Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ter ou não ter coragem, eis a questão

Naçao Valente, em 06.11.18

 

21229717_LDlhc.jpeg

  

Rei morto, rei posto, ou quase. O Presidente do Sporting, recentemente eleito, tem todo o direito de despedir treinadores, de acordo com as normas laborais. Entendo que foi um despedimento precoce, embora tivesse vindo a ser anunciado. A gratidão não é um acto unânime entre os humanos, mas é completamente desconhecido pela tribo do futebol. O que se passou com Peseiro é disso exemplo claro.

 

Pouco falador, o que nem sempre é mau, o Dr. Varandas vai mandando uns "bitaites" aqui e ali, mas de concreto de objectivo não diz nada. Sobre o despedimento, fixei duas frases: Peseiro "é um bom homem" e "tenho coragem". Nem uma, nem outra afirmação colam com a realidade.

 

Das duas uma, ou é um bom homem, e é tratado com respeito, ou é um biltre, e leva um pontapé no rabo, durante um sonho nocturno que se tornou real. Como Sousa Cintra, que despediu Robson, um treinador que poderia ter sido campeão,  numa viagem de avião, o Dr. Varandas despediu Peseiro, após um mau resultado numa taça de baixo gabarito. Pior, mandou-o despedir através de um mero director de serviço. E isso leva-nos à questão da coragem.

 

Será o Dr. Varandas um Homem corajoso? Se o é, e se pelo que consta, Peseiro nunca foi o seu treinador, porque não o disse na campanha eleitoral? Isso foi coragem ou estratégia eleitoral? 

 

Se Peseiro não era o seu técnico, porque não o despediu  após ter ganho as eleições? Estava a ver por onde paravam as modas, nomeadamente à espera que crescesse a vaga de fundo, na qual se respaldasse?

 

Se o Dr. Varandas queria despedir José Peseiro porque só o fez quando teve as costas bem quentes pelo ambiente irracional das bancadas?

 

A coragem demonstra-se em actos frontais. Decidir um despedimento, numa noite de um pesadelo tornado realidade, não é coragem. Pior, mandar despedir o treinador por um subordinado, não é coragem, tem outro nome, e faz lembrar tempos idos de má memória.. Coragem teve Peseiro, quando pegou num barco à deriva e o pôs a navegar mesmo com com altos e baixos. A frontalidade dificilmente vence a manhosice.

 

José Peseiro cometeu um erro capital. Cometeu o erro de colocar uma equipa com atletas de menor valia, sem competição, sem rotinas e sem entrosamento, como é natural, nos jogos de competições de segundo plano, para ter sempre, em boas condições, a equipa principal nos jogos importantes que se estão a disputar. Ao tomar esta opção, "entregou o ouro ao bandido", prejudicou-se a si próprio, mas favoreceu o Clube.

 

Passaram pelo Sporting depois da conquista do último campeonato dezoito treinadores. Caramba,  são todos maus? Parece-me que o problema está mais acima, umas vezes na falta de coragem, outras na coragem de fazer disparate, ou por decisão própria, ou por pressão de quem não pensa com a cabeça.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:02

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 06.11.2018 às 11:06

Este despedimento do Peseiro é um pau de dois bicos…. se é verdade que o Varandas passa a ficar ligado aos resultados desta época, também não deixa de ser verdade que com o passar do tempo as criticas ao Peseiro iriam promover tanto desgaste que iria no fim de contas iriam prejudicar a equipa do Sporting.

Eu desde a eleição que tenho batido muito numa tecla….. Comunicação!!! O Varandas tem de começar a ser o Presidente…. e isto implica comunicar! É normal que muitos dos que aqui escrevem no Camarote terem ficado surpreendidos com a decisão do Varandas, mas ficaram surpreendidos porque o homem raramente comunica, porque as únicas vezes que eu o ouvi, ele deu sempre a ideia de que o Peseiro era um treinador a prazo.

Uma coisa é verdade e que gostei de ouvir…. o Varandas disse que teve o instinto de que esta era a melhor decisão…. isto na minha opinião pode ser positivo, já que significa que ele como líder sentiu que o Peseiro não era o homem para o cargo, e decidiu fazer algo, não ficou sentado à espera do falhanço da época e decidiu mudar…. isto é coragem!
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 06.11.2018 às 12:20

Qual falhanço da época? Ainda não passou um terço e estamos próximo do primeiro lugar e em todas as competições. A equipa não jogava bem, mas somava pontos, e com a chegada de jogadores fundamentais lesionados, mostrava progressos. como se viu contra o Boavista, o melhor jogo da época. E não se pode confundir esta equipa com a que jogava as provas secundárias.
E quem lhe garante que com outro treinador e o mesmo plantel, que a época vai ser um sucesso?. O problema dos sportinguistas continua a ser o mesmo. Acham que o problema está nos treinadores, os elos mais fracos. Por este caminho nunca haverá sucesso.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 06.11.2018 às 14:18

Eu não disse que o problema é do Peseiro…. o que eu disse é que o Varandas demonstrou coragem, porque ao despedir o Peseiro assumiu as responsabilidades da decisão, e assumiu que pretendia outro tipo de treinador.
E é isto que se pede a um Presidente, que assuma a sua responsabilidade e não encarar o futuro com uma desculpabilização constante de relativização dos resultados.

Dizer que o Sporting estava bem porque estava perto do 1º lugar é tapar o sol com a peneira…. o Sporting não tinha fio de jogo, o Sporting não conseguia impor-se a equipas muito mais fracas ao Sporting, e mesmo o tal jogo do Boavista foi um jogo que correu tudo muito bem, porque se aquele remate ao poste do Mateus entrasse logo no inicio do jogo, muito provavelmente teria sido nesse jogo que o Peseiro teria sido despedido.

Em conclusão, acho que estamos mais perto dos bons resultados se tanto o treinador como o Presidente estiverem em sintonia…. não tem sentido adiar o inevitável….
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 06.11.2018 às 16:28

Não estamos claramente de acordo, mas não vem daí mal ao mundo. Palavras leva-os o vento. o que fica são os actos. E o acto do Drº Varandas, no que diz respeito ao treinador foi precipitado. E também há coragem disparatada. Godinho Lopes também era corajoso a despedir.
Qual foram as equipas mais fracas às quais não se impôs? Loures, Estoril? E porque não refere que equipa jogou esses jogos? Fio de jogo? Que é isso? O Arsenal meteu um golo com chuto do meio campo para a frente. É isso que é fio de jogo? Não foi golo?
Se a bola ao poste entrasse? E se o Jogador do Arsenal que derrubou Montero, tivesse sido expulso? Ses não ganham jogos.
Se é para falar de adiamentos porque não se despediu o anterior Presidente, no segundo ano de mandato, quando começou a fazer disparates? Dois pesos e duas medidas?
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 06.11.2018 às 16:49

Eu acho que nós não estamos totalmente em desacordo…. porque eu em condições normais acho que o Peseiro deveria ter ficado.
A grande diferença entre a minha posição e a sua, é que eu acho essencial para termos alguma possibilidade de ter sucesso, é o Presidente e o Treinador formarem uma equipa unida…. tendo em conta o que foi dito, o Peseiro e o Varandas não se davam, logo seria apenas uma questão de tempo até esta demissão acontecer…..

A minha critica ao Peseiro não se resume apenas ao fio de jogo…. acho que a minha maior critica vai para a mentalidade e modelo de jogo que ele queria implementar…. um treinador que coloca o Petrovic contra o Loures para segurar o jogo, este tipo de mentalidade não tem lugar no nosso clube…. poderemos sempre alegar que outros treinador e mais conceituados já fizeram pior que o Peseiro, não o nego!
Mas aqui a questão é que o Peseiro já tinha sido corrido do clube no passado e era ele que tinha de conquistar os adeptos, não o contrário…. "A vida e a confiança, só se perdem uma vez"....
Imagem de perfil

De Naçao Valente a 06.11.2018 às 18:09

Completamente de acordo com o último parágrafo.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo


subscrever feeds