Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

UZU6TD3N.jpg

 

Tem sido pedido por vários dirigentes e a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) decidiu aceder ao pedido. Os jogos do campeonato nacional vão contar com vídeo-árbitro (VAR) já na próxima época. Os custos desta medida serão suportados pela FPF, que irá gastar cerca de dois mil euros por jogo.

 

Este será, no entanto, um período de testes. Ao contrário do que aconteceu no Espanha-França, jogo particular em que foram utilizadas as novas tecnologias, a equipa de vídeo-árbitros não estará numa carrinha no exterior do estádio mas sim, num centro criado para o efeito na Cidade de Futebol. Nesta fase de testes, só poderá ser dada uma indicação para dentro de campo quando os técnicos têm a certeza absoluta que a decisão do árbitro principal seja errada.

 

img_FanaticaBig$2017_05_04_09_11_46_1259688.jpg

Serão 306 os jogos que vão contar com as novas tecnologias, que permitem ajudar, com o uso de imagens televisivas, a equipa de arbitragem a decidir bem em situações de dúvida durante o jogo.

 

Como já referi em outros textos, sou totalmente contra a implementação do vídeo-árbitro. Não vale a pena reiterar as minhas razões para o efeito, salvo sublinhar que acredito que vai ter um impacte negativo na fluidez do jogo muito além do que é agora antecipado por todos aqueles que consideram a medida como a solução ideal para todos os males de arbitragem no futebol. Além do mais, especialmente em Portugal, tendo em conta a mentalidade tanto de dirigentes como de adeptos, decisões controversas e a respectiva polémica mediática não irão desaparecer, pelo contrário. Como foi referido num outro texto, no futebol português "um empate ou uma derrota é sempre culpa do árbitro e de uma conspiração”. A partir da próxima época, é só uma questão de adicionar o vídeo-árbitro a esta equação.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00

Comentar

Para comentar, o leitor necessita de se identificar através do seu nome ou de um pseudónimo.


67 comentários

Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 04.05.2017 às 11:08

A culpa é dos "frames". A minha, mais pura certeza.
LOOOOOOOOOOOOLL!!
Sem imagem de perfil

De antonio a 04.05.2017 às 12:42

Já estou a ver o Bruno a pedir uma investigacao contra a adulteracao das imagens em tempo real.

(que aparentemente até é possível)
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 04.05.2017 às 12:52

Sim, será verdade...
O Vieira, o Guerra, o Salvador, o Pinho, o Pereira, o da Costa e o Antonio também, certamente.
Sem imagem de perfil

De antonio a 04.05.2017 às 14:52

Sim mas o Bruno será o primeiro ;)
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 04.05.2017 às 11:22

Excelente noticia tudo o que traga verdade e justiça ao desporto rei para mim irá sempre suprir eventos constrangimentos iniciais.

SL,
Sem imagem de perfil

De O Cid a 04.05.2017 às 11:37

Sérgio Palhas.
O vídeo-árbitro que vê os penaltis a nosso favor, é exactamente o mesmo que os vê contra nós.
Você lá sabe, eu no seu lugar refreava um pouco o entusiasmo.
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 04.05.2017 às 11:44

Será que o video árbitro não veria o não penalty da Taça Lucílio Baptista?!
Sem imagem de perfil

De Francisco Maria a 04.05.2017 às 12:05

Ou os 2 ou 3 penaltis em Alvalade...
Sem imagem de perfil

De Bastos Nunes a 04.05.2017 às 21:59

Para quê ir tão longe no tempo ? No ultimo Sporting/Benfica se visse 2 dos 3 reconhecidos por nove ex-arbitros já tinha alterado muita coisa.
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 04.05.2017 às 11:57

Os lances serão sempre inequívocos não haverá uma decisão do video-arbitro havendo uma qualquer dúvida.

Não tenho problemas nenhuna em ver golos bem anulados, penaltys assinalados e expulsões corretas contra o meu clube, eu sou do SCP meu caro nunca foi isso que defendemos ... não nos agarramos a um qualquer status quo do qual tiramos partido para desvirtuar a competição.
Sem imagem de perfil

De O Cid a 04.05.2017 às 12:08

Fale por si, Sérgio Palhas. Acredito que não queira ver o seu clube beneficiado por más decisões, e aprovo-lhe a honestidade, mas fale por si e não diga "nós não queremos" e diga "eu não quero"
Porque esse nós tem muito que se lhe diga. Por exemplo; esse "nós" ainda agora fala no penálti do Pizzi. E o mesmo "nós" nunca falou nem falará nos penaltis do ultimo dérbi
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 04.05.2017 às 12:10

Penalti e não penaltis :) ... na minha opinião obviamente.
Sem imagem de perfil

De antonio a 04.05.2017 às 12:44

A questao é que agora potencialmente nao decidem os árbitros debaixo de fogo. Decide um ou dois marmanjos sentados à sombra da bananeira, que sao provavelmente tao ou menos isentos.

Nao estou a ver de que forma isto resolve a transparencia.
Sem imagem de perfil

De Diogo a 04.05.2017 às 13:59

É evidente que resolve problemas de transparência e verdade desportiva. Só para dar um exemplo claro, o golo do Alan Ruiz contra o Marítimo teria sido validado e o Sporting teria ganho esse jogo.

Só com muita desonestidade inteletual se diz que esta medida vai condicionar ou manter inalterada a verdade desportiva e o n.º de decisões corretas por jogo. Mas, curioso, esta opinião vem esmagadoramente do mesmo sítio.

Há quem prefira fluidez de jogo à verdade desportiva - está no seu direito; também me parece evidente que não vai diminuir as queixas sobre a arbitragem (e teremos o inevitável "como raio o tipo com a televisão à frente não viu aquilo?"), mas estamos perante um passo firme rumo à modernização do desporto e da verdade desportiva - que deveriam ser os pilares de quem gosta de desporto.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.05.2017 às 14:50

Meu caro,

Se me pretende atacar, seja honesto e frontal, mesmo aqui na blogosfera.

Será que eu lhe devo algumas satisfações para emitir a minha opinião ? Creio que não, hoje... e sempre.

Essa sua referência a "desonestidade intelectual" é um autêntico disparate, do calibre dos que nos já habituaram vindo de acólitos do Bruno, como é o seu caso.

Indiferente das preferências pessoais, isto do vídeo-árbitro tem muito que se lhe diga, contrário à ideia de alguns que é simples e vai resolver os problemas todos.

Temos como exemplo o que ocorre na NBA, NFL e NHL, onde é tudo menos consensual. A interrupção de jogo nestas modalidades não é factor porque, por natureza do sistema, há interrupções constantes. Não é esse o caso no futebol, cuja beleza é a sua fluidez.

Há quem só consiga ver o que está à frente do nariz e há aqueles com um pouco mais de visão em termos futuros.
Sem imagem de perfil

De antonio a 04.05.2017 às 15:00

Caro Diogo,

Nao resolve nada porque voce está apenas a transferir o ponto de decisao para outra pessoa. Nao sei até que ponto essa pessoa terá isencao. Ou agora vamos andar a esconder quem decide? Isso é o primeiro passo para um futebol ainda mais obscuro.


Um à parte:

Sim o Sporting tinha ganho esse jogo, provavelmente. E?
O Porto tinha ganho um outro qualquer. E?
O Benfica tinha ganho contra o Boavista/Setubal. E?
Nao saimos disto.

Aceito perfeitamente que queira o video-apito, para mim até acho interessante que experimentem. Mas por favor mentalize-se que no futebol às vezes os árbitros erram, tal como treinadores e jogadores, e que isso às vezes custa pontos e às vezes dá pontos. Nao é por aí que o Sporting seria campeao.
Sem imagem de perfil

De Diogo a 04.05.2017 às 15:38

@Rui - A única parte do meu post que indiretamente fala do seu texto é quando falo de quem prefira a fluidez de jogo... mas como o Rui não é o único com essa opinião (muitos amigos meus a partilham), também não acho que tenha de o individualizar... Até porque é uma opinião que compreendo e não critico.

Como é habitual, insulta-me tendo por base frases que eu não proferi e em opiniões que não partilho. Eu não acho que todos os problemas do futebol vão acabar, nem nunca o disse. Simplesmente digo que vão haver mais decisões corretas do que existem atualmente, como acontece na NBA, NFL e NHL... E, sim, é desonesto no plano inteletual dizer que vão haver mais decisões erradas do que corretas com o recurso ao VAR.

@antonio - As questões de isenção mantêm-se, mas parece-me evidente que num lance de fora de jogo (e, na maioria dos casos, só há duas hipóteses: ou está ou não está), o árbitro do VAR não está numa situação em que pode "fechar os olhos". Se é o Sporting, Benfica, Porto, Boavista que não é prejudicado, é indiferente. Importa é ninguém seja prejudicado, a meu ver.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.05.2017 às 15:57

Lá vem o Diogo com a questão de insultos. Quando for essa a minha intenção não haverá margem para dúvidas, dado que eu nunca sou ambíguo.

Deve apresentar os seus comentários de modo a não provocarem más interpretações. Não foi tanto o que disse, mas sim o implícito tom e como há antecedentes entre nós, a conclusão é óbvia.

De qualquer modo, voltando ao mais importante, devo esclarecer que eu sou contra a implementação do vídeo-árbitro há anos, não é de agora. Não vai apurar a verdade desportiva, embora se admita que possa corrigir alguns lances pontualmente. Mas a essência pura do jogo não passa por aqui.

Quem andou no futebol sabe muitíssimo bem que os árbitros menos honestos e isentos que pretendem influenciar resultados, raramente o fazem através dos lances que dão mais nas vistas. Muito ocorre no centro do terreno com decisões que nunca serão revistas por um qualquer vídeo-árbitro, controlando assim a fluidez de jogo de uma equipa.

A verdade desportiva tem de ser defendida por outros meios que não apenas dentro das quatro linhas. Aqui, acabamos por ver as consequências do que ocorre nos bastidores.
Sem imagem de perfil

De Diogo a 04.05.2017 às 16:26

100% de acordo com os seus dois últimos parágrafos.

SL
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.05.2017 às 16:38

Bem, pelo menos estamos de acordo nesses pontos:)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.05.2017 às 16:55

(Quem andou no futebol sabe muitíssimo bem que os árbitros menos honestos e isentos que pretendem influenciar resultados, raramente o fazem através dos lances que dão mais nas vistas. Muito ocorre no centro do terreno com decisões que nunca serão revistas por um qualquer vídeo-árbitro, controlando assim a fluidez de jogo de uma equipa.)

Subscrevo totalmente,não percebo como ainda há pessoas que não perceberam que os jogos são "resolvidos"a meio-campo.

Aí é que se inclina o jogo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.05.2017 às 16:57

O comentário é meu,Luis Vicente.
Peço desculpa.
Sem imagem de perfil

De Bento a 04.05.2017 às 11:39

Agora é que vai ser!
Sem imagem de perfil

De Jorge a 04.05.2017 às 11:43

Tecnologia da linha de golo ou qualquer outra medida que seja inequivoca e sem intervenção humana, poderia resultar. Ainda assim, com jeitinho, ainda haveria quem dissesse que o aparelhometro não estaria bem calibrado.

Isto, nestes termos e neste país em particular, vai ser um maná para os programas de lavagem cerebral do adepto. Se os árbitros, mesmo tendo que decidir na hora, levam o tratamento que levam, agora imaginem o pagode que vai ser uma decisão controversa dos “vídeo—arbitros”.

Não estou a dizer que seja contra, acho que há argumentos válidos de ambos os lados e espero para ver como vai funcionar e afectar o decorrer do jogo.
Só não acredito é que isto, por si só, pacifique o que quer que seja
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 04.05.2017 às 11:54

O vídeo arbitro não vai per si resolver tudo mas irá ajudar:
- Menos pressão para o arbitro decidir lances capitais visto que verá a sua decisão sustentada com imagens e repetições inequívocas.
- Trará um sentimento de maior justiça à maioria dos adeptos que acredita que a tecnologia pode beneficiar e credibilizar o desporto rei.
- Os lances mais polémicos continuarão a ser polémicos no entanto estes não poderão ser suportados pelo video arbitro e continuará a ser uma decisão do arbitro como agora o é.
Sem imagem de perfil

De Jorge a 04.05.2017 às 14:23

Sérgio, vou só fazer um bocadinho de advogado do diabo:

1. Não me parece que o problema que cada um dos clubes aponta aos arbitros seja a pressão. Se fosse por ai era só deixarem de a fazer e não insinuar que isto está tudo comprado por A ou B quando é conveniente.
Mas já que falamos de pressão, não haverá também alguma pela possibilidade de ser corrigido pelo video-arbitro? Imaginem que isto acontece 4 ou 5 vezes num jogo.
Essa das imagens inequivocas também dava pano para mangas

2. Acredito que sim. Agora vamos imaginar que no ultimo Benfica -Sporting o video arbitro consideraria que as bolas na mão/mãos na bola do Pizzi não eram falta. Qual seria a sua reacção?

3. Quem vão ser os video-arbitros? Ex-arbitros? Actuais? Brunos Paixões e Duartes Gomes ? Neste cenário, será que não estarão condicionados por ir contra decisões de ex ou actuais colegas? Veja-se a relutância com que o P Henriques na SPTV assume que houve um erro do arbitro

4. Qual é a base para decisão, ou seja, que imagens serão usadas pelos video-arbitros? Um feed em bruto? as imagens da TV? Que lhe parece a decisão do video-arbitro com base nas imagens BTV? ;

5. Imagine que roubavam um penalti ao FCP...já imaginou a quantidade de cafés de pais de arbitros, video-arbitros e observadores que os SuperDragões tinham que visitar? O Madureira é um tipo ocupado, o tempo não estica (não resisti)

Não estou a dizer que sou contra, acho que não há ninguem que seja contra o principio. Não me parece é que seja tudo tão positivo ou negativo como os pró e contra este sistema defendem.
Pela minha parte espero para ver o sistema em funcionamento.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.05.2017 às 14:58

E há ainda um outro factor muito importante. O vídeo-árbitro vai estar exclusivamente dependente do equipamento televisivo nos recintos, e como nós sabemos esse equipamento varia muito mediante as equipas em jogo e até o próprio recinto.

Nunca num Tondela-Rio Ave ou Chaves-Paços de Ferreira, por exemplo, iremos ter o mesmo equipamento, nomeadamente câmaras, que se verificará nos jogos dos grandes, especialmente em casa. Até que ponto este factor afectará a função do VAR só o passar do tempo e de jogos esclarecerá.

Mais: quem vão ser os "técnicos" do VAR, quantos vão ser por jogo... 1/2 ou 3, e qual é o critério de escolha. Ex-árbitros ?... Necessita de esclarecimento.
Sem imagem de perfil

De Jorge a 04.05.2017 às 15:19

Exacto.
Há muita coisa ainda que não sabemos sobre o funcionamento do sistema para sermos taxativos numa ou noutra direcção.

Sou eu o único que acha que o pagode vai começar exactamente por aí? Ou seja, vamos passar o Verão a discutir de que forma o clube X ou Y pode ou está a condicionar este sistema?

Aguardo também com curiosidade as opiniões dos Farinhas, Sobrais, Janelas, Ruis Pedros Braz e afins.




Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 04.05.2017 às 16:52

Independentemente dos observadores isentos ou menos isentos uma coisa deixará de acontecer, o arbitro tomar a decisão de assinalar algo que não aconteceu/existiu, por menos isentos que sejam os técnicos do VAR não poderão validar algo que não pode ser sustentados pelas imagens televisivas.

SL,
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.05.2017 às 17:10

Mas mesmo as imagens televisivas em alguns lances dão margem para dúvidas mediante os critérios de interpretação.

Como já referi, por exemplo, o fora de jogo conta a partir do momento exacto que a bola parte, nem mais nem menos. Basta parar a imagem uma fracção de segundo antes ou depois - como aliás já ocorreu através da media - para desvirtuar a veracidade do lance.
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 04.05.2017 às 17:13

Ai julgo que o VAR não intervirá e será dado o "beneficio da dúvida" ao arbitro.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.05.2017 às 17:17

Havendo golo, como no caso de Alan Ruiz, entre muitos outros, o VAR tem de dar o seu parecer. E se o VAR comunicar ao juiz que é ou não offside, este decerto que aceitará esse parecer. Digo eu...
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 04.05.2017 às 11:54

--"imaginem o pagode que vai ser uma decisão controversa dos “vídeo—arbitros”. "--
LOOOOOOOOOOOOLL!!

E muitas haverá
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 04.05.2017 às 11:59

Diz o Carlos,

No entanto lendo o que está no POST:

"Nesta fase de testes, só poderá ser dada uma indicação para dentro de campo quando os técnicos têm a certeza absoluta que a decisão do árbitro principal seja errada."
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.05.2017 às 13:43

Sérgio,

A "certeza" deles poderá não corresponder à realidade, por poder ser subjectiva.

Além de muito mais, é fácil dar o timing errado a imagens paradas sob revisão. Num fora de jogo, por exemplo, o momento da bola partir pode ser manipulado, basta uma fracção de segundo.
Sem imagem de perfil

De Sérgio Palhas a 04.05.2017 às 14:08

Existirá sempre alguma subjetividade no entanto se as premissas para o uso da VAR forem bem definidas será sempre uma mais valia para uma equipa de arbitragem.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.05.2017 às 16:44

A grande dúvida, na minha opinião, desde sempre, é sobre o impacte global que vai ter no jogo, a troco de potencialmente corrigir alguns lances.

Estou mesmo a ver as consequentes discussões sobre aqueles lances em que o juiz de campo aceita directamente a informação vinda dos "técnicos" do VAR e aqueles em que ele decide rever a imagem pessoalmente no monitor. E isto é apenas um muito pequeno exemplo. Depois teremos os casos de bola na mão/mão na bola que não devem sofrer revisão, mas que mais cedo ou mais tarde vai acontecer. Porquê em alguns casos e não nos outros, questionarão jogadores, dirigentes e adeptos ?

E isto é só o princípio... há pano para muitas mangas.
Sem imagem de perfil

De antonio a 04.05.2017 às 15:44

Jorge, bom comentário.

A pacificacao só se atinge quando todos nós adeptos pararmos de andar às turras sobre quem puxou a camisola de quem, os penaltis em Alvalade, as maos do Pizzi, o encosto do Danilo, etc etc etc.

Temos todos que aprender a aceitar os erros, numa perspectiva claro de que os árbitros nao erram porque tem uma agenda própria, mas porque é humano.
Sem imagem de perfil

De Aracaçu a 04.05.2017 às 11:57

Se for para diminuir a possibilidade do erro (acabar é impossível), óptimo.

Quem sabe se c/ esta medida os clubes chamados de menor dimensão não conseguem ser menos injustiçados (porque goste-se ou não são sempre os + prejudicados) conseguem amealhar + pontos e tornar este campeonato + competitivo s/ os desequilíbrios que observamos semana a semana.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.05.2017 às 13:47

Sonhar é bom, mas os pequenos continuarão pequenos e os grandes continuarão grandes, com tudo o que isso implica. Esta medida não vai dar mais competitividade a quem não a tem, à raiz.
Imagem de perfil

De PSousa a 04.05.2017 às 12:10

Pois eu sou a FAVOR!
Mas mais uma vez repito que são para lances onde a duvida é se foi golo em fora de jogo ou não e ou se a falta foi dentro ou fora da área.
Não acho que deva servir por exemplo para ver se o árbitro considera ou não mão na bola ou bola na mão.
Tudo o que venha tentar ajudar a evitar o "erro", é bem vindo!
É claro que não vai eliminar tudo... mas pode evitar alguns erros, como por exemplo o golo de CR7 versus Bayern!
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 04.05.2017 às 12:19

E também evitar o 2 a 1 para o Bayern que levou o jogo para prolongamento :)))
Imagem de perfil

De PSousa a 04.05.2017 às 13:46

Claro que sim!
Só quis dar um exemplo e não referir clubes nacionais!
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.05.2017 às 13:48

Com tantos exemplos, foi logo buscar esse. Quantos golos já foram mal anulados ao Cristiano ?
Imagem de perfil

De PSousa a 04.05.2017 às 14:07

Querem ver que agora por ter dado o exemplo mais mediático, vou ser crucificado?
Quem é que não viu este lance? Será mais abrangente este ou um do campeonato nacional?
É um exemplo, só isso!
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 04.05.2017 às 12:28

EXEMPLO: nada mais qu isso!!!.. Só mesmo como exemplo
Lembram-se das maõs do Pizzi no ultimo jogo em Alvalade...

O que decidiram??

Lembrem-se das palavras vindas desde a UEFA.. Das palavras nos jornais de ex-árbitros, etc..
Como continuaria o jogo??

Será muito curioso ver como irá ser.. Na próxima ocasião.
Não tardaremos muito a ser confrontados com ela!!!
Vai ser um pagode LOOOOOOOOOOOOLL!!!
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 04.05.2017 às 12:38

Lembrem-se que a decisão final é do árbitro principal.
O video-árbitro dá a indicaçâo e de seguida o árbitro principal analisa a jogada num monitor e só depois a decisão final..

Vai sim ser um pagode, em direto e ao vivo.. :)))

P. S. O video-árbitro.. é humano
Imagem de perfil

De PSousa a 04.05.2017 às 13:47

As mãos de PIZZI não foram na LUZ?
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.05.2017 às 13:50

E tudo vai depender não da imagem, por si, mas sim da interpretação dessa imagem. No caso do lance do Pizzi, nunca será consensual.
Sem imagem de perfil

De Diogo a 04.05.2017 às 14:01

O lance do Pizzi é um bom exemplo, porque não me parece que esse tipo de decisões sejam influenciadas pelo vídeo-árbitro. É provável que os árbitros só aceitem o peso de intervir quanto a erros objetivos (foras de jogo, penalty dentro / fora) e uma ou outra decisão muito evidente.

SL
Sem imagem de perfil

De Francisco Maria a 04.05.2017 às 13:53

Todas as tecnologias que possam ajudar a reduzir os erros de arbitragem são bem-vindas, mas não será o video-árbitro que fará acalmar o ambiente no futebol.
Basta ver que todas as semanas, perante as mesmas imagens televisivas, formam-se opiniões divergentes mesmo no seio dos técnicos de arbitragem.
A maior diferença é que será mais difícil um qualquer jogador, dirigente ou treinador pressionar ou insultar o árbitro que está longe e sentado a ver televisão... quando a decisão não lhe agradar.
Sem imagem de perfil

De joao d a 04.05.2017 às 14:42

O execrável azevedo de carvalho afirma "Eis que o tempo me vai dando razão". É o que tem para dizer da introdução do vídeo-arbitro.
Como se ele fosse a razão de algo que começou a ser falado há quase 10 anos e cuja implementação era uma questão de tempo. Ainda vamos ouvir dizer que foi por azevedo de carvalho que o vídeo arbitro vai existir na champions e outros países.
O que seria do mundo sem a sensatez e justiça divina de azevedo de carvalho.
Sem imagem de perfil

De Jorge a 04.05.2017 às 15:35

Um lugar muito menos divertido?

Não diga isso...ou vai negar também que sem ele os TPO nunca tinham sido proibidos?
Sem imagem de perfil

De Pizzi a 04.05.2017 às 15:17

Meus caros, os problemas do futebol só vão acabar quando for eu que decida sobre todas as dúvidas nos jogos.
Sem imagem de perfil

De Carlos N.T. a 04.05.2017 às 15:55

Aí sim, eu acardito
Então, com esse pseudónimo, ainda mais..
LOOOOOOOOOOOOLL!!!
Sem imagem de perfil

De Schmeichel a 04.05.2017 às 16:16

Meu amigo, isso já é a realidade do futebol português.... receber a bola com as duas mãos dentro da área... não é penalty!!
Sem imagem de perfil

De Pochete a 04.05.2017 às 17:10

Diz o árbitro, o Guerra, o painel do Jogo e a UEFA.

Muito sinceramente, parece-me que a introdução do vídeo-apito vai gerar ainda mais confusão, porque inevitavelmente vamos ter jogadas em que árbitro e vídeo-PIDES vão ter opinião diferente.

Vamos imaginar um caso em que um golo é mal validado por fora de jogo. Muito bem: dá-se a indicação e a jogada volta atrás, digamos assim, e repõe-se a legalidade. E todos aqueles casos em que a apitagem assinala fora de jogo mal? O jogador vai isolar-se tal e a probabilidade de marcar golo é assinalável. Como é? Ou vamos fazer um chavascal por causa de meia dúzia de lances por ano por clube?

E quando o Soares Dias achas que a entrada do Scheloto é limpa, mas o vídeo-coiso Coroado considera que é penaltie? Ou o outro Jorge que considera que o duplo toque do Pizzi 8que seria falta até no basquete ou vólei, não é falta, mas o vídeo-coiso Gomes acha que sim? Já estou a imaginar a discussão dos dois durante largos minutos enquanto a malta da bancada vai ao banheiro ou beber uma jola...

Como diz aí o Carlos, vai ser um circo a cores e ao vivo.
Imagem de perfil

De Rui Gomes a 04.05.2017 às 17:21

Para si, e para a maioria de benfiquistas, imagino, esse lance do Pizzi não é falta, mas para muitos outros não deixa margem para dúvidas. Daí que não há causa para surpresa quando surgirem casos com o vídeo-árbitro em que há diferenças de opinião. E a discussão continua...

Comentar post


Pág. 1/2





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Taça das Taças 1963-64



Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D




Cristiano Ronaldo