Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Um breve excerto da crónica semanal de Rui Santos no jornal Record, em que comenta, principalmente, a Covid-19, e, por tabela, o futebol português.

img_192x192$2019_09_07_00_18_48_1598529.jpg"Na segunda-feira, o primeiro-ministro António Costa, em entrevista à SIC, questionado sobre o impacto do coronavírus no futebol, afirmou que o futebol se trata de "um mundo à parte" e que neste momento não é uma prioridade socialmente aceitável, considerando as prioridades definidas pelo Estado.

O presidente da Liga, Pedro Proença, foi muito lesto a responder e disse que as palavras de António Costa foram ‘inapropriadas’, exigindo… "respeito".

Percebe-se bem que, do alto da sua condição formal de ‘presidente dos clubes’, cujo poder é infinitamente mais pequeno do que aquele que a soma dos clubes profissionais poderia sugerir ou mesmo recomendar, Pedro Proença quisesse defender a(s) sua(s) dama(s).

Fê-lo no momento errado.

António Costa tem razão: em termos de apoios e ajudas, o futebol não faz parte das prioridades e é mesmo ‘um mundo à parte’. É um ‘mundo à parte’, esclareça-se, porque os Estados assim quiseram, e achava eu — até há uma década atrás — porque os Clubes também queriam assim. Acontece que os Clubes e os seus dirigentes há muito que vêm pedindo a intervenção do Estado, pelo que são os Governos que ainda não se acostumaram à ideia de que a sua demissão, neste domínio, é apenas mero comodismo.

Temos um longo caminho a percorrer neste ajustamento entre as ‘leis do futebol’ e as leis do(s) país(es), mas esta demanda de Proença segundo a qual "o futebol exige respeito" é apenas uma reacção (pseudo) corporativa. Por uma razão muito simples: o futebol para exigir respeito é preciso saber dar-se ao respeito. E este tempo de restrições pode ser uma excelente oportunidade para esse efeito.

Ninguém visa negligenciar a importância do futebol nas nossas vidas. Mas, em Portugal, o futebol tem uma componente tóxica mortífera, equivalendo a um vírus letal. Temos todos de fazer um esforço colectivo para mudar comportamentos, não deixar que os dirigentes acentuem a notória clubite, a divisão geográfica e territorial, a utilização das claques como exércitos contra a paz e a falta de transparência.

Temos, primeiro e sobretudo, de vencer o Covid-19, mas, a seguir, temos de tratar dos vírus que infectam o futebol".

publicado às 02:02

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


7 comentários

Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 21.03.2020 às 09:58

Um dos vírus que infectam o futebol chama-se "Playoff" , e outro chama-se "Tempo Extra".

Este Rui Santos é dos comentadores mais cínicos que já vi. Enquanto apregoa de um lado a verdade desportiva, o fair-play e a sã convivência entre agentes desportivos, pelo outro lado é um dos primeiros agitadores de opiniões polémicas, odiosas e divisionistas.

Acabem.se com programas deste tipo, e façam outros com ex-jogadores e treinadores a comentar futebol, e não assuntos marginais, e verão como o ar se torna muito mais respirável.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 21.03.2020 às 10:01

Rui Santos é fundamentalmente um 'showman'. No entanto, e não obstante vocês encarnados não gostarem dele, ainda é dos poucos que diz e escreve alguma coisa de aproveitamento.
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 21.03.2020 às 10:23

Como.podiam os encarnados gostarem do Rui Santos ? Especialmente os lampioes?
Apesar de todos os defeitos que os tem nao vai em cartilhas e isso incomoda bastante o poder do futebol em Portugal.
Sendo verdade que vai dando por vezes alguns tiros de polvora seca mas é tambem verdade que tem outros que acertam em cheio no "sistema", uma ousadia que só pode mesmo incomodar .
Sem imagem de perfil

De ChakraIndigo a 21.03.2020 às 10:24

Esta minha opinião não tem a ver com algum alinhamento "encarnado", até porque eu próprio dispensava a maioria dos ditos comentadores "encarnados".

A propósito destas guerras de comentadores histéricos, lembra-me sempre uma frase do Kissinger- "... nós também temos de ter o nosso filho da p#$a...".

E é disto que é feito a grande maioria dos programas de comentário acerca de futebol.

Salva-se o "A grandiosa história do Ludopédio", o saudoso "A liga dos Últimos", alguns programas da BTV sobre a história do Benfica, e a SportingTV com programas sobre a sua história como o Lendas Sporting e um que havia antigamente que era o arquivo Sporting.
Nesses aprende-se e toma-se conhecimento de factos.
A BolaTV tem o "Immortals", e mais um ou outro.

De resto é puro lixo que nos intoxica a mente e nos tira a perspectiva acerca da rivalidade entre clubes.
Perfil Facebook

De Indiana Julio a 21.03.2020 às 14:18

Tenho que voltar a dirigir-me directamente ao caro.

Vamos supor , só supor que existe de facto uma maquina orquestrada bem oleada com muitos $$, no futebol luso com o objectivo claro de adulterar a verdade desportiva , vamos supor , só supor que essa maquina foi fabricada pelo presidente do Benfica tambem supostamente pessoa íntegra e de excelente coraçao que como vemos é um mâos largas a oferecer dinheiro ( aquela linha antiga e directa aos bancos resultou em muito dinheiro , diría semasido , que permite ser hoje um benemérito com o dinheiro dos ….outros) .
Maquina essa que tem muitas peças colocadas nos lugares chave em tudo o que rodeia o futebol em que estao obviamente incluídas as peças que despejam cartilhas , peças essas que se assemelham ao virus covid-19 porque se multiplicam com muita rapidez quase de forma invisivel espalhando-se por tudo o que é sitio incluindo blogues .
Perante este "suposto" cenario, o que temos verdadeiramente para poder contrariar esse novo virus do futebol e toda a engrenagem dessa suposta maquina?

Vacinas como os Rui Santos sâo claramente ainda muito poucas e que nao podemos deixar que as destruam.
Sem imagem de perfil

De Antonio Vieira a 21.03.2020 às 10:29

Pode-se ou não gostar de Rui Santos mas o que ele diz é uma grande verdade, enquanto um vírus mata o outro vírus fomenta o ódio entre as massas e onde os negócios são muito escuros, mas que o vírus do futebol actual tem que ser erradicado não tenho duvidas..
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 21.03.2020 às 12:01

Fundamentalmente, é precisamente isso!

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D




Cristiano Ronaldo