Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

jose_fontelas_gomes_conselho_de_arbitragem_foto_an

 

O vídeo-árbitro (VAR) analisou, esta época, 991 situações de dúvida em jogos da Primeira Liga, em ano de estreia do polémico meio de auxílio tecnológico aos juízes. Das quase mil ocorrências, apenas se registaram 41 revisões, das quais 28 resultaram em decisão corrigida.

 

Os dados constam do balanço feito pelo Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol junto dos clubes da Primeira Liga, num encontro realizado esta quinta-feira, em Fátima e que contou com 16 dos 18 emblemas.

 

A tabela apresentada pelo órgão presidido por José Fontelas Gomes permite concluir que a maior parte das análises do VAR foram a golos, num total de 441 lances deste género que mereceram escrutínio do VAR.

 

No total, em 153 jogos realizados até à 17ª jornada do campeonato (primeira volta), houve as tais 41 revisões, com 28 correcções de decisão. E, dessas reversões, 17 são referentes a golos, 10 a cartões vermelhos e 14 a pénaltis.

 

Para além dos dados divulgados, o CA da FPF manifesta-se ainda favorável à introdução das linhas de fora-de-jogo, para apoio do VAR, sempre e quando tal solução seja possível em todos os estádios e que a própria tecnologia seja devidamente validada.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:45

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


23 comentários

Sem imagem de perfil

De hugo gomes a 12.01.2018 às 16:07

O problema é que quando se precisou dele como no colo do porto aobenfica ,no golo do Sporting ao Benfica ,que a jogada saiu de fora de jogo e muitos mais exemplos o vídeo árbitro não fez nada.e a meu ver o problema é que nem há coerência nem método na utilização dele é esse é que é o problema
Ps-eu sou do Benfica, e a meu ver , se tirarem os óculos de cores iram perceber que todos os clubes tem razão de queixa.ta na hora de se tomar uma decisão ou se atua quando tem de atuar ou deixa se o vídeo árbitro.
Alguém me pode explicar o porquê se a intenção do v a e ajudar o árbitro da partida com tecnologia o porquê de eles não terem acesso a uma linha de fora de jogo? Não faz sentido
Cumprimentos
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 12.01.2018 às 16:23

Não deve perder de vista que essa linha virtual de fora de jogo é facilmente manipulável. Basta parar a imagem uma fracção de segundo antes ou depois do momento crucial.

Fala no golo do Gelson Martins ao Benfica, que para mim não está em posição irregular. A Benfica TV parou a imagem e mostrou a tal linha virtual de modo a que o calcanhar de Acuña estivesse um ou dois centímetros mais adiantado do que o calcanhar do último defesa encarnado.

Essa linha não esclarece tudo nestes lances.
Sem imagem de perfil

De hugo gomes a 12.01.2018 às 16:32

E o do porto? Eu sou benfiquista e compreendo que tanto o árbitro como os fiscais de linha não tenham visto, pois eu tive de ver a repetição três vezes para me aperceber mas é o vídeo árbitro porque não viu?
Ou se viu porque o árbitro não anulou o golo?não acho que seja por nada de ilegal mas por causa dos procedimentos que ainda não existem. Talvez seria bom contratarem um técnico de imagem estrangeiro,pois assim não haveria a conspiração de ser adepto de um clube,para o ajudar.
PS - sou benfiquista mas não sou doente e falo deste exemplo pois foi um dos mais flagrantes, que admito era muito difícil para os árbitros em campo verem ,pois o jogador do Benfica que punha o do porto em jogo estava fora do campo de visão Mas não para o vídeo árbitro que podia ver de novo.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 12.01.2018 às 16:38

O meu ponto é que a linha virtual não é uma solução infalível.

Voltando ao lance do Gelson Martins, e acontece noutros, a imagem è parada quando o jogador que efectua o cruzamento mete o pé à bola, quando, na realidade, de acordo com as Leis do Jogo, conta apenas a partir do momento que a bola parte. Essa mera fracção de segundo, em lances como este, é o suficiente para desvirtuar a verdade.

Em termos reais, a imagem devia ser parada quando a bola já descolou do pé de quem a pontapeia, nem que seja um mero centímetro, ou até menos.
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 12.01.2018 às 16:45

Nunca comentei esse lance mas...Uff!!

Foras de jogo por um calcanhar já me parece realmente discussões aberradoras.

O golo não é precedido de fora de jogo. Por o meio há uma perdida de bola ou corte, alívio de cabeça de um defesa, quer dizer... Uma nova jogada começa aí, após a interceção do defesa.
Ou seja, o VAR nada poderia fazer!!..

P. S. Já sei que aceitar estas coisas, é difícil para o adepto do clube que supostamente foi prejudicado..

Nota:.. Só para os Benfas.
Empataram esse jogo, porque não souberam fazer golos. Não por culpa de terceiros.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 12.01.2018 às 18:32

A lei do fora de jogo diz que em caso de duvida se beneficie quem ataca.... nesse lance do golo do Gelson não existe fora de jogo nenhum, a linha criada pela benficatv não foi tida em conta pelo VAR, eles no VAR podem andar com o lance para trás e para frente logo concluiram que não houve fora de jogo.

Em relação aos outros lances desse jogo... eu remeto a minha posição perante a resposta do ano passado da Fifa ao envio por parte do benfica dos lances do Pizzi no jogo em que tocou 2 vezes com a mão na bola... eu sempre pensei que a partir desse momento nunca se assinaria um penalty por mão na Luz.... enganei-me....
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 12.01.2018 às 19:46

Nem mais, Carlos !
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 12.01.2018 às 19:27

Rui + se fizer zoom a imagem do fora de jogo, verá que a linha é traçada à direita do calcanhar do último defesa do SLB ou seja à medida dos interesses lampionicos!

SL,
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 12.01.2018 às 19:45

Comentei isso, por outras palavras, logo no post do jogo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2018 às 16:25

Não faz sentido porque não há possibilidade de se criar essa linha em todos os campos devido a restriçoes ao nível das dimensões dos campos e dos locais onde se podem colocar as câmaras. E as regras num campeonato têm de ser iguais para todos. Não faz sentido existirem linhas para ajudar os VAR quando os grandes jogam em casa, e quando jogam fora, essas linhas não existirem
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2018 às 16:27

Comentário apagado.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 12.01.2018 às 16:28

O processo é muito simples. Siga estas instruções:

http://camaroteleonino.blogs.sapo.pt/3531015.html
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 12.01.2018 às 16:32

Tem razão. O próprio Conselho de Arbitragem foi bem claro: "quando tal solução seja possível em todos os estádios". Que não é nesta altura.
Sem imagem de perfil

De hugo gomes a 12.01.2018 às 17:09

O problema em Portugal é que cada um pensa por si e não num todo não seria para bem do futebol a liga ou a federação arranjar um patrocínio a por nos equipamentos das equipas de arbitragem para poder pagar aos clubes pequenos,que seguramente não tem dinheiro para pagar essas tecnologias, para todos os estádios da primeira divisão terem?
Sem imagem de perfil

De Cris Dileo a 12.01.2018 às 17:23

Eu não sou o maior entendedor desse tipo de tecnonogia mas creio que todas essas linhas que vemos são sempre algum tempo depois do jogo e nunca pode ser feito em directo - pelo menos se um maior investimento
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2018 às 16:26

Não me consigo identificar, mas este post e o anterior são do MG77
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 12.01.2018 às 16:31

É muito simples. Siga estas instruções:

http://camaroteleonino.blogs.sapo.pt/3531015.html
Sem imagem de perfil

De BlueDragon a 12.01.2018 às 17:50

O VAR poderia ser um excelente auxílio à arbitragem e ao futebol se as suas regras fossem SEMPRE taxativamente aplicadas.

Contudo, as situações de dúvida continuam-se a repetir em todos os jogos, sem que os árbitros peçam sequer ajuda ao VAR, decisões essas que muitas vezes traduzem-se em erros influentes no jogo e/ou resultado do mesmo. Como tal, se um árbitro não usa o VAR quando deve, para que é que ele serve?

Na minha opinião, o VAR não deveria esperar pela consulta do árbitro, mas intervir activamente sempre que um determinado lance capital é explicito. "obrigando" o árbitro a ver as imagens para certificar, ou não, a decisão tomada.

Este teoricamente seria o protocolo. Contudo não é isso que se passa actualmente em Portugal. Só no recente FCP - Guimarães, foram 2 situações de penalty na área do Vitória e uma na do FCP, em que o árbitro (A. Soares Dias) fez vista grossa. Qual o porquê de não ter consultado o VAR (e vice-versa) é incompreensível.

Cumprimentos Portistas,

BlueDragon



Sem imagem de perfil

De hugo gomes a 12.01.2018 às 18:11

Eu acho que se podia ultilizar o modelo,claro que aplicado ao futebol,utilizado no futebol americano.e tem toda a razão mais uma vez digo tem de haver procedimentos coisa que para mim não há.tem de se regular e como é evidente tem de se punir um árbitro que depois de var lhe informar alguma situação ele não a aplicar,pois para mim se um árbitro tem a informação e não a utiliza é intencional e tem de ser punido.
Sem imagem de perfil

De Bento Jesus Carvalho a 12.01.2018 às 20:02

Considero q tem sido positivo e que ainda pode melhorar! Porém há algo que sempre defendi e mantenho! Há uma grande componente interpretativa nas leis do jogo que faz com que exista sempre lances sobre os quais não há consenso! Ainda mais sabendo que todos nós vemos os lances com um filtro da nossa cor!
Sem imagem de perfil

De Rudolfo Dias a 13.01.2018 às 08:13

Atrevo-me a dizer que das 28 correcções, metade foram em jogos do Sporting e sempre em seu benefício, mesmo que mal corrigidas.
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 13.01.2018 às 12:57

Não há blogue do SCP que tu não venhas conspurcar com a tua presença !????
Sem imagem de perfil

De Rudolfo Dias a 13.01.2018 às 19:29

Palhinhas, em vez de conspurcar não quererias dizer orgulhar?
Sem imagem de perfil

De hugo gomes a 13.01.2018 às 16:53

Mais um para ser coargumentista da nova temporada dos x files.

Comentar post





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo