Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Luciano Vietto "Man of the Match"

Rui Gomes, em 11.11.19

74692476_10156370938071555_897738024169766912_o.jp

Post dedicado ao leitor Carlos N.T. 

publicado às 11:35

Foto do dia

Rui Gomes, em 11.11.19

download (1).jpg

O maestro e o seu adjunto

publicado às 04:32

Foto do dia

Rui Gomes, em 30.10.19

75061078_10156335789436555_1298158886032769024_n.j

Vietto e Acuña celebram golo (V. Guimarães)

publicado às 02:01

 

20973671_TOhCZ.jpeg

 

A Sporting Clube de Portugal - Futebol SAD informa que celebrou um acordo global com o Club Atlético Madrid envolvendo os jogadores Gelson Martins e Luciano Vietto.

 

Gelson Martins:

 

O Club Atlético Madrid compromete-se a pagar à Sporting Clubde Portugal - Futebol SAD a quantia de 22,5 M€ (vinte e dois milhões e quinhentos mil euros), renunciando as partes a quaisquer direitos de que pudessem ser titulares em virtude do contrato de trabalho desportivo e da resolução unilateral promovida pelo jogador.

 

Luciano Vietto:

 

A Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD adquire de forma definitiva os direitos desportivos do jogador Luciano Vietto, pelo valor de 7,5 M€ (sete milhões e quinhentos mil euros), ficando o Club Atlético de Madrid com direito a 50% dos direitos futuros.

 

A SCP - Futebol, SAD deseja aos jogadores Gelson Martins e Luciano Vietto os maiores sucessos pessoais e profissionais.

 

Observação: Estamos obviamente perante um negócio em pacote, em que pode ser, ou deve ser, porventura, interpretado, que o Sporting recebeu o total de 30 milhões de euros por Gelson Martins e que desse montante, 7,5 milhões foram despendidos na contratação de Luciano Vietto.

 

Reconhece-se que a aquisição do avançado argentino de 25 anos não é consensual entre adeptos, mas parece-me que o negócio global foi o melhor possível, nas circunstâncias. A alternativa era esperar pela incerta decisão do TAD pela rescisão de Gelson.

 

Adenda: Bem... perante as opiniões do leitores, decidi efectuar uns contactos e verifica-se que terei errado com a minha interpretação dos termos do negócio. Ou seja, portanto, que o Atlético de Madrid paga 22,5 milhões de euros por Gelson Martins, menos 7,5 milhões que foi atribuído a Vietto. Em cash, o Sporting receberá então, no imediato, 15 milhões de euros.

 

Compete agora reflectir se foi um bom ou mau negócio para o Clube, tendo presente que nunca houve qualquer garantia que o Sporting venceria o caso em tribunal.

 

Deste modo, recebe-se os ditos milhões e um activo, que poderá vir a contribuir desportiva e financeiramente.

 

A opinião do meu colega redactor Nação Valente:

 

Como é natural, vai haver quem ache o negócio possível e quem ache um mau negócio. É o habitual bate -boca de quem está de fora e por isso considera que estes negócios de milhões se fazem com a mesma facilidade que se critica.

Em primeiro lugar, Gelson
 não é jogador do Sporting. Rescindiu e foi contratado por outro clube. Uma decisão judicial leva anos e há tantas possibilidades de a ganhar como de a perder.


Em segundo lugar, Gelson Martins não é o craque que por aí pintam. No Atlético não jogou. No Mónaco joga para não descer de divisão. Entre o tudo e o nada é mais sensato receber o possível.

Em terceiro lugar, é lamentável que haja quem venha acusar o Presidente de banana num negócio que sai dos cânones normais. Não estamos a negociar um jogador que seja nosso. RESCINDIU.

Em quarto lugar o que é que garante que Gelson seja melhor que Vietto? Este último também foi muito bom no Vila Real e depois eclipsou-se. Ainda é novo e num clube com menos concorrência, pode voltar a vingar, a ressurgir e a valorizar-se. Não é mais sensato esperar para ver ?

 

A opinião do meu colega redactor Leão Zargo:

 

Entre uma decisão dos tribunais e a negociação, a Direcção optou por um acordo com o Atlético de Madrid. O valor por Gelson é bom, por Vietto nem por isso. No entanto, no caso do argentino obviamente que fica dependente do seu rendimento e daqui a um ano já se avaliará com mais rigor.

A Direcção está a fazer um controlo dos danos provocados por um louco que presidiu ao Sporting com o apoio da maioria dos sócios. Gelson já se foi embora há quase um ano e é melhor resolver de vez o imbróglio.

 

publicado às 17:20

Luiz Phellype e Luciano Vietto

Esfinge, em 10.05.19

 

Estas duas contratações demonstram duas lógicas diferentes no reforço do plantel.

 

21448348_V1tQi.jpeg

Luiz Phellype tem 25 anos, está desde 2012 no futebol europeu, tendo começado no Standard de Liége, e perfeitamente adaptado ao futebol Português (136 jogos, 47 golos, além de 32 jogos e ainda 13 golos no campeonato angolano). Com experiência, com boa ética de trabalho, mas ainda jovem o suficiente para poder evoluir e ser rentabilizado tanto ao nível desportivo e financeiro. Algum risco desportivo, mas ainda assim com um baixo risco financeiro: custou cerca de 500 mil euros, e presumo que o salário deva estar abaixo da média. Faz-me lembrar em algumas coisas o Slimani – se corresse bem, era um grande negócio e se corresse mal, não seria por aí que o Sporting teria um problema – seria fácil emprestá-lo ou vendê-lo sem grandes perdas (antes pelo contrário, passar pelo Sporting ainda é algo que valoriza o curriculum de um jogador). Está a correr muito bem: tem evoluído, ganho confiança, jogos e golos. Foi considerado o melhor avançado do mês de Abril. Do que se diz, o seu valor de mercado é, neste momento, 7 milhões de euros. É aqui que o Sporting deve apostar.

 

21448347_ZwqB3.jpeg

E agora Vietto. As semelhanças são muitas: 25 anos, 136 jogos em Espanha e 22 em Inglaterra, 39 golos). Mas ficam-se por aqui. Metade dos golos marcados por Vietto foram-no em 2014/2015, pelo Villareal, o que lhe valeu dar o salto para o Atlético, a partir de então, e estamos a falar de 4 épocas, o que parecia vir a ser uma carreira interessante transformou-se numa série de empréstimos. Na última época esteve no Fulham, tendo feito 1165 minutos em 22 jogos (cerca de meia partida por jogo) e marcou 1 golo.

 

Desportivamente aparenta ser um jogador em clara perda, que há quatro épocas que não impressiona o suficiente para se afirmar nas várias equipas por onde passou. Quanto ao que diz respeito à personalidade, há relatos de não ser um profissional sério. Em termos financeiros, parece que Vietto vem embrulhado num negócio cozinhado por Mendes para resolver a venda de Gélson do Atlético para o Mónaco. E, como tal, implicará uma avaliação de cerca de 6 milhões de euros, para além de um salário a rondar os dois milhões de euros líquidos por ano – durante cinco anos.

 

O retorno financeiro de um jogador destes é mais complicado por estes dois factores – ou seja, por cada ano desportivo, ao valor do passe, é preciso acrescentar 4 milhões – o que significa que, em condições ideais, Luciano Vietto, com 30 anos, deverá valer, pelo menos, 26 milhões de euros. O que, atendendo ao momento da carreira do jogador, parece muito improvável. Portanto, a única possibilidade deste negócio correr bem, é Vietto fazer uma grande época o mais depressa possível e ser vendido o mais depressa possível.

 

É provável? Pelo que já se disse atrás, a carreira tem sido de claríssima perda. Portanto, este é um negócio de elevadíssimo risco, com pouco para correr bem e muito para correr mal – e é sempre nesta perspectiva que temos de ver os negócios – e se correr mal, quanto se perde? O Sporting arrisca-se a empatar 26 milhões num jogador em perda. E o Sporting pode perder 26 milhões? Não. Destes negócios o Sporting deve fugir.

 

Até porque, em termos de balneário, não deve gerar bom ambiente, e sendo o futebol um desporto de equipa, tem efeitos. Vietto vale 6 milhões de euros e ganha 2 milhões de euros. Então quanto deveria ganhar Luiz Phellype a valer 7 milhões? E Bas Dost a valer perto de 30? E Raphinha a 6,5 milhões?

 

Gostava muito que se tivesse aprendido com o que aconteceu num passado assim não tão distante quanto isso. Os investimentos feitos em Pongolle, Bojinov, Elias, Bouhlarouz, das consequências a longo prazo desses negócios, vendas abaixo do preço de custo, os elevados salários assumidos apesar de não contarem nem para o totobola - e, muito provavelmente, o desconforto que é para trabalhadores verem outros colegas de profissão a ganharem muito mais sem correspondente retorno desportivo.

 

publicado às 13:30

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds