Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

Em causa o patrocínio da Qatar Airways, um caso deveras insólito mas que a Arábia Saudita não leva a brincar.

 

messi-suarez-neymar1-1457253258-800.jpg

  

Está ao rubro o corte de relações internacionais entre a Arábia Saudita e o Catar, devido ao alegado apoio deste país árabe a organizações terroristas. A última vítima deste conflito diplomático é o Barcelona. A Arábia Saudita proibiu o uso de camisolas do Barcelona na via pública, tudo por causa do patrocínio da Qatar Airways que o clube teve nos últimos quatro anos.

 

Assim, quem for apanhado com uma camisola de Messi, Neymar, ou Suaréz... será detido e multado, podendo a pena pecuniária chegar aos 135 mil euros e enfrentar ainda uma pena de prisão que pode chegar aos 15 anos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:40

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 14.06.2017 às 09:47

Uma coisa tenho pena... hoje tudo é dinheiro.... o Barcelona sempre o conheci sem publicidade... hoje promove uma companhia aérea de um pais como o Qatar... estes casos na Arábia Saudita deveria questionar os lideres que apenas pensam em dinheiro quando essa não é a essência do futebol.

Outro exemplo é esta ideia da super liga europeia que vai matar a diversidade e autenticidade do futebol europeu....
Sem imagem de perfil

De Aracaçu a 14.06.2017 às 12:01

O Barcelona já foi resolvendo a questão do patrocínio das camisolas... a partir da próxima temporada serão patrocinados pela japonesa Rakuten... que lhes ofereceu um contrato de 55 milhões p/ ano, + 20 milhões que a Qatar Airways... o que lhes permitirá a reforma de Camp Nou (que custará à volta de 600 milhões de euros), e também para que haja dinheiro para contratar e renovar o vínculo das estrelas da equipe. Isto contando claro c/ os restantes patrocínios da Beko, Nike e Intel.

Curiosa, é a forma como aconteceu a aproximação entre clube e empresa. Tudo começou em um jantar em San Francisco organizado por Piqué, que é muito amigo do CEO da Rakuten. Foi lá que presidente e vice-presidente do Barça se aproximaram da companhia e a ideia do patrocínio começou a ser considerada. Se é o objetivo do central, ser presidente do Barcelona algum dia, esse é um bom sinal de que ele tem jeito para a função.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo