acima referidos) deverão entrar no Estádio José Alvalade normalmente com o seu cartão de lugar anual.  

 

Mais do que nunca, e tendo em consideração os últimos acontecimentos no desporto nacional, é importante que todos os nossos Sócios e Adeptos tenham perfeita consciência que o mau comportamento do público pode gerar sérios prejuízos ao Clube.

 

Desta forma, apelamos a que todos os Sócios e Adeptos do Sporting Clube de Portugal (tanto nos jogos em nossa casa, como também nos jogos fora de Alvalade) tenham uma conduta correcta e de ‘fair-play’ para com todos os agentes desportivos".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:17

Quando o ridículo é o objectivo

Rui Gomes, em 11.09.18

 

DmzH366XgAAlWFB (1).jpg

 

A UEFA está a preparar uma terceira competição a partir de 2021, revelou esta terça-feira o presidente da Associação Europeia de Clubes (ECA), o italiano Andrea Agnelli.

 

O dirigente disse que o plano está "dependente de aprovação" do comité executivo da UEFA e contou que serão 96 os participantes envolvidos nas provas da UEFA, juntamente com a Liga dos Campeões e Liga Europa.

 

Uma opção poderá ser expandir a Liga Europa, acrescentando-lhe 16 equipas para uma fase de grupos a 64, sendo outra a de criar uma prova diferente, o que faria com que as três provas tivessem cada uma 32 equipas.

 

Agnelli, que é também presidente da Juventus, equipa de Cristiano Ronaldo, é igualmente membro do comité executivo da UEFA, cuja próxima reunião está agendada para 27 de setembro em Nyon, Suíça.

 

Há duas semanas, no Mónaco, UEFA assumiu que "há várias ideias" a serem analisadas em comités que incluem membros da ECA, embora o presidente, Aleksander Ceferin, refira que as propostas "estão apenas em discussão".

 

Apesar de nada estar ainda aprovado, o mero facto deste tema estar em discussão é ridículo. Tendo em conta o número de provas oficiais organizadas pela FIFA e pela UEFA, adicionar mais competições, embora satisfaça alguns interesses comerciais da indústria, serve para aumentar o nível de exigência e pressão nos clubes e nos próprios futebolistas.

 

Começou agora a nova Liga das Nações, com interesse muito relativo, que, como todas as outras provas sob a tutela dos organismos que superintendem o futebol, obriga a paragens nas competições domésticas, nomeadamente nos campeonatos.

 

Por este andamento, o calendário não vai ter dias suficientes para satisfazer tão alargado número de provas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:05

 

2569381_w1.jpg

 

Os treinadores presentes no Fórum de Elite da UEFA - no qual marcaram presença os portugueses Paulo Fonseca (Shakhtar), José Mourinho (Manchester United) e Sérgio Conceição (FC Porto) - pediram ao organismo que superintende o futebol europeu para rever a regra dos golos marcados fora, em vigor nas provas da UEFA.

"Os nossos treinadores acreditam que marcar golos fora de casa não é tão difícil como era no passado, por isso consideram que a regra deveria ser revista e é isso que vamos fazer. Consideram que o futebol mudou e que o peso dos golos fora não é o mesmo de antigamente, quando a regra foi aplicada", afirmou Giorgio Marchetti, secretário geral da UEFA.,

Esta regra foi implementada em 1965 com o explícito intuito de impedir decisões de jogos por moeda ao ar ou através da realização de um terceiro jogo em campo neutro.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:15

 

mw-860.jpg

 

Cristiano Ronaldo é um dos três candidatos finalistas ao prémio de melhor jogador do ano da UEFA, juntamente com o croata Luka Modric e o egípcio Mohamed Salah, anunciou esta segunda-feira o organismo máximo do futebol europeu.

 

O argentino Lionel Messi, vencedor do prémio em 2010/11 e 2014/15 e segundo em outras três ocasiões, está ausente do 'pódio', tendo ficado no quinto lugar da votação, atrás do francês Antoine Griezmann.

 

O vencedor do prémio, ganho por Cristiano Ronaldo em 2013/14, 2015/16 e 2016/17, será anunciado no dia 30 de Agosto, durante o sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões, que se realiza no Mónaco.

 

Cristiano Ronaldo, que trocou o Real Madrid pela Juventus, venceu a Liga dos Campeões ao serviço da equipa espanhola na época 2017/18, erguendo o troféu pela quinta vez - um recorde -, e foi o melhor marcador da competição pela sexta vez, com 15 golos.

 

O médio Luka Modric, que também conquistou a Liga dos Campeões ao lado de Cristiano Ronaldo, foi eleito melhor jogador do Mundial de 2018, na Rússia, onde a Croácia atingiu a final, perdendo para a França.

 

Ao serviço do Liverpool, o avançado Mohamed Salah foi finalista da Liga dos Campeões - abandonou o jogo aos 25 minutos, por lesão - e terminou a competição com 10 golos, mas foi sobretudo na liga inglesa que se destacou, com 32 golos em 36 jogos. No total, marcou 44 golos durante a época e ficou a três do recorde dos 'reds', de Ian Rush.

 

Abaixo do 'top-3', o campeão do mundo Griezmann (Atlético de Madrid) ficou em quarto, e Messi (FC Barcelona) em quinto, recolhendo 72 e 55 pontos, respectivamente. Kylian Mbappé (PSG), que também festejou o título mundial, foi com sexto, com 43 pontos, à frente do belga Kevin De Bruyne (Manchester City), com 28, e de outro francês, Raphael Varane (Real Madrid), com 23.

 

A fechar os 10 primeiros, ficaram o belga Eden Hazard (Chelsea), com 15, e o espanhol Sergio Ramos (Real Madrid), com 12.

 

A votação é feita por um júri composto por 80 treinadores, de clubes que participaram nas fases de grupos da Liga dos Campeões (32) e Liga Europa (48), e 55 jornalistas de publicações associadas à European Sports Media (ESM), representando cada um dos países membros da UEFA.

 

Os elementos do júri escolhem, cada um, três jogadores, atribuindo cinco pontos ao primeiro, três ao segundo e um ao terceiro. Os treinadores não podem votar em jogadores da sua equipa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:50

 

download.png

 

Analisadas as prestações de todas as equipas portuguesas nas competições europeias, o resultado, no geral, é positivo para Portugal com excepção para o Benfica que, por não ter pontuado na fase de grupos da Liga dos Campeões, desceu seis posições, ocupando neste momento o 15.º na tabela atribuída pela UEFA.

 

Já o Sporting, com a boa exibição na Liga Europa que permitiu a chegada aos quartos-de-final da competição, subiu 20 posições (37.º).

 

Por sua vez, o FC Porto subiu dois lugares (11º) ficando muito perto de alcançar o Top-10, depois de ter alcançado os oitavos-de-final da Champions.

 

Por fim, também o SC Braga apresentou saldo positivo e escalou sete lugares na tabela (48º).  

 

A lista completa pode ser consultada aqui.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:20

 

ob_f0129f_europa-et-champions-league.jpg

 

A vida dos clubes portugueses nas competições portuguesas fica agora mais complicada, por consequência do novo modelo da UEFA.

 

O segundo classificado da I Liga portuguesa só chegará à fase de grupos da edição de 2018/19 da Champions, se for um dos dois vencedores do play-off final no "caminho das ligas".

 

Para a próxima época, a UEFA só atribui duas vagas na fase de grupos aos clubes de federações classificadas entre o sétimo e o 15.º lugar do ranking, o que é o caso de Portugal, que terminou a última época na sétima posição.

 

Com o campeão a ter entrada directa, o segundo classificado disputa a terceira pré-eliminatória e, caso siga em frente, enfrenta o play-off, que apura somente duas equipas. Em caso de eliminação, numa ou noutra fase, o vice-campeão luso é remetido para a fase de grupos da Liga Europa.

 

A UEFA atribui mais quatro vagas nos grupos da Champions provenientes do play-off, mas naquilo que designa de "caminho dos campeões", clubes vencedores de campeonatos de federações abaixo do 11º lugar no ranking do organismo do futebol europeu.

 

Na época actual, Portugal, quinto classificado no ranking - entretanto ultrapassado por Rússia e França - colocou duas equipas (Benfica e FC Porto) directamente na fase de grupos e uma (Sporting) superou o play-off.

 

O cenário muda substancialmente para as equipas lusas no novo modelo competitivo da UEFA, não só face à queda no ranking - com a perda de pontos nos resultados das equipas -, mas com a divisão dos caminhos de apuramento.

 

Apurados directamente para a fase de grupos estarão os vencedores da Liga dos Campeões e Liga Europa, os quatro primeiros dos campeonatos de Espanha, Alemanha, Inglaterra e Itália, os dois primeiros de França e Rússia, os campeões de Portugal, Ucrânia, Bélgica e Turquia, e os quatro clubes provenientes dos play-offs, dois do caminho das Ligas e quatro do caminho dos campeões.

 

Se o campeão europeu tiver garantido a qualificação para a fase de grupos através do seu campeonato, a vaga será preenchida pelo campeão da federação classificada no 11º lugar (actualmente a República Checa), que, caso contrário, teria de competir no "caminho dos campeões".

 

No caso do vencedor da Liga Europa, se o detentor do troféu ficar num dos lugares de acesso do seu campeonato, a vaga será preenchida pelo terceiro classificado do país quinto classificado (França), que, caso contrário, teria de competir no "caminho das ligas".

 

Na Liga Europa, Portugal colocará o vencedor da Taça de Portugal na fase de grupos, enquanto o terceiro classificado da I Liga entra na terceira pré-eliminatória e o quarto na segunda.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:09

 

img_770x433$2014_01_12_12_34_00_844915.jpg

 

O lendário líder do departamento de scouting do Sporting Clube de Portugal, Aurélio Pereira, foi distinguido este domingo com a Ordem de Mérito da Uefa, uma das mais altas honras do organismo europeu.

 

Com um papel de grande revelo na formação, Aurélio Pereira dispensa qualquer tipo de apresentação pública: jogador, treinador e, acima de tudo, uma das maiores autoridades mundiais em futebol de formação e prospecção de talento deu ao futebol português a oportunidade de contar com nomes tão célebres como os de Cristiano Ronaldo, Luís Figo ou Paulo Futre, entre outros.

 

A cerimónia de atribuição da Ordem de Mérito realizou-se no jantar do 42.º Congresso da UEFA, em Bratislava, e foi recebida pela filha Mafalda Pereira.

 

O prémio surge na sequência de uma proposta federativa. Em missiva enviada à UEFA, foram sublinhados os quase 50 anos de serviço ao Sporting Clube de Portugal, primeiro como treinador e, depois, como chefe do departamento de scouting que chefia há já 29 anos. 

 

A FPF lembrou, ainda nesta carta, o minucioso trabalho de recolha de informação sobre jogadores e o seu posterior desenvolvimento desportivo, lembrando que esse trabalho resultou na descoberta de talentos mundiais como os que já foram acima referidos e, ainda, Nani, Ricardo Quaresma e Simão Sabrosa, sublinhando que dez dos jogadores que conquistaram, em 2016, o título de Campeão da Europa foram descobertos pelo departamento chefiado por Aurélio Pereira. 

 

Com a sua conhecida modéstia, Aurélio Pereira teve isto para dizer:

 

"É um enorme orgulho ser distinguido quer pela UEFA quer pela FPF, as entidades máximas do futebol europeu e nacional. Não sei se mereço esta distinção mas sei que gostei muito de ser reconhecido. Ninguém faz nada sozinho e queria agradecer todos os que me ajudaram neste trabalho. É uma vitória de todos e, como diria o Professor Moniz Pereira, valeu a pena. É um  enorme orgulho de 50 anos de trabalho ao serviço do Sporting CP. Saber que também dei a minha contribuição para a forma excelente como a FPF trabalha a formação é um orgulho".

 

Fernando Gomes, Presidente da FPF, fez questão de parabenizar a escolha da UEFA:  

 

“É uma figura marcante da nossa história recente do futebol. Pelo seu trajecto como jogador, como treinador e depois como grande responsável da criação do departamento de scouting do Sporting onde descobriu valores como o Cristiano e o Figo mas também outros que ainda recentemente tiveram oportunidade de participar no Europeu em França e que brilhantemente conquistaram o título Europeu de 2016 tais como Rui Patrício, Adrien, William Carvalho....

 

Não podemos deixar de referenciar esta figura ímpar do futebol do Sporting CP, mas acima de tudo do futebol português. Uma figura que tão bons atletas tem potenciado ao mais alto nível no sentido de representar condignamente não só o seu clube mas também o futebol nacional”.

 

Parabéns SENHOR AURÉLIO PEREIRA. Uma distinção cem vezes merecida. Bem haja !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:12

 

UEL-TOTW-656-EN.jpg

 

A UEFA anunciou a equipa da semana da Liga Europa com base nos desempenhos dos jogos que ditaram a qualificação para os oitavos-de-final da prova. Destaque para a presença de Bruno Fernandes, médio do Sporting que brilhou no embate frente ao Astana, e para o também internacional português Anthony Lopes, guarda-redes do Lyon.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:28

UEFA adverte Bruno de Carvalho

Rui Gomes, em 13.02.18

 

img_770x433$2018_02_13_16_07_17_1364471.jpg

 

A Comissão de Controlo, Ética e Disciplina da UEFA advertiu o presidente do Sporting por críticas aos árbitros dos jogos frente ao Barcelona e à Juventus, da fase de grupos da Liga dos Campeões. (Sporting CP president warned for public comments against referees).

 

Depois da abertura de um inquérito, o órgão disciplinar da UEFA considerou que Bruno de Carvalho infringiu o artigo 11 do Regulamento da Disciplina pelos comentários que publicou nas redes sociais sobre a actuação dos árbitros que dirigiram os referidos jogos.

"A UEFA aproveita a oportunidade para reiterar que o respeito é um princípio chave do futebol, incluindo o respeito pelo jogo, pela integridade, pela diversidade, pela saúde dos jogadores, pelas normas, pelos árbitros, pelos adversários e pelos adeptos", pode ler-se na página daquele organismo na Internet.

 

ADENDA: Bruno de Carvalho reagiu ao advertimento da UEFA:

 

"Lá nos encontraremos no banco, em Astana, e depois no Congresso Internacional The Future of Football, onde a UEFA já confirmou mais uma vez a sua presença.

 

Em causa, comentários de pura ironia na minha página pessoal sobre as arbitragens do jogo contra Barcelona e Juventus. Não correu bem esta notícia, que estava guardada pelo Correio da Manhã, para esta semana antes da AG. Estavam à espera de outra decisão...

 

Vamos Sporting! Mostrar a força do leão, do verdadeiro rei da selva, em Astana e na AG de dia 17! Eu acredito em vocês!",

 

A inevitável e despropositada referência ao "dia 17" !

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:27

 

1503642875_030555_1503643344_noticia_normal.jpg

 

O Sporting enviou para a UEFA a lista actualizada de jogadores que vão disputar a Liga Europa. Três dos reforços de Janeiro foram excluídos: Wendel e Lumor por opção técnica de Jorge Jesus; Misic por já ter sido utilizado na prova pelo Rijeka, estando portanto proibido de representar outro clube na mesma época.

 

Em sentido contrário, três nomes foram acrescentados: Rúben Ribeiro, Fredy Montero e Bryan Ruiz, este último que ainda não tinha sido inscrito nas provas europeias.

Os 22 jogadores inscritos:

Guarda-redes: Rui Patrício e Romain Salin

Defesas:
Sebastián Coates, Fábio Coentrão, André Pinto, Stefan Ristovski, Jérémy Mathieu e Cristiano Piccini.

Médios:
William Carvalho, Bruno Fernandes, Bruno César, Rodrigo Battaglia, Radosav Petrovic, João Palhinha, Bryan Ruiz e Rúben Ribeiro,

 

Avançados: Gelson Martins, Daniel Podence, Marcus Acuña, Bas Dost, Fredy Montero e Seydou Doumbia.

O Sporting vai disputar os 16 avos-de-final da Liga Europa diante do Astana. A primeira mão realiza-se no Cazaquistão, dia 15 deste mês, às 16h00; a segunda será disputada em Alvalade dia 22, às 18h00.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:55

 

18547267_Zq5hz.jpg

 

O presidente da UEFA, Alexsander Ceferin, admitiu esta sexta-feira, numa entrevista ao jornal suíço La Tribune de Genève, a criação de uma taxa de luxo para manter o equilíbrio concorrencial entre clubes, que considerou ser o principal problema do futebol moderno:

 

"Estamos a preparar um documento estratégico muito importante para o futuro. Devemos, a todo o custo, manter a situação actual, na qual todas as equipas podem sonhar com as competições europeias.

 
A UEFA está a estudar a criação de uma taxa de luxo baseada no princípio de que se um clube gastar acima das suas possibilidades deverá pagar uma taxa sobre a diferença. Devemos ainda tomar uma decisão sobre a forma de distribuir esse dinheiro.
 
Ponderamos igualmente em limitar, ou mesmo acabar, os contratos de empréstimo de jogadores. Os clubes mais ricos podem comprar muitos jogadores, isso enfraquece as outras equipas. Existem verdadeiras aberrações, a exemplo de uma equipa italiana que tem 103 jogadores".
 
Para verdadeiramente comentar este assunto, é necessário saber muito mais sobre as medidas em estudo, mas, em princípio, não me parece que a referida "taxa de luxo" venha a ter o efeito desejado. Para os clubes mais ricos, o pagamento dessa taxa - mediante o montante, claro - é uma questão menor. Já limitar ou proibir os empréstimos, afectará também os clubes que não são ricos. Acho que faz muito mais sentido, reduzir o número de activos por clube, precisamente para evitar o "armazenamento" que alguns fazem.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:02

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds